EntreContos

Detox Literário.

O Corvo – Conto (Jowilton Amaral)

Seu nome era Estácio, tinha treze anos e todos o conheciam como o Corvo. Ele recolhia lixo pelas ruas da cidade. Preferia a noite ao dia. Não que quisesse passar … Continuar lendo

24 de maio de 2018 · Deixe um comentário

A Maior Ponte do Mundo – Clássico (Domingos Pellegrini)

Eu tinha um alicate que só vendo, encabado de plástico amarelo, na escuridão fosforecia; de aço alemão legítimo; usei oito anos quase todo dia, foi meu companheiro em Ibitinga, Acaraí, … Continuar lendo

22 de maio de 2018 · 2 Comentários

Mark & Cynthia – Conto (Moises Soares)

“Eu não gostava muito dela mesmo, era cínica e pueril, que combinação terrível, não sei como pude me apaixonar por aquela vaca… que porra eu vou fazer agora? Ainda é … Continuar lendo

21 de maio de 2018 · Deixe um comentário

A Escafandrista do Mar Vermelho – Conto (Juliana Ferraz)

Mais um pedido… Mais uma demanda… E ela atenderia. Já perdera a conta de quantas vezes tinha entrado naquele conglomerado de água que parecia não ter mais fim. Chegou até … Continuar lendo

20 de maio de 2018 · Deixe um comentário

Vivo – Conto (Julia Alvim)

Berto cumpria um tipo de devoção que já lhe usurpava a metade do dia. Não era fácil retardar o tempo à medida que observava a ganância de Tijão. Sua cara … Continuar lendo

18 de maio de 2018 · Deixe um comentário

Eu te falei – Poesia (Juliana Costasi)

Desde que o mundo é mundo, eu te falei dos planos, dos sonhos, do caos, do gás que acabou… Desde que o mundo é mundo, e o arroz queimando, o … Continuar lendo

18 de maio de 2018 · Deixe um comentário

A Caixa – Crônica (Higor Benízio)

Vou ao supermercado desde que me entendo por gente, mas nunca morri de amores pelo lugar. Confesso que alguns, principalmente os enormes, me atraíam quando eu era criança. Minha mãe, … Continuar lendo

17 de maio de 2018 · Deixe um comentário

O amor e seus reflexos – Conto (Francisco Ferreira)

Ajustamos uns olhares de horas marcadas. Ela, tamponada na janela do quarto da sala, eu, de passagem apressada – modos de correição – como quem ia de compromissos e urgências. … Continuar lendo

15 de maio de 2018 · 1 comentário

A Flor – Conto (Regina Maciel)

Passei pelo jardim e ela me chamou: pedia um desenho meu. Rodeei, olhei e enfim me afastei. Impossível desenhar a surpresa! No dia seguinte ela chamou de novo, já então … Continuar lendo

15 de maio de 2018 · 2 Comentários

Duas Noites e Dois Dias – Conto (Luanda Julião)

Eu não me lembro de ter ouvido os ruídos do motor do carro se aproximando e nem mesmo o instante exato de quando as balas começaram a zunir. As caixas … Continuar lendo

14 de maio de 2018 · 1 comentário

A Coisa – Conto (Thiago Lopes)

Não sei como aconteceu. Recebi a coisa quando eu era criança, ela estava encolhidinha dentro de uma caixa. No começo eu brincava com ela – não era tão feia assim … Continuar lendo

10 de maio de 2018 · 3 Comentários

Spelaion – Conto (P. H. Ludwig)

A doutora Kiran Chawla suspirou e acendeu um cigarro. O monitor na sua frente piscava com a mensagem “SIMULAÇÃO REALIZADA COM SUCESSO”, mais uma vez. Era apenas a última de … Continuar lendo

7 de maio de 2018 · Deixe um comentário

O padre enforcado – Conto (Evandro Nunes)

A manhã chegava acanhada e morna naquela cidade que deixava para trás uma noite testemunha de um crime misterioso. Na torre da igreja o vento balançava um corpo enforcado no … Continuar lendo

6 de maio de 2018 · 2 Comentários

Atemporal uma coletânea do tempo fantástico – Resenha (Eduardo Selga)

Se de fato o tempo existe para além do senso comum, enquanto dimensão ainda pouco compreendida, por puro pressentimento acredito que ele é uma espécie de Deus com um de … Continuar lendo

5 de maio de 2018 · 8 Comentários

Resultados do Desafio “Experimental”

Caros entrecontistas, amigos e curiosos de sempre. Um desafio que subverteu toda a ordem literária, para frente e para trás e vice-versa. No total, 42 contos inscritos, cujas autorias são … Continuar lendo

28 de abril de 2018 · 3 Comentários

Avaliação – Desafio “Experimental”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 42 (quarenta e dois) experimentos para virar a cabeça de qualquer literato. É hora de … Continuar lendo

7 de abril de 2018 · 47 Comentários

Escombros de Nota (Rafael Sollberg)

Existe uma necessidade imperativa em situar o leitor. Qualquer best-seller começa com uma descrição entediante do clima ou paisagem. Algo como; “O maldito Sol está lá, fazendo o que sempre … Continuar lendo

7 de abril de 2018 · 41 Comentários

Indo ou Vindo (Regina Ruth Caires)

Aquele era seu lugar nos finais de tarde. Ali, abrigada sob a imensa quaresmeira, acomoda-se no velho banco e fixa os olhos num ponto. Apenas um arvoredo cerca a casa … Continuar lendo

