EntreContos

Desafios Literários, Contos e Resenhas

Regulamento Desafio Música

Pesquisa terminada! Durante seis dias a balança pendeu ora para o sistema aberto, ora para o sistema fechado, revelando toda a polêmica sobre o que se deseja nos nossos desafios. A … Continuar lendo

Destacado · 2 Comentários

Resultado da Enquete para o Próximo Desafio

Destacado · 15 Comentários

Gaiola (Eduardo Barão)

Após titubear incansavelmente diante do futuro e das possibilidades, finalmente acordei. Não era um despertar comum, certamente. Meus olhos mareja-esbugalhados só expressavam o quão tétrico era aquele momento. Do talho … Continuar lendo

1 de setembro de 2014 · Deixe um comentário

Estações em mim (Claudia Roberta Angst)

Quando mostraram o teu coração, eu já estava cega. Ainda assim, insistiram em te explicar em negativas. Mais de uma vez. Centenas de vezes, revelaram um conteúdo vazio, sem interesse … Continuar lendo

30 de agosto de 2014 · 6 Comentários

Castigo? (José Leonardo)

Quando Vito, o Chinchila, cruzou o espaço mobiliado da sala correndo feito um louco para a cozinha, Pedro Sassá afirmou: — Lá vem besteira, e da grossa. Os dois rapazes … Continuar lendo

29 de agosto de 2014 · 2 Comentários

Pequenos Detalhes (Marquidones Morais)

Era mais uma manhã como todas as outras na pequena fazenda, Joshua havia acordado um pouco mais tarde naquele dia de sábado dando graças a Deus por não ter aula, … Continuar lendo

29 de agosto de 2014 · 4 Comentários

O Último Escárnio (Maria Santino)

Abrantes caminhava no final da tarde praticamente no meio da avenida. Regressava do trabalho, a caminho de casa. A chuva fina que caia ocultava as lágrimas. As zombarias sempre foram … Continuar lendo

28 de agosto de 2014 · 4 Comentários

O Poder dos Astros (Thiago Albuquerque)

A enorme sombra se projetou sobre as águas límpidas do oceano pontuado por montanhas alvas que flutuavam levadas pelas mãos secretas das correntes. A nau brilhante que impavidamente fazia pouco … Continuar lendo

28 de agosto de 2014 · 2 Comentários

Efraim (José Leonardo)

Ele perdeu a aposta e não se furtou ao castigo. Cumpriu a palavra, sofrendo o salário de tamanha presunção, tamanha divagação sobre açucarados paraísos de santos. Tomemos, como exemplo, um … Continuar lendo

28 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Os Observadores (Jowilton Amaral)

Liguei a seta e entrei a direita numa rua de paralelepípedos escura e deserta, ladeada por um manguezal sombrio. A pavimentação mal conservada me obrigava a ir bem devagar, eu … Continuar lendo

28 de agosto de 2014 · 2 Comentários

Criação Literária (Anorkinda Neide)

Num contexto formado por textos, vivia a criação do Homem. Um castelo criado com sonhos, erigido por letras, que uma a uma levantaram as paredes da ficção. Voavam as inspirações, … Continuar lendo

28 de agosto de 2014 · 10 Comentários

Stormy Stream (Amanda Leonardi)

Just like everyone in the universe, they run in the dark. The world is a dark ocean and all they can do is to move forwards. There is no past, … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 6 Comentários

Reflexo da Escuridão (Amanda Leonardi)

A escuridão pode ser algo complexo, de fato; porém é ao mesmo tempo bem simples. É desta matéria que todos somos feitos, de sombras. Entretanto, quando respiramos, adquirimos a estranha … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 8 Comentários

O Anjo (Jowilton Amaral)

Estávamos apenas eu e minha filha, Guta, de cinco anos, no parquinho da nossa quadra. Era sábado, entre oito e nove da manhã, dia vinte e um de junho de … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Uma breve missiva (Maria Santino)

Este relato é a descrição sucinta de tudo que vivenciei em dias tenebrosos de nossa existência.  Nós falhamos. E falhamos justamente por desejarmos tanto, por sermos tão gananciosos e soberbos. … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 5 Comentários

Tênue (Miguel Bernardi)

I Quem sou eu? Sempre quis saber quem sou. Nunca obtive resposta satisfatória. Será que um dia irei saber? Provavelmente, não. Olho-me no espelho. Vejo meus olhos, totalmente brancos. Meu … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 3 Comentários

Erros Induzidos (Lucas “DaiLeon” Rezende)

Parte I Jazia escondido em meio aos arbustos o bleidr procurado vivo ou morto. Os cães farejadores comandados pelos domeinn não demorariam a encontrá-lo. Era apenas uma questão de tempo. … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 3 Comentários

Redavoice: Minhas Férias (Rubem Cabral)

