EntreContos

Detox Literário.

Avaliação – Desafio “Superpoderes”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 47 (quarenta e sete) supercontos inscritos para o último desafio do ano. É hora de avaliá-los … Continuar lendo

Destacado · Deixe um comentário

Regulamento Desafio “Superpoderes”

I – Disposições Gerais 1) A participação no Desafio “Superpoderes” é totalmente gratuita. O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES, observadas também as seguintes condições: 1.1. O … Continuar lendo

Destacado · Deixe um comentário

A Fúria Inexorável do Tempo (Chronus)

A madrugada avançava feroz sobre as horas. Engolia cada uma sem dó, enquanto eu me ocupava de assuntos aleatórios de importância relativa na grande rede de computadores. Naquele momento, por … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 12 Comentários

Capitão Narigudo (Charles)

A luz do sol leva oito minutos para chegar a Terra. E eu levei só um segundo para me apaixonar por você. Átomos de hidrogênio foram esmagados no âmago da … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 12 Comentários

O Preço do Amanhã (Stephen Strange)

“O futuro está ao seu alcance” E estava, você só precisava pagar. Sentada em uma cadeira pouco confortável, observei e fui observada. O rosto dela, antes desconhecido, agora era familiar. … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 12 Comentários

A Saga do Homem Fogo (Fireboy)

No começo, eu era um artista de circo. Sim, do Gran Circus Moringa, que fazia o maior sucesso no interior do nordeste. Sempre que a caravana chegava em alguma dessas … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Dona Morte (Domina Mortem)

Os olhos se fazem mais brilhantes e ela tenta disfarçar o desconforto. Não bate palmas e muito menos canta o parabéns na festa da sobrinha Susana. Sussurra para si mesma: … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 10 Comentários

A Toxicidade em Mim (Padmé)

Nunca imaginei que minha vida seria assim. Sempre fui a excluída do meu grupo de amigos e família. Aquela esquisita, que ninguém gostava ou ligava. Eu tinha um único amigo, … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 24 Comentários

Versos do Ocaso (Virginia Lobo)

Tinha sete ou oito anos na época. Lembrava-se de ter visto um ipê florido, pela janela do carro do pai, enquanto regressavam do hospital. Era uma árvore linda, isolada no … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 12 Comentários

O curto voo da borboleta (Biólogo)

Seus pais sempre lhe diziam que era uma menina especial. Falavam em tom de alegria que a chamaram de Claire porque o nome significava ilustre e brilhante, exatamente o que … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 15 Comentários

Ensaio Sobre a Natureza Morta (Amorphophallus titanum)

Giovanni puxou as cortinas púrpuras e pesadas que cobriam a única janela do apartamento, abrindo as persianas de alumínio, deixando o sol afável da manhã banhar o cômodo. Havia um … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 13 Comentários

Memento Mori (Alguém de Omelas)

Quando descobrimos o que conseguíamos fazer, nem dormimos. Foi um grande presente de décimo aniversário, como se um ser supremo e poderoso nos desse uma compensação por tudo de ruim … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 23 Comentários

Helena e a roda gigante (Miss Carriage)

Ruídos, luzes e pessoas podem ser bem assustadores – principalmente quando tudo o que você tem são quatro anos de idade. Helena mantinha-se firmemente ancorada, da forma como era possível, … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Morgana (Sakura Haruno)

Meu nome é Morgana, tenho sete anos, gosto de sorrir, amo ler, uso sempre um lenço vermelho na minha cabeça (hoje até acho bonitinho), e para mim a vida é … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Águas que atravessam (Mitocôndrias)

“Pela sede, aprende-se a água.” – Emily Dickinson   Era aquela a sua sina: seguir por caminhos que geralmente terminavam em nada. Não era infeliz, dizia que não, mas em … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 9 Comentários

A Triste História de Marcos Santos (O Observador)

O Arrependimento   Relâmpagos clareavam por poucos átimos o céu noturno. Raios rasgavam o horizonte enquanto milhões de gotas aquosas despencavam há horas em dilúvio. O vento sacudia os galhos … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 9 Comentários

A Lenda de Joconda (Mestre)

O mundo é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. (…) Carlos Drummond de Andrade   … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 12 Comentários

Mural dos Desejos (Sir Francis Drake)

15 de Agosto de 2017 A Mãe permanecia de pé, junto à porta entreaberta do quarto da sua filha Fabiana. Sem as palavras certas para a abordar, contemplava-a no silêncio, … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Essa Menina Donalu (André)

Luísa era filha da ex-princesa Dona Ana, o que fazia dela Luísa de Donana. Aos olhos de seu pai, entretanto, era Naninha. Para a ternura de Véio Bá, lá no … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 9 Comentários

Última Ilusão (Trompe L. Oeil)

Depois de mais uma sessão de diarreia e vômito, Gilberto Alves soube que morreria naquela noite. Como nas outras vezes, limpou-se como pôde e se deixou cair na poltrona encardida … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Uma jornada de herói (Ashley Campbell)

Atravessar o batente e atingir o concreto da calçada foi significativo. Havia mais naqueles poucos passos do que em todos da semana anterior. Letícia olhou por sobre o ombro e … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 11 Comentários

Taxa Zero em Partículas Rhaman (Héracles)

