EntreContos

Desafios Literários, Contos e Resenhas

Devaneios Improváveis – Segunda Antologia EntreContos

Segunda antologia do blog, reunindo os contos campeões e outros que se destacaram nos desafios literários mais recentes — “Faroeste”, Tema Livre, “Bruxas”, “Música”, “Cinema” e Criaturas Fantásticas” –, a coletânea … Continuar lendo

Destacado · 10 Comentários

Regulamento Desafio Multi Temas

I – Das Disposições Gerais e da Inscrição 1) A participação no Desafio Multi Temas do EntreContos é totalmente gratuita. O Desafio é voltado a ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. … Continuar lendo

Destacado

Utopias (Eustácio)

Nutria-se das lembranças de longínquas tardes outonais. As folhas estreladas das imponentes árvores há muito haviam perdido o verdor de fevereiro, que ameniza os dias calorosos. Adquiriam, no momento, aquela … Continuar lendo

27 de março de 2015 · Deixe um comentário

A Pós (Ulysses Monteiro)

Às vezes, tudo o que você quer é um abraço. Um aconchego morno, um acalmar de sentidos, um toque pacificador. Não mais, não menos. Apenas isso: terminar nos braços da … Continuar lendo

26 de março de 2015 · Deixe um comentário

Sfortuna in Famiglia (Ferrari)

Ela era filha de Miguel e Maria Bronzatto. Trabalhava na lavoura até pouco tempo, junto com seus pais. Eram épocas difíceis na Itália. Amabile tinha se despedido de muitos amigos … Continuar lendo

25 de março de 2015 · Deixe um comentário

Beth Mann & Robin (Alfred Pennyworth)

Houve um dia a Faerie, e Titânia, e o poderoso Rei Oberon, e unicórnios, e fadas, e todos os outros seres que habitavam tal terra literalmente fabulosa. Um mundo além … Continuar lendo

25 de março de 2015 · Deixe um comentário

O Alimentador de Lobos (Der Steppenwolf)

Ele era assíduo de um lugar bem inusitado para um homem da sua idade. Uma lanchonete chamada Chris Burguer, frequentada por jovens estudantes universitários, roqueiros cabeludos vestidos de preto e … Continuar lendo

24 de março de 2015 · Deixe um comentário

Fábula de destruição e caos (Álvares)

(i) Prenda a respiração e… Atire. Exploda a cabeça. Recarregue. Respire. Atire. Exploda a omoplata. Recarregue. Atire e exploda o torax e recarregue e respire e escolha o próximo alvo. … Continuar lendo

24 de março de 2015 · Deixe um comentário

A vassoura também se levanta (Lemmingway)

As naves vinham pelo alto. Surgiam no horizonte como por mágica, redondas e verdes. A multidão apinhou-se na estação Levyx7. Os aerotrens chegavam lotados e as pessoas enchiam as plataformas. … Continuar lendo

24 de março de 2015 · Deixe um comentário

Curto Circuito (Inércia)

“Quem quer riso, quem quer choro Não faz mais esforço não E a própria vida Ainda vai sentar sentida Vendo a vida mais vivida Que vem lá da televisão” A … Continuar lendo

23 de março de 2015 · Deixe um comentário

O Último Pôr do Sol de Outono (Lorem Ipsum)

Olhos na escuridão, dotados de um brilho incomum, a estudavam. Rochas úmidas ao seu redor completavam a estranha sensação. A única luz disponível incidia sobre um corvo parcialmente cinza, na … Continuar lendo

22 de março de 2015 · Deixe um comentário

Viagem (Maluco Beleza)

Como vim parar aqui? Que lugar é esse? Foi o que me perguntei naquele dia. Olhava em volta e via o paraíso! Sob meus pés uma areia branca e tão … Continuar lendo

21 de março de 2015 · Deixe um comentário

A Primeira Bandalheira (Emmett Brown)

A tempestade é socialdemocrata mesmo num mundo onde isso inexiste — consegue fazer-se medonha muito acima de copas cogumelo-frondosas tão virgens quanto o colo de Maria a.C. até as verdes … Continuar lendo

19 de março de 2015 · Deixe um comentário

Workaholic (Myõ)

As mãos dançavam sobre a mesa de forma ordenada, os passos dos dedos muito bem direcionados. Hora pegavam papéis, hora digitavam. As pilhas de papéis amontoadas sobre sua mesa em … Continuar lendo

18 de março de 2015 · Deixe um comentário

Ex Nihilo Nihil Fit (Cesar Vinicius)

O homem com uma cicatriz nas costas se afastou do grupo. Estava pensativo. O poder de decisão não é algo fascinante? Pensou… Mas não da forma que o homem pensaria … Continuar lendo

18 de março de 2015 · Deixe um comentário

A Herança de George (Rei dos Escritores)

Quando o testamenteiro abriu o livro de registros eu pude sentir todos os membros da família que abriguei a gerações prenderem a respiração. Eu vi todos eles correrem quando infantes … Continuar lendo

