EntreContos

Literatura que desafia.

Resultados do Desafio Noir

Caros participantes, amigos e curiosos de plantão. É hora de solucionar os mistérios! Quem venceu? Qual o melhor conto? Quem comentou melhor?

6 de dezembro de 2013 · 45 Comentários

Votação – Noir

Caros participantes, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. É hora de começar a resolver o mistério e ajudar a escolher os campeões do nosso Desafio.

20 de novembro de 2013 · 56 Comentários

Mellitus (Andrey Carvalho)

1 A vida é mesmo estupidamente irônica. Em questão de segundos, a mais exultante e nostálgica memória pode se tornar a mais dolorosa chaga. O gesto espontâneo e doce se … Continuar lendo

20 de novembro de 2013 · 25 Comentários

Agite Antes de Usar (Lucia Almeida)

Uma garoa fina e persistente tomava a cidade. Meus ossos congelavam por baixo do sobretudo. Meu chapéu úmido parecia dificultar ainda mais meu raciocínio. Depois de andar doze quarteirões a … Continuar lendo

20 de novembro de 2013 · 34 Comentários

Coração Negro (Gustavo Araujo)

Você pode me chamar de Fortuce. Não espero que goste. Honestamente, não dou a mínima. Nunca fui alguém de trato fácil, mas, por precaução, peço que não se afeiçoe a … Continuar lendo

20 de novembro de 2013 · 22 Comentários

O Caso de Natanael (Frederico Guimarães)

Faltava pouco tempo para o prazo se esgotar. Enquanto perambulava de um lado pro outro, acendia um cigarro, esfregava as mãos, sentava-se pra se levantar. Com a cabeça pesada, contava … Continuar lendo

20 de novembro de 2013 · 25 Comentários

Lusco-Fusco (Vitor Stuani)

A desesperança emanada feito estranho mana pelas paredes do Cabeça de Rato fazia com que aquele fosse um de meus lugares favoritos. Não que me deixasse confortável, mas sentia pelo … Continuar lendo

20 de novembro de 2013 · 25 Comentários

Era Uma Vez na Noite… (Felipe Falconeri)

Dizem que houve um tempo em que essa cidade era pura. Que havia beleza, cor, brilho. Um tempo em que as pessoas eram felizes. Um tempo mágico. Duvido. Tudo o … Continuar lendo

19 de novembro de 2013 · 27 Comentários

Molduras (João Zanetti)

Não deu tempo de me despedir de ninguém. Entrei correndo no escritório, cambaleando enquanto recuperava o fôlego. Tudo parecia estar em preto e branco, mas eu sabia que era, provavelmente, … Continuar lendo

19 de novembro de 2013 · 40 Comentários

O Caso Fran (Günther Miranda)

Aquele ruivo estava em sua mesa funcional lendo seus e-mails na DH Capital (Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro) naquela manhã de 04 de novembro de 2013, escaldante, fazendo-o … Continuar lendo

19 de novembro de 2013 · 24 Comentários

Homicídios Manchados de Rosa (Thais Pereira)

Sentei-me na cadeira, a fim de ver se era confortável. Deveria, pois minha necessidade era de estar atento a todas as respostas que receberia. Crimes como esses não acontecem por … Continuar lendo

19 de novembro de 2013 · 55 Comentários

Detroit, 19-11-2043 (Davide di Benedetto)

Detroit, 19/11/2043 O lugar, o dia em que tudo começou. Se você estiver ouvindo esse relato do futuro, e o passado aqui descrito não for exatamente como aquele do qual … Continuar lendo

18 de novembro de 2013 · 30 Comentários

Sorte ou Revés (Vinicius Luccas Oliveira)

Parte – I – O de sempre Milla? –A Mulher em que o Homem se referia era uma loira de cabelos até a cintura, com um vestido vermelho, justo, que … Continuar lendo

18 de novembro de 2013 · 21 Comentários

A Mulher do Vestido Verde (Rafael Magiolino)

No momento em que chegou à área do crime o local já estava muito movimentado. Logo na entrada do prédio havia uma pequena multidão de curiosos, além de alguns jornalistas … Continuar lendo

16 de novembro de 2013 · 20 Comentários

O Último Caso (Diego Luccas Barbosa)

-Quer minha opinião verdadeira? Smith assentiu. -Você deveria se aposentar. – o psiquiatra abaixou os olhos para a prancheta sobre seu colo e continuou – Essa sua desconexão com a … Continuar lendo

