EntreContos

Detox Literário.

“Os Livros Apócrifos” – Vários Autores – Resenha (Davenir Viganon)

“Os livros apócrifos: antologia de histórias inspiradas na Bíblia” da Editora Caligo é uma coleção bastante ousada de contos tirados da mitologia cristã, muitas vezes subvertendo acontecimentos conhecidos mostrando versões … Continuar lendo

30 de janeiro de 2019 · 3 Comentários

A-Mar (Claudia Roberta Angst)

  Contou tudo sobre o seu divórcio. Explicou com detalhes o porquê da sua decisão de deixar o marido e morar em outro país. A avó a observava com uma … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 23 Comentários

Líquida Impermanência (Claudia Roberta Angst)

Observa tudo em volta. Pessoas normais, cobertas pelo pó cotidiano que as torna banais, à beira da mediocridade. Algumas se destacam por um brilho momentâneo de beleza, uma energia juvenil … Continuar lendo

26 de agosto de 2018 · 35 Comentários

Meia Hora (Claudia Roberta Angst)

Antes do relógio disparar…     Nem sempre, as melhores estórias nascem da nossa imaginação, inspiradas por uma musa insistente. Às vezes, surgem de uma conversa, em uma noite sem … Continuar lendo

26 de março de 2018 · 45 Comentários

Águas que atravessam (Claudia Roberta Angst)

“Pela sede, aprende-se a água.” – Emily Dickinson   Era aquela a sua sina: seguir por caminhos que geralmente terminavam em nada. Não era infeliz, dizia que não, mas em … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Aquelas Pessoas (Claudia Roberta Angst)

Quando abriu os olhos, já sabia que teria de ser forte. A escuridão era quase total. Algumas sombras projetadas pela janela pareciam brincar na parede à sua direita. Pressentia que … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 50 Comentários

A última tentação de J.C. (Cláudia Roberta Angst)

Esta não é mais uma história de amor, nem mesmo um drama que mereça atenção. Seria trágico se não fosse cômico.   Tudo começou na internet. Tinha de ser, não … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 50 Comentários

Mais uma história (Claudia Roberta Angst)

Não saberia dizer como tudo começou e, talvez, nunca me reconheça como personagem desta história. Toda vez que tento revisar o enredo traçado, arrasto comigo a tempestade de lembranças.     … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 122 Comentários

A Dona do Ouro (Claudia Roberta Angst)

O entardecer já se anunciava com suas nuvens enferrujadas e os homens ainda insistiam na labuta. Ora por medo de não encontrar coisa melhor, ora por uma ambição sem sossego … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 41 Comentários

Cravo (Cláudia Roberta Angst)

Nunca se viram, nem de longe, nem de perto. Apenas trocaram fotos e silêncios. Ela sempre muito gentil. Ele, um enigma. Marcaram um encontro na pracinha. Ali, em frente à … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

Despertos (Claudia Roberta Angst)

Nós somos do tecido de que são feitos os sonhos. – William Shakespeare   Corria em direção a um penhasco gigantesco. O vento batia em seu rosto e Marlon podia … Continuar lendo

22 de novembro de 2016 · 41 Comentários

Vende-se uma alma (Claudia Roberta Angst)

Mais um sinal fechado, quase trancado. O terceiro naquela manhã que prometia mais calor do que novidades. Ele dedilhou notas invisíveis no volante, tentando reaver a melodia perdida no despertar. … Continuar lendo

13 de setembro de 2016 · 94 Comentários

Zico e Mário (Pedro Luna e Claudia Roberta Angst)

Zico e Mário degustavam um tranquilo fim de sábado e faziam o que mais gostavam de fazer: assistir ao programa de Ernesto Varíola, o sabichão da TV. Você tem saudades … Continuar lendo

13 de julho de 2016 · 41 Comentários

Agora e para sempre (Claudia Roberta Angst e Thiago de Melo)

− Agora, quero que você se vista e vá embora. Hilda olhou para o homem como se tivesse ouvido o quarto segredo de Fátima. Deslocou-se na cama, puxando o lençol … Continuar lendo

5 de julho de 2016 · 74 Comentários

O Diálogo do Silêncio – Artigo (Claudia Roberta Angst)

“O silêncio é uma confissão.” – Camilo Castelo Branco   Na música, uma pausa tem o seu valor para a harmonia da melodia. É o momento em que o vazio … Continuar lendo