7 de abril de 2018 · 54 Comentários

Vieira (Renata Rothstein)

Acordei naquela noite com um sol de rachar, fazia frio e o céu lá embaixo causava cegueira, de tão brilhante. Não sabia que seria uma madrugada chuvosa, mas como nesse … Continuar lendo

4 de abril de 2018 · 71 Comentários

Entrelinhas (Catarina Cunha)

Um passo largo e outro meio, um longo e outro curto,  pular o meio-fio desviando da calçada de pedras inexatas, pretas, brancas, buracos preenchidos, outros nus. Asfalto liso, alívio antes … Continuar lendo

4 de abril de 2018 · 44 Comentários

Irreversível (Daniel Reis)

Foi assim que tudo terminou. Cada um para o seu lado, cigarros acesos na chuva. Não sem antes trocarem um longo beijo desesperançado. Combinaram que aquilo era só outro começo. … Continuar lendo

3 de abril de 2018 · 46 Comentários

Eduardo e Mônica (Amanda Gomes)

Ela passou do meu lado. Oi, amor – eu lhe falei – você está tão sozinha. Ela então sorriu pra mim. Foi assim que a conheci, naquele dia junto ao … Continuar lendo

3 de abril de 2018 · 42 Comentários

Pelúcias (Anderson Henrique)

O suicídio mata mais jovens que o HIV em todo mundo. Leio a notícia e me entristeço. Há outros dados quando rolo a tela do computador. De acordo com a … Continuar lendo

2 de abril de 2018 · 42 Comentários

Hora Morta (Luís Amorim)

Pela noite dentro, tudo calmo parecia, bem perto do centro onde a vila, diziam muitos, «Já não tem vida», quando «Tudo por ali acontecia» no antes longínquo. Agora, no então … Continuar lendo

31 de março de 2018 · 41 Comentários

Contagioso (André Brizola)

O sino se fazia presente com toques vacilantes e irregulares, fracos, diminutos, dificultando a determinação da direção do som. Mas ele atravessava a neblina, certamente, enchendo de arrepios os marujos … Continuar lendo

31 de março de 2018 · 46 Comentários

Trovador (Amanda dos Santos)

Daquele que vos fala não ouviras nenhuma palavra. SILÊNCIO. Apenas gritos em forma de prosa precariamente desenvolvida nas minúcias daquele que um dia foi um grande orador. Sabidamente o ilustre … Continuar lendo

28 de março de 2018 · 54 Comentários

Meia Hora (Claudia Roberta Angst)

Antes do relógio disparar…     Nem sempre, as melhores estórias nascem da nossa imaginação, inspiradas por uma musa insistente. Às vezes, surgem de uma conversa, em uma noite sem … Continuar lendo

26 de março de 2018 · 45 Comentários

A segunda onda Ou Marianas (Paula Giannini)

1 Dos Objetos   Teste de gravidez Modelo: Tira Estado: Usado   Um teste de gravidez de farmácia carrega a ansiedade. No atraso das regras, a única certeza é a … Continuar lendo

25 de março de 2018 · 87 Comentários

Ecdise (Fátima Heluany)

O objetivo do Ensino é a formação básica do cidadão. Para isso, segundo a Lei de Diretrizes e Bases Nacional, é necessário: I. o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo … Continuar lendo

23 de março de 2018 · 42 Comentários

Em Criação (Priscila Pereira)

 

21 de março de 2018 · 88 Comentários

A paixão segundo Isaura S. (Jorge Santos)

1 Apenas um passo para selar o seu destino, Isaura olhou para baixo, a cara banhada em lágrimas. Calem-se! Gritou. Mas ninguém ligou, à excepção de um menino que passava … Continuar lendo

20 de março de 2018 · 43 Comentários

Farsa do Filho da Mãe (Ana Maria Monteiro)

Local: Lisboa, Portugal, 2018 Personagens: O filho da mãe, monólogo. Época: Primeira metade do século XXI   ATO ÚNICO Um café, taberna, na obscuridade. O cenário é lúgubre, o mobiliário … Continuar lendo

19 de março de 2018 · 90 Comentários

Nos Eucaliptos da Santa Rita (Fernando Cyrino)

Vou pedir à minha santinha que me volte a felicidade. De joelhos rezarei ladainhas, porque dele sinto saudades. (De uma cantiga antiga e triste da roça) A doutora repare naquela … Continuar lendo

18 de março de 2018 · 46 Comentários

Literatífico (Ricardo Falco)

18 de março de 2018 · 44 Comentários

Sob o risco de sumir (Sabrina Dalbello)

Tenho dito mil vezes, em todos os recônditos, que vivemos em um mundo que se tornou perigoso. Estou sumindo e tenho medo disso. Peço o obséquio de um minuto de … Continuar lendo

18 de março de 2018 · 55 Comentários

Adulta (Higor Benizio)

O toque da seda atrai, A cor, O cheiro, O som, O jeito engraçado de seduzir o vento.  Naquela hora, e só, ela desmanchava como se água a levasse aos … Continuar lendo

18 de março de 2018 · 42 Comentários

Conta Conjunta (Thais Pereira)

Casais confusos, conforme conversam, contornam caminhos convencionados. Crises cotidianas conduzem convívios conturbados. Caprichos contraditórios, cobiça, capital, critérios característicos. Convertidos: competição. Confusões conduzem clemências, consecutivamente. — Depois daquilo, diligencia-se? — Sabe, … Continuar lendo