16 de novembro de 2013 · 19 Comentários

Homem não chora (Rodrigo Sena)

O homem mata. Está em suas veias. Para ele é tão natural como as queimadas de agosto ou as águas de março, fechando o verão. O homem é gelo e … Continuar lendo

15 de novembro de 2013 · 22 Comentários

Apenas um peão num jogo sujo (Charles Dias)

Era mais uma daquelas tardes modorrentas de verão em Los Angeles, quando o dia no escritório se resumia a longos cochilos na poltrona ao som dos programas de rádio e … Continuar lendo

15 de novembro de 2013 · 22 Comentários

Lágrimas são vãs sob a chuva (Rubem Cabral)

Ouvi uma piada uma vez: um homem vai ao médico, diz que está deprimido. Diz que a vida parece dura e cruel. Conta que se sente só num mundo ameaçador … Continuar lendo

15 de novembro de 2013 · 50 Comentários

Olhos de Adágio (Sergio Ferrari)

Era minha última entrega de uma procuração judicial naquele dia. Faltavam poucos meses para sair de uma vez por todas do tribunal de justiça e finalmente aposentar minha carcaça. O … Continuar lendo

14 de novembro de 2013 · 33 Comentários

Gelo Negro (José Geraldo Gouvea)

Fjálar saiu de casa ainda em jejum em outro dia cinzento de outono. Não estava feliz, haviam ligado da delegacia avisando que Oláfur não fora trabalhar e teria de fazer … Continuar lendo

14 de novembro de 2013 · 29 Comentários

Olhos de Gato (Pedro Luna)

Quando as noites costumavam ser tão frias, até mesmo os vampiros que perambulavam pelas sombras, os viciados em drogas, que encontravam na escuridão a camuflagem ideal para se envenenarem, preferiam … Continuar lendo

13 de novembro de 2013 · 20 Comentários

Vingança (Jefferson Lemos)

O cheiro de cigarro barato impregnava o pequeno quarto. Um cubículo com paredes sujas e caindo aos pedaços. A lâmpada pendurada no teto era apenas parte da decoração. Uma porta … Continuar lendo

13 de novembro de 2013 · 24 Comentários

Incógnito (Evelyn Postali)

Aquela espelunca, cheirando a cigarro e álcool, nos fundos do bordel, era chamada de escritório. E a pouca luz deixava tudo pior. Os poucos móveis que decoravam o lugar, contudo, … Continuar lendo

13 de novembro de 2013 · 49 Comentários

Morte na Eternidade (Frank Bacurau)

Irritado pelo pequeno robô que vinha atrás de si enxugando a água da chuva que escorria de sua roupa, Erodes Gigitrio, lançou ao chão um cigarro com dois terço por … Continuar lendo

12 de novembro de 2013 · 20 Comentários

Entre Nós (Claudia Roberta Angst)

Aquele lugar nunca existiu. Mesas empurradas contra as paredes e algumas cadeiras perdidas pelos cantos. Ana sugeriu que ficassem por ali mesmo. Largou a bolsa sobre uma das mesas e … Continuar lendo

11 de novembro de 2013 · 45 Comentários

A Forca (Rodrigo Sena)

Tudo é lixo. Todos são lixo. Hoje decidi que não vale a pena viver. Já que a única certeza é que há de se morrer um dia, então, por que … Continuar lendo

11 de novembro de 2013 · 22 Comentários

Blonde Noir (Alexandre Santangelo)

Não sei como aquilo aconteceu.  Subitamente estava caído aos pés da mesa do bar. Não sentia dor, um formigamento tomava conta do meu corpo. Quando vi minha mão empapada de … Continuar lendo

11 de novembro de 2013 · 19 Comentários

Direto Ao Ponto (Agenor Batista)

Dirigiu-se a passos lentos para o atracadouro. Não havia iluminação no caminho tornando mais visível o percurso até o barco. Nem mesmo o reflexo das luzes da cidade no céu … Continuar lendo

11 de novembro de 2013 · 24 Comentários

A Loira do Banheiro (Marcellus Pereira)

Aquele não foi meu primeiro caso. Já tinha certa fama na cidade, uma reputação, por assim dizer. Sabe como é: interior de Minas, todo mundo se conhece, é meio aparentado. … Continuar lendo

10 de novembro de 2013 · 24 Comentários

O Caso Colombo (Leonardo Stockler)

