EntreContos

Literatura que desafia.

Avaliação – Folclore Brasileiro

Caros Entrecontistas participantes e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total, 44 (quarenta e quatro) contos inscritos, abrangendo os mais diversos aspectos de nosso rico … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 2 Comentários

Canção de Ninar (Sir Jon, o Enforcado)

“E ela cantará por ti, homem da terra. E nenhum sonho será pra ti consolo”.   Foram os únicos versos que meu conhecimento limitado da língua suanam conseguiu trazer ao … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Cumacanga (A Encantada do Pará)

“Lua, luar, toma o teu andar, pega esta criança e me ajuda a criar, depois de criada retorna a me dar, lua, lua, luar, torna a teu andar”   Senta … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Ô, Seu Moço (Zé do Arimatéia)

Ô, seu moço, vamo chegá. Ocê tá bão? Pode i entrano. Vamo assentá? Ocê aceita um pãozim de queijo, um cafezim, uma broa de mi? Tá quentim, cabô de saí … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Sobre mulas e cabeças (Mithrandir)

“Essa história que eu vou contar procêis foi contada pra mim logo antes do azarento bater as botas; pelo morto mesmo! Mas quando ainda tava vivo, claro”. O velho aprumou … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

A Última Traquinagem do Saci-Pererê (Sacizin)

Numa floresta cheia de belezas, mistérios e mosquitos, reuniram-se os personagens do folclore brasileiro. Primeiro, veio Tupã, o anfitrião, organizador do encontro. Logo em seguida, Curupira, Lobisomem e Homem do … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Mapinguari (Sílvia Werneck)

Nesse território vazio, todo o verde que agora me pertence é um quase nada. A mata formando muralha verde de não deixar atravessar gente, só sussurro de cachoeira beirando a … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

O sequestro da mãe-d’água (João Galafuz)

A manhã despertara para a vida fazia pouco: o pretume da madrugada desalgemando a luminosidade. Os mesmos ventos frios, soprados do interior da floresta e vindos como que das funduras … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Estranha é a Matinta (Boto Roxo)

“Criatura horrenda que caminha por minha vila, deixe os pobres e trabalhadores repousarem a cabeça no colo de suas esposas, deixe as crianças sonharem com doçuras e brincadeiras e deixe … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Afluentes (Mandu Ladino)

O corpo boiava rio abaixo. As garras seguraram-no pelo calcanhar e o arrastou até a margem. O céu encoberto, embora não significasse, precisamente, chuva por aquela terra desolada engolia as … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

A Lenda da Vitória-Régia (Flor de Maio)

-Mãe, que flor mais linda é aquela? -É a Vitória-Régia, minha filha. -Que nome mais estranho! Porque ela tem esse nome? Andirá, uma menininha de seus cinco anos, com seus … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Medonha (Arroz Doce)

– Medonha, medonha, vai morrer sozinha! Medonha ainda ouvia as crianças gritando ao longe. Gritavam e corriam, nunca ficavam para ver o que essas palavras provocavam na moça. Seu nome … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Arapuca (Corposeco)

Contam os de boa memória uma aventura insólita, que afirmam terem ouvido, quando ainda eram kuru’min, da boca daqueles que diziam ser aprendizes dos P’awés, que não existem mais. Os … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

De lobos e ovelhas (Pastor)

Se  escrevo nesse momento, é por genuíno receio de perder a memória e com ela, os fatos. Os anos se atropelam e, em sua inércia, arredam quase tudo, por isso, … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Quanto riso, Oh, quanta alegria…. (Macunaíma)

A bola de fogo no céu, as ondas branquinhas espumando feito sabão em pó, e o mar azul-olhos-Bruno-Gagliasso são um convite à felicidade. É fevereiro. Eu não estou feliz. O … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Macuã (José Arcanjo)

Pássaro que canta no escuro, faz a gente se arrepiar. Não mexa no futuro, deixa a sorte me beijar. Versos tristes de uma cantiga Pousada no galho oculto da gameleira … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

O rapto de Flora Novais pelo famigerado cangaceiro Galdino Rubião (Astrogildo)

Pernambuco- 1938 Uma mosca voejava na janela e o zumbido dela era o único ruído que o delegado Ubiratã ouvia naquele início de tarde quente. Recostado na cadeira, ele começou … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Plano de Extração (Sacelote)

— Apareceu a margarida! Welington levantou as mãos para cima, fingindo agradecer aos céus pela presença de Gleice. — Minha mãe não saiu do meu pé — justificou ela, a … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Conspiração Folclórica (Velho do Saco)

Manaus, Centro Velho. A sala daquele cinema de rua falido fora alugada na véspera e aspirada às pressas pelos proprietários aturdidos, enquanto borboletas, colibris e morcegos levaram uma mensagem urgente … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Fura Tripa (Sonhador)

Um gritinho de felicidades e muita alegria, sábado e domingo comemorativos e o rebuliço vai começar na casa da dona Laura. “Senhor Saci, senhor Saci Tinhorão” – exclamou espevitada e … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Vitória-Régia – A Verdadeira História (Hipólita, Rainha das Amazonas e do Amazonas)

