EntreContos

Detox Literário.

Avaliação – Desafio “Loucura”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 57 (cinquenta e sete) contos inscritos para este desafio que, desde o início, demonstra … Continuar lendo

9 de novembro de 2020 · 5 Comentários

Pelo Buraco da Fechadura (Molière)

PRÓLOGO – la démence – As lembranças são como fios num tear, entrelaçando e sobrepondo umas às outras, formando uma tapeçaria de vivências que percorre o imenso rio mental, desaguando … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 20 Comentários

Cê tá pensando que eu sou Loki, Bicho? (Mutante)

“Vamos para longe Vamos pra onde eu vou Será que é difícil esquecer os males? Let’s go to the sunshine Vamos pra onde eu vou Será que é difícil esquecer … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 22 Comentários

Desejo Incontrolável (Alze Dos Santos)

Assim, como todos os responsáveis querem proteger a vida alheia, responsabilizar pelos atos das vidas frequentadas no mesmo teto ou do mesmo sangue, é uma satisfação que cresce de uma … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 21 Comentários

InfiniTempo (Kairós)

A ideia inicial parecia absurda para qualquer um que ouvisse: Uma máquina do tempo. A capacidade de poder viajar no espaço-tempo, contrariando o que se conhecia como leis da física, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 21 Comentários

O Fantástico Mundo de Bartolomeu (Bartolomeu)

Fantástico mundo de Bartolomeu    Universo. Espaço onde afluem as mais diversas teorias sobre o que existirá para além dele. Mitos ostentam a mais fértil das mentes, acasos se revelam … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 17 Comentários

Belarmino do Depósito (Vizinho do lado)

− Pode dar meia-volta, Belarmino, hoje você não trabalha. Vai descansar a carcaça por um bom tempo. Pode até ficar mais bonito, sabia? Só de ouvir a voz enfadonha do … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 20 Comentários

Bendita Loucura (R2)

Parecia ser apenas mais um dia comum no hospital psiquiátrico Quebra-Cuca, um notório centro de tratamento e reabilitação das mais estranhas criatura humanas. Localizado em uma pequena cidade do interior, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 48 Comentários

A mulher de Jó (Horácio Johann)

Prometo ser fiel a ti, amar-te e respeitar-te, Na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, Por todos os dias da nossa vida, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 22 Comentários

O que alguém guarda de si (Endy Ele)

– Porcaria! – Foi o que ele disse, não tendo força para se levantar. E sentia uma leve dor na região do peito cada vez que os pulmões se enchiam. … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 23 Comentários

Filho da Mãe (Mad Dog)

De repente, a mão pesada da inesquecível surra se transformara na palma macia que me acariciou o rosto antes de sair. A última lembrança do pai. Mônica, só me disse, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 22 Comentários

A chave do Paradiso (Misery White)

Asdrúbal despertou caído no quarto. Dor de cabeça. Olhou para cima, achando o responsável: “maldito batente ”. Tonto, olhou ao redor, tentando situar-se. Pela corrente de ar, deduziu: “o buraco … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 20 Comentários

Essas pessoas na sala de jantar (Filho da Cota)

Parado há mais de noventa e sete segundos, ou noventa e oito, talvez noventa e nove, só observando aquelas pessoas a tomar café da manhã na pequena mesa da sala … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 48 Comentários

O invasor (David Escarradine)

Bernando era o típico solteirão ou encalhado, dependendo de a quem perguntassem. Dias sempre iguais tornavam sua vida bastante previsível e num desses dias, ao voltar para casa após a … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 21 Comentários

As Cores do Colônia (Franco Basaglia)

Sabe o que define a loucura? Não, não se perca entre definições filosóficas ou científicas, elas pouco importam. Tampouco perscrute a própria alma ou implore por uma iluminação divina. Não … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 33 Comentários

Uma mulher normal (Amatis)

“Não, não creio em mim. Em todos os manicómios há doidos malucos com tantas certezas! Eu, que não tenho nenhuma certeza, sou mais certo ou menos certo? Não, nem em … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 21 Comentários

Entrelinhas (Tussen de Lijnen)

Enfim! Obrigado, muito obrigado. Graças a você, leitor, agora existo. Não é ruim essa minha meia existência. De forma alguma! Mas é condicional, é condicional. Sem você, aí, do outro … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 20 Comentários

Lar (O Andante)

I A linguagem é labirinto. Não sei quem falou isso, acho que foi um padre. Sei apenas que foi um homem muito mais inteligente que eu. Na época, sentado na … Continuar lendo

7 de novembro de 2020 · 35 Comentários

O Silêncio Do Quarto Ao Lado (Lua Pinkhasovna)

O ranger da porta do enxovalhado armário de pinus ao ser retirado dali o pote do pó de café, decretava o começo do meu longo dia. O ato sempre seguia de … Continuar lendo

7 de novembro de 2020 · 27 Comentários

1888 (Firmina)

Aqui é a porra do senhor de engenho Eu sou tudo, Sou a morte, o diabo, o capeta A careta que te assombra quando fecha o olho “Corra”, de Djonga … Continuar lendo

7 de novembro de 2020 · 25 Comentários

Monstros (HaradaFLV)