18 de março de 2018 · 44 Comentários

Flat, Bum, Tlac, Tlec, Ronc, Funch, Cosci, Ram (Roselaine Hahn)

A tormenta estralou raios estressados no céu carregado de nuvens cinza-chumbo. Cabum.   A arrogância do salto do sapato invadiu o quarto. Toc-toc-toc. Ela cravou os olhos amuados na barriga … Continuar lendo

16 de março de 2018 · 42 Comentários

A face Lívida da Estrela (Antonio Stegues Batista)

Nota do Autor: Este conto é uma homenagem a três grandes nomes da ficção científica, Philip K. Dick, Úrsula K. Le Guin e Ray Bradbury. Os títulos de cada capitulo, … Continuar lendo

14 de março de 2018 · 42 Comentários

Ó varões, vigor, vitórias (Angelo Rodrigues)

“Us puliça! Us puliça! Us puliça…”, gritava o menino. Escancarei as jajajajanelas: policiais espancavam um menino pobre vestindo apenas boné Vans e tênis Nike de mil dólares. Quase nu, clamava … Continuar lendo

14 de março de 2018 · 43 Comentários

Memórias (fragmentadas) dadaístas (Ana Carolina Machado)

Materiais para a aula de artes: *Tesoura sem ponta *Papel *Folha de jornal ou revista Atividade que será feita pela turma: Poema Dadaísta * Sonhou novamente com aquele bocado de … Continuar lendo

13 de março de 2018 · 43 Comentários

Programação (Fabio Baptista)

  INICIO_DO_PROGRAMA /* Pessoal, como todos sabem, eu faço mais a parte de gerenciamento (e, quando muito, análise), mas agora, com essa reestruturação aqui no Céu (quem diria que a … Continuar lendo

13 de março de 2018 · 46 Comentários

De Arabel os Dias de Naomir (Paulo Luis Ferreira)

“Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você”. (Carl Sagan)   Ontem fui à … Continuar lendo

12 de março de 2018 · 64 Comentários

Entregar os Pontos (André Lima)

Como contar uma história de amor através de uma visão cosmológica? Houve uma história impressa no tempo, uma história que sua protagonista jurava fazer parte do mito criador da própria … Continuar lendo

12 de março de 2018 · 85 Comentários

O Elefante, A Sequoia, O Caranguejo e O Sapo (Jowilton Amaral)

  O Elefante   “Elefantes são contagiosos” Paul Éluard.   A sala de espera em textura imaculadamente branca não conseguia diminuir a minha irritação. A decoração clean e futurista era … Continuar lendo

12 de março de 2018 · 46 Comentários

POW! SMACK… BANG! Em Cinco Atos – (Bia Machado)

I – QUARTO E SALA Zzzzzzzzzzzzzzzz… Trimmm! Trimmmmmmmmm! Click. Droga! Alô! Hã? Blá-blá-blá- blá-blá- blá-blá- blá-blá- blá-blá-blá! Muito bem! U-hum! Hein?  Grrrrrrr… Alto lá! Sua… Sua… #@&*!$%! #@&*!$%#@&*!$%! E adeus! … Continuar lendo

12 de março de 2018 · 103 Comentários

sade fucks kafka in the hellhole _mp4 (Mariana Carolo)

shakira sexy hot video to fap_mp4 No chão, vestígios das sessões. Era o melhor lado do trabalho para Cleiton. Sempre que queria, se livrava das calças e mandava ver nas … Continuar lendo

11 de março de 2018 · 59 Comentários

Os Desafortunados (Evelyn Postali)

A galeria estava cheia, mas ela reparou no homem, no momento em que ele entrou, batendo as mãos no sobretudo de lã na tentativa de tirar a água e impressão … Continuar lendo

11 de março de 2018 · 50 Comentários

106 151 155 040 144 157 163 040 164 145 155 160 157 163 (Matheus Pacheco)

09 e2 80 9c 56 6f 63 c3 aa 20 74 61 6d 62 c3 a9 6d 20 76 c3 aa 3f 20 56 6f 63 c3 aa 20 74 … Continuar lendo

10 de março de 2018 · 83 Comentários

O menino e o diabinho (José Américo Moura)

Em seu quarto escuro, aquele menino esmirradinho de calça curta deitou seus joelhos aos pés da cama e começou a rezar.  Ele rezava baixinho para não acordar seu irmão mais velho que … Continuar lendo

10 de março de 2018 · 52 Comentários

Carne de Trópico (Gustavo Aquino)

O Vale de Drâa, Marrocos, sem data Não escrevo isso para vocês. Faço isso numa idiota homenagem às utopias, aos diálogos que tive comigo nos quartos dos hostéis, às paisagens … Continuar lendo

9 de março de 2018 · 51 Comentários

O livro sagrado dos Etiléios (Luis Guilherme Florido)

O livro sagrado dos Etiléios   Assim eu vi, assim eu ouvi, e assim deixei registrado – por Hératos, o primeiro dos Etiléios.   I – Humanos   Onomatopeia de … Continuar lendo

9 de março de 2018 · 47 Comentários

Θ∫ ηU’μΣℝ0∫ (Rubem Cabral)

  Quatro é verde e cheira muito bem; um misto de lavanda e grama recém-cortada, com um toque de eucalipto, que queima as narinas. É orvalho às cinco da manhã, … Continuar lendo

9 de março de 2018 · 93 Comentários

bRaZiL (Evandro Furtado)