Existem muitas e muitas versões desta história. Esta, que vocês vão ler agora, é a verdadeira, a que descreve o acontecido tal e como se deu. Eu tenho certeza que … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Os Irmãos da Família Galvão (Allan King)

Três irmãos habitavam a casa da família Galvão. Eram eles, em ordem de nascimento: Gabriel, Igor e Daniel. Contando com os seus pais, cinco almas chamavam o lugar de lar … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

O Lobisomem do Pau Miúdo (Poetamaldito)

Em outubro de 1965 saí do Rio de Janeiro para morar em Salvador, na Bahia. Sem trabalho e sem dinheiro para o aluguel, a única moradia que consegui foi uma … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Mayara Sereia (Menino do Rio)

Eu poderia ter deixado para viajar depois do Carnaval, meu chefe me deu essa opção. Mas estava enjoado de passar Carnaval no Rio, bloquinhos de rua não faziam a minha … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Um homem mau (José de Anchieta)

Existem coisas no nosso mundo que não conseguimos explicar, um fenômeno da natureza ou segredo entre a vida e a morte, mas as vezes o que realmente parece inexplicável é … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Encantamento (Tapajós)

Os irmãos observavam o ritual. A Saraipora conduzia o andor de cipó adornado com algodão e fitas, repleto do simbolismo religioso. Significados de mais de trezentos anos na região. Seguia … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Todo o meu pedaço (Calango)

Ainda com o torpor da vigilância noturna, Etelvino lavou o sorriso pensando no corpo morno de Melissa entre os lençóis sonolentos. Tirou o uniforme e devolveu a arma da firma, … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Ao bater das caixas (Santa Devoção)

Seis de setembro, dia em que não pude abandonar-me ao abandono. Como num susto estava aqui na praça que deixei há dezesseis anos. Pensava em como seria voltar. Não sabia … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Samba-enredo (Allan Tejoula)

No quintal do terreiro de Mãe Donana, praticamente todo domingo, o couro comia solto desde manhã. Nem era o mês de maio ainda e o pessoal do Grêmio Recreativo, Esportivo … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Barriga para cima (Exilado)

A falta de ar começava sempre do mesmo jeito, logo depois que ele se deitava. Não exatamente logo depois. Havia sempre um período de calmaria, como uma lua-de-mel. Minutos, às … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Terceira encruzilhada, no caminho da esquerda (Pedro Cavalari)

Hoje que estou em segurança tudo parece ter sido sonho, como sempre na vida. Hoje está tranquilo, madrinha, mas não quero visitas, estou doente ainda, quero remédios e não quem … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Verdades Submersas (Moacir Peixoto)

Quando emergi das águas do rio, o Sol fazia um arco laranja no horizonte, como um gigantesco gomo de tangerina. Lembrei, ao olhar para aquilo, do que Bartolomeu contava em … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

A Dona do Ouro (Celina Sucupira)

O entardecer já se anunciava com suas nuvens enferrujadas e os homens ainda insistiam na labuta. Ora por medo de não encontrar coisa melhor, ora por uma ambição sem sossego … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Meu homem, não! (Engajado)

Cresceu em meio a mitos e lendas, e acreditava em tudo: Boitatá, Boto encantador de moças, Curupira, Lobisomem, Saci-Pererê, Mula-sem-cabeça… De todos os seres o que mais chamava a atenção … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Responsabilidade (Mestre de Obras)

Tomás empilhou as últimas sacas de cimento e acendeu um cigarro para tentar aliviar o tremor nos músculos. Chovia fino fora da obra, e ele ficou encostado na janela, absorto, … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

A Moça-bonita e o Guardião (Blogueiro Fantasma)

11 de Março de 2017, às 22:00   Olá, caros leitores. Bem vindos a mais um post do blog “Entidades reais”. A história dessa semana foi mandada por “Niarinha”, a … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Eleutério e o Garrafão (Zélindo)

Da pequena Jequitinhonha, no cocuruto das Minas Gerais, nasceu um Eleutério – primeira cria entre cinco que haveriam de vir. Como primogênito, esperava-se muito dele: que carregasse o legado de … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Diabo na corrente (O Etrusco)

Mal tinha eu descido do ônibus e o padre Josefo já me esticava a mão para cumprimentar. Sorriso nervoso na cara. Suspeitei que não quisesse ter ido me buscar na … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Na desesperação da glória suma (Alair Monteiro)

Há semanas andava meio apaixonado pela funcionária nova. Lucas, extrovertido como era, logo fez amizade com a moça, mas Gregório não tinha tal habilidade. Toda vez que Maira lhe dirigia … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Fissuras (Bill Denbrough)

Cresci ouvindo essa ladainha de que meu pai era o Boto que em noites de festa junina se transformava num moço. Balela, papo furado, eu bem sabia. Mesmo assim, perdi … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Escuro da noite (João Negão)

A mãe já tinha avisado: tenha modos que mais tarde tem visita. Quando chegaram, a janta tava pronta. Panelas quentes e todo mundo ao redor da mesa. Mãe puxou reza. … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Cadu (Gólgota)