Minha cabeça está cheia de monstros. E eu nem sei como chamam. Há aqueles que gritam a desistência. Esperando que a desistência se transforme em estagnação. Por ventura, a estagnação … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 31 Comentários

Maria Mulambo (Tritão)

Éramos um grupo de meninos entre 10 e 14 anos de idade que se reunia na praça central quase todos os dias, depois das aulas. A cidade, ainda pequena, começava … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 25 Comentários

A Porta (Doutor)

Sozinho no apartamento de luxo, Samuel preenchia o silêncio com os sons das teclas do computador. A porta do quarto principal chamava a atenção à esguelha; pesava o mundo para … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 23 Comentários

Caleidoscópio (Dawid Brewster)

— Abre a boca, Ricardinho. Abre. Aaaaaaaa. Assim ó, aaaaaaa.  Diante da boca cerrada, que desviava com agilidade do aviãozinho imaginário, ela jogou a colher na mesa e papinha pastosa … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 30 Comentários

Não, não e não!! (Limítrofe)

Um deus de longos dedos e olhos fatais sempre protegeu os pais em prejuízo dos filhos, ao lado dos mais fortes, todo-poderoso, acompanhado de uma legião de monstros e assombrações.  … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 29 Comentários

Gelato (Mila)

Para seguir em frente, é preciso pisar caminhos. Para quem segue, o pé pesa. Para o chão pisado, pesa também. – Eles são todos assim. Eles quem? Os homens? Os … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 27 Comentários

Mulheres e Drogas da Rússia (Dostoiévski)

Tanto o autor das Notas como elas próprias são, evidentemente, fictícios. Entretanto, pessoas como o autor destas Notas não só podem como devem existir na nossa sociedade, se levarmos em … Continuar lendo

4 de novembro de 2020 · 54 Comentários

A Gota D’Água (Bel Marduk)

Uma gota d’água,  sem comparação com qualquer outra gota conhecida subiu estátua acima e depois despencou em uma tela; era a primeira vez que eu via um experimento anti/gravitacional, assim, … Continuar lendo

4 de novembro de 2020 · 28 Comentários

Canção de Ninar (Elene)

Assim que os primeiros raios do sol brincaram com o tecido grosso da cortina, fazendo com que o quarto, antes escuro e quase mórbido, tomasse ares dourados, Elene se levantou … Continuar lendo

4 de novembro de 2020 · 54 Comentários

Loucura (Rouxinol)

Certa manhã fui ao psiquiatra, o sol estava abrasador, mais uma vez senti tristeza, pois não queria estar ali.   Chegando me deparei com uma mãe que tinha problemas mentais e … Continuar lendo

4 de novembro de 2020 · 31 Comentários

Yolanda, a Louca (Pedro de Castro)

Yolanda trabalhava num pequeno supermercado de bairro. Fazia reposições e caixa. Era uma rapariga algo tímida, cara bem desenhada com um olhar envergonhado. Os pais eram cabo verdianos. Ela já … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 31 Comentários

Um bom domingo (Pierrot)

O sol se divide entre os Cristos crucificados. Um, espichado num longo vitral, outro, numa enorme cruz, assustam o pequeno Cláudio ao pé da mãe, concentrada na benção do Pastor. … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 36 Comentários

A Majestade (Carmélia Alves)

E porque um dia lhe disseram que suas asas eram cortadas olhava o céu, e jamais voava   Que ela cantava para mim, é do que mais me recordo agora. … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 26 Comentários

Olhos perdidos (Louca)

Por algum motivo indefinido, gosto de frequentar clubes de teatro, não participo de nenhum, eu, literalmente, só frequento. Gosto da interatividade, da gentileza das pessoas, da expressividade dos roteiros e … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 31 Comentários

O coelho azul (Bingo)

“3 xícaras de farinha de trigo; 1 xícara de açúcar; 1 xícara de chocolate em pó; 2 colheres de sopa de fermento em pó; 4 colheres de sopa de margarina … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 27 Comentários

Loucura ou sabedoria? (Sábia)

A opinião dos nossos semelhantes pode doer, principalmente quando nos consideram muito diferentes para sermos considerados da categoria normal. O que seria a loucura? Parece que na modernidade uma das … Continuar lendo

2 de novembro de 2020 · 45 Comentários

A louca e o mar (José de Nazaré)

Num gesto sentido, Nazaré deixa as sandálias de madeira na areia. A praia vazia de gente é fustigada por um vento forte de noroeste. Um ano antes, o vento também … Continuar lendo

1 de novembro de 2020 · 39 Comentários

A inconsciência cruel do ser (Euler d’Eugênia)

Dna grávida, no entanto do oitavo mês, tudo ocorrera conforme: saudável, sem necessidades externas, extremas ao reduto do desejoso estado de sítio, firme nos afazeres esmerados da conduta do lar: … Continuar lendo

1 de novembro de 2020 · 102 Comentários

O Vereador epitafista (Mac Brava)

Na cidade paraense de Placas,  o jovem Vereador Olivier, foi eleito com a maioria dos votos, com o lema “ abaixo a hipocrisia”. Oton, seu pai,  ex-prefeito com mandato por … Continuar lendo

