EntreContos

Detox Literário.

Pedro Pedreiro (Antonio Stegues Batista)

Pedro desperta às 6:30 da manhã. Muda de roupa. Prepara a marmita, feijão, arroz, um ovo, um pedaço de linguiça, duas bananas. Coloca na mochila. Pega o ônibus. Quarenta minutos … Continuar lendo

5 de julho de 2021 · 29 Comentários

A Face Oculta (Antonio Stegues Batista)

Baseado em histórias reais. Vincent olhou-se ao espelho. Resolveu fazer a barba quando voltasse para casa. Após beber um gole de absinto, guardou a garrafa no bolso do jaleco, acendeu … Continuar lendo

24 de maio de 2021 · 22 Comentários

[EM] 12:44 – A Hora do Fim (Antonio Stegues Batista)

Astrônomos do observatório astronômico Athena, descobriram um meteoro escapando da orbita solar e se dirigindo em colisão com a Terra. Calcularam o tamanho, a rota, o horário e o local … Continuar lendo

1 de maio de 2021 · 25 Comentários

Folhas mortas no jardim sombrio – Poesia (Antonio Stegues Batista)

─ O JARDIM DAS HASPÉRIDES ─ Sobre a colina, uma mansão sombria, ancestral. Torres sinistras erguem-se para o céu como garras de um monstro ciclópico surgindo das entranhas da terra. … Continuar lendo

24 de abril de 2021 · 7 Comentários

Microcontos 2021 – Pleistoceno Trupicão (Antonio Stegues Batista)

[A4] Poys, estando ocioso, eu Pleistoceno Trupicão, de profição fiscal de Alfândega, filio de Gregolino et Marcelina, escrevo pella primeira veiz pro Entrecontus.  Mandei as hystórias da mia pópria ideia … Continuar lendo

25 de março de 2021 · 35 Comentários

O Sopro do Vento Criador (Antonio Stegues Batista)

Levou 2 horas para chegar na cidade. Se não precisasse de remédios não teria ido. O cenário ali era o mesmo das cidades e povoados da região. Carros abandonados, enferrujados, … Continuar lendo

21 de fevereiro de 2021 · 22 Comentários

Estação Biológica Heden – Conto (Antonio Stegues Batista)

Para recarregar as energias, Lokis rastejou pelo chão, exatamente por onde sentia passar a rede telúrica. No subsolo corria o nervo magnético do planeta. Ficou por um momento deitado, imóvel, … Continuar lendo

8 de janeiro de 2021 · 4 Comentários

Tem Alguma Coisa Do Outro Lado da Janela (Antonio Stegues Batista)

Querido Diário Meu nome é Nina Oliveira Kowalski. Hoje é 03 de setembro de 1996. Tenho 17 anos. Ganhei você de minha tia Deise no aniversário de 15 anos, mas … Continuar lendo

25 de outubro de 2020 · 43 Comentários

A Sombra na Parede (Antonio Stegues Batista)

Henry Jekill nasceu em Londres no ano de 1886. Estudou medicina na Universidade de Edimburgo. Herdeiro de uma grande fortuna, como todo ser humano, possuía boas e más qualidades. Teve … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

O chapéu do curupira ou, quando o sonho acaba no leito de um rio seco (Antonio Stegues Batista)

Do outro lado da janela a paisagem passava velozmente, transmudando-se em manchas desbotadas. A viagem para casa, em Manaus, seria longa e cansativa. André fechou os olhos e acomodou-se na … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 22 Comentários

O Diário – Conto (Antonio Stegues Batista)

Diário encontrado durante a reforma do antigo hotel Blackhorse em Whitechapel, Londres. WHITECHAPEL, LONDRES 1888        Ainda estou morando nesse hotel sórdido, mas é por pouco tempo. Achei que poderia ter … Continuar lendo

10 de maio de 2020 · 4 Comentários

Crepúsculo (Antonio Stegues Batista)

Roteiro 2413/35-VRHD.  Cavalo e cavaleiro, haviam transposto montanhas, atravessado pântanos e desertos em busca do Santo Graal. Quem beber o orvalho na taça, terá juventude eterna, dizia a lenda. Heitor … Continuar lendo