Nasci num dia relativamente frio, talvez isso explique minha condição. Meu pai conta que se lembra de olhar o Termômetro minutos antes do meu nascimento. Fazia uns 67 graus. Mesmo … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 13 Comentários

O poder de Dâmocles (TupiMourão de Iorubá)

“O poder está na vingança” Era depois de mais uma sessão de humilhações sofridas em ambiente escolar, também conhecidas pelo termo bullying, que esse pensamento se fortalecia no coração de … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 16 Comentários

Retrato em preto e branco (Laélia Beltrão)

Sentado em frente à janela de seu quarto, observava os que passavam apressadamente. Homens e mulheres, a passos largos, verificavam as horas para conferirem o atraso em direção ao trabalho. … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 21 Comentários

Bichoman (Apontador)

O fim: Sentado no banco da praça, apreciando o jardim iluminado pelo sol, lambeu a casquinha do sorvete para não escorrer pela mão. Um coelho branco o observava, ou melhor, … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 31 Comentários

Procela (Buroti)

Fevereiro de 2002 Fabiana ultrapassou apressada os portões da faculdade, singrando o mar de transeuntes na calçada externa, seguindo na direção do estacionamento rotativo. Andava em longas passadas, balbuciando pedidos … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 16 Comentários

Feromônio de Alarme (Doutora C.)

A chuva bateu de madrugada, fremente e rápida. As folhas ainda conservavam os respingos e o cheiro de terra úmida purificava o ar. O sol voltava a brilhar deixando a … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 14 Comentários

Dia de (herói) Preto – (José)

A mulher voando que capturaram salvando um ônibus de cair do penhasco era ligeiramente diferente do que se habituava a ver salvar pessoas heroicamente com seus superpoderes. Essa era a … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 25 Comentários

Elementos (Senhor Natureza)

Ah… a juventude e seus conceitos de fama e poder… Quisera eu ter o poder de plantar sementes de amizade em todos. Quisera poder entrar em cada um e semear … Continuar lendo

8 de dezembro de 2017 · 18 Comentários

Nosso dom (Capitã Açúcar)

Eu sempre tentei ser feliz, juro. Quando pequena, ia à escola apenas para ser alvo de risadas, comentários cruéis de outras crianças que mal sabiam como funcionava a vida, mas … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 21 Comentários

Uma cantora fantástica (Mulher Invisível)

“Cantora asiática tem carreira meteórica!” “Super estrela mundial faz primeiro show no Brasil.” Pedro revirou os olhos enquanto lia as notícias em seu tablet. Não entendia o porquê de todo … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Por um punhado de areia (Arthur Calvin)

“Do lugar mais alto ela olha o invólucro que protege o universo.” Autor desconhecido.   Conheci o velho na época em que as obrigações ainda me afligiam. Eu caminhava pela … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 22 Comentários

Conta-me uma história (Génio da Lâmpada)

1. O primeiro encontro. Há muitos, muitos anos, vivia na Pérsia uma menina de grande beleza e inteligência chamada Xerazade. O seu pai era o Vizir (uma espécie de primeiro-ministro) … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 27 Comentários

Vicentão, o Semideus (Zé Venâncio)

Vicentão, caboclo indecifrável, estava velho. Cansado, agigantado. A voz grossa soava quase ininteligível, era um sussurro entrecortado por pigarros e tosse. Mas as filas continuavam, desmedidas. Ainda penaria por vários … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 19 Comentários

Asas (Mulher Maravilha)

Quando ele chegou, mudou completamente a minha vida. Nunca fui do tipo ‘Poliana’, que acha que filho é solução para os problemas, para a solidão. Mas me surpreendi, porque o … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 29 Comentários

Nara (Nostardamos)

O jeito sério vinha desde o nascimento, muito embora ninguém pudesse afirmar. As pálpebras mal se mexiam e duas pedras luminosas castanhas mergulhavam no outro. Sabia do passado e projetava … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 33 Comentários

Elvis Não Morreu (Henri du Cavagnac)

Na primeira vez em que o vi eu tinha apenas oito anos e corria em ziguezague tentando escapar das pedras que passavam zunindo por mim. Em 1957 eu morava na … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 55 Comentários

O Livro da Salvação (Foster)

“Estereótipo”. Aprendi essa palavra no início desse ano. Acho a definição do dicionário muito ruim. Para ser sincero, nem precisa de muita explicação para entender essa palavra. Basta um sinônimo … Continuar lendo

5 de dezembro de 2017 · 25 Comentários

Por muito tempo ainda (Noone)

Ele notou ser diferente no dia em que foi cortado do coral infantil. “Queremos um padrão vocal”, comunicaram a seus pais sem coragem de colidir olhares. A mãe se levantou … Continuar lendo

3 de dezembro de 2017 · 26 Comentários

O Chefe (Estragon)

“Moro em minha casa própria, nada imitei de ninguém e ri de todo mestre  que não riu de si também”. (Nietzsche)   Estava confirmado. Como sempre, o Chefe viria à … Continuar lendo

3 de dezembro de 2017 · 36 Comentários

Ultrarromantismo (Dave Milch)

Veio do mar, partindo ele em duas metades, em duas ondas para os lados que dariam títulos a quem se aventurasse surfa-las. Cada passo da abissal criatura escamosa fazia tremer … Continuar lendo