1 de novembro de 2020 · 35 Comentários

Laivos (Pablo)

Capítulo I O João fechou a porta, percorreu cerca de uma centena de metros, fechou o portão, desceu os degraus e enveredou por um caminho em terra batida, lamacenta, dando … Continuar lendo

30 de outubro de 2020 · 29 Comentários

O aquém, o além e o aqui (Matrioska)

A vida vinha em migalhas, estilhaços de sonhos colhidos com sofreguidão para sustentar o corpo de passarinho e alimentar a alma encolhida. Subsistia de restos, ora conquistados por ela vorazmente, … Continuar lendo

29 de outubro de 2020 · 69 Comentários

Soterramento de Sísifo (Frederico Córdoba)

Cafeína é o elixir do erudito, substância que retarda os receptores de adenosina; no corpo, o estado de alerta se revigora. Já me faço diferente quando imagino se estarei falando … Continuar lendo

29 de outubro de 2020 · 29 Comentários

Vamos Terminar (Bia Vera)

Saio cedo do trabalho. Costumo chegar em casa umas seis e meia, sete horas. Sete e quinze ela ligou. Amor, sou eu. Achei estranho. Quem costuma me chamar de amor? … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 35 Comentários

Alegria (Sr.)

Mulherzinha filha da puta. Trabalhar ninguém quer. Pega esse pessoal aí, tudo na rua pedindo dinheiro. Emprego todo mundo quer. Trabalho, ninguém. Tudo vagabundo. Eu falo mesmo, é vagabundo. Aquela … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 45 Comentários

Loucas Vozes Geniais (Homero Arquíloco)

– A senhora Ângela Brila e o senhor Álvaro Reganta? Podem passar, por favor – convocou uma jovem mulher à porta da sala de audiências. O casal entrou acompanhado por … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 31 Comentários

Sinapses (Willian)

Dizem que você é louco quando rasga uma nota de cem. Picotei pelo menos umas vinte. Insanidade confirmada. Privação do sono. Excessos. Sentimentos dúbios. Delírios. Peguei na cozinha a maior … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 33 Comentários

Gente de Arena (Gustave Flambé)

Merda! Não, não se diz “sorte”; “sorte” dá azar! É um belo teatro, com palco circular de madeira de lei e círculos de cadeiras confortáveis ao redor, ascendendo do centro … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 39 Comentários

Hereditário (Quaresma)

I – Avô, 1995 Viajou para o leito da sua infância em Mirandópolis, apresentou para o pai a esposa e o filho, com pouco mais de um ano. O avô … Continuar lendo

27 de outubro de 2020 · 43 Comentários

A Máquina (Elisaldo Crisóstomo)

Viver sempre lhe pareceu algo besta demais, e Andrés Pastor já nem lembrava do dia em que decidiu que morreria aos cinquenta anos. Mais que isso não imaginava, e já … Continuar lendo

25 de outubro de 2020 · 38 Comentários

Tem Alguma Coisa Do Outro Lado da Janela (Visão)

Querido Diário Meu nome é Nina Oliveira Kowalski. Hoje é 03 de setembro de 1996. Tenho 17 anos. Ganhei você de minha tia Deise no aniversário de 15 anos, mas … Continuar lendo

25 de outubro de 2020 · 38 Comentários

A LoucaHistória da Buchadinha (Onairda Neseb)

Assim como existem as histórias de pescador, existem também as de caçador. Essa que conto agora é uma história de terror. Passando de caçador para caçador, chegou ao conhecimento do … Continuar lendo

24 de outubro de 2020 · 38 Comentários

Desconexo (Dionísio Pedrosa)

“Sem a loucura que é o homem Mais que a besta sadia, Cadáver adiado que procria?” –Fernando Pessoa–   1 Quando o Sol se libertou da breve nuvem desgarrada que … Continuar lendo

24 de outubro de 2020 · 33 Comentários

Árvore da Loucura (Carlos Fati)

Nosso avô Zé de Fulosina se chamava, na verdade, José Xavier da Silva. Era casado com a decidida Leivina Generosa de Souza, que descendia da linhagem dos da Pedra, que … Continuar lendo

23 de outubro de 2020 · 40 Comentários

Ruptura (Helô)

Queria dizer que mal conheço essa moça, mas seria mentira. Na verdade, eu a reconheço um pouco mais a cada dia. Acontece o tempo todo, como agora.  Sim, já me … Continuar lendo

23 de outubro de 2020 · 79 Comentários

Rumo ao Estrelato (Tamisa)

Olhos sinistros. Eu gosto de olhos. Já a névoa, não, acho tosco, pouco poético. Mas partes mutiladas me fascinam, assim como um ambiente hospitalar (que por vezes enojam muita gente, … Continuar lendo

22 de outubro de 2020 · 37 Comentários

A Posse da Casa (Jacarandá Pé)

O terreno espaçoso toma a maior parte de nosso tempo. Eu e Angelina acostumamo-nos à delicada tarefa de arrancar o mato em meio à grama com uma faca de mesa, … Continuar lendo

22 de outubro de 2020 · 37 Comentários

Oceano (Gabriel Moreira)

A professora vinha de trás, pelo lado direito, colocando uma prova sobre cada carteira, e então parou ao seu lado, segurando o papel no ar. – Por que esse lenço … Continuar lendo

21 de outubro de 2020 · 48 Comentários

Diálogos entre os donos do mundo (Ouvinte)

― Olá, dona inútil. Já pensou no seu último pedido? Pois é! Sabe aquele ditado? Que um dia tudo vira pó? Então, meu enxadão já tá a postos. Hoje a … Continuar lendo

21 de outubro de 2020 · 42 Comentários

Anderson Prado

Anderson Prado nasceu em Resende (RJ), em 1989. Estreou na literatura em 2019, com os contos “De como Tião ficou sendo burro” e “Família do Beco 4”, premiados no 27º … Continuar lendo

19 de outubro de 2020 · Deixe um comentário

Regulamento Desafio “Loucura”

17 de outubro de 2020 · 6 Comentários

O Guardanapo dos Poetas – Clássico (Guillaume Apollinaire)

Situado no limite da vida, nos confins da arte, Justin Prerogue era pintor. Uma amiga vivia com ele e poetas o visitavam. Cada um, por sua vez, jantava no atelier, … Continuar lendo

14 de outubro de 2020 · 5 Comentários

A Morte de Ivan Ilitch – Conto (Pedro Paulo)

Excerto dos Obituários dos jornais Daily Telegraph, Standard e Daily News  Este texto se dedica, em parte, a narrar o caso de Ivan Ilitch, falecido há alguns meses. É uma … Continuar lendo

12 de outubro de 2020 · 5 Comentários

O Homem Amarelo – Conto (Almir Zarfeg)

O bicho homem era amarelo que nem uma banana madura, o Cristo pintado por Paul Gauguin ou os girassóis de Van Gogh. Tão quente que era capaz de nos deixar … Continuar lendo

10 de outubro de 2020 · 3 Comentários

Barba por fazer – Conto (Maria Alice Zocchio)

“O monitor com adesivo de sapo”.  Assim o policial na entrada da delegacia indicou a mesa ao lado do dispenser de senhas. Ele puxou o número e escolheu a cadeira … Continuar lendo

9 de outubro de 2020 · 7 Comentários

Cuida do meu fim – Conto (Anderson Piva)

Voca me cum benedictus. Oro supplex et acclinis, Cor contritum quasi cinis, Gere curam mei finis. Requiem Mass Ao ser informado de que morreria dali a uma semana capitão Bonassiro … Continuar lendo

7 de outubro de 2020 · 3 Comentários

O que há sobre nós – Conto (Angelo Rodrigues)

Fiquei feliz quando soube que Sebastian e Sada haviam morrido. Vesti o meu melhor terno, uma camisa limpa e a gravata mais nova que encontrei, sem manchas de café ou … Continuar lendo

5 de outubro de 2020 · 4 Comentários

O Rio – Conto (Fernando Cyrino)

Do rio conhecia cada detalhe. Sabia das lendas, das cheias e secas havidas. Identificava cada peixe, pássaro, e inseto que nele habitavam. Até dos murmúrios e das mudanças de cores … Continuar lendo

4 de outubro de 2020 · 7 Comentários

Abracadabra – Conto (Fabio D’Oliveira)

Surpreendeu-se com a beleza daquela protistuta, por isso decidiu sentar-se ao balcão e puxá-la pra perto. — Qual seu nome? — perguntou ele. — Abracadabra — revelou. Quase se engasgou … Continuar lendo

4 de outubro de 2020 · 13 Comentários

Monarca – Conto (Thiago de Castro)

Caiu como um raio, um mau humor súbito e justificado, não acredito que morreu, indignava-se, não acredito. O plano por água abaixo, a quase realização, vontade interceptada, tanto tempo no … Continuar lendo

3 de outubro de 2020 · 10 Comentários

Satélite – Conto (Giselle Bohn)

– Eu gostaria que a senhora falasse sobre o aspecto premonitório da literatura. Esse é um assunto interessantíssimo… Tantas coisas foram previstas na literatura… posso, como exemplo, citar Sinclair Lewis … Continuar lendo

1 de outubro de 2020 · 16 Comentários

Uma profecia a Gregor, personagem de A Metamorfose, de Franz Kafka – Conto (Edneuda Pinto)

Chegará o inevitável dia em que ignorarás os que mais te amam, pois assim, estes também  o fazem a ti. Chegará o dia em que rastejarás  sobre detritos, mas em … Continuar lendo

30 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Velho em azul claro – Conto (Anderson Prado)

Havia uma rua estreita ladeada de gente. Para a cidade pequena, era uma multidão. E toda essa gente aplaudia, sorria e gritava. Ao centro, o velho de azul claro desfilava … Continuar lendo

29 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Bem-vindo ao Inferno – Conto (Bibi Cammarota)

Nasceu humano? Bem-vindo ao Inferno. Sim, vou matá-lo. Sugarei seu sangue até a última gota e jogarei seu corpo sem vida no lixo. Monstro, eu? Não, é apenas minha natureza. … Continuar lendo

27 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Exu quer se mudar (Andreas Chamorro)

Para Anderson do Prado Silva,  aprazível voz de mesma frequência  que encontrei no enxame    1 Como me incomodava. Além de roubar-me quase todo o sol também  entupia-me a boca … Continuar lendo

26 de setembro de 2020 · 5 Comentários

Epitáfio – Conto (Regina Ruth Rincon Caires)

Domitila sentou-se novamente ao lado do minúsculo túmulo, debruçou o corpo sobre ele, como se o abraçasse. Fechou os olhos e sentiu uma paz que havia muito não sentia. Não … Continuar lendo

25 de setembro de 2020 · 10 Comentários

Abandonar um gato. Memórias de meu pai – Clássico (Haruki Murakami)

Tenho muitas memórias do meu pai, é claro. Afinal, compartilhamos uma casa não muito grande, como pai e filho, desde que eu vim ao mundo até me mudar de lá, … Continuar lendo

23 de setembro de 2020 · 1 comentário

Resultados do Desafio “FanFic”

Caros entrecontistas, chegou o grande momento! Com um total de 32 contos inscritos, o Desafio “FanFic” nos permitiu ir muito além do universo midiático tradicional das HQ, do cinema e … Continuar lendo

20 de setembro de 2020 · Deixe um comentário

FanFic – Finalistas

  Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os cinco contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes … Continuar lendo

13 de setembro de 2020 · 14 Comentários

FanFic – Avaliação – 1ª Fase

Caros participantes e amigos, Agradecemos como sempre a presença de todos por aqui. No total tivemos 32 (trinta e dois) contos inscritos para este desafio. Passamos a seguir às regras complementares … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 25 Comentários

Admirável Chip Novo (Letícia Oliveira)

O chip era programado para interagir com os diversos ambientes e ocasiões em que os cidadãos se encontram no dia-a-dia. Emanuel andava a passos largos pela avenida Rio Branco, no … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

A Queda (Thiago Amaral)

Após dez anos de trabalho, um maldito assalto, finalmente. Howard sempre pensou que poderia muito bem acontecer, principalmente na cidade em que vivia. Não dá pra habitar Gotham City por … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 16 Comentários

De pai para filho (Marcio Caldas)

Acordou melancólico naquela manhã. Antes mesmo de seu desjejum, seguiu para o porão, que, antigamente, era usado como laboratório. Atrás de algumas caixas antigas, encontrou a carcaça do berço que … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 20 Comentários

Entre irmãos – De volta à Rua Morgue (Rafael Sollberg)

O Comissário de polícia Jean Baptiste apertou minha mão com o entusiasmo de quem agarra uma boia em pleno maelstrom. Os olhos suplicantes e dóceis típicos de um sujeito acostumado … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 22 Comentários

A Freira e o Perueiro da Periferia (Paulo Luis Ferreira)

Do noticiário  Filha de lavradores, nascida na pequena São Gabriel da Palha. A freira Luzia Benedita Fortes, 38, veio para São Paulo em 1985 para se dedicar à carreira religiosa. … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

Recuperado (Rubem Cabral)

Londres, Oceania, 27 de abril de 1985 (?). A enorme teletela do Café Castanheira grasnava com voz monocórdia a lista diária de conquistas do Partido: “Boas novas, boas novas, camaradas! … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 21 Comentários

Mangaratiba (Daniel Reis)

Ao abrir os olhos, acordado da soneca por um tranco inesperado no até então suave balanço do ônibus de linha, já havíamos passado há uns bons cinco minutos de Bento … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

Por Outros Trilhos (Claudia Roberta Angst)

Um pequeno passo à frente. Sente o ar mudar: o inverno finalmente chegou. O trem também logo chegará, e então será a hora de partir. De vez.  É isso mesmo … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

A Salvo (Fernanda Barbetta)

O doutor Fay está no quarto, em silêncio, sentado à beira de uma cadeira ao lado da porta, quando Humbert sussurra em seu francês nativo: fini, como se saboreasse, naquelas … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 43 Comentários

Espada na Escuridão (Pedro Paulo)

O medo pertence ao inverno, quando o sol esconde o rosto durante anos e os Outros se movem pelos bosques. Eles eram coisas frias que odiavam o ferro, o fogo, … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 32 Comentários

A Neblina (Fátima Heluany)

Deixei meu marido cortando a árvore caída sobre o gradil da casa e desci a ladeira.  — Não consigo pegar a Futura — minha filha reclamou mexendo no rádio.  Assim … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

Episódio Seis e Meio (Jorge Santos)

1 Era já noite cerrada quando dois vultos entraram num edifício abandonado de Satkeel, uma das mais pequenas cidades de Numidian Prime. O mais baixo coxeava ligeiramente, fruto de uma … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

Detective Comics #41 Set/2020 (Fabio Baptista)

A lua é sempre cheia em Gotham City. Foi o que Mike pensou, orgulho inconfesso por ter soado poético brotando nos lábios, ao contemplar o céu escuro onde uma mortalha … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 21 Comentários

Francisco Silva, funcionário do EntreContos, visita o universo (Andreas Chamorro)

Nos hábitos literários também é todo-poderosa a ideia de um sujeito único. É raro que os livros sejam assinados. Não existe conceito de plágio: ficou estabelecido que todas as obras … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 21 Comentários

O Pesadelo Mais Profundo (Leonardo Jardim)

Tina corria aterrorizada pelas ruas escuras. Por entre as brumas, surgia uma figura de chapéu, sorrindo sarcasticamente. — Por favor, Deus! — ela implorou, assustada. — Isso — o homem … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 16 Comentários

Meu nome é Alma, talvez porque não a tenha (Ana Maria Monteiro)

Dizem, “com o tempo se esquece”, Mas isto não é verdade, Que a dor real endurece, Como os músculos com a idade. O tempo é o teste da dor, Mas … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Paredão (Fernando Cyrino)

Enfrentamos o Liso do Sussuarão, lugar desgraçado que nem o Diabo visita. Cumprimos a travessia do deserto sem perder soldado e muito menos animal. Aquele sucesso foi recado dos céus … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 22 Comentários

Hank e Cass (Jowilton Amaral)

“… . Quando eu for embora para bem distante E chegar a hora de dizer-lhe adeus Fica nos meus braços só mais um instante, Deixa os meus lábios se unirem … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O Dilema da Serpente (Gustavo Araujo)

A promessa era de um emprego decente que, se não pagasse um salário maravilhoso, pelo menos serviria para deixar as contas em dia. Bastava partir. Cheguei em Botswana decidido a … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O fim de Batman (Luís Fernando Amâncio)

1. O desaparecimento do Cavaleiro das Trevas Quando a noite cai sobre Gotham, não é apenas a luz do sol que desaparece. Também se recolhe, apressadamente, a multidão que fervilhava … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Zhiji (Karen Cardoso)

Tudo na vida é muito fugaz. Quais são as coisas que permanecem, quais as que nos motivam a mais? Há momentos que lembraremos por mais tempo e outros que esqueceremos … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

O andarilho do céu sem estrelas (Bibi Cammarota)

Ele caminhava sem destino, não por não saber aonde ir e sim porque ali, naquele lugar nenhum, nada havia, nem ao menos um destino.  Seus passos lentos sentiam o terreno … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 36 Comentários

Graça (Giselle Bohn)

– Cadê a cachorrinha? – Ela… ela… – Cadê ela? – A moça, sinhá, a das Dores… que começou no outro dia… foi embora… e levou ela junto… – Como … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 40 Comentários

O coronel que, este sim, matou o lobisomem (Anderson Prado)

A bem dizer, esta história já foi contada por um homem batuta cá de minha terra, escrevinhador de letra inteira, o senhor José Cândido, terminado de Carvalho, que bateu na … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O Salto (Marco Piscies)

Apenas por vivenciar a morte, um entende a vida. — Desconhecido   O vento corria livre pela lateral do penhasco; atingia a pedra, dobrava as folhas, ajudava as aves a … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

O anjinho que virou sereia (Edneuda Pinto)

Eis que ele  chegou, o anjinho todo enrolado numa justeza  de vestes, pronto para ser levada para os braços de Nosso Senhor. Não fosse aquele pacotinho  caprichado e gente tão … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

A Sombra na Parede (Antonio Stegues Batista)

Henry Jekill nasceu em Londres no ano de 1886. Estudou medicina na Universidade de Edimburgo. Herdeiro de uma grande fortuna, como todo ser humano, possuía boas e más qualidades. Teve … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Regulamento Desafio “FanFic”

Capítulo I – Disposições Gerais Art. 1º A participação no Desafio “FanFic” é totalmente gratuita. Art. 2º O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. Art. 3º Para … Continuar lendo

2 de agosto de 2020

Neblina – Conto (Fabio D’Oliveira e Priscila Pereira)

Sempre gostei das metrópoles. Da acessibilidade, do movimento elétrico, dos barulhos constantes. Sou inquieta, cheia de energia, então acho que seja natural gostar desse tipo de ambiente. Mas quando minha … Continuar lendo

31 de julho de 2020 · 10 Comentários

Nó – Conto (Giselle Bohn)

Ela sabe no momento que atende ao telefone. Talvez porque a voz do outro lado tenha se demorado um segundo a mais. Talvez porque antes da saudação estranhamente casual ela … Continuar lendo

29 de julho de 2020 · 27 Comentários

Devaneios Improváveis – Sétima Antologia – Liga 2019 – O Lendário Javali

Sétima edição da Devaneios! Aí estão reunidos alguns dos contos que mais se destacaram em nossos desafios literários em 2019, o Ano da Liga, o ano do Lendário Javali! O … Continuar lendo

27 de julho de 2020 · 2 Comentários

Márcia, rua Capitão-Mor Aguiar Altero – Conto (Andreas Chamorro)

Parecia o interior da compaixão de uma ninfa d’água, o brilho madrepérola, amarelo ouro, velho em suas bordas e recém cunhado no âmago, mínimos fios de âmbar, tudo mesclado numa … Continuar lendo

23 de julho de 2020 · 4 Comentários

Sonâmbulas Submissões – Conto (Angelo Rodrigues)

Se corpo é destino, voz é maldição, e Ignácio Vilarinho possuía as duas coisas: era encovado e terroso, alto como uma vara de amoreira, e tinha uma voz de caverna, … Continuar lendo

20 de julho de 2020 · 6 Comentários

Minha Noite no Século Vinte e Outros Pequenos Avanços – Clássico (Kazuo Ishiguro)

Discurso de agradecimento do Prêmio Nobel de Literatura de 2017   Se você cruzasse comigo no outono de 1979, acharia difícil me classificar socialmente ou até racialmente. Eu tinha então … Continuar lendo

17 de julho de 2020 · 1 comentário

O Homem com Cabeça de Urubu – Conto (Glauber Costa)

Andava tranquilo pela rua, quando vi a criatura. Era um homem de estatura média, um pouco forte, bem vestido, alinhado, mas com andar um pouco despojado, e no lugar de … Continuar lendo

15 de julho de 2020 · 8 Comentários

O Assassino da Motosserra – Conto (Eduardo Fernandes)

— Um café expresso, por favor. — Peço ao garçom e pergunto à distinta senhora sentada à minha frente se quer algo para beber. — Não, obrigada. — Ela responde, … Continuar lendo

14 de julho de 2020 · 5 Comentários

A inominável personificação da Literatura – Conto (Caique Sobreira)

Sobre aquela fatídica e ensolarada tarde no campo, seguem breves e singelas notas de um pretenso conto. Estava eu a passar naquele cenário incomum para indivíduos caseiros e avistei duas … Continuar lendo

12 de julho de 2020 · 2 Comentários

“Lente de Aumento Para Coisas Grandes” – Sabrina Dalbelo – Resenha (Fil Felix)

Posso dizer que nunca fui um grande fã de poemas. Sempre tive um certo preconceito, associando à poesia aquela imagem romântica, quase blasê. Engano meu, né? Foi somente em 2017 … Continuar lendo

10 de julho de 2020 · 9 Comentários

O Encontro – Clássico (Ivan Turguêniev)

Um dia de outono, em meados de setembro, eu repousava num bosque de bétulas. O tempo estava in­certo: desde manhã, uma chuva fina alternava com um sol quente. O céu … Continuar lendo

8 de julho de 2020 · 1 comentário

Resultados do Desafio “Amazônia”

Caros entrecontistas, é a hora da verdade! Com um total de 37 contos inscritos, o Desafio “Amazônia” foi ao mesmo tempo céu e inferno — ao menos para a moderação … Continuar lendo

5 de julho de 2020 · 3 Comentários

Amazônia – Finalistas

Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os cinco contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes (em … Continuar lendo

27 de junho de 2020 · 19 Comentários

Amazônia – Avaliação – 1ª Fase

  Caros participantes e amigos, Agradecemos como sempre a presença de todos por aqui. No total tivemos 37 (trinta e sete) contos inscritos para este desafio. Passamos a seguir às regras … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 28 Comentários

Conexões Intermitentes (Fabio d’Oliveira)

“E então eu soube: pertencer é viver.” Clarice Lispector   Se existia algo melhor do que passear floresta adentro, a jovem Anahí desconhecia.  Sentia o cheiro da terra molhada, enxergava … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 37 Comentários

Purupuru (Fabiola Terra)

Purupuru é o nome de uma tribo indígena e também de um lago no estado do Amazonas. O significado, apesar de nada bucólico, tem a ver com o motivo de … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 28 Comentários

BR-230 (Daniel Reis)

Sobre a reportagem publicada domingo p.p. na página oito deste respeitável jornal, sob o título “Transamazônica: 50 anos incompletos”, gostaria humildemente de prestar meu testemunho, como leitor e participante, ao … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 25 Comentários

Ajuricaba do Nascimento (Regina Ruth Rincon Caires)

– Aceita um refrigerante? Água? Ao mesmo tempo em que meneia a cabeça negativamente, coloca a mão à frente reforçando recusa para a comissária. Ajeitando-se na poltrona, procura afastar o … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 50 Comentários

A Festa do Peru Carnudo (M. A. Thompson)

—O doutor Libério quer falar contigo. —Agora? —Falou assim que o senhor chegasse.  No elevador mil coisas passavam pela minha cabeça, mas eu já sabia o que estava prestes a … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 24 Comentários

Macaco Guariba (Gustavo Araujo)

Passou a mão na água escura enquanto o barco avançava. Gostava da sensação dos dedos rasgando o manto aquoso. O ruído do motor, porém, a impedia de escutar os sons … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 27 Comentários

Encontro (Claudia Roberta Angst)

Há tempos, tento me livrar desta obsessão. Nado contra a mesma correnteza todos os dias e receio que minhas braçadas não me levem a lugar algum. Canso-me mais de mim … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 27 Comentários

A Invocadora (Amanda Gomez)

Os pés descalços saltaram pela vegetação da floresta exótica e silenciosa. Pequenas criaturas esconderam-se assustadas com a visitante inesperada. Estava longe da estação, reconhecia pelo cheiro. A magia ali era … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 22 Comentários

O chapéu do curupira ou, quando o sonho acaba no leito de um rio seco (Antonio Stegues Batista)

Do outro lado da janela a paisagem passava velozmente, transmudando-se em manchas desbotadas. A viagem para casa, em Manaus, seria longa e cansativa. André fechou os olhos e acomodou-se na … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 22 Comentários

Tenebroso (Tereza Santiago)