22 de março de 2020 · 23 Comentários

A Gênese (Antonio Stegues Batista)

Buscando inspiração junto à natureza, Carlos Drummond de Andrade saiu de manhã cedo para caminhar no parque. Quando voltou para casa, chegou mancando. – O que aconteceu? – indagou Maria … Continuar lendo

19 de janeiro de 2020 · 74 Comentários

O Legado da Medusa (Antonio Stegues Batista)

  Fiquei dias internado num hospital. Passava horas sentado numa cadeira de rodas, olhando o céu através de uma janela. Os médicos disseram que eu precisaria de muitas cirurgias plásticas … Continuar lendo

1 de novembro de 2019 · 18 Comentários

A Mulher de Pano – Conto (Antonio Stegues Batista)

A MULHER DE PANO- Roteiro Para Filme Personagens: Filinto, 23 anos, noviço na Ordem de São Benedito. Daniel, 25 anos, noviço. Frei Januário, 39 anos, cozinheiro do mosteiro. Dom Ramiro, … Continuar lendo

28 de setembro de 2019 · 2 Comentários

A Canção de Laura (Antonio Stegues Batista))

Inspirado em Safo de Lesbos, poetisa grega do século VII a.c.   Segurando a mão de Ismênia, Laura a guiou pela trilha ascendente. – Onde me levas? – O dia … Continuar lendo

1 de agosto de 2019 · 20 Comentários

Lobo Mau, A Garota da Capa Vermelha e os 3 Malvados (Antonio Stegues Batista)

O LOBO MAU A primeira foi a madrasta. Mulher insensível e má. Implicante, batia nele por qualquer motivo. O pai não se importava, parecia que não era filho dele. Quando … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · 21 Comentários

A Viagem do Rei (Antonio Stegues Batista)

Sentado no banco do jardim, ele observava algumas pombas num telhado distante. Pensava que suas lembranças eram agora como aquelas pombas que voavam para longe. Como aquelas do poeta Raimundo … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2019 · 19 Comentários

Tirana (Antônio Stegues Batista)

  Quando ela nasceu, nada de anormal aconteceu para dar sinal de que seria uma rainha. Somente o grito da mãe ecoando pelos montes, anunciou a sua chegada. A seriema … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 19 Comentários

Alupo, Volta ao Lar (Antonio Stegues Batista)

  São Paulo. Setembro de 1992 O delegado Josias sentou-se numa cadeira. Estava com 67 anos e subir os três lances da escada, deixou-o com o coração acelerado e as … Continuar lendo

15 de agosto de 2018 · 39 Comentários

A face Lívida da Estrela (Antonio Stegues Batista)

Nota do Autor: Este conto é uma homenagem a três grandes nomes da ficção científica, Philip K. Dick, Úrsula K. Le Guin e Ray Bradbury. Os títulos de cada capitulo, … Continuar lendo

14 de março de 2018 · 42 Comentários

Os frutos dourados do sol (Antonio Stegues)

Quando criança, Rubens considerava a mãe uma super enfermeira. Com algumas simples palavras, ela tinha o poder de sarar as feridas e amenizar a dor. Quando ele se machucava, ela … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 47 Comentários

A escuridão no fim da escada – Conto (Antonio Stegues Batista)

Sempre que chego em casa depois das aulas na universidade, dou uma checada nos e-mails, antes de dormir. Naquele dia não foi diferente, mas um dos e-mails me deixou surpreso … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 5 Comentários

O Homem da Torre (Antonio Stegues Batista)

São Paulo- 1938 Meu nome é Pedro Porto Menezes. Houve um tempo em que vivi alguns meses em um aposento na torre norte do convento Santa Clara. Meu quarto tinha … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 50 Comentários

Couve sorridente (Antonio Stegues)

Transilvânia, 1898 Um homem a cavalo seguia lentamente por uma estrada, nas montanhas dos Cárpatos. O cavaleiro dormitava, tanto quanto a montaria, esta, seguindo o rumo por instinto. Então, eis … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 27 Comentários

Bruxo (Antonio Stegues Batista)

São José das Palmas-1959 Em 1959 eu morava numa chácara com a minha família, a uns 5 quilômetros da cidade. Um dos dias mais feliz da minha vida ali, foi … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