3 de dezembro de 2017 · 31 Comentários

A coisa (Phill)

1   Tio Ted nunca gostou que mexessem nas coisas dele, mas não pude evitar.  Estava ali, brilhando. Era como… Me atraia como um ímã. Agora, e cada vez mais … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 33 Comentários

A mutação (Estevão Reis)

Paula fechou-se no quarto. Com a respiração ofegante procurou algo que servisse de arma, mas em vão. Fixou os olhos na porta. Toda ela tremia, tentando-se esconder na esquina daquela … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 28 Comentários

Os frutos dourados do sol (Kal-El)

Quando criança, Rubens considerava a mãe uma super enfermeira. Com algumas simples palavras, ela tinha o poder de sarar as feridas e amenizar a dor. Quando ele se machucava, ela … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 29 Comentários

As dores de cada um (Senhor Aspirina)

1. Namunyak. Lá fora, em algum lugar, existia ainda aquele quarto ricamente decorado com temas africanos. Lanças, escudos e uma máscara tribal Masai nas paredes. Inúmeros lençóis coloridos, cobrindo o … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 68 Comentários

Sangue vermelho como água (Magneto)

Eduardo, 27 anos de sobrepeso e calvície precoce, possuía o poder da invisibilidade. Não, ele não era uma experiência de laboratórios secretos ou um alienígena que foi mandado para a … Continuar lendo

29 de novembro de 2017 · 48 Comentários

A Incrível Capacidade de Regeneração de Alfred Gold (Alfred Gold)

A vida é um enorme tombo de um lugar bem alto. Alfred Gold   Alfred Gold tinha uma incrível capacidade de se regenerar de danos físicos, e percebeu isso logo … Continuar lendo

29 de novembro de 2017 · 34 Comentários

A árvore da vida (Viveirista)

Nascimento   A árvore da vida inúmeros frutos, abriga em seus ramos. Quando um apodrece e à morte entrega seu néctar, dá lugar a novas existências num ciclo infindável de … Continuar lendo

28 de novembro de 2017 · 40 Comentários

O inventor (Mossoró)

Já passava das onze da noite quando apareceu na praça o inventor. Farto de suas apresentações falidas, o povo postou-se sonolento ao seu redor, num último suspiro de esperança. Então … Continuar lendo

27 de novembro de 2017 · 40 Comentários

O Cachorro e a Moça numa Tarde de Sol – Conto (Paulo Luís Ferreira)

Eu estava olhando o mar quando um cachorro veio tirar minha solidão. Que instante! Um cão desanuviou minha mente. Balancei a cabeça desacreditada de mim mesma, e ele o rabo … Continuar lendo

24 de novembro de 2017 · 6 Comentários

A escuridão no fim da escada – Conto (Antonio Stegues Batista)

Sempre que chego em casa depois das aulas na universidade, dou uma checada nos e-mails, antes de dormir. Naquele dia não foi diferente, mas um dos e-mails me deixou surpreso … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Futuro sem retorno – Conto (Olisomar Pires)

Dr. Solomon Hume acreditava e defendia piamente que a humanidade deveria voltar a viver como seus antepassados longínquos. Teria que desistir de toda e qualquer tecnologia que  tivesse sido implementada nos últimos … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 10 Comentários

Vingança – Conto (Jorge Santos)

1. Estava frio. Porra. Tinha  de estar frio? Helena percorria as ruas mais escuras da cidade. Eram nove da noite. Estava atrasada. Isso não era normal. Ela nunca se atrasava, … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 8 Comentários

Orelhas Peludas – Conto (Helio Sena)

Posso dizer que sou um cara normal, normal até demais, mas um negócio eu tenho de admitir, não suporto orelha peluda, sei lá, fico nervoso, numa agitação danada, desvio os … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 3 Comentários

Axolotes – Clássico (Júlio Cortázar)

Final do Jogo. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1971. Houve um tempo em que eu pensava muito nos axolotes. Ia vê-los no aquário do Jardim das Plantas e ficava … Continuar lendo

21 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Pode ser a Farsa Cruel – Artigo (Estela Goulart)

Como o tempo passa diferente para as pessoas? Você já deve ter se perguntado isso. É uma explicação inexplicável onde somente os físicos encontram as respostas. Ou nem eles encontram. … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 3 Comentários

Dessas coisas que acontecem todo dia – Conto (Eduardo Kessler)

Quando Beatriz mostrara aquela arma a Mônica dias antes, jamais poderia imaginar o mal que estava prestes a causar. Mônica conhecia muito bem seu marido, suficiente para agüentar certas coisas. … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Ausência – Conto (Iolanda Pinheiro)

Era a última noite de pescaria. O crepúsculo havia findado há um par de horas e a brisa marinha, de tão leve, somente ondulava a superfície negra do oceano. Três … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 12 Comentários

Tieta do Agreste – Jorge Amado – Resenha (Fil Felix)

Jorge Amado publicou em 1977 o livro Tieta do Agreste, que viria a ser uma de suas obras mais famosas, em parte pela novela de 1989, exibida pela Globo e … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Ranking – Nov/2017

Vamos conferir como ficaram nossos rankings após o desafio Terror? Para começar, o Ranking do Ano, que considerará todos os torneios iniciados em 2017 e premiará, com grandes clássicos da … Continuar lendo