Rio de Janeiro, 01 de Agosto de 515 D.F.G. O que dizer sobre minhas férias, senão que foram perfeitas, fixecool e incriordinárias? Ainda no inicio de Julho, meu mainté, Tuomas, … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 14 Comentários

Deuses Entre Nós (Jefferson Lemos)

“Pois não há morto que fique em repouso eterno, E com imensa idade, poderá finar-se a morte.” -Trecho do Necronomicon Em sua morada em R’lyeh, morto Cthulhu espera sonhando, e desejo, do âmago do meu … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 6 Comentários

Silêncio Interestelar (Brian Lancaster)

No final, todo ser humano deseja apenas ser amado… Desceu o dedo indicador suavemente por sua face. Afagou seus cabelos e, por fim, a abraçou. Longa e demoradamente. A gota … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 11 Comentários

Condenado (Ceres Marcon)

Thales dependia do tempo. Enquanto jogava dentro da mochila o dinheiro guardado no cofre, escutou o estrondo vindo do telhado. Aquele seria o primeiro sinal? Sentia-se apavorado demais para lembrar, … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 6 Comentários

Tudo por causa de um muro (José Leonardo)

As brigas eram constantes e os palavrórios, por vezes, atravessavam madrugadas. Duas mulheres prestes a entredevorar-se. Os vizinhos estavam a ponto de rogar por bom raio que as fulminasse. Tudo … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 6 Comentários

Amar É… (Rodrigues)

Carlão foi pra sala desconcertado. A mulher resmungava do quarto. Outro dia, manhã, lia as notícias do esporte. A esposa passou pra cozinha. Rápida, calada. A camisola, vulto fantasmal. Respeitosa … Continuar lendo

27 de agosto de 2014 · 9 Comentários

Próximo Desafio

Hora de pensar no próximo desafio. Sistema, limites e tema. Seguindo a filosofia de evitar influências, vamos acessar a enquete abaixo e fazer a nossa parte!

26 de agosto de 2014

Novos Céus, Nova Terra (José Geraldo Gouvea)

Jesus des­ceu de seu trono na cidade de Jeru­sa­lém, a Nova Jeru­sa­lém, noiva de Deus, cal­çou as suas anti­gas san­dá­lias de pes­ca­dor gali­leu e saiu pelas ruas pavi­men­ta­das de jaspe … Continuar lendo

26 de agosto de 2014 · 9 Comentários

RedruM: Contos de Crime e Morte

Sete contos dão corpo a “RedruM – Contos de Crime e Morte” que, naturalmente, transitam pelos campos do assassinato em seus enredos. Em “Refração”, conto que abre este livro, Diogo … Continuar lendo

25 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Claudia Roberta Angst

Claudia Roberta Angst nasceu em Santos (SP). Graduada em Letras pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS), é licenciada em Português, Inglês e Francês. Atua como professora particular de línguas e … Continuar lendo

25 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Resultados do Desafio “Bruxas”

Caros participantes, amigos e curiosos de sempre. Definitivamente, este foi o melhor desafio se considerarmos o nível de empenho dos participantes. Trinta contos, mais de novecentos comentários. Jamais na história … Continuar lendo

22 de agosto de 2014 · 49 Comentários

O inferno dos conselhos sobre como escrever e outras rabugices

Postado originalmente em CALIGO EDITORA:
Por Rubem Cabral  Tanta repetição! Que falta de respeito com a pontuação! Como se escreve assim, com tanta vírgula, sem quebrar parágrafos? Que interessante! ?…

15 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Você é o escritor?

Postado originalmente em CALIGO EDITORA:
Por Braulio Tavares* Alguma coisa não batia. Era o escritor que não podia ser preso, ou o preso que não podia ser escritor? Quando Dashiell…

5 de agosto de 2014 · Deixe um comentário

Votação – Bruxas

Caros participantes, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. Hora da caça às bruxas. Levantem as tochas, ergam os garfos de feno, acendam o fogo! O tema … Continuar lendo

3 de agosto de 2014 · 42 Comentários

Aquela Velha Inocência (Fil Felix)

Há um momento na vida em que a morte parece estar próxima. Sendo possível sentir seu hálito pútrido sobre a nuca. Como se fosse abocanhá-lo a qualquer momento. E neste … Continuar lendo

2 de agosto de 2014 · 60 Comentários

No Soy Bruja (Juliano Gadêlha)

Minha mãe sempre me ensinou a não ter medo. Dizia que nós, bruxas, éramos seres mais poderosos que qualquer outro, e que não devíamos temer nossos inferiores. Isso sempre me … Continuar lendo

2 de agosto de 2014 · 30 Comentários

Coração Gelado (Pedro Luna)

- Bruxas não podem se apaixonar – disse, Elyza. – Já é a milésima vez que eu falo, Dinda, e não pretendo mais bancar a bruxa compreensível. Da próxima vez … Continuar lendo

2 de agosto de 2014 · 31 Comentários

A Última Noite (Marcellus Pereira)