Quando as caravelas portuguesas se aproximaram, foi possível ouvir urros de contentamento. —Terra à vista. – gritou um marujo. —Chamaremos de Vera Cruz. – gritou um capitão. Desembarcaram horas depois. … Continuar lendo

7 de março de 2018 · 53 Comentários

Vamos brincar de Stop? (Sandra Gonçalves)

Stop! M! Nome. Cor. Personalidade. Marina. Morena. Menina minguada que mastiga mágoas e morde mordaças. Uma monga. Um melodrama de memórias mal-entendidas. Mente para si mesma que tem um mundo … Continuar lendo

7 de março de 2018 · 53 Comentários

Regulamento Desafio “Experimental”

I – Disposições Gerais 1) A participação no Desafio “Experimental” é totalmente gratuita. O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES, observadas também as seguintes condições: 1.1. O … Continuar lendo

5 de março de 2018 · 10 Comentários

Os Paralelepípedos da Vila Mimosa – Alexandre Coslei – Resenha (Gustavo Araujo)

No final dos anos 1980, havia na extinta TV Manchete um programa chamado “Documento Especial”, apresentado por um homem muito sério. Era uma espécie de Globo Repórter, focando num assunto … Continuar lendo

3 de março de 2018 · 1 comentário

A Aia – Clássico (Eça de Queiroz)

Era uma vez um rei, moço e valente, senhor de um reino abundante em cidades e searas, que partira a batalhar por terras distantes, deixando solitária e triste a sua … Continuar lendo

20 de fevereiro de 2018 · 1 comentário

As Cem Melhores Crônicas Brasileiras – Resenha (Angelo Rodrigues)

Como todo livro-seleção, este não se diferencia de tantos: está submerso no gosto de quem seleciona. Isso não é ruim se for bom o selecionador. E Joaquim Ferreira dos Santos … Continuar lendo

14 de fevereiro de 2018 · Deixe um comentário

Moleque Bamba – Conto (Givago Thimoti)

– Zeca, o seu avô vai cuidar de você, ouviu? Não quero saber mais de problema! Se comporte bem! – OK, mamãe. Vou me comportar, prometo. O olhar da dona … Continuar lendo

2 de fevereiro de 2018 · 1 comentário

A Jornada de Taro – Clássico (Dosho Saikawa)

Taro era um peixe-escorpião que nasceu no mar do Japão, na região sul, onde as águas quentes são quentes. Dizia a lenda que as “águas da vida” ficavam na mesma … Continuar lendo

30 de janeiro de 2018 · Deixe um comentário

O Buscador – Clássico (Jorge Bucay)

Esta é a história de um homem que eu definiria como um buscador. Um buscador é alguém que procura. Não necessariamente alguém que encontra. Tampouco é alguém que sabe o … Continuar lendo

23 de janeiro de 2018 · 2 Comentários

A Morte do Boi – Crônica (Paulo Luis Ferreira)

Numa manhã, ao lado do Mercado Municipal, na cidade de Carinhanha,  extremo norte do estado da Bahia, às margens do Rio São Francisco, presenciei a cena brilhantemente iluminada pelo sol … Continuar lendo

18 de janeiro de 2018 · 2 Comentários

Oração do Mar – Clássico (Khaled Hosseini)

Meu querido Marwan, Nos longos verões da infância, quando eu era um garoto da sua idade hoje, seus tios e eu colocávamos nosso colchão no telhado da casa da fazenda … Continuar lendo

16 de janeiro de 2018 · 2 Comentários

Todos os fogos o Fogo, de Julio Cortázar – Resenha (Fil Felix)

Os contos do Julio Cortázar possuem um clima surreal muito interessante, no sentido de que algo não parece certo, com as situações bastante insólitas, como se estivéssemos num teatro vendo … Continuar lendo

15 de janeiro de 2018 · Deixe um comentário

Sem lugar para elefantes – Conto (Anderson Piva)

Quando os pais decidiram que a única solução seria se mudar para uma casa menor, Ada quis saber: “Mas, onde é que vamos alojar o pobre Aníbal?” Aníbal era o … Continuar lendo

14 de janeiro de 2018 · 4 Comentários

Foi um prazer te conhecer – Conto (Flávio Dias Semim)

A gaveta lotada de inutilidades precisava urgentemente ser arrumada. Estava ali há anos servindo de depósito de objetos armazenados por gerações. Quem pode explicar a razão de ser guardada uma … Continuar lendo

13 de janeiro de 2018 · 1 comentário

Caninos Brancos, de Jack London – Resenha (Pedro Paulo)

Antes de mais nada, faz-se merecido um parágrafo dedicado aos aspectos técnicos da edição pela qual tive acesso à obra. É um livro produzido dentro do selo “Clássicos” da Penguin, … Continuar lendo

12 de janeiro de 2018 · Deixe um comentário

A estranha família Levin – Conto (Angelo Rodrigues)

Esse é um pedaço da história da família Levin, ou o que restou dela. Lamento que o passar dos anos que distanciam os fatos deste relato possa me ter feito … Continuar lendo

11 de janeiro de 2018 · 4 Comentários

Dona Nina – Conto (Paulo Luís Ferreira)

Dona Nina foi dar com o presidente desse nosso país. Suas dificuldades não foram às burocráticas. Pois ela fora incisiva em sua missiva. — visto que, o presidente fora deveras … Continuar lendo

10 de janeiro de 2018 · 3 Comentários

O burguês e o crime – Clássico (Carlos Heitor Cony)

Foi durante a noite que, de repente, ele se fez a pergunta: — Por que não? A pergunta finalizava a série de pensamentos que haviam começado horas antes, quando estava … Continuar lendo

