EntreContos

Literatura que desafia.

Avaliação – Desafio “Terror”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 46 (quarenta e seis) contos inscritos para o desafio mais tenebroso de todos os tempos. É … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 1 comentário

A capelinha para Santo Antônio (Ricardo Mazela)

Sentei a seu lado na arquibancada. Ele estava nervoso, gritando com o treinador do time. O fiz com a intenção de conhecer melhor a minha vítima e pegar certa intimidade … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 9 Comentários

O menino sem fígado (Estêvão Rei)

No meio da aula, Hugo está na segunda fileira de carteiras e o menino que está ao seu lado lhe entrega um papel dobrado. Ele então põe sobre o colo … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 12 Comentários

A Coisa no armário (H.P. Bachman)

Deitado no chão no último lampejo de sanidade que lhe restara, seu cérebro teimou em culpá-lo por aquele cenário horrível, que mesmo antecipado por sua mente, se fazia violentamente óbvio … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 12 Comentários

Chocolate (Cachorro Doce)

Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão de  espalhar  aos  quatro  ventos  do  mundo  essa  palavra que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 12 Comentários

Contemplação (Jacqueline)

A canoa navegava lentamente sobre as águas barrentas e caliginosas do Rio Vermelho, desviando aqui e ali de plantas e troncos, seguindo o curso que penetrava no interior da floresta. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 9 Comentários

Transtornos Obsessivos (Dantalion)

Era sempre uma agonia: parada, embaixo do chuveiro, ela não encontrava forças nem para se desviar do jato de água quente que tatuava as suas costas, com manchas ainda mais … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 12 Comentários

Nossos próprios deuses (Hawks)

I Em uma época já esquecida, havia uma caverna de onde saíam vozes infindáveis. Seu solo era virgem, jamais tocado por pés humanos. Ainda assim as vozes soavam aos milhares, … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 11 Comentários

Deus Conosco (Reinaldo Estevez)

Afastou o galho para não ferir o rosto. À sua frente, o rastro parecia claro, ainda que a mata se fechasse mais e mais a cada passo. Raízes e pedras … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 43 Comentários

O Abismo Além do Infinito (Epson Lovecraft)

Essa é a história sobre como eu salvei o mundo. Cerca de seis meses atrás, Letícia chegou tarde do trabalho em uma quinta-feira qualquer. Naquele dia eu já havia: enviado … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 16 Comentários

Uma Vontade que Nunca Cessa (Pi)

A gargalhada de Rosalin ecoava pela casa. Mesmo ali, trancado em seu quarto, um dos mais afastados do salão onde ela costumava dançar, James podia ouvi-la. E aquilo o perturbava. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 25 Comentários

O Livro de Jonas (Salamandra)

Gosto de frequentar sebos. Sempre o faço às sextas-feiras, porque nestes dias o meu expediente termina mais cedo, e, trabalhando no centro da cidade, percorro os sebos que ficam a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 18 Comentários

Novo Lar (Dario Cecchini)

A fechadura velha, com a relutância típica dos anciões, resistiu o máximo que pôde, mas acabou cedendo. Estava, afinal, desacostumada a visitantes. A porta pesada também parecia querer evitar a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 20 Comentários

A Marca (Mordred)

A casa era interessante, Daniel não podia negar. O garoto ficou deslumbrado com o cenário à sua frente. Nunca tinha visto um lugar assim, desde que nascera, a única paisagem … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 19 Comentários

O Gênesis Revisto (Novo Apóstolo)

DA GÊNESE No princípio tudo era trevas, um vazio sem início ou fim. Uma terra de formas abstratas e desordenadas, um abismo cujo interior refletia o desespero pela criação, totalmente … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 20 Comentários

A Herança (Oscar Velho)

Quando o pai de Thomas estacionou a caminhonete em frente da casa, um garoto olhava pela janela do seu quarto, no segundo andar. Thomas assoprava no vidro e sua respiração … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 16 Comentários

O Homem (Agnes Sacramento)

Abriu os olhos e viu o mesmo de sempre: nada, apenas as paredes mofadas, sem cor, o armário velho, com a madeira descascando. No canto ao lado o criado mudo, … Continuar lendo

12 de outubro de 2017 · 29 Comentários

A Morte nas Alturas (Ordep Sotam)

O desaparecimento de Deusdete Serafim, funcionário público, casado, quarenta e cinco anos de idade, residente do edifício Beira Rio, em São Paulo, deixou o bairro de Vila Maria em polvorosa. … Continuar lendo

