EntreContos

Detox Literário.

O Retorno Para a Nuvem Negra (Fernando Cyrino)

  Leves como plumas, voávamos cada vez mais alto. Costela dava latidos de alegria. Os velhos subiam conosco, os conhecidos e muitos outros que haviam nos precedido. Olhei para baixo … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2019 · 21 Comentários

Coroa de Deus (Fernando Cyrino)

  O retângulo fino escorria pelo piso. Não satisfeito com o chão encompridava-se mais, trepava na lateral da mesa de centro, se assentava no sofá bege e escalava a parede. … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 16 Comentários

Campeão do Mundo (Fernando Cyrino)

Levanta-se incomodado. A caminho do banheiro, inseguro, arrasta os pés. Atenção que precisa tomar a toda troca de empregada. O calombo dolorido na canela esquerda é prova da última substituição. … Continuar lendo

29 de maio de 2018 · 22 Comentários

Nos Eucaliptos da Santa Rita (Fernando Cyrino)

Vou pedir à minha santinha que me volte a felicidade. De joelhos rezarei ladainhas, porque dele sinto saudades. (De uma cantiga antiga e triste da roça) A doutora repare naquela … Continuar lendo

18 de março de 2018 · 46 Comentários

Dona Morte (Fernando Cyrino)

Os olhos se fazem brilhantes e ela tenta disfarçar o desconforto. Não bate palmas e muito menos canta o parabéns na festa da sobrinha Susana. Sussurra para si mesma: “Minha … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 51 Comentários

Cicatriz – Conto (Fernando Cyrino)

Evidente que ele se distanciava. Razões não dava nenhuma. A opção que ela tomou foi a de se enganar. A frieza devia se dar por algum problema no trabalho. Chovia … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 14 Comentários

O automóvel vermelho e preto (Fernando Cyrino)

E eis que, ironia das ironias, herdamos a coleção de automóveis antigos. Aqueles mesmos que disputavam conosco a atenção do velho e nos venciam sempre. Ao passar pelo portal do … Continuar lendo

2 de outubro de 2017 · 93 Comentários

Entrevista no Museu (Fernando Cyrino)

Gravando? Estou nervosa, não acreditam? Só mais uns segundos para baixar a tensão. Quem diria, não é? Cinquenta anos de estrada e assim aflita. Estivesse no palco seria mais simples. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 29 Comentários

Baedd, meu javali (Fernando Cyrino)

Sentia raiva quando observava o Senhor Dolesaux e os ajudantes na montagem da armadilha para os javalis. Naquele verão, em poucas noites, uma área considerável da plantação de batatas fora … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 121 Comentários

Agora é silêncio – Conto (Fernando Cyrino)

  Senhora fica reparando a gente assim do sertão e essas nossas manias de tirar recados da natureza? Povo que só entende de roça e de criação? Pois aqui tenho … Continuar lendo

21 de abril de 2017 · 3 Comentários

Macuã (Fernando Cyrino)

Pássaro que canta no escuro, faz a gente se arrepiar. Não mexa no futuro, deixa a sorte me beijar. Versos tristes de uma cantiga   Pousada no galho oculto da … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 90 Comentários

A Partida (Fernando Cyrino)

Estávamos no parque quando, de repente, você fez cara séria. Encarou-me dizendo que quando fosse partir iria sem alarde, tal nave secreta que decola escondida e, devagar, voa suave rumo … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários