EntreContos

Detox Literário.

Magnum Opus (Leonardo Jardim)

  Se eu imaginasse como aquele projeto terminaria, nem teria começado. Estávamos numa época de vício em RPG. Daqueles de mesa mesmo, D&D raiz, quando Daniel teve a ideia. — … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · 22 Comentários

Um Goblin Sonhador (Leonardo Jardim)

Uma algazarra daquelas de acordar até princesa enfeitiçada tomava conta da taverna. Não era um cavaleiro recrutando guerreiros para uma aventura, nem uma jovem de cabelos esvoaçantes cantando por ajuda … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2019 · 20 Comentários

Encontro nas Sombras (Leonardo Jardim)

  “Salve a princesa”, era a frase que fazia as vezes de despertador para mim. Uma voz grave de locutor, passando a credibilidade e confiança que vozes assim costumam passar. … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 18 Comentários

A Fúria Inexorável do Tempo (Leonardo Jardim)

A madrugada avançava feroz sobre as horas. Engolia cada uma sem dó, enquanto eu me ocupava de assuntos aleatórios de importância relativa na grande rede de computadores. Naquele momento, por … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 43 Comentários

Novo Lar (Leonardo Jardim)

A fechadura velha, com a relutância típica dos anciões, resistiu o máximo que pôde, mas acabou cedendo. Estava, afinal, desacostumada a visitantes. A porta pesada também parecia querer evitar a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 48 Comentários

Quase 50 tons de vermelho (Leonardo Jardim)

Rodrigo pegou o copo americano com cerveja de milho e bebeu um gole demorado. Fez uma careta, pois àquela altura o líquido estava tão quente que daria até para preparar … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 46 Comentários

Fé Decadente (Leonardo Jardim)

Uma rajada de poeira fez com que tivessem que fechar os olhos. Estavam todos cobertos por panos, como as antigas tribos do deserto e, ainda assim, sentiam frio — mas … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 49 Comentários

Beterraba (Leonardo Jardim)

Chegou ao seu apartamento de decoração minimalista e localização privilegiada. Retirou o terno Armani e vestiu um pijama confortável. Dirigiu-se à cozinha – decidira dispensar a empregada naquele dia. Entre … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Assassinato no Lula Molusco (Leonardo Jardim)

Acordei muito tarde naquele dia. O despertador instalado no meu implante ótico não tocou, não sabia bem o motivo. Desde que troquei para a nova versão bioquímica, essa joça não … Continuar lendo

26 de novembro de 2016 · 85 Comentários

Tempos Difíceis (Leonardo Jardim e Wender Lemes)

Julio bateu com o grande martelo de borracha na picareta repetidamente até concluir a obra: um paralelepípedo extraído de uma pedra bruta. Colocou o objeto numa pilha com centenas de … Continuar lendo

13 de julho de 2016 · 36 Comentários

Emancipação (Luis Guilherme e Leonardo Jardim)

A assembleia mal chegara ao fim e um murmurinho já se espalhava pelo amplo salão de eventos do Condomínio Veranópolis. Em meio ao burburinho disforme, balbúrdia geral na qual mergulhara … Continuar lendo

13 de julho de 2016 · 35 Comentários

Como Matar o Presidente Americano (Leonardo Jardim)

Domingo, 31/05/1992. — Como assim matar o Bush?! — Ricardo perguntou aos gritos. — É uma longa história — eu respondi emendando um suspiro. — Então conte! Ou vou achar … Continuar lendo

14 de maio de 2016 · 38 Comentários

Homem Santo (Leonardo Jardim)

Giovanni despertou e avistou um céu azul com poucas nuvens. Estava deitado em um campo com vegetação rasteira, vestindo uma armadura de cota de malha sob um tecido branco com … Continuar lendo

5 de março de 2016 · 56 Comentários

Carbonizado (Leonardo Jardim)

Alta estatura. Pelo cheiro e calor, morte recente, há aproximadamente duas horas. Odor desagradável de pele e cabelo queimados. Mesmo após anos investigando homicídios, nunca irei me acostumar. Meu parceiro, … Continuar lendo

14 de janeiro de 2016 · 64 Comentários

Vazio Tóxico (Leonardo Jardim)

Caminhando pelas ruas abandonadas da cidade, Horácio observava, através das lentes embaçadas da máscara de gás, as vitrines destruídas em busca de algum suprimento útil. Era o terceiro dia que … Continuar lendo

9 de dezembro de 2015 · 69 Comentários

Jogo das Estações (Leonardo Jardim)

Inverno Aquele era o fim que Mariano havia planejado por semanas. O elevador anunciou, com sua voz indiferente, que estavam no terraço. Num impulso com as mãos, moveu a cadeira … Continuar lendo

12 de setembro de 2015 · 43 Comentários

Peste de uma Nova Era (Leonardo Jardim)

Com certeza existiam lixões menos fedorentos que aquele local. Pessoas aglomerando-se umas sobre as outras em algum estado catatônico de pseudo-vida. Realizavam movimentos aleatórios, reflexos de uma vida existente apenas em … Continuar lendo

8 de julho de 2015 · 105 Comentários

Fobofilia (Leonardo Jardim)

Eu acordei em um quarto muito escuro, fracamente iluminado pelas frestas da única porta existente. Sentia cheiro forte de mofo e conseguia me ver em um espelho no teto. Estava … Continuar lendo

1 de junho de 2015 · 68 Comentários

Morte (Leonardo Jardim)

Dor Dúvida Angústia Saudade   Uma dor intensa Por não sabermos o motivo Por não termos uma explicação Para a perda que parece eterna   A dor nunca cessa Apenas … Continuar lendo

6 de maio de 2015 · 26 Comentários

O Fantasma da Pracinha (Leonardo Jardim)

Gritos infantis de alegria e medo ecoavam em seus ouvidos. O aroma de pipoca salgada com muita manteiga impregnava seu olfato. Os olhos procuravam ao redor na multidão aquele que … Continuar lendo

4 de abril de 2015 · 47 Comentários

O Sabor da Fúria (Leonardo Jardim)

Estava com muita fome naquela noite. Para um irathus, diabrete que se alimenta de raiva, eu não deveria estar, já que encontrar gente briguenta nas grandes cidades não é nada … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2015 · 94 Comentários

Entre Grifos e Sombras (Leonardo Jardim)

Rick nem podia acreditar quando viu um grifo selvagem pela primeira vez. Ele estava na floresta, onde gostava de ir para observar os animais e colher as ervas e fungos … Continuar lendo

10 de dezembro de 2014 · 64 Comentários

Exterminador (Leonardo Jardim)

— Hasta la vista, baby! — o Exterminador disse, antes de explodir o seu inimigo em milhões de pequenos pedaços de mercúrio congelado. — Pause — Guddar disse. A imagem de cinquenta polegadas projetada na … Continuar lendo

4 de novembro de 2014 · 60 Comentários