12 de outubro de 2017 · 16 Comentários

Por acaso você tem alguma história assustadora para me contar? (Hitchcock)

Transcrevo aqui, verídica ou não, a história que minha amiga, Cecília, narrara-me em uma de nossas conversas pelo Messenger. Para não entediar o leitor, ater-me-ei apenas às partes importantes, deixando … Continuar lendo

10 de outubro de 2017 · 18 Comentários

O Assassino de New River (Corsário Negro)

Ao leitor, aconselho que antes de iniciar a leitura, tranque portas e janelas, leia com as costas grudadas a parede e não se esqueça de deixar a luz acesa. O … Continuar lendo

10 de outubro de 2017 · 29 Comentários

Columbários (Sobrinho Filho)

O lugar Brumas do Ontem, em qualquer tempo que fosse e estivesse, uma povoação sempre perdida no abstrato. Minto: os sujeitos dos lugares concretos e vizinhos não a encontravam (mesmo … Continuar lendo

9 de outubro de 2017 · 19 Comentários

“A Morte Pede Carona” (Rutger Hauer)

O relógio na parede tiquetaqueou um quarto de hora passado das oito. A buzina da caminhonete vermelha abriu o berreiro em frente ao portão da garagem. Beto pulou do sofá, … Continuar lendo

8 de outubro de 2017 · 18 Comentários

Coração Cabeludo (Apóstata)

2017 “Quem sou eu? Meio demônio, meio humano?” Beliar estava no alto da serra. Perscrutava cada detalhe da paisagem. “É hora de parar um pouco, buscar uma razão para prosseguir … Continuar lendo

8 de outubro de 2017 · 19 Comentários

Se as paredes falassem (Tiago Arjolo)

─ Mas você não pode nem ir ver lá? ─ Não tem ninguém morando lá, eu já falei! Davi tem que respirar fundo antes de respondê-lo. Não conseguiria gritar com … Continuar lendo

7 de outubro de 2017 · 20 Comentários

Como Nascem os Monstros (mA)

Click   Do que fui testemunha naquele quarto, jamais pude dizer palavra. Eu era muda. Não surda ou cega, mas apenas muda. E quieta. Ou melhor, paralisada. A mim não … Continuar lendo

5 de outubro de 2017 · 27 Comentários

Hotel Korzha (Cão de Palha)

Após muitas e frustradas tentativas de voltar a me erguer, refugiei-me aqui neste lugar. Na porta, uma placa com pouca simetria diz “Hotel Korzha”, mas isso é uma grande bobagem. … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 23 Comentários

Não Saiba o Nome Dele (Damião)

Prólogo   Ninguém precisa saber quem sou. Sou apenas um ser da escuridão. Um daqueles monstros condenados ao inferno e que vivem fugindo da luz do sol. Durante o dia … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 49 Comentários

A linha tênue (Alma Carroll)

A paisagem verde passava devagar. As coisas andavam sem pressa para a família. Ao longe, os morros baixos de vegetação rasa passavam como a imagem da tranquilidade do interior. O … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 22 Comentários

Quando a noite chega (Alone Canvas)

(…)     Até a Idade Média, o mal estava sob controle: dentes de alho, água benta e um elementar crucifixo eram o bastante para nocautear um vampiro – ainda que existissem … Continuar lendo

3 de outubro de 2017 · 23 Comentários

Felidae (Unheimlich)

Dei uma tragada profunda no cigarro, observando a lua pela janela de meu escritório e relembrando os acontecimentos da noite. Tenho passado muitas horas aqui ultimamente, debruçado por períodos intermináveis … Continuar lendo

2 de outubro de 2017 · 33 Comentários

O automóvel vermelho e preto (Georgiana Rolls)

E eis que, ironia das ironias, herdamos a coleção de automóveis antigos. Aqueles mesmos que disputavam conosco a atenção do velho e nos venciam sempre. Ao passar pelo portal do … Continuar lendo

2 de outubro de 2017 · 26 Comentários

O Rosto na Parede do Prédio (Tad Morose)

É com pesar que escrevo. O pesar de quem enterrou um distinto amigo. O pesar de quem viu a eloquência e o dinamismo de um jovem descer terra adentro, cercadas … Continuar lendo

1 de outubro de 2017 · 26 Comentários

A escuridão e o coaxar (Lolita)

O negrume das paredes Crivado de sal do mar Ensinava para as crianças Os perigos de gritar   Mamãe, minha querida mãezinha, que me abandonou quando eu estava prestes a … Continuar lendo