17 de novembro de 2017 · 2 Comentários

O Caçador de Estrangeirismos – Conto (Fernando Bueno)

Mal assentaram praça em Santana do Lavradio, os carrancudos sessenta anos do juiz de direito Tiburcino Lopes já não foram gostando. Ao percorrer os primeiros metros da Rua das Acácias, … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 6 Comentários

Hora H – Conto (Juliana Calafange)

Enquanto aguardava na fila, Feliciano tentava conter a ansiedade. Lembrava-se vagamente de ter lido em um livro que isso só atrapalha na hora H. Inspirar e expirar bem devagar, dizia … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Uma questão de cor – Conto (Regina Maciel)

Minha esposa nem parece que é brasileira. É tão branca, tão branca que chega a ser verde, verde das veias; eu sou um pouco menos claro, sou mais pr’aquela transparência … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 10 Comentários

O homem sem sombra – Poesia (Jefferson Lemos)

Eu perdi a noção do tempo como o humano que naufragou no universo de suas emoções e foi confundido com um astronauta; todas as suas ações eram sem gravidade sem … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Cicatriz – Conto (Fernando Cyrino)

Evidente que ele se distanciava. Razões não dava nenhuma. A opção que ela tomou foi a de se enganar. A frieza devia se dar por algum problema no trabalho. Chovia … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 14 Comentários

Felinos – uma homenagem ao Desafio Terror (Neusa Fontolan)

FELINOS Quatro amigos,entediados, quase ultrapassando A LINHA TÊNUE entre o certo e o errado, discutiam o que poderiam fazer para agitar um pouco aquela monotonia. Essa é UMA VONTADE QUE … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 17 Comentários

Berenice – Clássico (Edgar Allan Poe)

Desgraça é variada. O infortúnio da terra é multiforme. Estendendo-se pelo vasto horizonte, como o arco-íris, suas cores são como as deste, variadas, distintas e, contudo, intimamente misturadas. Estendendo-se pelo … Continuar lendo

14 de novembro de 2017 · 1 comentário

Resultados do Desafio “Terror”

Caros entrecontistas, amigos e curiosos de sempre. Um desafio terrível, no melhor sentido da expressão, com direito a debates acalorados, indignação, medo e até um podcast especialmente concebido pelo Marco … Continuar lendo

12 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Avaliação – Desafio “Terror”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 46 (quarenta e seis) contos inscritos para o desafio mais tenebroso de todos os tempos. É … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 41 Comentários

A capelinha para Santo Antônio (Zeca Bandeira de Mello)

Sentei a seu lado na arquibancada. Ele estava nervoso, gritando com o treinador do time. O fiz com a intenção de conhecer melhor a minha vítima e pegar certa intimidade … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 69 Comentários

A Coisa no armário (Rafael Luiz Garcia)

Deitado no chão no último lampejo de sanidade que lhe restara, seu cérebro teimou em culpá-lo por aquele cenário horrível, que mesmo antecipado por sua mente, se fazia violentamente óbvio … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 42 Comentários

Chocolate (Ricardo Falco)

Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão de  espalhar  aos  quatro  ventos  do  mundo  essa  palavra que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 44 Comentários

Contemplação (Pedro Luna)

A canoa navegava lentamente sobre as águas barrentas e caliginosas do Rio Vermelho, desviando aqui e ali de plantas e troncos, seguindo o curso que penetrava no interior da floresta. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 47 Comentários

Transtornos Obsessivos (Daniel Reis)

Era sempre uma agonia: parada, embaixo do chuveiro, ela não encontrava forças nem para se desviar do jato de água quente que tatuava as suas costas, com manchas ainda mais … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 44 Comentários

Nossos próprios deuses (Marco Piscies)

I Em uma época já esquecida, havia uma caverna de onde saíam vozes infindáveis. Seu solo era virgem, jamais tocado por pés humanos. Ainda assim as vozes soavam aos milhares, … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 87 Comentários

Deus Conosco (Gustavo Araujo)

Afastou o galho para não ferir o rosto. À sua frente, o rastro parecia claro, ainda que a mata se fechasse mais e mais a cada passo. Raízes e pedras … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 78 Comentários

O Abismo Além do Infinito (Fabio Baptista)

Essa é a história sobre como eu salvei o mundo. Cerca de seis meses atrás, Letícia chegou tarde do trabalho em uma quinta-feira qualquer. Naquele dia eu já havia: enviado … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 45 Comentários

O Livro de Jonas (Iolanda Pinheiro)

Gosto de frequentar sebos. Sempre o faço às sextas-feiras, porque nestes dias o meu expediente termina mais cedo, e, trabalhando no centro da cidade, percorro os sebos que ficam a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 84 Comentários

Novo Lar (Leonardo Jardim)

A fechadura velha, com a relutância típica dos anciões, resistiu o máximo que pôde, mas acabou cedendo. Estava, afinal, desacostumada a visitantes. A porta pesada também parecia querer evitar a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 48 Comentários

A Marca (Vanessa Honorato)

A casa era interessante, Daniel não podia negar. O garoto ficou deslumbrado com o cenário à sua frente. Nunca tinha visto um lugar assim, desde que nascera, a única paisagem … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 50 Comentários

O Gênesis Revisto (Fil Felix)

