EntreContos

Literatura que desafia.

Resultados do Desafio Pecados Capitais

Caros participantes, amigos e curiosos de sempre. Quarenta e oito contos. Apenas quatro desclassificados. O desafio com mil palavras sobre um tema tão vasto deu origem a muitas abordagens interessantes. A lista … Continuar lendo

24 de fevereiro de 2015 · 34 Comentários

Votação – Pecados Capitais

Caros participantes, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. O tema “Pecados Capitais” produziu 48 (quarenta e oito) contos. Às regras da votação, então. 1) Os contos concorrentes … Continuar lendo

10 de fevereiro de 2015 · 47 Comentários

Cumpleaños (Maurem Kayna)

Provérbios 20:22 “Não digas: vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor e ele te livrará.” Lurdes entrou no ônibus mastigando chicletes de canela para mascarar o amargo e a secura da … Continuar lendo

10 de fevereiro de 2015 · 91 Comentários

Ponte das Almas Perdidas (Thales Soares)

Durante a caminhada, Miguel observava o ambiente ao seu redor. A névoa era densa, permitia somente a visão de seus companheiros, Pablo e Juan, e daquela interminável ponte a qual … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 46 Comentários

O Sabor da Fúria (Leonardo Jardim)

Estava com muita fome naquela noite. Para um irathus, diabrete que se alimenta de raiva, eu não deveria estar, já que encontrar gente briguenta nas grandes cidades não é nada … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 94 Comentários

A Triste História de Francisco Pereza: O Chico Lento (Jowilton Amaral)

Francisco Pereza, o Chico Lento, vestido com suas melhores roupas, fixava seu olhar nas telhas encardidas da sala de sua casa enquanto esperava calmamente a chegada de sua condução para … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 44 Comentários

Tudo por dinheiro (Lucas Almeida)

Ela relaxava sentindo o cheio, o áspero entre os dedos, fascinada por dinheiro. E fora esta fascinação que, um dia, se voltaria contra ela. Cresceu vendo a mãe apanhar do … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 45 Comentários

A Salvação de Ana (Leandro Barreiros)

Tudo o que esperava era o silêncio eterno, mas quando os múrmuros alcançaram seus ouvidos ela soube que algo havia dado errado. Ana demorou para abrir os olhos, e se … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 77 Comentários

Diabetes (Alexandre Coslei)

– O senhor está diabético. Três semanas depois, a sentença do médico ainda soava como um sino eclesiástico. A notícia, ao invés de conduzi-lo à moderação dos arraigados hábitos ditados … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 46 Comentários

O Arrastão (Swylmar Ferreira)

O calor estava insuportável naquele fim de tarde e o engarrafamento monstro simplesmente não ajudava em nada. Além disso, o maldito carro não tinha ar refrigerado. – Pobre é uma … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 44 Comentários

Bela Viola (Gilson Raimundo)

Na grande cidade, surgia mais uma linda manhã de sol. O dia parecia perfeito quando ela pagou o ticket do estacionamento dirigindo-se para a ala mais próxima da porta do … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 45 Comentários

A Folha do Oleandro (Bia Machado)

Quando as batidas na porta do quarto finalmente vêm, ainda estou acordada. Já há várias noites não durmo, não conseguiria justamente agora que o fim estava próximo. Tenho que ser … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 86 Comentários

À Sombra de um sicômoro (Gustavo Araujo)

Chamava-se Miguel, ou José. Não importava. Há tempos essa recordação inútil se desvanecera. Tampouco se lembrava da própria idade, embora evidentemente não fosse jovem: a pele curtida era marcada por … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2015 · 58 Comentários

Preso na Escuridão (Rodrigo Forte)

Desde que me entendo por gente, sempre estive na escuridão e isso foi praticamente tudo o que conheci. Não cheguei a desenvolver a capacidade de comunicação devidamente e talvez por … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 45 Comentários

O chamado da Lua (Luís Takano)

Ira. Era tudo o que Sara conseguia sentir. Ira…? Ou seria… o quê? Não sabia ao certo, pois algo nublava seus pensamentos. Mas era um sentimento tão forte que a … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 44 Comentários

Café Melodia (Rodrigues)

Não é tão cedo e nem tão tarde quando entro no Café Melodia. O velho cheiro dos bancos de couro está aqui, exalando ao nariz dos boêmios de toda a … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 51 Comentários

Angústia (Pétrya Bischoff)

Estava em desespero, já familiar que o era. A cabeça zonza. Os olhos e até os ossos lhe doíam. Seu lamentar eram resmungos de uma criança desamparada. Não havia outra … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 47 Comentários