– Mas já? Acabei de deitar! – O celular berrava insistentemente enquanto uma mão tateava o criado mudo em busca do silêncio, da paz, um arrastar desajeitado de tela para … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Histórias (Chacrinha)

O grupo de feirantes ficou olhando de lado para Jandira quando ela passou. Tinham um jeito reprovador, alguns diziam que ela era uma baita sem-vergonha, mas o pior era o … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Sob(re) Mitos e Lendas (Rcok Glauber)

Fade in:     Tédio era um tremendo eufemismo para qualquer pessoa que tivesse acesso remoto ao meu cérebro. Não suportava mais as marchinhas, o gosto constante de álcool e … Continuar lendo

10 de março de 2017 · Deixe um comentário

Formigas (João Neto)

Ao entrar no galpão segurava uma trouxa com milho e batatas. Por sorte, conseguira surrupiar alguns pedaços de carne de porco também, enquanto as cozinheiras conversavam sobre a seca assolava … Continuar lendo

8 de março de 2017 · Deixe um comentário

Um dia especial para os peixes-banana – Clássico (J. D. Salinger)

Noventa e sete agentes de publicidade de Nova York estavam hospedados no hotel e, do jeito que vinham monopolizando as linhas interurbanas, a moça do 507 teve de esperar do … Continuar lendo

21 de fevereiro de 2017 · 1 comentário

Regulamento Desafio “Folclore Brasileiro”

I – Disposições Gerais 1) A participação no Desafio “Folclore Brasileiro” é totalmente gratuita. O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. 2) Os interessados deverão enviar UM conto INÉDITO abordando … Continuar lendo

19 de fevereiro de 2017 · 4 Comentários

Amor de cão – Crônica (Catarina Cunha)

As surras de toalha molhada nem as tapas na cara não o deprimiam, ajudavam a analisar seus erros explícitos ou subliminares: demorou mais de dez minutos para perceber o novo corte … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2017 · 3 Comentários

Canção pra quando você chegar – Poesia (Marcilene Cardoso)

Quando você chegar, Não sei se de nuvem ou de praia, Não sei se de mar ou de avião, Serei seu único motivo de estar. Quando você vier, não sei … Continuar lendo

16 de fevereiro de 2017 · 4 Comentários

O carteiro do deserto – Conto (Edson Carvalho)

Deserto por todos os lados. De dia a areia dançava numa contorção lenta pelo calor que incendiava o ar. De noite o frio fazia o tempo quase parar. Nada anormal … Continuar lendo

15 de fevereiro de 2017 · 10 Comentários

O Bebê de Tarlatana Rosa – Clássico (João do Rio)

– Oh! uma história de máscaras! quem não a tem na sua vida? O carnaval só é interessante porque nos dá essa sensação de angustioso imprevisto… Francamente. Toda a gente … Continuar lendo

14 de fevereiro de 2017 · 6 Comentários

No sábado – Conto (Fátima Heluany)

Irineu vai à academia com a vizinha, Marina. Ainda pela manhã, dá carona para Lia até o supermercado. Lá, discute os preços com Sônia, ajuda Helena com os pacotes. Mais … Continuar lendo

14 de fevereiro de 2017 · 3 Comentários

Sherlock – Conto (Juliana Calafange)

Seu Egydio sempre gostou de histórias de mistério. Desde menino, devorava tudo que era livro de Agatha Christie, Alan Poe, Conan Doyle, Simenon e companhia. Chegou a fazer curso pra … Continuar lendo

13 de fevereiro de 2017 · 15 Comentários

O Diário – Conto (Antonio Stegues Batista)

WHITECHAPEL, LONDRES 1888 Ainda estou morando nessa pensão sórdida, mas é por pouco tempo. Achei que poderia ter um bom emprego em Londres, mas as coisas não saíram como eu … Continuar lendo

12 de fevereiro de 2017 · 7 Comentários

Interior – Poesia (Gardel Dias)

Eu me lembro da serração do interior que vejo tão rápida quando ali passo na estrada lisa e azulada. É o pé da serra feito uma espessa listra esverdeada que … Continuar lendo

11 de fevereiro de 2017 · 2 Comentários

A Morte de Ivan Ilitch – Leon Tolstoi – Resenha (Gustavo Araujo)

O russo Leon Tolstói é conhecido por ter escrito um dos épicos mais famosos da história da literatura, Guerra e Paz, sobre a campanha de Napoleão na Rússia. Também escreveu … Continuar lendo

10 de fevereiro de 2017 · 2 Comentários

O Elevador – Conto (Givago Thimoti)

Ele estava animado para o seu primeiro dia de trabalho. Deu um beijo apaixonado na esposa, encheu sua garrafa térmica de café e deixou as crianças na escola. Estacionou o … Continuar lendo

9 de fevereiro de 2017 · 9 Comentários

Bob – Conto (Paula Giannini)

Ainda pequeno chamaram-no Bob. – Nome curtinho é mais fácil para ele entender. –  Ouviu daquela que aprendeu a chamar de mãe. A única da qual conseguia se lembrar. Antes … Continuar lendo