O rapto de Flora Novais pelo famigerado cangaceiro Galdino Rubião (Antonio Stegues)

Pernambuco- 1938 Uma mosca voejava na janela e o zumbido dela era o único ruído que o delegado Ubiratã ouvia naquele início de tarde quente. Recostado na cadeira, ele começou … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 40 Comentários

O Diário – Conto (Antonio Stegues Batista)

WHITECHAPEL, LONDRES 1888 Ainda estou morando nessa pensão sórdida, mas é por pouco tempo. Achei que poderia ter um bom emprego em Londres, mas as coisas não saíram como eu … Continuar lendo

12 de fevereiro de 2017 · 7 Comentários

Para sempre nunca mais (Antonio Stegues Batista)

Certo dia ao entardecer, um corvo pousou na janela de meu gabinete.  Ergui o olhar dos meus manuscritos sobre a escrivaninha, surpreso diante de tal aparição. O negro espectro me … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Juízo Final – Conto (Antônio Stegues Batista)

MIAMI, abril de 1961. Operação Mangusto= Um grupo de paramilitares de exilados cubanos anticastristas, treinados e patrocinados pela Cia, com apoio das forças armadas americana, tinha por objetivo, invadir Cuba … Continuar lendo

16 de junho de 2016 · 2 Comentários

Arnie e o Velocino de Ouro (Antonio Stegues Batista)

Era uma vez, num país muito, muito distante chamado, Hasta La Vista. Conan, o rei de Hasta, casou-se com Nefertiti, princesa egípcia. O casal foi morar num castelo construído por … Continuar lendo

5 de março de 2016 · 18 Comentários

A Estrada das Almas Perdidas – Conto (Antonio Stegues Batista)

“ Deus nos deu os sentidos para deixar-nos sentir o Amor no coração de todos, e não as ilusões trazidas pela riqueza”. Steve Jobs   Fiquei sentado diante do notebook, … Continuar lendo

7 de fevereiro de 2016 · 1 comentário

A Margem (Antonio Stegues Batista)

Sentado à beira-mar, eu tento ler um livro, na leitura me concentrar. O mar está sereno, as ondas vêm sonolentas, beijar a areia. Sob o céu plúmbeo, ao longe vejo … Continuar lendo

14 de janeiro de 2016 · 60 Comentários

O Livro do Conhecimento (Antonio Stegues Batista)

O colégio São Bernardo dirigido pelos jesuítas, na cidade de São Paulo, ficava na Rua do Carmo. Era uma construção de dois pisos com janelas amplas e uma sacada sustentada … Continuar lendo

9 de dezembro de 2015 · 38 Comentários

Jornada na escuridão (Antonio Stegues Batista)

André de Alencastro Savana nasceu em Porto Alegre no ano de 1809. Com 21 anos transferiu-se para o Rio de Janeiro para estudar na Faculdade de Medicina. Voltou para Porto … Continuar lendo

14 de novembro de 2015 · 4 Comentários

Depoimento de um alienígena – Crônica (Antonio Stegues Batista)

Certo dia do ano de 2013, alguém me disse; O senhor tem Síndrome de Asperger. Para saber o que era, procurei na internet e quando li o artigo, percebi que … Continuar lendo

6 de outubro de 2015 · 6 Comentários

Depois do fim da rua (Antonio Stegues Batista)

Alice acordou mais cedo naquela segunda-feira. Estava decidida a deixar aquela casa. Aproveitando que todos ainda dormiam, colocou algumas roupas e dois pares de sapato numa sacola, pegou a bolsa … Continuar lendo

12 de setembro de 2015 · 26 Comentários

O Nome Dela – Crônica (Antonio Stegues Batista)

Eu tenho por costume, escrever meus textos à mão, para depois passar para o computador. Nesse processo vou fazendo uma revisão, modificando alguma coisa e acrescentando outras. Eu escrevo contos, … Continuar lendo

8 de setembro de 2015 · 5 Comentários

A Arte de Escrever… E ler – Artigo (Antonio Stegues Batista)

Me considero um escritor amador. Acho que não sou um bom escritor, mas sei que sou um bom leitor, por que sei distinguir um texto bom de um texto ruim. … Continuar lendo

16 de agosto de 2015 · 1 comentário