Pecando que se aprende (Virgínia Barros)

– Você precisa de um psicólogo! Sérgio nunca pecou por excesso de sensibilidade. Sua paciência oscilava entre os extremos: os complicados desenhos de que tanto se orgulhava mereciam até uma … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 44 Comentários

O Dinheiro do Avarento (André Luiz)

Gresílio Covas era um homem rico, daqueles que adoravam sentir o dinheiro nas mãos. A beleza era seu cartão de visitas; o dinheiro, sua preciosidade. Sua avareza refletia-se em seu … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 48 Comentários

Bolsa de Memórias/Regressão de Valores (Gustavo Andrade)

CAPITAL MORTO dinheiro e auto-valor banalizados, banalizantes. não há surpresas. homem que se joga através do ar. janela. Sexta-feira, tarde ensolarada. é aniversário da criança que recebe os primeiros respingos … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2015 · 54 Comentários

Visitas ao Asilo Central (Pedro Coelho)

Domingo outra vez. Geraldo impacientava-se na sala de espera do asilo Central. Era sua quinta vez. Não herdara boa memória, mas quando se tratava do fim da prestação de serviços … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2015 · 46 Comentários

Avra Kedabra (Willians Marc)

Estava eu bebendo uma cerveja na sacada do meu apartamento e voando em pensamentos sobre os problemas rotineiros: contas a pagar, relacionamentos a manter, trabalhos a fazer, incontáveis coisas que … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2015 · 61 Comentários

Fome Inerente (Pedro Luna)

O doutor tinha a estranha mania de tentar adivinhar a personalidade dos pacientes apenas por seus nomes. Dessa vez, imaginou para ‘’ Paolo’’ um sujeito magro, alto e desengonçado. Por … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2015 · 44 Comentários

Assembleia do inferno (Anorkinda Neide)

Em uma sala exígua, quente, abafada e sem janelas reunia-se, de tempos em tempos, os demônios responsáveis pelos pecados. A pauta, sempre a mesma, é decidir qual deles tem maior … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2015 · 63 Comentários

Locupletação (Rafael Sollberg)

O odor é inebriante, especialmente para alguém que perdeu grande parte do olfato em algum lugar faz meia-hora. Ainda assim cubro meu nariz de veias dilatadas com a mão direita, … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2015 · 53 Comentários

O Inferno (Luan Correa)

Dizem que os pecadores têm sua alma consumida pelo inferno. Em parte, creio que seja verdade. Afinal, como poderia ser diferente, tendo visto o que vi e vivido o que … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 49 Comentários

Reviravoltas (Cácia Leal)

O destino nos surpreende com reviravoltas que nos deixam sem ação. E foi numa dessas armadilhas que caí, e meu mundo começou a desmoronar, sem possibilidades de reconstruí-lo após o … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 52 Comentários

Afeto e Ira (Mariana Gomes)

  ‘‘Meu filho, Que aflições tenho eu. (…) Sonhas nesse lenho entristecido; Na noite cravejada de bronze, Tens o corpo estendido no azul das trevas e brilhas. – SIMÔNIDES (c. … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 62 Comentários

O 7adre, a 7uta e Nossos 7ecados (Sidney Muniz)

Estava sentado sobre os degraus da escadaria, pensativo.  Acordei decidido a dar fim naquela vida, todavia minha covardia conferiu-me coragem suficiente para persistir um pouco mais e aguardar por um … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 55 Comentários

Enigma (Victor O. de Faria)

Ebulição! Galáxias inteiras se formaram com apenas um movimento. O grande poder desprendido criava espirais dançantes, que desapareciam em questão de segundos, desequilibrando o espaço e o tempo. No meio … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 52 Comentários

Sermão da Sexagésima Vez (Eduardo Selga)

Assim, observando do lado de fora, ninguém diz que na torre do mosteiro abandonado, construção desconstruída, naufragada num dos inúmeros caminhos sem destino de Nada, nela ainda vivem dois frades. … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2015 · 70 Comentários

Refluxo (Jefferson Lemos)

Os finos braceletes de sangue escorriam na solidão do manto noturno. Pela fresta da janela, a luz entrava e incidia sobre o penitente. Agachado, segurando um chicote, a arma estalava … Continuar lendo

3 de fevereiro de 2015 · 47 Comentários

Flores de Vênus (Rubem Cabral)

É fácil criarem-se poemas sobre o belo: rosas, dias ensolarados, lindas borboletas. Rimar flor com amor, e não com dor. Júlia, minha ex-mulher, gostava de poemas assim; até lia alguns … Continuar lendo