17 de março de 2015 · Deixe um comentário

Colifrenia (Dama da Noite)

A lua auspiciosa borrava a escuridão que se esgueirava pelos cantos gradeados. Os dedos graciosos que roçavam as barras de ferro, tamborilavam um som baixo, quase inaudível. Na cabeça da … Continuar lendo

17 de março de 2015 · Deixe um comentário

Aberração (Robô de um Lugar)

Depois de procurar emprego na minha área, o que foi muito custoso, calhei de ser contratado como repórter da revista esotérica **I**. Sempre sonhei em trabalhar com uma revista que … Continuar lendo

16 de março de 2015 · Deixe um comentário

Ele iria (Karla Kelvia)

Um dia, ela sabia, ele iria. Ele tinha que ir, não era dali. Tinha um brilho nos olhos e asas nos pés. Era talentoso, carismático, bonito, doentiamente bonito. Claro que … Continuar lendo

7 de março de 2015 · 2 Comentários

Tempo Inconstante (Vitor Leite)

Acordei, não sei com quê… Ao lado da minha cabeça, os números vermelhos do relógio diziam 3:21. Repeti-os, mentalmente, três dois um e acrescentei inconscientemente o zero. Mas nada aconteceu. … Continuar lendo

7 de março de 2015 · Deixe um comentário

Nos Umbrais (Anorkinda Neide)

(Dilacerado sem sorte) Atravessamos vários problemas, mas jamais nos separamos, Antonieta e eu… Mesmo atravessando diversos umbrais, a presença dela me fortalece e de seu lado, andar comigo dá um … Continuar lendo

5 de março de 2015 · 2 Comentários

Espectro (Carlos Henrique Gomes)

Parecia uma centelha perdida brilhando perto da porta do quarto. Não senti medo; era uma luz azul turquesa, tranquila, bonita. Fiquei hipnotizada pelo brilho de pedra preciosa, pela sedução da … Continuar lendo

4 de março de 2015 · 1 comentário

Em São Paulo com um grito na garganta (Tânia Casella)

Nauseabunda tarde aquela! Não, contar não é fácil. Tampouco impossível. Enrolo. Sim, porque me enfastia o final da história. Deambulando pelo Centro Velho de São Paulo seus olhos-câmera o focaram: … Continuar lendo

4 de março de 2015 · Deixe um comentário

Le mademoiselle (Jéssica Stewart)

O sol transbordava toda a sua fúria presenteando os transeuntes com um calor escaldante de meio dia, todavia não era o suficiente para aquecer o coração da jovem. Sua pele … Continuar lendo

4 de março de 2015 · 4 Comentários

O Meu Amigo (Lucas Formaglio)

O barulho da campainha me tirou da cama. Caminhei. Pisando errado, dominado pelo medo. Quem seria? Passei pelo cachorro que, como eu, de vivo já não tinha nada, um enfeite … Continuar lendo

4 de março de 2015 · Deixe um comentário

Claris Loira Mor (Alex Martins)

É a minha falta de habilidade social que me faz ficar aqui escrevendo… Cláris, a loira mor, foi a primeira loira que me chamou a atenção, foi na sexta série, … Continuar lendo

2 de março de 2015 · Deixe um comentário

Não posso conhecer você (Marcos Perini)

Já faz algum tempo que lhe conheci. Foi algo totalmente casual, bem sabemos. Ambos estávamos navegando pela Internet, vendo informações interessantes, banais e até mesmo tolas. Eis que numa determinada … Continuar lendo

2 de março de 2015 · Deixe um comentário

Encapsulado (Jefferson Lemos)

Sentado nesse chão acolchoado, olhando para as paredes brancas e macias que me cercam, lembro-me dela… E da vida que seu sorriso incutia no meu dia-a-dia.  O cheiro de lavanda … Continuar lendo

2 de março de 2015 · 4 Comentários

A Carta de Odete (Jowilton Amaral)

Carta de Odete R. Falconi. “Meu caro amigo Pedro, preciso lhe falar da minha angustia, da minha dor e tristeza. Não confio em mais ninguém, ao não ser em você. … Continuar lendo

2 de março de 2015 · 1 comentário

A Guerra dos Cinquenta Anos (André Albuquerque)

Anjinha no tanque de roupa, a esbravejar. No varal colorido, o ódio multicor em desacato ao vento. No fogão, o assado queima em repulsa e raiva. Brasas temperam em fogo … Continuar lendo

1 de março de 2015 · Deixe um comentário

Escória (Edivana Berganton)

No começo eu era um deles! Levantava de manhã e fazia minhas abluções. Um beijo na esposa e um abraço no filho. Horas no transporte público e horas mortas, todos … Continuar lendo

1 de março de 2015 · 2 Comentários

Joãozinho Faz de Conta (Sidney Muniz)

João era um rapazinho curioso. Suas feições eram magníficas. Bem, preste atenção no que disse; ele não era belo, mas sim magnífico, como uma obra de arte, onde até mesmo … Continuar lendo