9 de janeiro de 2018 · 1 comentário

Pergunta Inocente – Conto (Fernando Bueno)

“Sanduíche”. Escreveu rapidamente a palavra no quadro. Nem por isso a letra deixou de mostrar a sinuosidade elegante que revelava a profissão da dona. – Quantos fonemas tem esta palavra? … Continuar lendo

7 de janeiro de 2018 · 2 Comentários

No Elevador – Conto (Regina Maciel)

Se ela estivesse com pressa, certamente ficaria irritada com os inúmeros desvios de trânsito no trajeto que percorreu, pois a cidade passava por obras e estava intransitável. Mas não era … Continuar lendo

5 de janeiro de 2018 · 6 Comentários

A viúva de Cinzas – Conto (César Filho Santos)

Pelas vidraças do café podíamos perceber que estavam embaçadas por conta da forte chuva que fazia lá fora. Eu, Ofélia e Dorotéia éramos três senhoras viúvas que estavam na cidade … Continuar lendo

5 de janeiro de 2018 · 3 Comentários

Decomposições, passarinhos – Conto (Dener Pastore)

Muita gente não gosta de ciprestes, mas nesse aqui há um ninho de bem-te-vi com três ovinhos, não dá pra vê-los por que a abertura do ninho é pelo lado … Continuar lendo

5 de janeiro de 2018 · 6 Comentários

“Pequenas Mortes Cotidianas”, de Paula Giannini – Resenha (Fil Félix)

Os contos presentes na coletânea Pequenas Mortes Cotidianas, publicada em 2017, tratam, além da morte em seus diversos significados, a questão de poder sentir. O livro convida o leitor a … Continuar lendo

4 de janeiro de 2018 · 8 Comentários

Catarina Cunha

Catarina Cunha nasceu em Maceió em 1963 e mora no Rio de Janeiro. Formada em Direto e RH. É escritora desde os dez anos, mas não entende de literatura e … Continuar lendo

3 de janeiro de 2018 · 2 Comentários

Aqueles Que Se Afastam de Omelas – Clássico (Ursula K. Le Guin)

Com um clamor de sinos marcados pela elevação das andorinhas, deu-se o início ao Festival de Verão da cidade de Omelas, brilhantes torres à beira-mar. O equipamento dos barcos no … Continuar lendo

2 de janeiro de 2018 · 5 Comentários

Mundo Extraordinário, uma homenagem ao desafio Superpoderes (Neusa Fontolan)

Uma vez por mês nós nos sentamos em troncos, por toda volta de uma fogueira, para ouvirmos histórias reais que aconteceram em nosso mundo fantástico. É o dia do CONTA-ME … Continuar lendo

2 de janeiro de 2018 · 7 Comentários

Resultados do Desafio “Superpoderes”

Caros entrecontistas, amigos e curiosos de sempre. Um desafio superlativo, que demonstra que a supercriatividade é supercomum por aqui! No total, 47 contos inscritos, cujas autorias são reveladas na tabela … Continuar lendo

31 de dezembro de 2017 · 10 Comentários

Avaliação – Desafio “Superpoderes”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 47 (quarenta e sete) supercontos inscritos para o último desafio do ano. É hora de avaliá-los … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

A Fúria Inexorável do Tempo (Leonardo Jardim)

A madrugada avançava feroz sobre as horas. Engolia cada uma sem dó, enquanto eu me ocupava de assuntos aleatórios de importância relativa na grande rede de computadores. Naquele momento, por … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 43 Comentários

Capitão Narigudo (Fabio Baptista)

A luz do sol leva oito minutos para chegar a Terra. E eu levei só um segundo para me apaixonar por você. Átomos de hidrogênio foram esmagados no âmago da … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

O Preço do Amanhã (Amanda Gomes)

“O futuro está ao seu alcance” E estava, você só precisava pagar. Sentada em uma cadeira pouco confortável, observei e fui observada. O rosto dela, antes desconhecido, agora era familiar. … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 49 Comentários

A Saga do Homem Fogo (Pedro Luna)

No começo, eu era um artista de circo. Sim, do Gran Circus Moringa, que fazia o maior sucesso no interior do nordeste. Sempre que a caravana chegava em alguma dessas … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Dona Morte (Fernando Cyrino)

Os olhos se fazem brilhantes e ela tenta disfarçar o desconforto. Não bate palmas e muito menos canta o parabéns na festa da sobrinha Susana. Sussurra para si mesma: “Minha … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 51 Comentários

A Toxicidade em Mim (Bianca Amaro)

Nunca imaginei que minha vida seria assim. Sempre fui a excluída do meu grupo de amigos e família. Aquela esquisita, que ninguém gostava ou ligava. Eu tinha um único amigo, … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 80 Comentários

Versos do Ocaso (Gustavo Araujo)

Tinha sete ou oito anos na época. Lembrava-se de ter visto um ipê florido, pela janela do carro do pai, enquanto regressavam do hospital. Era uma árvore linda, isolada no … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 47 Comentários

O curto voo da borboleta (Ana Carolina Machado)

Seus pais sempre lhe diziam que era uma menina especial. Falavam em tom de alegria que a chamaram de Claire porque o nome significava ilustre e brilhante, exatamente o que … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Ensaio Sobre a Natureza Morta (Fil Felix)

Giovanni puxou as cortinas púrpuras e pesadas que cobriam a única janela do apartamento, abrindo as persianas de alumínio, deixando o sol afável da manhã banhar o cômodo. Havia um … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 48 Comentários