Metz, França, 1977   Digo que as circunstâncias que envolvem o Caso Colombo me parecem misteriosas até hoje. O final, por ser fantástico, não convenceu nem a mim, nem aos … Continuar lendo

10 de novembro de 2013 · 29 Comentários

Notas Soltas (Abílio Junior)

Madrugada em Londrina, uma cidade situada ao norte do Paraná que obteve esse nome devido aos colonos londrinos. Tudo estava silencioso na praça central exceto pelo vento balançando os galhos … Continuar lendo

10 de novembro de 2013 · 19 Comentários

Crime em Pindorama (Rubem Cabral)

Província das Minas Geraes, 1901. Março chegara abrupto e trouxera no balaio sua cota costumeira de ira celestial sob forma de chuva intermitente e irritante. E, como sempre, Vila Rica, … Continuar lendo

9 de novembro de 2013 · 26 Comentários

Chevrolett sujo de Whiskey (João Gabriel Alves)

Eu já estava farto de tomar café aquela noite tempestuosa, minha mesa da delegacia estava cheia de casos mal acabados e eu não estava com muito tempo naquele momento, minha … Continuar lendo

9 de novembro de 2013 · 21 Comentários

O Vermelho do Diabo (Leandro Barreiros)

1 Ela se apresentou como Denise Veiga, mas eu sabia que seu verdadeiro nome era problema. A experiência me ensinou. Mulheres como aquela não cruzam a porta do seu escritório … Continuar lendo

9 de novembro de 2013 · 20 Comentários

A Conquista (Ricardo Falco)

Era engraçado… Uma pista de dança repleta de gente, numa afamada casa noturna carioca, e ele ali, olhando para cima, para os lados… De vez em quando fixava o olhar … Continuar lendo

8 de novembro de 2013 · 23 Comentários

Beto Colt (Rodrigo Sena)

Sou um exemplo de desorganização, mas não mete a mão nas minhas coisas que o bicho pega! Na mesinha fodida do escritório tem papel que não acaba mais, três cinzeiros … Continuar lendo

7 de novembro de 2013 · 34 Comentários

Bonne Année (Felipe França)

O barulho de timbre de vozes diferentes, as peças com a iluminação prejudicada e a massa disforme impregnada no soalho, resultado da mistura de terra, restos de papéis e tocos … Continuar lendo

7 de novembro de 2013 · 53 Comentários

A Mulher Falsa (Bia Machado)

O último gole da noite de um uísque barato. Lembrou-se daquele papel há dias amassado dentro do bolso do casaco. Por algum motivo, não o tinha jogado fora. Na verdade, … Continuar lendo

7 de novembro de 2013 · 64 Comentários

Assassinatos na Noite de Natal (Jowilton Amaral)

A chuva caia fina e constante quando o meu telefone celular tocou. A cabeça do imbecil estava sob o meu joelho, imprensada entre a minha articulação e uma poça d’água … Continuar lendo

7 de novembro de 2013 · 48 Comentários

Ardor e Dor (Ana Paula Lemes)

Hoje é um dia como outro qualquer. Um dia que se repete e é sempre igual quando acordamos presos por grades que parecem não querer nos deixar ver o dia. … Continuar lendo

6 de novembro de 2013 · 59 Comentários

Despertar (Marcelo Porto)

“Acordei há alguns dias… Ao despertar achei que continuava sonhando. Uma mulher maravilhosa me recepcionou de volta à vida. Os olhos grandes e castanhos contrastavam com a pele alva e … Continuar lendo

5 de novembro de 2013 · 29 Comentários

Falsa Simbiose (André Lima dos Santos)

Até que ponto nos acostumamos com o sofrimento? Anoiteceu. A chuva fina caía sobre o solo do Rio de Janeiro. Ele dobrava a esquina passando pelos Arcos da Lapa e … Continuar lendo

5 de novembro de 2013 · 43 Comentários

Noite Podre (Rafael Sanzio)

Era uma cela com espaço pra dez cabeças, mas ocupada por quase quarenta. Todos falavam gritando e o ar cheirava a merda e mijo vinte e quatro por vinte quatro. … Continuar lendo

4 de novembro de 2013 · 40 Comentários

Regulamento Desafio “Noir”

Após a enquete realizada na nossa página do Facebook, eis que surge como vencedor o tema “Noir”. Quem nunca foi fisgado por um romance policial, um detetive cínico, uma bela … Continuar lendo

1 de novembro de 2013 · 41 Comentários