8 de fevereiro de 2017 · 18 Comentários

Retrato de uma londrina – Clássico (Virginia Woolf)

Ninguém pode se considerar expert sobre Londres se não conhecer um verdadeiro cockney; se não dobrar numa rua lateral, longe das lojas e dos teatros, e bater em uma porta … Continuar lendo

7 de fevereiro de 2017 · 3 Comentários

O apocalipse deveria ter sido ontem (Reloaded) – Conto (Sabrina Nunes)

É o dia do apocalipse. A terra treme, o céu nubla, as pessoas correm, não sabem pra onde, não sabem do que. Um casal se esconde no canto da sala, … Continuar lendo

6 de fevereiro de 2017 · 3 Comentários

A metade da laranja – Conto (Priscila Pereira)

As tragédias da vida me intrigavam, pois, depois de certo tempo a vida continuava a fluir e abriam-se novos caminhos antes inexploráveis. A fatalidade pode unir pessoas que nunca se … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2017 · 12 Comentários

Caminhos Perigosos – Conto (Helio Sena)

O pobre homem caminhara o dia inteiro sob o sol escaldante da caatinga, sozinho, por estradinhas ora de barro vermelho, ora de finíssima areia branca; estava, pois, quase morto de … Continuar lendo

4 de fevereiro de 2017 · 2 Comentários

“Max Perkins, um editor de gênios” – A. Scott Berg – Resenha (Gustavo Araujo)

Há alguns meses, um amigo sugeriu que eu dedicasse um par de horas da minha existência ao filme Max Perkins, o mestre dos gênios, dirigido por Michael Grandage e estrelado por … Continuar lendo

3 de fevereiro de 2017 · 17 Comentários

TOC – Conto (Remisson Aniceto)

— O Paulinho virá nesta sexta-feira e vai ficar aqui em casa até domingo  – disse-lhe a esposa. — Serão dois dias de curso. O sobrinho do casal morava no … Continuar lendo

2 de fevereiro de 2017 · 8 Comentários

Vodun – Conto (Eduardo Selga)

O giz percorrendo os feltros. Uma vida a fio esboçando corpo, boca, olhos. À tesoura seguiram-se os primeiros alinhavos com a mesma agulha que a maresia do tempo enferrujou. Logo … Continuar lendo

1 de fevereiro de 2017 · 5 Comentários

O abate de um elefante – Clássico (George Orwell)

1 Em Moulmein, na Baixa Birmânia, eu era detestado por um grande número de pessoas – a única vez na vida que fui importante o suficiente para isso acontecer comigo. … Continuar lendo

31 de janeiro de 2017 · 7 Comentários

Resultados do Desafio Micro Contos 2017

Caros entrecontistas amigos e curiosos de sempre. Um desafio superlativo, recorde em número de participantes, comentários e acessos ao site. Se dúvidas, o desafio mais movimentado da história do EC! Nada … Continuar lendo

28 de janeiro de 2017 · 4 Comentários

Avaliação – Desafio “Micro Contos 2017”

Caros Entrecontistas, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 100 (cem) micro contos inscritos, recorde absoluto do site! Bastante gente nova, o que é ótimo. Às regras de comentários … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 215 Comentários

Não se preocupe (Victor O. de faria)

Hospital psiquiátrico, 1914. Ele, seu pai – internado. Ela, sua filha – muda. Ouvia tudo o que a mente senil, perturbada por assombrações, dizia. Sua mãe a abandonara quando pequena. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 202 Comentários

Correntes (Tatiane Mara)

Ele usava roupas comuns, não se destacava na multidão. Seus cabelos, olhos, corpo, eram medianos, mais um apenas. Trabalhava numa loja de armas, vendedor atencioso e eficiente. Quase sempre levava … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 94 Comentários

Se eu pudesse voltar atrás… (Marco Piscies)

Tinham uma vida inteira pela frente, mas um acidente de carro trouxe o fim de tudo. No hospital: ossos quebrados, trocas de soro e a descoberta de uma cumplicidade divertida. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Ordem do Tempo (Olisomar Pires)

Nossa missão seria proteger os peregrinos nos caminhos da Terra Santa. Fizemos votos, renunciamos ao mundo e riquezas, nos tornamos soldados de Cristo. Meu nome, Felipe D’Antanho. Mas por seis … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 98 Comentários

Enfermaria 9 (André Albuquerque)

— Bom-dia — Bom-dia. — Trouxe algumas coisas nesta sacola — Muito obrigado, senhor. Sua esposa é muito resistente. Sobreviveu a três cirurgias. — Temi pela vida de minha esposa…uma … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 94 Comentários

Nas entrelinhas (Zé Ronaldo)

Sem o que fazer, pegou um livro na estante. “Fora abandonado com dias de nascido…”. Arregalou os olhos, entendendo nada. Nova tentativa. “Aos doze anos, fora abusado pelo padrasto…”, mas … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 101 Comentários

O balanço de pneu do parquinho (Jowilton Amaral)