Memento Mori (Bia Machado)

Quando descobrimos o que conseguíamos fazer, nem dormimos. Passamos grande parte daquela noite em claro, Lúcia revivendo todas as formigas e flores murchas recolhidas no quintal, onde tudo começou. Foi … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 100 Comentários

Helena e a roda gigante (Daniel Reis)

Ruídos, luzes e pessoas podem ser bem assustadores – principalmente quando tudo o que você tem são quatro anos de idade. Helena mantinha-se firmemente ancorada, da forma como era possível, … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Morgana (Renata Rothstein)

Meu nome é Morgana, tenho sete anos, gosto de sorrir, amo ler, uso sempre um lenço vermelho na minha cabeça (hoje até acho bonitinho), e para mim a vida é … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 74 Comentários

Águas que atravessam (Claudia Roberta Angst)

“Pela sede, aprende-se a água.” – Emily Dickinson   Era aquela a sua sina: seguir por caminhos que geralmente terminavam em nada. Não era infeliz, dizia que não, mas em … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

A Triste História de Marcos Santos (Edinaldo Garcia)

O Arrependimento   Relâmpagos clareavam por meros átimos o céu noturno. Raios rasgavam o horizonte enquanto milhões de pingos aquosos despencavam há horas em dilúvio. O vento sacudia os galhos … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 51 Comentários

A Lenda de Joconda (Paula Giannini)

O mundo é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. (…) Carlos Drummond de Andrade   … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Mural dos Desejos (João Freitas)

15 de Agosto de 2017 A Mãe permanecia de pé, junto à porta entreaberta do quarto da sua filha Fabiana. Sem as palavras certas para a abordar, contemplava-a no silêncio, … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 48 Comentários

Essa Menina Donalu (Eduardo Selga)

Luísa era filha da ex-princesa Dona Ana, o que fazia dela Luísa de Donana. Aos olhos de seu pai, entretanto, era Naninha. Para a ternura de Véio Bá, lá no … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Última Ilusão (Pedro Paulo)

Depois de mais uma sessão de diarreia e vômito, Gilberto Alves soube que morreria naquela noite. Como nas outras vezes, limpou-se como pôde e se deixou cair na poltrona encardida … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 63 Comentários

Uma jornada de herói (André Brizola)

Atravessar o batente e atingir o concreto da calçada foi significativo. Havia mais naqueles poucos passos do que em todos da semana anterior. Letícia olhou por sobre o ombro e … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 92 Comentários

Taxa Zero em Partículas Rhaman (Rafael Penha)

Nasci num dia relativamente frio, talvez isso explique minha condição. Meu pai conta que se lembra de olhar o Termômetro minutos antes do meu nascimento. Fazia uns 67 graus. Mesmo … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 73 Comentários

Retrato em preto e branco (Sigridi Borges)

Sentado em frente à janela de seu quarto, observava os que passavam apressadamente. Homens e mulheres, a passos largos, verificavam as horas para conferirem o atraso em direção ao trabalho. … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 82 Comentários

Bichoman (Catarina Cunha)

O fim: Sentado no banco da praça, apreciando o jardim iluminado pelo sol, lambeu a casquinha do sorvete para não escorrer pela mão. Um coelho branco o observava, ou melhor, … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 97 Comentários

Procela (Marco Piscies)

Fevereiro de 2002 Fabiana ultrapassou apressada os portões da faculdade, singrando o mar de transeuntes na calçada externa, seguindo na direção do estacionamento rotativo. Andava em longas passadas, balbuciando pedidos … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 45 Comentários

Feromônio de Alarme (Fátima Heluany)

A chuva bateu de madrugada, fremente e rápida. As folhas ainda conservavam os respingos e o cheiro de terra úmida purificava o ar. O sol voltava a brilhar deixando a … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Elementos (Neusa Fontolan)

Ah… a juventude e seus conceitos de fama e poder… Quisera eu ter o poder de plantar sementes de amizade em todos. Quisera poder entrar em cada um e semear … Continuar lendo

8 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Nosso dom (Estela Goulart)

Eu sempre tentei ser feliz, juro. Quando pequena, ia à escola apenas para ser alvo de risadas, comentários cruéis de outras crianças que mal sabiam como funcionava a vida, mas … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 50 Comentários

Uma cantora fantástica (Priscila Pereira)

“Cantora asiática tem carreira meteórica!” “Super estrela mundial faz primeiro show no Brasil.” Pedro revirou os olhos enquanto lia as notícias em seu tablet. Não entendia o porquê de todo … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 81 Comentários

Por um punhado de areia (Miqueias Dell’Orti)

“Do lugar mais alto ela olha o invólucro que protege o universo.” Autor desconhecido.   Conheci o velho na época em que as obrigações ainda me afligiam. Eu caminhava pela … Continuar lendo

7 de dezembro de 2017 · 64 Comentários

Conta-me uma história (Ana Maria Monteiro)

(Nota prévia: texto escrito em Português PT. A ortografia, conjugação verbal e pronominal, estrutura narrativa e demais regras gramaticais seguem as normas de Língua Portuguesa oficial em Portugal) O primeiro … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 78 Comentários

Vicentão, o Semideus (Regina Ruth Rincon Caires)

Vicentão, caboclo indecifrável, estava velho. Cansado, agigantado. A voz grossa soava quase ininteligível, era um sussurro entrecortado por pigarros e tosse. Mas as filas continuavam, desmedidas. Ainda penaria por vários … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 49 Comentários