Colocou o fone no gancho no exato momento em que o relógio de pêndulo, principal elemento decorativo da enorme sala de estar, iniciava seu enfadonho ciclo melódico. Três da manhã. … Continuar lendo

2 de agosto de 2014 · 30 Comentários

Cólicas Femininas (Pétrya Bischoff)

Já sangrava há três dias. Desde a menarca aprendeu a associar seu útero a uma trouxa de roupa que alguém torcia e batia e sovava nas pedras lisas do arroio, … Continuar lendo

2 de agosto de 2014 · 29 Comentários

Mãe (Edivana Berganton)

No prenúncio da aurora, sustentadas suas mortiças mãos, abriu os olhos sem vida uma última vez e sorriu com lábios rachados, um leve esgar, uma funesta despedida. Dos olhos verteram … Continuar lendo

1 de agosto de 2014 · 30 Comentários

O Presente (Martha Angelo)

O amanhecer de Perugia era uma paleta de cores suaves, uma aquarela marítima na qual os poucos moradores da ilha poderiam ser congelados pelos mesmos gestos cotidianos: pescadores, vendedores de … Continuar lendo

1 de agosto de 2014 · 29 Comentários

Fratricidium (Willians Marc)

Numa manhã qualquer de um dia de inverno, sob alguns lençóis e protegida em seu quarto humano, Sansa acabara de acordar. Seu pequeno corpo estava estranhamente dormente e teve dificuldades … Continuar lendo

1 de agosto de 2014 · 30 Comentários

Filhos das Trevas (Sombria)

As prateleiras estavam cheias de coisas estranhas descritas numa letra bem desenhada: lascas de unhas, leite de cachorro, leite de mãe de defunto, língua de gato pardo, veneno de sapo … Continuar lendo

31 de julho de 2014 · 34 Comentários

Dois por um (Weslley Reis)

Ele segurava a menina recém-nascida no colo feito uma garrafa de uísque de duzentos conto. A pele dela tinha quase a tonalidade do líquido. Mas ela estava enrolada por um … Continuar lendo

31 de julho de 2014 · 29 Comentários

A Herança (Thais Pereira)

As duas andavam abraçadas. Vez ou outra as unhas grandes e vermelhas da primeira espetavam a segunda, mas elas não se importavam. Era bom aproveitar aquele momento, pois não sabiam … Continuar lendo

31 de julho de 2014 · 30 Comentários

Ouroboros (Jefferson Lemos)

O corpo leitoso assumia um tom amarelado ao ser atingido pelas luzes que emanavam das grandes e sebosas velas, espalhadas pelo cômodo. O “morto” acomodava-se sobre uma velha mesa de … Continuar lendo

30 de julho de 2014 · 27 Comentários

Por um instante (Gustavo Araujo)

Naquela manhã, como de costume, Bernardo despertou sozinho. Porém, deitado sob uma grossa camada de cobertores, manteve os olhos fechados, enganando a si mesmo com um breve momento de normalidade. … Continuar lendo

30 de julho de 2014 · 30 Comentários

Lua Dora (Claudia Roberta Angst)

– Pensa que é quem pra me olhar assim? Dora torceu a bainha do avental. Os nós dos dedos brancos, circulação estagnada em medo e ira. Os olhos seguiram caminho … Continuar lendo

30 de julho de 2014 · 64 Comentários

Só as Bruxas são Felizes (Eduardo Selga)

É uma janela que, boiando serena, pendurada por um prego na parede invisível, observa atentamente a moradora prestes ao suicídio, ato que, se levado a efeito, nenhuma consternação causará aos … Continuar lendo

30 de julho de 2014 · 32 Comentários

A Última Vanera (Eduardo Matias)

Os dois garotos voltavam da escola por uma arborizada rua de Jaguará do Sul, Santa Catarina. Meia dúzia de crianças brincava nas calçadas, senhoras fofocavam despreocupadamente em frente as suas … Continuar lendo

29 de julho de 2014 · 34 Comentários

O Ritual (Lucas Almeida)

Tudo que precisava para enfim conseguir fazer o ritual estava reunido. Mal podia acreditar que depois de quase um século de sofrimento, um século sendo perseguida por aqueles que a … Continuar lendo

29 de julho de 2014 · 32 Comentários

A Ascensão das Trevas (Lorde W)

Europa. Século XII. A pequena fogueira bruxuleante que ardia em meio à longínqua aldeia, era tudo o que o mendigo maltrapilho e adormecido detinha para aquecê-lo naquela noite fria e … Continuar lendo

29 de julho de 2014 · 29 Comentários

O Roubo de Ventres (Wender Lemes)

“O fato é que o feto definha fora do útero.”. Líquido quente escorre pelas pernas da mulher, mas não é urina, não cheira a urina. Há um pulsar automático, sistemático, … Continuar lendo

28 de julho de 2014 · 60 Comentários
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.264 outros seguidores