DA GÊNESE No princípio tudo era trevas, um vazio sem início ou fim. Uma terra de formas abstratas e desordenadas, um abismo cujo interior refletia o desespero pela criação, totalmente … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 47 Comentários

A Herança (Miquéias Dell’Orti)

Quando o pai de Thomas estacionou a caminhonete em frente da casa, um garoto olhava pela janela do seu quarto, no segundo andar. Thomas assoprava no vidro e sua respiração … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 44 Comentários

O Homem (Renata Rothstein)

Abriu os olhos e viu o mesmo de sempre: nada, apenas as paredes mofadas, sem cor, o armário velho, com a madeira descascando. No canto ao lado o criado mudo, … Continuar lendo

12 de outubro de 2017 · 71 Comentários

A Morte nas Alturas (Luiz Hnerique Silva)

O desaparecimento de Deusdete Serafim, funcionário público, casado, quarenta e cinco anos de idade, residente do edifício Beira Rio, em São Paulo, deixou o bairro de Vila Maria em polvorosa. … Continuar lendo

12 de outubro de 2017 · 49 Comentários

Por acaso você tem alguma história assustadora para me contar? (Lucas Maziero)

Transcrevo aqui, verídica ou não, a história que minha amiga, Cecília, narrara-me em uma de nossas conversas pelo Messenger. Para não entediar o leitor, ater-me-ei apenas às partes importantes, deixando … Continuar lendo

10 de outubro de 2017 · 46 Comentários

Columbários (Eduardo Selga)

O lugar Brumas do Ontem, em qualquer tempo que fosse e estivesse, uma povoação sempre perdida no abstrato. Minto: os sujeitos dos lugares concretos e vizinhos não a encontravam (mesmo … Continuar lendo

9 de outubro de 2017 · 45 Comentários

“A Morte Pede Carona” (Roselaine Hahn)

O relógio na parede tiquetaqueou um quarto de hora passado das oito. A buzina da caminhonete vermelha abriu o berreiro em frente ao portão da garagem. Beto pulou do sofá, … Continuar lendo

8 de outubro de 2017 · 43 Comentários

Coração Cabeludo (Fátima Heluany)

2017 “Quem sou eu? Meio demônio, meio humano?” Beliar estava no alto da serra. Perscrutava cada detalhe da paisagem. “É hora de parar um pouco, buscar uma razão para prosseguir … Continuar lendo

8 de outubro de 2017 · 45 Comentários

Se as paredes falassem (Pedro Paulo)

─ Mas você não pode nem ir ver lá? ─ Não tem ninguém morando lá, eu já falei! Davi tem que respirar fundo antes de respondê-lo. Não conseguiria gritar com … Continuar lendo

7 de outubro de 2017 · 84 Comentários

Como Nascem os Monstros (Paula Giannini)

Click   Do que fui testemunha naquele quarto, jamais pude dizer palavra. Eu era muda. Não surda ou cega, mas apenas muda. E quieta. Ou melhor, paralisada. A mim não … Continuar lendo

5 de outubro de 2017 · 92 Comentários

Hotel Korzha (Angelo Rodrigues)

Após muitas e frustradas tentativas de voltar a me erguer, refugiei-me aqui neste lugar. Na porta, uma placa com pouca simetria diz “Hotel Korzha”, mas isso é uma grande bobagem. … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 44 Comentários

Não Saiba o Nome Dele (Edinaldo Garcia)

Prólogo   Ninguém precisa saber quem sou. Sou apenas um ser da escuridão. Um daqueles monstros condenados ao inferno e que vivem fugindo da luz do sol. Durante o dia … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 70 Comentários

A linha tênue (Evelyn Postali)

A paisagem verde passava devagar. As coisas andavam sem pressa para a família. Ao longe, os morros baixos de vegetação rasa passavam como a imagem da tranquilidade do interior. O … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 42 Comentários

Felidae (Luis Guilherme)

Dei uma tragada profunda no cigarro, observando a lua pela janela de meu escritório e relembrando os acontecimentos da noite. Tenho passado muitas horas aqui ultimamente, debruçado por períodos intermináveis … Continuar lendo

2 de outubro de 2017 · 52 Comentários

O automóvel vermelho e preto (Fernando Cyrino)

E eis que, ironia das ironias, herdamos a coleção de automóveis antigos. Aqueles mesmos que disputavam conosco a atenção do velho e nos venciam sempre. Ao passar pelo portal do … Continuar lendo

2 de outubro de 2017 · 93 Comentários

O Rosto na Parede do Prédio (André Brizola)

É com pesar que escrevo. O pesar de quem enterrou um distinto amigo. O pesar de quem viu a eloquência e o dinamismo de um jovem descer terra adentro, cercadas … Continuar lendo

1 de outubro de 2017 · 45 Comentários

A escuridão e o coaxar (Mariana Carolo)

O negrume das paredes Crivado de sal do mar Ensinava para as crianças Os perigos de gritar   Mamãe, minha querida mãezinha, que me abandonou quando eu estava prestes a … Continuar lendo

30 de setembro de 2017 · 57 Comentários

A perdição de Anton (Olisomar Pires)

Eu não saberia dizer quando começou. Lembro-me de tia Esther vasculhando nossa biblioteca à procura de algo bastante específico pelo modo como descartava livros e documentos sem nenhum apego. Seu … Continuar lendo