Asas (Juliana Calafange)

Quando ele chegou, mudou completamente a minha vida. Nunca fui do tipo ‘Poliana’, que acha que filho é solução para os problemas, para a solidão. Mas me surpreendi, porque o … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 48 Comentários

Nara (Evelyn Postali)

O jeito sério vinha desde o nascimento, muito embora ninguém pudesse afirmar. As pálpebras mal se mexiam e duas pedras luminosas castanhas mergulhavam no outro. Sabia do passado e projetava … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 96 Comentários

Elvis Não Morreu (Iolanda Pinheiro)

Na primeira vez em que o vi eu tinha apenas oito anos e corria em ziguezague tentando escapar das pedras que passavam zunindo por mim. Em 1957 eu morava na … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 103 Comentários

O Livro da Salvação (Givago Thimoti)

“Estereótipo”. Aprendi essa palavra no início desse ano. Acho a definição do dicionário muito ruim. Para ser sincero, nem precisa de muita explicação para entender essa palavra. Basta um sinônimo … Continuar lendo

5 de dezembro de 2017 · 50 Comentários

Por muito tempo ainda (Olisomar Pires)

Ele notou ser diferente no dia em que foi cortado do coral infantil. “Queremos um padrão vocal”, comunicaram a seus pais sem coragem de colidir olhares. A mãe se levantou … Continuar lendo

3 de dezembro de 2017 · 50 Comentários

O Chefe (Paulo Luis Ferreira)

“Moro em minha casa própria, nada imitei de ninguém e ri de todo mestre  que não riu de si também”. (Nietzsche)   Estava confirmado. Como sempre, o Chefe viria à … Continuar lendo

3 de dezembro de 2017 · 60 Comentários

A mutação (Jorge Santos)

Paula fechou-se no quarto. Com a respiração ofegante procurou algo que servisse de arma, mas em vão. Fixou os olhos na porta. Toda ela tremia, tentando-se esconder na esquina daquela … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 46 Comentários

Os frutos dourados do sol (Antonio Stegues)

Quando criança, Rubens considerava a mãe uma super enfermeira. Com algumas simples palavras, ela tinha o poder de sarar as feridas e amenizar a dor. Quando ele se machucava, ela … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 47 Comentários

As dores de cada um (Rubem Cabral)

1. Namunyak. Lá fora, em algum lugar, existia ainda aquele quarto ricamente decorado com temas africanos. Lanças, escudos e uma máscara tribal Masai nas paredes. Inúmeros lençóis coloridos, cobrindo o … Continuar lendo

1 de dezembro de 2017 · 84 Comentários

Sangue vermelho como água (Mariana Carolo)

Eduardo, 27 anos de sobrepeso e calvície precoce, possuía o poder da invisibilidade. Não, ele não era uma experiência de laboratórios secretos ou um alienígena que foi mandado para a … Continuar lendo

29 de novembro de 2017 · 63 Comentários

A Incrível Capacidade de Regeneração de Alfred Gold (Angelo Rodrigues)

A vida é um enorme tombo de um lugar bem alto. Alfred Gold   Alfred Gold tinha uma incrível capacidade de se regenerar de danos físicos, e percebeu isso logo … Continuar lendo

29 de novembro de 2017 · 49 Comentários

A árvore da vida (Luis Guilherme Florido)

Nascimento   A árvore da vida inúmeros frutos, abriga em seus ramos. Quando um apodrece e à morte entrega seu néctar, dá lugar a novas existências num ciclo infindável de … Continuar lendo

28 de novembro de 2017 · 54 Comentários

O inventor (Felipe Rodrigues)

Já passava das onze da noite quando apareceu na praça o inventor. Farto de suas apresentações falidas, o povo postou-se sonolento ao seu redor, num último suspiro de esperança. Então … Continuar lendo

27 de novembro de 2017 · 56 Comentários

Regulamento Desafio “Superpoderes”

I – Disposições Gerais 1) A participação no Desafio “Superpoderes” é totalmente gratuita. O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES, observadas também as seguintes condições: 1.1. O … Continuar lendo

25 de novembro de 2017 · Deixe um comentário

O Cachorro e a Moça numa Tarde de Sol – Conto (Paulo Luís Ferreira)

Eu estava olhando o mar quando um cachorro veio tirar minha solidão. Que instante! Um cão desanuviou minha mente. Balancei a cabeça desacreditada de mim mesma, e ele o rabo … Continuar lendo

24 de novembro de 2017 · 7 Comentários

A escuridão no fim da escada – Conto (Antonio Stegues Batista)

Sempre que chego em casa depois das aulas na universidade, dou uma checada nos e-mails, antes de dormir. Naquele dia não foi diferente, mas um dos e-mails me deixou surpreso … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Futuro sem retorno – Conto (Olisomar Pires)

Dr. Solomon Hume acreditava e defendia piamente que a humanidade deveria voltar a viver como seus antepassados longínquos. Teria que desistir de toda e qualquer tecnologia que  tivesse sido implementada nos últimos … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 10 Comentários

Vingança – Conto (Jorge Santos)

1. Estava frio. Porra. Tinha  de estar frio? Helena percorria as ruas mais escuras da cidade. Eram nove da noite. Estava atrasada. Isso não era normal. Ela nunca se atrasava, … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 8 Comentários

Orelhas Peludas – Conto (Helio Sena)