3 de fevereiro de 2015 · 49 Comentários

O Sétimo Pecado (Wilson Barros Júnior)

– Vivifica, vivifica nossas almas, oh Senhor… Há muito eu não ouvia o antigo hino galês, recriado em português pelo Reverendo Wright. O nome desta antiga canção, “Ebenézer”, significa “até … Continuar lendo

2 de fevereiro de 2015 · 45 Comentários

Indefectível (Ricardo Falco)

— Ele não está me olhando nos olhos. Priscila observa André girar a tampa da garrafa de cerveja que agora lhe devolve. — Onde ele está? — o rapaz pergunta … Continuar lendo

2 de fevereiro de 2015 · 93 Comentários

História de morte contada com amor e veludo vermelho (Carlos Henrique Gomes)

“Sábia é a pureza sem pudor Nosso universo é lindo Meu amor” Motorocker   Como morremos? Você quer mesmo saber? Morremos tendo o melhor orgasmo de nossas vidas! Foi mais … Continuar lendo

1 de fevereiro de 2015 · 48 Comentários

Amigos para Sempre (Fabio Baptista)

Não que Drummond esteja errado. Inegável que essa Lua e esse conhaque mexem comigo. Porém, o que me bota comovido mesmo é presenciar o florescer de uma amizade. Quando ela … Continuar lendo

31 de janeiro de 2015 · 51 Comentários

Barata no caminho (Sonia Rodrigues)

Rosana, a garota de 15 anos, alimentava um desejo avassalador. Ela não almejava roupas, aumento na mesada, boas notas na escola, casamento, aprovação dos pais ou aceitação por um grupo … Continuar lendo

31 de janeiro de 2015 · 58 Comentários

Sem Pecados (Claudia Roberta Angst)

Sofro de bondade. Nasci assim, diz minha mãe. Fervorosa devota de Santa Clara, fez de mim um Francisco sem riscos. Não alimento paixões desde os cinco anos de idade. Foi … Continuar lendo

31 de janeiro de 2015 · 63 Comentários

Só se você acreditar (Thais Pereira)

— Padre, — sussurrou a menina ajoelhada. Tinha os olhos baixos, mesmo sabendo que o sacerdote não podia enxergá-la. — me perdoe, pois pequei. A voz de Fabiana era fácil … Continuar lendo

30 de janeiro de 2015 · 48 Comentários

Eisoptrofobia (Alexandre Faleiro)

Eisoptrofobia – Medo de olhar para espelhos, ou de encontrar algo na imagem do espelho que seria assustador demais para ser suportado. Quando ela se aproximava, até os cães fugiam. … Continuar lendo

27 de janeiro de 2015 · 56 Comentários

Luxuria est vita (Gustavo Aquino)

COMPLETAMENTE EMBRIAGADO, Anísio arrumou um reboliço na curimba de pai Benedito de Guiné e, numa daquelas pusilanimidades patéticas, embora fosse um capoeirista versado nas rodas de Itabuna junto de Pastinha, … Continuar lendo

25 de janeiro de 2015 · 48 Comentários

Caída (Edivana Berganton)

Ninguém está a salvo nesse mundo. Minhas mãos deslizam pela minha testa oleosa. Meus poros absorvem o óleo e o regurgitam de volta para o ambiente. Tenho fome e sinto … Continuar lendo

23 de janeiro de 2015 · 54 Comentários

Pecados Conjugais (Maria Santino)

Quando chegou ao ápice sentiu que algo maior dentro dele se esvaiu, como o calor antes preso nos lençóis daquele motel. Caminhou num torpor sonâmbulo aquém da chuva e de … Continuar lendo

23 de janeiro de 2015 · 56 Comentários

Sex Pet (Alan Cosme Machado)

Fechar a loja se tornou a parte do dia mais emocionante para João Takeda. Com sessenta anos, ele é divorciado e pai de dois filhos que não vê há quase … Continuar lendo

22 de janeiro de 2015 · 54 Comentários

Autoavaliação de Lucian ou como os sete pecados mudaram minha (vida) morte (Tiago Volpato)

Acordo e por um segundo fico feliz em ter sobrevivido mais uma noite. Tudo muda quando encaro minha realidade. Pra que perco meu tempo e energia fazendo meu coração bater? … Continuar lendo

22 de janeiro de 2015 · 51 Comentários

Regulamento Desafio “Pecados Capitais”

Como resultado da intensa troca de opiniões na página de autores do EntreContos, decidimos lançar um desafio à queima roupa, sem oitiva prévia, enquetes ou democracia. Sim, nós da moderação … Continuar lendo

21 de janeiro de 2015 · 49 Comentários