18 de junho de 2016 · 15 Comentários

Liberdade no Horizonte (Claudia Roberta Angst)

Ignorando os sucessivos bocejos do pai, Paulo apontava para o mapa mundi exposto na tela do seu tablet. Já haviam brincado disso várias vezes e o menino ainda não se … Continuar lendo

14 de maio de 2016 · 29 Comentários

Sob o céu da inocência (Claudia Roberta Angst)

E… − Talvez, se você girar o anel ao contrário, algo aconteça…. Ela esperou que as suas palavras alcançassem algum entendimento, mas elas soavam como trovoada até para os seus … Continuar lendo

5 de março de 2016 · 14 Comentários

Do que se alimenta o escritor – Artigo (Claudia Roberta Angst)

“O escritor é bicho besta” – Felipe Holloway     De repente, alguém começa a escrever. Rabisca algumas bobagens e se surpreende ao notar que algumas outras apreciam suas palavras. … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2016 · 31 Comentários

Madrugada (Claudia Roberta Angst)

Ele acendeu outro cigarro e me olhou. Não como se olha um objeto, mas com a voracidade de predador. Insistentemente, salivando intenções. Deixei o xale cair pelos ombros, descobrindo meus … Continuar lendo

14 de janeiro de 2016 · 56 Comentários

Entre Livros (Claudia Roberta Angst)

Olhou para aquela cena sem se dar conta de onde realmente estava. Não esperava muito mais da sua memória. Do alto daquela estante, escolheu outra vida. Mais de uma. Recolheu … Continuar lendo

9 de dezembro de 2015 · 75 Comentários

Como todos os dias (Claudia Roberta Angst)

Ele não podia saber de nada. Não agora. Não daquele jeito. Liana olhou para o homem deitado em sua cama. Os braços dobrados acima da cabeça, uma das pernas caída … Continuar lendo

12 de setembro de 2015 · 81 Comentários

Balada por Adele5 (Claudia Roberta Angst)

A vida não é justa. É apenas um apanhado de dados analógicos, desorganizados e caóticos. Não entendo o porquê da surpresa dos mais jovens. Estamos todos inseridos neste mesmo contexto, … Continuar lendo

30 de junho de 2015 · 58 Comentários

Roda Mundo, Roda Gigante (Claudia Roberta Angst)

A noite mal começara e a lua crescia no céu de verão. Bianca não sabia o que estava fazendo ali. De mãos dadas, sorriso no rosto, comendo pipoca fria. Pedro … Continuar lendo

23 de maio de 2015 · 65 Comentários

A Entrega (Claudia Roberta Angst)

De repente, o querer torna-se vendaval Desses que arrancam raízes e razões O encontro acontece como deveria ser Plena descoberta em oceano de emoções Sem separar o que invade pele … Continuar lendo

6 de maio de 2015 · 19 Comentários

A Pós (Claudia Roberta Angst)

Às vezes, tudo o que você quer é um abraço. Um aconchego morno, um acalmar de sentidos, um toque pacificador. Não mais, não menos. Apenas isso: terminar nos braços da … Continuar lendo

26 de março de 2015 · 88 Comentários

Sem Pecados (Claudia Roberta Angst)

Sofro de bondade. Nasci assim, diz minha mãe. Fervorosa devota de Santa Clara, fez de mim um Francisco sem riscos. Não alimento paixões desde os cinco anos de idade. Foi … Continuar lendo

31 de janeiro de 2015 · 63 Comentários

Uma Noite Qualquer (Claudia Roberta Angst)

Quase hipnotizada, Marina encostou o nariz na janela. O contato frio despertou-lhe os sentidos já entorpecidos. O ar expelido pela respiração entrecortada embaçou a visão que antes transparecia. Afastou o … Continuar lendo

4 de dezembro de 2014 · 46 Comentários

Em Três TOCs (Claudia Roberta Angst)

Cássio girou a maçaneta da porta com a mão direita. Trancada. Girou novamente, desta vez, com a mão esquerda. Trancada. Repetiu os movimentos três vezes até se certificar de que … Continuar lendo

21 de outubro de 2014 · 41 Comentários

O Rosto da Atriz (Claudia Roberta Angst)

Se eu pudesse entrar na sua vida… Foram as primeiras palavras que ouviu assim que se sentou. Alguém repassava a fala da protagonista com a impaciência de iniciante. Restavam ainda … Continuar lendo

8 de setembro de 2014 · 40 Comentários

Estações em mim (Claudia Roberta Angst)