Olhava para uma criança, que estava no balanço de pneu do parquinho, enquanto fazia mais uma ligação. O menino sorria, o dia era ensolarado. A mãe do garoto também estava … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Homens-árvore (Daniel Reis)

Véspera de Natal. Pelo vidro da loja, vislumbro o rosto do amigo que não quis mais ser meu, um dia. Afastamo-nos há tantos anos, ambos sem razão, sempre em lados … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 91 Comentários

Dançarina noturna (Vitor de Lerbo)

Ela dançava para esquecer. E enquanto dançava, recordava. Lembrava os traumas de duas décadas atrás, mais nauseantes que o porre daquela tarde. Ela dançava por esperança. E enquanto dançava, desistia. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Ela já foi feliz (Matheus Pacheco)

Vê aquela garota chorando no canto da sala? Ela já se entregou de corpo e alma para mim, repleta de solidão e desamparo. Em mim ela encontrou o conforto digno … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

O apocalipse deveria ter sido ontem (Sabrina Nunes)

É o dia do apocalipse. A terra treme, o céu nubla, as pessoas correm. Ninguém entende bem a catástrofe que se aproxima, mas todos estão convencidos de que é o … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 109 Comentários

Expectativa (Priscila Pereira)

Sinto o chão sob meus pés enquanto corro, o vento bagunça meus cabelos e o sol invade meus poros, sinto-me livre, poderosa, invencível! Um gigante surge no horizonte, pego minha … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 180 Comentários

Enfim (Evandro Furtado)

Trinta e sete tiros desferidos contra o peito de um Zé Ninguém. Desceu sobre ele o anjo da morte, o manto negro caindo sobre a pele alva, os lábios vermelho-sangue … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 89 Comentários

A Partida (Fernando Cyrino)

Estávamos no parque quando, de repente, você fez cara séria. Encarou-me dizendo que quando fosse partir iria sem alarde, tal nave secreta que decola escondida e, devagar, voa suave rumo … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

Semáforo (Wender Lemes)

Faz calor, muito calor. Sinal fechado, sanidade escorre pelos poros. O display de calçada, monótono e compassado, ora explicita minha urgência, ora mostra um embaralhado de segmentos. Termômetros que nunca … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 91 Comentários

a m o r t e (Douglas Moreira)

Crendo no amor, desbravou seus medos e estilhaçou as barreiras que o seguravam. Num momento insano de valentia, abriu a porta do quarto dos pais, parou ali e proferiu as … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 89 Comentários

Medo de escuro (Luis Guilherme)

Apocalipse zumbi é foda. Afora o cheiro pútrido e o som de carne sendo rasgada e mastigada, Pierre estava imerso em total escuridão. Respirando silenciosamente, lutava para segurar o vômito. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Esconde-Esconde (Eduardo Selga)

Quando eu era, eu tinha um amigo invisível. Pessoas aparentes mentiam vê-lo, e sustentavam: trazia a máscara do irmão que eu teria se minha vida tivesse permanecido intacta. Mas não. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 107 Comentários

A beleza romântica de um cogumelo da explosão de uma arma nuclear, ou simplesmente, adeus para todos (Vitor Leite)

No meio do oceano Atlântico, numa ilha com um nome qualquer, um casal passa a tarde na praia deserta. Depois de muito sol, de idas à água, de namoro e … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

Vivos e Mortos (Waldo Gomes)

Era quase meia-noite. A lua trazia suas pálpebras de nuvem fechadas.  Escuridão plena. Pelo ar, a névoa amarela do pântano caminhava em silêncio e silenciando. Num casebre esquecido do mundo, … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 91 Comentários

Tardia Consulta (Glória Souza)

– Dá licença doutora. A Juciene marcou nova consulta. – Ela marcou quatro vezes. Não apareceu. – Sim. Jurou que não vai faltar. Dias e dias depois, a terapeuta está … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Cu (Thayná Afonso)

Você foi embora. Agora observo inquieta e nauseada os fantasmas desnudos pelos cômodos da casa. E isso é tudo que restou. Observo inquieta e nauseada porque eu sei, é o … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 91 Comentários

Para sempre nunca mais (Antonio Stegues Batista)

Certo dia ao entardecer, um corvo pousou na janela de meu gabinete.  Ergui o olhar dos meus manuscritos sobre a escrivaninha, surpreso diante de tal aparição. O negro espectro me … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

584 Toques Sobre a Vida (Thais Pereira)

Meu estômago doía e as lágrimas já haviam secado. Talvez, se caíssem, os olhos que me ignoravam sentiram compaixão, invés de repulsa. Uma garotinha me olhava, chupando o dedo e … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Enquadro (Guilherme Paes)

Tarde da noite, os amigos skatistas se econtraram por acaso. A coincidência fortuita pedia uma celebração e, apesar da hora, principiaram suas manobras malabarísticas na fachada de um banco. Quando … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 81 Comentários

Fora do Trem (Bruna Francielle)

Massas de pessoas corriam, pela linha do trem, em meio a tropeços e pisoteios. Enorme e assustador, “O Trem da Verdade” avançava. Dele, fugiam desesperadas. Fios saiam das massas ligados … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