30 de setembro de 2017 · 68 Comentários

O Alvo (Jorge Santos)

1 Suzana olhou para a janela. Lá fora estava um sol preguiçoso, tão típico de finais de Setembro. O vento soprava forte e anunciava tempestade. O telefone tocou. – Vais … Continuar lendo

29 de setembro de 2017 · 54 Comentários

Mistério: Assassino, de quem Morreu? (Paulo Luis Ferreira)

Como se percebe, pelo título, o enigma desse aterrorizante crime não é o criminoso, mas a vítima. Afinal quem enfim morreu, nessa estrambótica trama?… Embora valha ressaltar, não se martirize … Continuar lendo

28 de setembro de 2017 · 54 Comentários

Vida Roubada (Regina Ruth Rincon Caires)

Tinha pouco mais de sete anos. De espírito curioso, ávida de saber de detalhes, de descobrir as entranhas até mesmo de inutilidades, Glorinha era um corisco que campeava por todos … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 102 Comentários

Aquelas Pessoas (Claudia Roberta Angst)

Quando abriu os olhos, já sabia que teria de ser forte. A escuridão era quase total. Algumas sombras projetadas pela janela pareciam brincar na parede à sua direita. Pressentia que … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 50 Comentários

NÃO DUV(ID)ARÁS, ou uma tragédia moderna em três atos (Evandro Furtado)

Durante as férias de fim de ano, resolvemos visitar meu irmão que morava no interior de Minas. Era, de certa forma, uma maneira de fugir de toda a loucura da … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 48 Comentários

Nós (Pedro Teixeira)

Enquanto o clarão se expande, minha mente despedaçada flui em várias direções, tal qual uma mancha de óleo no oceano. Caso apenas suspeitasse que as coisas poderiam acabar assim, nunca … Continuar lendo

25 de setembro de 2017 · 62 Comentários

Os que não foram (Rafael Soler)

Ding-dong. O relógio indicava meio-dia quando a campainha tocou. João se arrastou mecanicamente até a porta. Seu mundo acabara de desabar e alguém vinha lhe encher a paciência. Não aguentava … Continuar lendo

25 de setembro de 2017 · 51 Comentários

A viagem de Alice (Sandra Gonçalves)

10 de janeiro de 2017 Liberte seu ódio. A voz fala na minha cabeça. Talvez pela decisão intempestiva de meu padrasto, selada exatamente quando se deu conta de que eu … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 50 Comentários

O Homem da Torre (Antonio Stegues Batista)

São Paulo- 1938 Meu nome é Pedro Porto Menezes. Houve um tempo em que vivi alguns meses em um aposento na torre norte do convento Santa Clara. Meu quarto tinha … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 50 Comentários

Regulamento Desafio “Terror”

ter.ror (ô) (latim terror, – oris) – substantivo masculino 1. Grande medo. = PÂNICO, PAVOR 2. Qualidade do que é terrível. 3. Aquilo que apavora, aterroriza.   I – Disposições Gerais 1) A … Continuar lendo

21 de setembro de 2017 · 4 Comentários

O Pote de Biscoitos – Clássico (Stephen King)

1 Existia um certo acordo entre eles, desde o início. O garoto achava que o velho estava muito bem para os noventa anos, e o velho pensava que o garoto, … Continuar lendo

19 de setembro de 2017 · 8 Comentários

Em 300 metros você chegará – Crônica (Milton Meier Junior)

Eram duas morenas. Lindas. Novinhas, deviam ter uns 20 e poucos anos. Bem arrumadas, maquiadas e com cabelos longos e lisos. As duas carregando essas malas de rodinha. Entraram no … Continuar lendo

17 de setembro de 2017 · 4 Comentários

Anna – Niccolò Ammaniti – Resenha (Gustavo Araujo)

Uma das maiores dificuldades de qualquer escritor atual é parecer criativo, inovar, ou tanto quanto possível tomar clichês e subvertê-los. É corrente a ideia de que “todas as histórias já … Continuar lendo

17 de setembro de 2017 · 5 Comentários

Juvenal e o Entregador de Pães – Conto (Regina Ruth Rincon Caires)

O dia de Finados estava se aproximando… Época do ano que rendia um ganho a mais para Juvenal, e que o ajudava a remendar as dívidas. Era pintor de parede, … Continuar lendo

16 de setembro de 2017 · 6 Comentários

O Manual do Canalha – Simão Pessoa – Resenha (Higor Benizio)

Escrito em 1992, na contramão do livro Na sala com Danuza (uma espécie de crônica misturada com guia de etiqueta feminina, lançado no mesmo ano), de Danuza Leão, O Manual … Continuar lendo

16 de setembro de 2017 · Deixe um comentário

Ilusões Perdidas – Conto (Flavio Dias Semim)

Fryda orgulhosamente exibia ao diretor da FUNAI o seu diploma da escola normal que lhe licenciava como professora primária. Sua disposição em alfabetizar índios viera há algum tempo quando, encantada … Continuar lendo

14 de setembro de 2017 · Deixe um comentário

A vendedora de calcinhas usadas – parte 2 – Conto (Mariana de Lacerda)

Era um trabalho minucioso e artesanal, garimpar pacientemente todas aquelas informações. Augusto, por exemplo, estava em Minas Gerais para visitar a mãe doente, d. Fabíola. Uma certaRita o havia ido … Continuar lendo

14 de setembro de 2017 · 1 comentário

Raymond Carver e Lucia Berlin – Resenhas (José Angelo Rodrigues)

Não deixem de ler. Melhor ainda, não percam a oportunidade de conhecer (talvez compreender como se escreve) contos absolutamente bem feitos, daqueles que você lê e não dá conta de … Continuar lendo

13 de setembro de 2017 · Deixe um comentário

Os animais de Polifemo – Conto (Henrique Daniel)

Com as vistas turvas não só pela miopia, mas por uma membrana que recobria meus olhos, eu via tudo pixealizado, embaçado, como se as coisas estivessem muito próximas a ponto … Continuar lendo

13 de setembro de 2017 · 3 Comentários

Venha ver o pôr do sol – Clássico (Lygia Fagundes Telles)

ELA SUBIU sem pressa a tortuosa ladeira. À medida que avançava, as casas iam rareando, modestas casas espalhadas sem simetria e ilhadas em terrenos baldios. No meio da rua sem … Continuar lendo

12 de setembro de 2017 · 5 Comentários

A janela do segundo andar – Conto (Fernando Bueno)

Era um homem de rotinas, mas naquele dia voltou para casa por uma rua diferente. E nessa rua, entre modernas construções, havia um sobrado, cuja arquitetura arcaica revelava uma dignidade … Continuar lendo

10 de setembro de 2017 · 2 Comentários

Um passeio noturno – Conto (Ana Maria Assis)

Eu estava andando pela rua de uma cidade turística quando vi um homem falando em um púlpito. Ele usava daquelas perucas brancas de cabelo longo enrolado, aquele “cabelo de época” … Continuar lendo

10 de setembro de 2017 · 1 comentário

Notícias de um jornal – Conto (Regina Maciel)

Manhã de terça feira, seu primeiro dia de férias, sentou-se em um banco da praça para ler o jornal. A santa hora do jornal! Dentro de casa estava frio e … Continuar lendo

9 de setembro de 2017 · 2 Comentários

Na conta do Christian – Conto (Fabio Baptista)

NOTA DO AUTOR: O presente trabalho contém descrições explícitas de atos sexuais, incluindo ‘deepthroat’ e outras práticas não muito convencionais (imagino eu…). Então, se você é sensível ao tema, ou … Continuar lendo

9 de setembro de 2017 · 15 Comentários

Ah, os franceses! – Crônica (Higor Benizio)

Hoje eu vi, pela janela do ônibus, o recente Fiat Toro. Um carro realmente lindo, lindo, lindo. Um 4×4 muito distante da minha realidade de estudante de graduação em Geofísica, … Continuar lendo

8 de setembro de 2017 · 4 Comentários

Cansaço – Conto (Ana Maria Monteiro)

Sinto-me velho. Não é de espantar, estou mesmo velho. Velho, usado, gasto, cansado. Sei que o meu fim se aproxima, literalmente, a passos largos. Dentro de dias não serei mais … Continuar lendo

8 de setembro de 2017 · 4 Comentários

A vendedora de calcinhas usadas – Conto (Mariana de Lacerda)

Seu nome não era Renata. Renata era o nome que utilizava nos anúncios. Tinha cabelos curtos, era franzina e aparentava menos que seus vinte e um anos. Estirada no sofá-cama … Continuar lendo

6 de setembro de 2017 · 3 Comentários

Desafio Comédia, o Final (Neusa Fontolan)

EU, GABRIELA, VINTE E TANTOS ANOS, SOLTEIRA, ENCALHADA E OBSESSIVA POR GRAMÁTICA, tenho uma pequena história pra contar. Nem sempre fui assim, “encalhada”, certa vez eu quase fiquei noiva… quase… … Continuar lendo

6 de setembro de 2017 · 1 comentário

A lagartixa – Conto (Paula Giannini)

Não pode deixar de se sentir culpada com a lagartixa esmagada na fresta. Morava ali sozinha e, obviamente, era a única a fechar e abrir portas. Há anos não recebia … Continuar lendo

6 de setembro de 2017 · 6 Comentários

Merica – Crônica (Eduardo Selga)

Mesmo quando menino, nunca fui um verdadeiro entusiasta do futebol, daqueles dramáticos e meio patéticos quem batem boca e rompem amizades por conta de uma zombaria contrária ao meu time. … Continuar lendo

6 de setembro de 2017 · 2 Comentários

Não preciso de troco – Poesia (Iris Franco)

Todo dia bebo um copo de leite vazio Falta adoçar com brio O de hoje é sem vigor Amanhã não tem sabor Vejo o reflexo no espelho, Olho no olho … Continuar lendo

5 de setembro de 2017 · 2 Comentários

Um apólogo – Clássico (Machado de Assis)

Era uma vez uma agulha, que disse a um novelo de linha: — Por que está você com esse ar, toda cheia de si, toda enrolada, para fingir que vale … Continuar lendo

5 de setembro de 2017 · 5 Comentários

Ranking – Ago/2017

Vamos conferir como ficaram nossos rankings após o desafio Comédia? Para começar, o Ranking do Ano, que considerará todos os torneios iniciados em 2017 e premiará, com grandes clássicos da … Continuar lendo