Na cidade de Manicoré tudo era silêncio. Quando os ponteiros do relógio se encontravam, o som do sino da igreja da matriz invadia as casas anunciando que já era meia … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 21 Comentários

Nascendo Outra Vez (Emanuel Maurin)

Adoro nadar em águas perigosas. Toda vez que entro em algum rio, levo minha faca de aço damasco de uns 20 centímetros para eventuais desbravamentos. Meu irmão, o Pedro, que … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 23 Comentários

Amálgama (Rodrigues)

O homem acordou cheio de picadas pelo corpo, a mão suja com sangue ressecado grudado na faixa e descansando em cima do peito resfolegante. Não tinha saída. A próxima hora … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 13 Comentários

Filhos da Amazônia (Priscila Pereira)

Sonhava com a floresta todas as noites, sem exceção. Tudo sempre do mesmo jeito. A quentura abafada e úmida, o suor escorrendo pelo rosto, o céu escondido pela copa das … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 14 Comentários

Quem quer? (Vanessa Honorato)

O sol brilhava forte no interior amazonense. A camisa de Jandir estava molhada nas costas e axilas, sinal de um longo dia de trabalho capinando entre as becas da pequena … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 13 Comentários

Terra de Santa Cruz (Luciana Merley)

Nos braços já dormentes, esquecidos pela dor, Nadi sustentava junto ao peito o corpo gemente do menino enquanto embrenhava na mata sem trilhas. Os braços dele, finos e corados do … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 40 Comentários

Filho de mãe solteira (Anderson Prado)

Atrás da porta da sala, feito folhinha de calendário, minha mãe trazia pendurado, com barbante, prego e tabuinha, “No caminho, com Maiakovski”. E foi assim que eu fiquei sabendo que … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 20 Comentários

Labirinto (Bruna Francielle)

Uma mão de temperatura cadavérica acariciava a coxa direita e grossa de Mary Jane. Grãos de pipoca caiam da boca da moça enquanto ela e seu par assistiam a um … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 17 Comentários

O segredo em seus olhos (Fátima Heluany)

Quando botei o pé no primeiro convés da lancha, vi logo que estava pisando em um degrau de outro mundo. A linha d’água acompanhando a linha do horizonte, ribanceiras e … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 13 Comentários

Iara (Sonia Zaghetto)

Sonho todas as noites com o rio. Por vezes estou no fundo, a ver passarem os peixes. Em outras ocasiões, afogada, olhos abertos, entre fios de capim e seixos que … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 25 Comentários

O destino de Acaé (Jorge Santos)

No ruído ténue da noite, enquanto o barulho da cidade se mistura com os uivos do cio dos vizinhos, olho desesperado para o monitor do computador à procura de inspiração. … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 13 Comentários

As lágrimas que o rio esconde (Ana Carolina Machado)

Lydia gostou muito da idéia de viajar para o Amazonas, mais especificamente para o interior do estado. Iriam visitar  uma região em que a floresta amazônica ficava no quintal das … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 14 Comentários

A guerra de Abimar (Thiago de Melo)

(inspirado em acontecimentos reais) “Eu não tenho mais ninguém, pai!” disse a mulher, uma ponta de humilhação ferindo o peito. “Foi embora pra São Paulo, ficou lá esses anos todos … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 14 Comentários

Iberê (Renata Rothstein)

Mais um dia chegava ao fim, naquele distante Brasil. Tão distante, quanto belo e sofrido.  Na terra das chuvas o pouco era sempre muito, pra bem, ou pra mal. Misto … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 17 Comentários

O meio, o retorno e o fim (Cícero Lopes)

A “treta” começou quando a União Européia, sob liderança russa, desafiou todo aquele seu histórico de conduta, manifesta constantemente na neutralidade e decidiu, contra todas as expectativas e crenças, intervir … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 14 Comentários

Do lado direito, vinha um sul do oeste (Gustavo Aquino)

I O sol não havia brotado de dentro do Tapajós. – Vai ser um aguaceiro dos brabo… – suspirou Baltazar, desviando os olhos das pedras que se projetavam nas águas … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 22 Comentários

Asas abertas, voou (Pedro Paulo)

O jovem quis saber por que não alugaram uma canoa menor, mas o Xamã Mebêngôkre disse que entenderia quando chegassem. Já à margem da pequena ilha, logo depois de ser … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 20 Comentários

À Margem (Alexandre Coslei)

Calor. Uma gota de suor brotou na minha testa. Reforçada por outras gotas, ela marchou densa pelo meu rosto, num obstinado trajeto que encerrava a intenção suicida de saltar do … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 21 Comentários

A Mente Atormentada Produz Assombros (Angelo Rodrigues)

Aluguei um pequeno apartamento no Bixiga, precisava me concentrar e escrever. Suas duas janelas davam a um estreito prisma de ventilação onde o sol era visível apenas por duas hora, … Continuar lendo

7 de junho de 2020 · 13 Comentários

Regulamento Desafio “Amazônia”

Capítulo I – Disposições Gerais Art. 1º A participação no Desafio “Amazônia” é totalmente gratuita. Art. 2º O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES.  Capítulo II – … Continuar lendo

16 de maio de 2020