Descarregos (Elicio Nascimento)

Orgulhoso da vida imaculada e da prostituta justiça brasileira, o reverendo não perdoa. Desdenha o jejum a que foi obrigado. Do carrão ele aborda uma transeunte de minissaia que, com … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

Gotas de Chuva (Patrícia Marguê)

Gotas, cheiro de infância no ar… pingos a pular. O catraio, em sua inocência, corre pra lá e pra cá… desfruta da brincadeira que a chuva acabara de inventar. Uma … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 93 Comentários

Fórmula (Rubem Cabral)

TPM, fazia um calor-de-maçarico-flambando-as-bolas-de-Lúcifer, trânsito-de-formigueiro-sob-bombardeio-de-cera-de-vela-de-criança-sádica. Duas semanas pro casamento, exames pré-nupciais: cada um, convenientemente, num canto remoto da cidade. Dúvidas mil: “ele me amará pra sempre?”. Chegou descabelada ao ginecologista, … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Fome de mãe (Mariana Carolo)

A filha quer uma boneca, o menino quer a bicicleta. A mãe não consegue nem bancar a comida. Todos falam, ninguém a ajuda. As crianças têm fome, sede, vontades. No … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

Pinguim (Cilas Medi)

— Cheguei meu amor, uma semana de saudades, entrando na cozinha e na felicidade. — Grande coisa, refutou rindo, o abraço e se desvencilhando do beijo. — Cheiroso e a … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Votos Eternos (Ceres Marcon)

O sorriso trêmulo delatava o nervosismo, quando o branco atravessou a porta da igreja e espalhou-se sobre a nave central escondendo o tapete vermelho que se alongava desde a entrada … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Perseguição (Miquéias Dell’Orti)

Corro pela rua sem olhar para trás. Dobro à direita, pelo beco. Escuro, é claro. Sem saída, é claro. Ouço passos. Rápidos, pesados. Vejo um muro. Lixo. Nenhuma escada. Vozes … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 93 Comentários

O Robô (Lohan Pignone)

Quando acordou, o robô já estava lá. Hercólubus já não era mais o segundo sol. Os holandeses transavam sob oceanos abissais. Fidel Castro já era um fóssil exposto em um … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

A coisa certa a se fazer (Tiago Menezes)

Trabalhou muito por aquela moeda. Suou o corpo. Sujou a roupa. Feriu as mãos. A fome, uma velha amiga, daria uma voltinha hoje. O menino recolheu suas coisas, despediu-se com … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 160 Comentários

O fim (Tiago Volpato)

Vodka, wisky, cerveja, cigarro… Olhares dissimulados são trocados. A tensão grita. O ódio vem dos dois lados, escondido entre segredos. Não há amigos ali. Apenas desconhecidos que se odeiam. Depois … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

Noite dos Afogados (Paula Giannini)

Pegou a vara. E lambendo a ponta da linha, cacoete que aprendera com a irmã, enfiou a isca na extremidade pontiaguda. Agora era só esperar. Ficar quietinha, meditativa. Deixar as … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 169 Comentários

Flores (Maria Santino)

Vinha suado, assim como todos naquela lata de sardinha disfarçada de ônibus. Nos braços um buquê de rosas vermelhas, tão vermelhas e viçosas que nem pareciam reais. Por um momento … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

11 de dezembro de 2016 (Gustavo Aquino)

Os domingos pertencem ao fim da linha, aos cauris virados, à chuva que chove a cântaros, o ocaso da vida. Incorporamos. Ela girou seu riscado, rebentou riso-treva, pariu materno escárnio. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Beterraba (Leonardo Jardim)

Chegou ao seu apartamento de decoração minimalista e localização privilegiada. Retirou o terno Armani e vestiu um pijama confortável. Dirigiu-se à cozinha – decidira dispensar a empregada naquele dia. Entre … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Reconhecimento (Fabio Baptista)

Dentro da minha casa, ninguém vai usar essa merda, disse Mauro, arrancando o brinco e um pedaço da orelha de Rafael. Não fez mais que obrigação, disse Mauro, ao ver … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

O bilhete (Davenir Viganon)

Chico, encontrou um homem, bem vestido e idêntico a ele. Chamava-se Francsico. Nada disseram. Apenas entregou um cartão e foi embora. No cartão dizia: “06-17-22-30-37-50, sorteio:1892.“ Chico, certa vez, foi … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 85 Comentários

Lá, ao entardecer… (Thiago de Melo)

Ela se sentou distante, a antiga cumplicidade dera lugar a um vazio entorpecido. – Lembro de quando nos conhecemos nesse píer. – Éramos apenas crianças. – E nunca houve amor … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 85 Comentários

Atemporal (Bia Machado)

O primeiro voluntário de uma viagem ao passado recebeu muitas homenagens em seu retorno. Perguntaram-lhe se tinha valido a pena, o que tinha visto de mais impressionante, para quais lugares … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Replay (Victor Miranda)