Posso dizer que sou um cara normal, normal até demais, mas um negócio eu tenho de admitir, não suporto orelha peluda, sei lá, fico nervoso, numa agitação danada, desvio os … Continuar lendo

22 de novembro de 2017 · 3 Comentários

Axolotes – Clássico (Júlio Cortázar)

Final do Jogo. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1971. Houve um tempo em que eu pensava muito nos axolotes. Ia vê-los no aquário do Jardim das Plantas e ficava … Continuar lendo

21 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Pode ser a Farsa Cruel – Artigo (Estela Goulart)

Como o tempo passa diferente para as pessoas? Você já deve ter se perguntado isso. É uma explicação inexplicável onde somente os físicos encontram as respostas. Ou nem eles encontram. … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 3 Comentários

Dessas coisas que acontecem todo dia – Conto (Eduardo Kessler)

Quando Beatriz mostrara aquela arma a Mônica dias antes, jamais poderia imaginar o mal que estava prestes a causar. Mônica conhecia muito bem seu marido, suficiente para agüentar certas coisas. … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Ausência – Conto (Iolanda Pinheiro)

Era a última noite de pescaria. O crepúsculo havia findado há um par de horas e a brisa marinha, de tão leve, somente ondulava a superfície negra do oceano. Três … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 12 Comentários

Tieta do Agreste – Jorge Amado – Resenha (Fil Felix)

Jorge Amado publicou em 1977 o livro Tieta do Agreste, que viria a ser uma de suas obras mais famosas, em parte pela novela de 1989, exibida pela Globo e … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 2 Comentários

O Caçador de Estrangeirismos – Conto (Fernando Bueno)

Mal assentaram praça em Santana do Lavradio, os carrancudos sessenta anos do juiz de direito Tiburcino Lopes já não foram gostando. Ao percorrer os primeiros metros da Rua das Acácias, … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 6 Comentários

Hora H – Conto (Juliana Calafange)

Enquanto aguardava na fila, Feliciano tentava conter a ansiedade. Lembrava-se vagamente de ter lido em um livro que isso só atrapalha na hora H. Inspirar e expirar bem devagar, dizia … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 4 Comentários

Uma questão de cor – Conto (Regina Maciel)

Minha esposa nem parece que é brasileira. É tão branca, tão branca que chega a ser verde, verde das veias; eu sou um pouco menos claro, sou mais pr’aquela transparência … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 10 Comentários

O homem sem sombra – Poesia (Jefferson Lemos)

Eu perdi a noção do tempo como o humano que naufragou no universo de suas emoções e foi confundido com um astronauta; todas as suas ações eram sem gravidade sem … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Cicatriz – Conto (Fernando Cyrino)

Evidente que ele se distanciava. Razões não dava nenhuma. A opção que ela tomou foi a de se enganar. A frieza devia se dar por algum problema no trabalho. Chovia … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 14 Comentários

Felinos – uma homenagem ao Desafio Terror (Neusa Fontolan)

FELINOS Quatro amigos,entediados, quase ultrapassando A LINHA TÊNUE entre o certo e o errado, discutiam o que poderiam fazer para agitar um pouco aquela monotonia. Essa é UMA VONTADE QUE … Continuar lendo

15 de novembro de 2017 · 17 Comentários

Berenice – Clássico (Edgar Allan Poe)

Desgraça é variada. O infortúnio da terra é multiforme. Estendendo-se pelo vasto horizonte, como o arco-íris, suas cores são como as deste, variadas, distintas e, contudo, intimamente misturadas. Estendendo-se pelo … Continuar lendo

14 de novembro de 2017 · 1 comentário

Resultados do Desafio “Terror”

Caros entrecontistas, amigos e curiosos de sempre. Um desafio terrível, no melhor sentido da expressão, com direito a debates acalorados, indignação, medo e até um podcast especialmente concebido pelo Marco … Continuar lendo

12 de novembro de 2017 · 2 Comentários

Avaliação – Desafio “Terror”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 46 (quarenta e seis) contos inscritos para o desafio mais tenebroso de todos os tempos. É … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 41 Comentários

A capelinha para Santo Antônio (Zeca Bandeira de Mello)

Sentei a seu lado na arquibancada. Ele estava nervoso, gritando com o treinador do time. O fiz com a intenção de conhecer melhor a minha vítima e pegar certa intimidade … Continuar lendo

14 de outubro de 2017 · 69 Comentários

A Coisa no armário (Rafael Luiz Garcia)

Deitado no chão no último lampejo de sanidade que lhe restara, seu cérebro teimou em culpá-lo por aquele cenário horrível, que mesmo antecipado por sua mente, se fazia violentamente óbvio … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 42 Comentários

Chocolate (Ricardo Falco)

Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão de  espalhar  aos  quatro  ventos  do  mundo  essa  palavra que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 44 Comentários

Contemplação (Pedro Luna)

A canoa navegava lentamente sobre as águas barrentas e caliginosas do Rio Vermelho, desviando aqui e ali de plantas e troncos, seguindo o curso que penetrava no interior da floresta. … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 47 Comentários

Transtornos Obsessivos (Daniel Reis)

Era sempre uma agonia: parada, embaixo do chuveiro, ela não encontrava forças nem para se desviar do jato de água quente que tatuava as suas costas, com manchas ainda mais … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 44 Comentários

Nossos próprios deuses (Marco Piscies)

I Em uma época já esquecida, havia uma caverna de onde saíam vozes infindáveis. Seu solo era virgem, jamais tocado por pés humanos. Ainda assim as vozes soavam aos milhares, … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 87 Comentários