EntreContos

Detox Literário.

Feromônio de Alarme (Fátima Heluany)

A chuva bateu de madrugada, fremente e rápida. As folhas ainda conservavam os respingos e o cheiro de terra úmida purificava o ar. O sol voltava a brilhar deixando a … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Coração Cabeludo (Fátima Heluany)

2017 “Quem sou eu? Meio demônio, meio humano?” Beliar estava no alto da serra. Perscrutava cada detalhe da paisagem. “É hora de parar um pouco, buscar uma razão para prosseguir … Continuar lendo

8 de outubro de 2017 · 45 Comentários

Macaco velho (Fátima Heluany)

Grana, cascalho, bufunfa, cobre, prata, dinheiro… É ele que move o mundo?   Ser sovina não é apenas ter apego demasiado ao dinheiro: é muito mais… É usar a mesma … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 44 Comentários

Movido pelo Selvagem (Fátima Heluany)

As aves tornavam-se raras nas biqueiras e os telhados se despovoavam. A fome trouxe a transformação. Qualquer coisa servia de alimento. O homem, no ermo, conversava com o animal. Ele … Continuar lendo

18 de maio de 2017 · 50 Comentários

2020 – Conto (Fátima Heluany)

Era pouco depois do jantar. H olhou a lua, da varanda, abriu um sorriso. Passava um bando de drones, quase superpostos, laminados, faiscando. Os meninos, sentados na mureta, ocupados com … Continuar lendo

16 de abril de 2017 · 6 Comentários

Ao bater das caixas (Fátima Heluany)

Seis de setembro, dia em que não pude abandonar-me ao abandono. Como num susto estava aqui na praça que deixei há dezesseis anos. Pensava em como seria voltar. Não sabia … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 41 Comentários

No sábado – Conto (Fátima Heluany)

Irineu vai à academia com a vizinha, Marina. Ainda pela manhã, dá carona para Lia até o supermercado. Lá, discute os preços com Sônia, ajuda Helena com os pacotes. Mais … Continuar lendo

14 de fevereiro de 2017 · 4 Comentários

O Engodo dos Caniços (Fátima Heluany)

Os meninos descobriram os peixes, depois do verde, na água contida do açude. Estavam à espera: por isso bastava o roçar dos anzóis nas águas clamantes e o peso dos … Continuar lendo

12 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Eu Quero é Ficar Sedado (Fátima Heluany)

Zav corria descalço pela grama úmida. A chuva cessara, e o azul do céu era cortado por um arco íris. O vento balançava os galhos das árvores e desmanchava os … Continuar lendo

25 de novembro de 2016 · 40 Comentários

Flutuando na Poeira (Fátima Heluany)

Eu sei que estou morto. Uma existência fria e metálica. Cada passo, uma encruzilhada, num susto perdido tentando estabelecer o contato entre o que eu fora e o que eu … Continuar lendo

24 de setembro de 2016 · 44 Comentários