5 de setembro de 2017 · 2 Comentários

Liberdade – Conto (Rafael Luiz Penha)

O ar atravessava veloz por suas orelhas e fustigava seu corpo. Sentia- se livre como jamais fora antes. Abriu os braços e deu um grito de alegria. Não se preocuparia … Continuar lendo

4 de setembro de 2017 · 9 Comentários

Ansiedade – Conto (Regiane Folter)

Ela não precisa de muitas coisas nessa vida. Sentar na cama com seu cobertor cor-de-rosa felpudo, um livro com mais 300 páginas no colo, fones de ouvido na mesinha de … Continuar lendo

4 de setembro de 2017 · 6 Comentários

Resultados do Desafio “Comédia”

Caros participantes, amigos e curiosos de sempre. Um desafio polêmico – porque fazer graça é sempre um risco. Ao todo, 65 contos inscritos, com todas as vertentes possíveis do humor. Ou … Continuar lendo

2 de setembro de 2017 · 6 Comentários

Comédia – Finalistas

Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os dez contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes (em … Continuar lendo

19 de agosto de 2017 · 36 Comentários

Comédia – Avaliação – 1ª Fase

Caros participantes e amigos, Agradecemos como sempre a presença de todos por aqui. No total tivemos 65 (sessenta e cinco) contos inscritos para este desafio. Passamos a seguir às regras complementares para leitura, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 60 Comentários

Mestre Tainha de Casa Forte (Gustavo Aquino)

“Peço licença aos gênios do cordel” Para Alex e Rafael Matos, os verdadeiros criadores de Tainha.   Pernambuco, Ibimirim, 29 de abril de 1985   Professor César Bem-Velho,   Receio, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 44 Comentários

Às moscas (Wender Lemes)

A cafeteria de dona Hermínia sempre foi um dos estabelecimentos mais inóspitos do reservado município gaúcho de Não-Me-Toque. O finado marido dera-lhe – antes de falecer, como pode-se supor – … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 47 Comentários

Quase 50 tons de vermelho (Leonardo Jardim)

Rodrigo pegou o copo americano com cerveja de milho e bebeu um gole demorado. Fez uma careta, pois àquela altura o líquido estava tão quente que daria até para preparar … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 46 Comentários

O encontro dos sogros (Zeca Bandeira de Mello)

A ideia era apresentar os pais de João Carlos aos de Luciana, afinal os meninos iriam ficar noivos e os velhos não se conheciam. Por isso marcaram esse jantar em … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 30 Comentários

Parte de Mim (Cláudia Cristina Mauro)

Nunca uma pessoa se sentiu tão orgulhosa de si mesma como Reinaldo. Seu orgulho é desmedido e o enche de satisfação. Sabe de onde vem toda esta sensação de importância. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 54 Comentários

O Comunista, as Pragas do Demônio, e o Cabra Voador (Iolanda Pinheiro)

O caso sucedeu pelos finais dos anos setenta, uma época em que televisão era luxo e ainda tinha gente besta no mundo. Naquele tempo eu era um garoto cheio de … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 62 Comentários

Palito (Cilas Medi)

Ela viu o garoto através do vidro da porta, marcado, em letras douradas, mas simples no estilo e no texto, somente Veronica Campos Sampaio – VCS Clínica – Psicóloga Infantil. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 27 Comentários

Uma fábula em rimas: o tesouro da Cobra Vanderléia (Luis Guilherme Florido)

À entrada se entreolhavam, temerosos, ponderavam: “é uma loucura! Sim, mas a glória é segura. ” E a dupla estarrecida, encarava, indecisa, o colosso à sua frente. – E agora, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 45 Comentários

Entrevista no Museu (Fernando Cyrino)

Gravando? Estou nervosa, não acreditam? Só mais uns segundos para baixar a tensão. Quem diria, não é? Cinquenta anos de estrada e assim aflita. Estivesse no palco seria mais simples. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 29 Comentários

Violeta Sem Flor (Anorkinda Neide)

A planta era híbrida, de um jeito que só dava flor uma vez na vida. Mas, Maria não sabia. Duvido que alguém soubesse além do jardineiro que a criou. E … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 30 Comentários

Com esse nome não pode (Talita Vasconcelos)

Quer saber como testar a paciência da sua nova diarista? Comece implicando com o nome dela! _Oi, foi daqui que pediram uma diarista? – perguntou a moça, assim que abri … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 27 Comentários

CrossFit Street Running (Thiago de Melo)

Rayanne vinha de carro, voltando do trabalho para casa, quando viu várias pessoas correndo pela rua, com roupas de ginástica. Todas usavam um boné com uma logomarca: “Academia CrossFit Street … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 46 Comentários

Tutoriar (Fabio Baptista)

Edgard observou a grama no quintal do vizinho. O verde era igual, mas o entorno bem diferente. Começando pelo dono da residência – o vizinho, uma jazida de testosterona, abdômen … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 44 Comentários

Rutilene Regina e seus desatramores (Renata Rothstein)

Rutilene Regina e sua energúmena vida, ali, atochada naquela mesma esquina, havia 6 anos. Moça que ainda trazia nas feições cansadas de quem escolheu (mas diz que não teve opção, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 28 Comentários