1 de março de 2015 · 6 Comentários

Minha ex-tranha namorada (Carlos Henrique Gomes)

Eu já entreguei meu coração Alguém já me teve na palma da mão Motorocker   Maria Eduarda me conheceu num barzinho sinistro na parte divertida da Rua Augusta. Ambiente escuro, … Continuar lendo

1 de março de 2015 · 2 Comentários

E aí, já casou? (Alex Martins)

E AI JÁ CASOU?     E aí, já casou? Por que não? Um dia você casa. Sempre o mesmo: já casou? E ai, já casou? Só se existe completo … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 4 Comentários

Meu Gênesis (Anorkinda Neide)

Pela mão do anjo, eu vim aninhar-me e formar-me num fluxo criador. Moldar um corpo material, desde suas primeiras células, união feminino/masculino, gametas do amor. Tudo em muito parecido com … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 8 Comentários

Superman Prog Rock (Alan Cosme Machado)

Não queria ir para aquela consulta com o psicólogo, mas tive que aturá-la. A outra opção era a cadeia. Sempre achei que psicólogo era coisa de maluco, e eu não … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 2 Comentários

Fortalezas (Miro Messa)

Este mundo é engolidor Nos causa um temor desconsolável. Parecemos tão babacas e covardes Quando abrimos o coração por completo.   É tão difícil pegar-se sonhando Com tudo aquilo que … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 1 comentário

Atrás da Névoa (André Luiz)

-1- BREVE HISTÓRIA   O jovem entrou no consultório do hipnólogo na intenção de curar-se de feridas do passado. Cicatrizes imensas na alma e na pele, que roubaram seu sossego … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 5 Comentários

Quatro (Neusa Fontolan)

Ao acordar para mais um dia naquele mundo de fantasia Rebecca se negava a abrir os olhos, tinha medo de que tudo fora um sonho. Sem abrir os olhos passou … Continuar lendo

28 de fevereiro de 2015 · 3 Comentários

B. – Resenha (Gustavo Araujo)

Não é desconhecido o fato de que ao término da 2ª Guerra Mundial, diversos nazistas se refugiaram na América do Sul, sobretudo na Argentina e no Brasil. Joseph Mengele e … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 1 comentário

Max (Fabio Baptista)

Max começou a correr, assim que ouviu o barulho da coleira. Com as patas desgovernadas pela euforia e uma profusão de unhas riscando o chão de cimento, acelerou na direção … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 22 Comentários

Ela (Rafael Cruz)

Estou no meio da madrugada e não consigo fechar os olhos e simplesmente dormir. Sinto-me exausto, mas sem sono, e eu sei que o que me impede de relaxar completamente … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 7 Comentários

Do Amor e Outros Demônios – Resenha (Gustavo Andrade)

Podemos ver a leitura como um preenchimento de lacunas, a partir de quem lê, do texto escrito. Não num sentido em que falte alguma coisa (na verdade, falta sim, porém … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 3 Comentários

A Última Edição (vários autores)

Uma volta pela mente de cinco novos escritores que subvertem datas e personagens históricos e passeiam pelo espaço urbano com um toque de surrealismo. “A Última Edição” é um livro … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · Deixe um comentário

Aconteceu na Lapa (Rubem Cabral)

Chovia a cântaros e as ladeiras do bairro de Santa Teresa choravam copiosamente lágrimas sujas, cor de pó compacto, sobre sua vizinha boêmia, a Lapa. As velhas bocas de lobo … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 14 Comentários

Pedro Luna

Pedro Luna Coelho Façanha nasceu em Fortaleza, CE, em 1990. É estudante de jornalismo e atualmente trabalha na área. Leitor desde criança, cresceu envolvido em diversas atividades de criação como … Continuar lendo

26 de fevereiro de 2015 · 1 comentário

Resultados do Desafio Pecados Capitais

Caros participantes, amigos e curiosos de sempre. Quarenta e oito contos. Apenas quatro desclassificados. O desafio com mil palavras sobre um tema tão vasto deu origem a muitas abordagens interessantes. A lista … Continuar lendo

24 de fevereiro de 2015 · 34 Comentários

Votação – Pecados Capitais

Caros participantes, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. O tema “Pecados Capitais” produziu 48 (quarenta e oito) contos. Às regras da votação, então. 1) Os contos concorrentes … Continuar lendo

10 de fevereiro de 2015 · 47 Comentários

Cumpleaños (Maurem Kayna)

Provérbios 20:22 “Não digas: vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor e ele te livrará.” Lurdes entrou no ônibus mastigando chicletes de canela para mascarar o amargo e a secura da … Continuar lendo

10 de fevereiro de 2015 · 91 Comentários

Ponte das Almas Perdidas (Thales Soares)

Durante a caminhada, Miguel observava o ambiente ao seu redor. A névoa era densa, permitia somente a visão de seus companheiros, Pablo e Juan, e daquela interminável ponte a qual … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 46 Comentários
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.724 outros seguidores