30 de setembro de 2017 · 39 Comentários

A perdição de Anton (Jules Bastién)

Eu não saberia dizer quando começou. Lembro-me de tia Esther vasculhando nossa biblioteca à procura de algo bastante específico pelo modo como descartava livros e documentos sem nenhum apego. Seu … Continuar lendo

30 de setembro de 2017 · 44 Comentários

Os Visitantes (Ana Lisa (em teu redor))

Nasci e cresci aqui, em “Águas Santas”. Nunca de cá saí, nem para estudar – temos escolas até ao final do secundário e tirar curso superior foi ideia de que … Continuar lendo

29 de setembro de 2017 · 41 Comentários

O Alvo (Lilith MacBeth)

1 Suzana olhou para a janela. Lá fora estava um sol preguiçoso, tão típico de finais de Setembro. O vento soprava forte e anunciava tempestade. O telefone tocou. – Vais … Continuar lendo

29 de setembro de 2017 · 33 Comentários

Mistério: Assassino, de quem Morreu? (Conde de Lautrémont)

Como se percebe, pelo título, o enigma desse aterrorizante crime não é o criminoso, mas a vítima. Afinal quem enfim morreu, nessa estrambótica trama?… Embora valha ressaltar, não se martirize … Continuar lendo

28 de setembro de 2017 · 34 Comentários

Eu e os Outros (Keren Sá Tenaz)

Nasci com uma benção que, para alguns, é uma maldição. Sou médium vidente. Vejo e converso com mortos o tempo todo. Muito parecido com a personagem Cole do filme O … Continuar lendo

27 de setembro de 2017 · 62 Comentários

Vida Roubada (Veridiana)

Tinha pouco mais de sete anos. De espírito curioso, ávida de saber de detalhes, de descobrir as entranhas até mesmo de inutilidades, Glorinha era um corisco que campeava por todos … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 33 Comentários

Aquelas Pessoas (Luzia Trevas)

Quando abriu os olhos, já sabia que teria de ser forte. A escuridão era quase total. Algumas sombras projetadas pela janela pareciam brincar na parede à sua direita. Pressentia que … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 34 Comentários

Segredos Venenosos (Sigmund)

I No verão de mil novecentos e noventa e sete, Clarisse, aos onze anos de idade, finalmente sentiu a falta do pai. Não havia sentido antes, pois tio Antônio havia … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 39 Comentários

NÃO DUV(ID)ARÁS, ou uma tragédia moderna em três atos (Marcos Costa)

Durante as férias de fim de ano, resolvemos visitar meu irmão que morava no interior de Minas. Era, de certa forma, uma maneira de fugir de toda a loucura da … Continuar lendo

26 de setembro de 2017 · 32 Comentários

Nós (Snaut)

Enquanto o clarão se expande, minha mente despedaçada flui em várias direções, tal qual uma mancha de óleo no oceano. Caso apenas suspeitasse que as coisas poderiam acabar assim, nunca … Continuar lendo

25 de setembro de 2017 · 34 Comentários

Os que não foram (Howard A. Moreira)

Ding-dong. O relógio indicava meio-dia quando a campainha tocou. João se arrastou mecanicamente até a porta. Seu mundo acabara de desabar e alguém vinha lhe encher a paciência. Não aguentava … Continuar lendo

25 de setembro de 2017 · 38 Comentários

A viagem de Alice (Alice Leal)

10 de janeiro de 2017 Liberte seu ódio. A voz fala na minha cabeça. Talvez pela decisão intempestiva de meu padrasto, selada exatamente quando se deu conta de que eu … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 37 Comentários

O Homem da Torre (Boris Chekov)

São Paulo- 1938 Meu nome é Pedro Porto Menezes. Houve um tempo em que vivi alguns meses em um aposento na torre norte do convento Santa Clara. Meu quarto tinha … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 37 Comentários

O sinistro caso de Carla Parker (Shelley Voorhees)

Foi um incidente incomum por demais. Acharam-na transtornada, de uma excitação frenética, um trem bala em hormônios e adrenalina nas alturas. Quem não a conhecesse diria até que se encontrava … Continuar lendo

23 de setembro de 2017 · 40 Comentários

Regulamento Desafio “Terror”

ter.ror (ô) (latim terror, – oris) – substantivo masculino 1. Grande medo. = PÂNICO, PAVOR 2. Qualidade do que é terrível. 3. Aquilo que apavora, aterroriza.   I – Disposições Gerais 1) A … Continuar lendo

21 de setembro de 2017 · 3 Comentários