Por que você teve que partir tão cedo? Hoje faríamos mais um ano juntos, então eu tive outra crise. A bebida me anestesia, mas o nosso vídeo de aniversário, apesar … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 103 Comentários

Marcela (Felipe Teodoro)

— Qual teu preço? — Ele pergunta depois de encostar o carro. Ela encara o homem. Acha que conhece o tipo. Tem grana, um casamento fodido e só quer um … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 92 Comentários

Partida (Rocamadour)

Abriu as mãos e sentiu-se traída ao perceber que o inseto havia fugido. Então era assim? Era dessa maneira que lhe correspondia os cuidados dispensados ao longo dos últimos dias? … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

A Música Silenciosa (Laís Helena)

Capa e vestido se agitavam em uma dança silenciosa. A música tocava nas mentes dos dançarinos. — Sabe, a gente podia fazer essa música tocar de verdade — a moça … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

A última carta (Lee Rodrigues)

Se ganhasse mais um momento contigo, não haveria espanto ou temor, talvez eu não conseguisse falar uma só palavra, porque só de pensar um nó trava a minha garganta, apenas … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

O Resto de Mim (Andreza Araujo)

O fogo se aproximava ferozmente, destruindo tudo o que havia entre nós. Não consegui fugir, pois minhas raízes estavam cravadas nas entranhas da terra. Minhas folhas sacudiram com a fumaça … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Com Licença Poética (Lídia Duarte)

Namorados, quem diria! Ela sempre teve um comportamento destoante, lera tanto Nietzsche e Schopenhauer que desacreditara no amor. Questionava-se com frequência porque não terminava o relacionamento; a presença dele era … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Ancestralidade (Edson Carvalho)

Cícero tinha um brilho novo no olhar. O brilho das manhãs após noites longas. Do peito desaguava um rio de mágoa tão antiga quanto as rugas secas de sua pele … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 186 Comentários

Ciclos (André Luiz)

Acordei sobressaltado, saindo de um longo e belíssimo sonho, em que eu a tinha novamente no peito. Porém, ao me lembrar dos anos que haviam passado, e de que eu … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

Angústia (Leandro Barreiros)

O terapeuta recomendou que escrevesse sobre o trauma. O psiquiatra receitou Prozac. O padre, orações. Começou pelo conselho do sacerdote, mas Deus não aquietou sua alma. Deveria saber. O algoz … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

Imaginando (Givago Thimoti)

Nos seus braços, ela estava feliz, segura. Pela pista de dança, ele a conduzia com tamanho cuidado, que parecia que a sua vida dependia disso.    Ela estava linda. Sua pele … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Flores (Anorkinda neide)

O buquê manejado em mãos solícitas. O dedo aperta a campainha. Segundos de espera. Terá decorrido um minuto? Aquela demora lhe faz suar frio, as mãos tremem e as pálpebras … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 90 Comentários

Vou estar fazendo (Rafael Sollberg)

Tal qual um operador de telemarketing, Michel vivia de gerundismo.  Não por outra razão, jamais conseguiu concluir algo que havia proposto.  

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Decepção (Simoni Dário)

No dia de natal, a confidência: papai Noel não existe. Já tinha percebido que gostava demais da presença dela, era linda, ruiva e inteligente. Acreditava em tudo o que ela … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

A Rosa do Nome (Evelyn Postali)

De pé, no vazio daquele aposento de pedra, Emile Rosaire ouviu o peso da porta e a tranca. Vergonha. Foi despojado das vestes lentamente. Indecisão. Deixou as mãos ásperas e … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 156 Comentários

Tupã, pichador (Sérgio Ferrai)

A bota apertou a bochecha do mendigo que dormitava na calçada em frente à construção do edifício. – Está sonhando, dorme sujo? Acorda, vagabundo. – Vociferou o dono da bota. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

Ventos uivantes já não sopram mais (Victória Cardoso)

Depois do último suspiro, silêncio. O tom alvo da sua pele se mesclava com o rubro do sangue. Documentos ardiam na lareira ao lado, queimando um passado que durante anos … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

O Banquete (Iolanda Pinheiro)

Planejou o jantar a semana toda. Ele chegou antes de hora e comeu a cozinheira. Quatrocentos camarões assistiram à cena sem acreditar em seus olhinhos pretos. Estavam congelados, mas não … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 136 Comentários

Doces lembranças (Renato Silva)

Calça xadrez se despediu dos cachinhos rubros. O trem partiu e nunca mais a viu. Os anos correram, as pernas cresceram, mas o lacinho nos cabelos e o cheiro alaranjado … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 82 Comentários

Livros, amores e assassinatos em série (Anderson Henrique)

Jurei que a mataria se fosse embora. Cumpri a promessa com uma espátula em meu primeiro livro, “A aflição do canalha”. Morreu como se não entendesse meus motivos. Sufoquei-a com … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 80 Comentários

Vaca Fu (Virgílio Gabriel)

Nas planícies do Himalaia, em um pasto afastado dos olhos humanos, Mimosa Lee defende os animaizinhos locais das investidas do perverso Yeti. A sua técnica lendária de Kung Fu, temida … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Crack! (Pedro Luna)