Quando mostraram o teu coração, eu já estava cega. Ainda assim, insistiram em te explicar em negativas. Mais de uma vez. Centenas de vezes, revelaram um conteúdo vazio, sem interesse … Continuar lendo

30 de agosto de 2014 · 8 Comentários

Claudia Roberta Angst

Claudia Roberta Angst nasceu em Santos (SP). Graduada em Letras pela Universidade Católica de Santos (UNISANTOS), é licenciada em Português, Inglês e Francês. Atua como professora particular de línguas e … Continuar lendo

25 de agosto de 2014 · 1 comentário

Lua Dora (Claudia Roberta Angst)

– Pensa que é quem pra me olhar assim? Dora torceu a bainha do avental. Os nós dos dedos brancos, circulação estagnada em medo e ira. Os olhos seguiram caminho … Continuar lendo

30 de julho de 2014 · 66 Comentários

Cartas que alguém esqueceu no mar (Claudia Roberta Angst)

Correu para a banca de jornais mais próxima e quase derrubou o sonolento jornaleiro que empilhava papel e notícias. Sem muito pensar, comprou todos os exemplares disponíveis e começou a … Continuar lendo

7 de junho de 2014 · 19 Comentários

Versões do Oeste (Cláudia Roberta Angst)

Há três dias, chegara àquela cidade. Desde então, desenvolvia a mesma rotina com metódica complacência. Até seu cavalo acostumara-se à monotonia de espaço e tempo. Um belo e forte animal, … Continuar lendo

26 de abril de 2014 · 53 Comentários

No Hours – Short Story (Claudia Roberta Angst)

Betina opened her eyes with uncertainty rolling down with her tears. She could not speak the language of the clock, which insisted on indicating the passing hours. For one minute, … Continuar lendo

28 de março de 2014 · Deixe um comentário

É só o Fim (Claudia Roberta Agst)

Se o chão abriu sob os seus pés E a segurança, sumiu da faixa Se as peças estão todas soltas E nada mais encaixa Oh, crianças! Isso é só o … Continuar lendo

7 de março de 2014 · 36 Comentários

Um Dia Entre Arcanos (Claudia Roberta Angst)

Atravessou a rua sem olhar para os lados. Tinha pressa. Um sujeito estranho seguia em direção oposta e assobiava distraído. Esbarrou em Bianca fazendo com que sua bolsa fosse atirada … Continuar lendo

1 de fevereiro de 2014 · 62 Comentários

Teus Olhos em Mim (Claudia Roberta Angst)

Passou a noite, rasteira e silenciosa. Orvalhadas expectativas de um novo começo. Ou, talvez, de não precisar desfazer laços e nós. Amanhecer simplesmente com a intenção de não mais pertencer … Continuar lendo

19 de dezembro de 2013 · 61 Comentários

Inspiração (Claudia Roberta Angst)

Já estava sentada ali há quase duas horas. Na verdade, começava a temer que algum garçom sugerisse que ela desocupasse aquela mesa. Não, eles não poderiam fazer isso. Seria indelicado … Continuar lendo

11 de dezembro de 2013 · 33 Comentários

Enfim Sós, Fantasmas (Claudia Roberta Angst)

− Não acredito em fantasmas. A corretora fechou a agenda que tinha nas mãos e suspirou. Baixinha e arredondada em todos os pontos que deveriam ser ângulos, sorriu disfarçando seu … Continuar lendo

10 de dezembro de 2013 · 35 Comentários

Entre Nós (Claudia Roberta Angst)

Aquele lugar nunca existiu. Mesas empurradas contra as paredes e algumas cadeiras perdidas pelos cantos. Ana sugeriu que ficassem por ali mesmo. Largou a bolsa sobre uma das mesas e … Continuar lendo

11 de novembro de 2013 · 45 Comentários

Sem Horas (Claudia Roberta Angst)

Betina abriu os olhos com a incerteza rolando em lágrimas. Desconhecia a linguagem do relógio que acusava o adiantar das horas. Por um minuto, talvez mais, perdeu-se em esquecimento. Não … Continuar lendo

16 de outubro de 2013 · 57 Comentários

Capitu (Claudia Roberta Angst)

Logo que Waldo atravessou a rua, deparou com o animal. Já há alguns dias, aquela pequena felina rondava o cemitério. Ele a olhou com certa inquietação e se pôs a … Continuar lendo

18 de setembro de 2013 · 20 Comentários