Panelas amassadas. Lixo no chão. Goteiras. Baratas atrás do armário. Geladeira vazia. Roupas furadas. Sem ventilador. Sem televisão. Privada entupida. Espelhos rachados. Uma parede. Um retrato. Duas pessoas. Duas promessas. … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 83 Comentários

Um assassinato no escuro (Gustavo Henrique)

Era 7:00 da manhã e havia um velho batendo em sua porta com força, ela não queria abrir mas ele insistia… ela não abriu e então ele parou e o … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Bela (Catarina Cunha)

Hoje é meu aniversário. Mamãe me enfeitou de vestido branco com moranguinhos desenhados. O laço de fita nos cabelos me deixou bem mocinha com os sapatos emprestados da Cinderela.  Meu … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 90 Comentários

Seu Próprio Deus Ex Machina (Fil Felix)

Foi um gesto de afirmação. Ah, se foi. Seguido por um clarão imenso, sem zoom ins ou outs, sem longa-metragens: 16 mm. Tudo muito rápido, a cidade inteira num borrão … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 85 Comentários

Cravo (Cláudia Roberta Angst)

Nunca se viram, nem de longe, nem de perto. Apenas trocaram fotos e silêncios. Ela sempre muito gentil. Ele, um enigma. Marcaram um encontro na pracinha. Ali, em frente à … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 87 Comentários

Vida e morte do homem só (Juliano Gadelha)

Nasceu no âmago do amor familiar. Cresceu percebendo-se diferente. Os outros não faziam sentido. Tolos, erráticos, insensíveis, cruéis. Protegeu-se em relações superficiais. Ainda assim, laços foram rompidos bruscamente. Desistiu. Seus … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Vida (Tom Lima)

Ela acompanhava com olhos amarelos o tortuoso voo de aprendiz. Pupilas como duas linhas negras compensando a luz da manhã. Observando. Esperando. Corpo tenso. Está preparada para o complexo ato … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Regime (Estela Menezes)

Vivia sorrindo. Não importa o que ele fizesse ou dissesse, ela contente, um brilho só. Num exame de rotina, o médico desconfiou de um caso raro de felicidade mórbida. E … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 85 Comentários

Anseio (Amanda Gomez)

~Voar ~ Deve ser a sensação mais incrível do mundo! Se eu pudesse voar, iria o mais alto que minhas asas pudessem me levar. Que maravilha deve ser voar. Se … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 84 Comentários

O Engodo dos Caniços (Fátima Heluany)

Os meninos descobriram os peixes, depois do verde, na água contida do açude. Estavam à espera: por isso bastava o roçar dos anzóis nas águas clamantes e o peso dos … Continuar lendo

12 de janeiro de 2017 · 86 Comentários

Beterrabas (José Leonardo)

Descemos ao trabalho. Topografia extremamente ruim, madrugada, mas enfrentamos porque urgia. Só sentíamos a poeira nas narinas, não ante os olhos, que quase nada tateavam. Eu tinha de ensinar o … Continuar lendo

12 de janeiro de 2017 · 88 Comentários

Veias Parnasianas (Sandra Datti)

A vida de Theo, um soneto aparado em pedras marmóreas na incansável busca pela perfeição. Tudo em seu lugar, com seu ritmo próprio, alucinado por fecundas e ricas rimas. Seu … Continuar lendo

12 de janeiro de 2017 · 90 Comentários

A Feiticeira – Clássico (Anton Tchekhov)

Era quase meia-noite. Deitado em um imenso leito, na casa do sacristão, o chantre Saveli Guikine não dormia, se bem que tivesse o hábito de dormir cedo, como as galinhas. … Continuar lendo

10 de janeiro de 2017 · Deixe um comentário

Regulamento Desafio de Micro Contos 2017

Conforme antecipado, aqui está: o segundo desafio de Micro Contos do EC, para começar 2017 com tudo! I – Do Texto e do Envio 1) A participação no Desafio de Micro Contos … Continuar lendo

7 de janeiro de 2017 · 2 Comentários

Como Proust pode mudar sua vida – Alain de Botton – Resenha (Gustavo Araujo)

“Ao lermos a nova obra-prima de um homem brilhante, ficamos felizes em descobrir reflexões nossas que havíamos menosprezado, alegrias e tristezas que havíamos reprimido, todo um mundo de sentimentos que … Continuar lendo

6 de janeiro de 2017 · 4 Comentários

Sombras – Conto (Thiago Lopes)

A mão grande cobria a minha. Eu caminhava, olhando para meus sapatos rigorosamente engraxados. E lá em cima, o rosto duro de bronze, os bigodes cobrindo a boca num sulco … Continuar lendo

5 de janeiro de 2017 · 5 Comentários

Por trás dos sonhos – Conto (Miquéias Dell’Orti)

Não considere este pedaço de papel estúpido. Não o considere. É só mais um trecho de rabiscos desesperados, palavras de alguém no limite da sanidade, sabe? Sa-ni-da-de. Aquela linha que … Continuar lendo

5 de janeiro de 2017 · 4 Comentários