EntreContos

Literatura que desafia.

Comédia – Finalistas

Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os dez contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes (em … Continuar lendo

19 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Comédia – Avaliação – 1ª Fase

Caros participantes e amigos, Agradecemos como sempre a presença de todos por aqui. No total tivemos 65 (sessenta e cinco) contos inscritos para este desafio. Passamos a seguir às regras complementares para leitura, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Mestre Tainha de Casa Forte (Rabelê)

“Peço licença aos gênios do cordel” Para Alex e Rafael Matos, os verdadeiros criadores de Tainha.   Pernambuco, Ibimirim, 29 de abril de 1985   Professor César Bem-Velho,   Receio, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Às moscas (Elias Varejeira)

A cafeteria de dona Hermínia sempre foi um dos estabelecimentos mais inóspitos do reservado município gaúcho de Não-Me-Toque. O finado marido dera-lhe – antes de falecer, como pode-se supor – … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Quase 50 tons de vermelho (Christiano Red)

Rodrigo pegou o copo americano com cerveja de milho e bebeu um gole demorado. Fez uma careta, pois àquela altura o líquido estava tão quente que daria até para preparar … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O encontro dos sogros (Alberto Flores)

A ideia era apresentar os pais de João Carlos aos de Luciana, afinal os meninos iriam ficar noivos e os velhos não se conheciam. Por isso marcaram esse jantar em … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Parte de Mim (Cristina Grimaldi)

Nunca uma pessoa se sentiu tão orgulhosa de si mesma como Reinaldo. Seu orgulho é desmedido e o enche de satisfação. Sabe de onde vem toda esta sensação de importância. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O Comunista, as Pragas do Demônio, e o Cabra Voador (Dr. Milongas)

O caso sucedeu pelos finais dos anos setenta, uma época em que televisão era luxo e ainda tinha gente besta no mundo. Naquele tempo eu era um garoto cheio de … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Palito (De Sorvete)

Ela viu o garoto através do vidro da porta, marcado, em letras douradas, mas simples no estilo e no texto, somente Veronica Campos Sampaio – VCS Clínica – Psicóloga Infantil. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Uma fábula em rimas: o tesouro da Cobra Vanderléia (Vocalista do Metálica)

À entrada se entreolhavam, temerosos, ponderavam: “é uma loucura! Sim, mas a glória é segura. ” E a dupla estarrecida, encarava, indecisa, o colosso à sua frente. – E agora, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Entrevista no Museu (Virgínia Gonçalves Lane)

Gravando? Estou nervosa, não acreditam? Só mais uns segundos para baixar a tensão. Quem diria, não é? Cinquenta anos de estrada e assim aflita. Estivesse no palco seria mais simples. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Violeta Sem Flor (Storyteller)

A planta era híbrida, de um jeito que só dava flor uma vez na vida. Mas, Maria não sabia. Duvido que alguém soubesse além do jardineiro que a criou. E … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Com esse nome não pode (Verônica Lira)

Quer saber como testar a paciência da sua nova diarista? Comece implicando com o nome dela! _Oi, foi daqui que pediram uma diarista? – perguntou a moça, assim que abri … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

CrossFit Street Running (Apollo)

Rayanne vinha de carro, voltando do trabalho para casa, quando viu várias pessoas correndo pela rua, com roupas de ginástica. Todas usavam um boné com uma logomarca: “Academia CrossFit Street … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Tutoriar (Gui)

Edgard observou a grama no quintal do vizinho. O verde era igual, mas o entorno bem diferente. Começando pelo dono da residência – o vizinho, uma jazida de testosterona, abdômen … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Rutilene Regina e seus desatramores (Violeta Alencar)

Rutilene Regina e sua energúmena vida, ali, atochada naquela mesma esquina, havia 6 anos. Moça que ainda trazia nas feições cansadas de quem escolheu (mas diz que não teve opção, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Ensinadela (171)

Sempre me surpreendi com o nível da estupidez juvenil, e parece que a coisa só piorou nos últimos anos. Esses dias, Pedro, meu filho, apareceu em casa cheio de onda. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Evaporando na nuvem (Placa-Mãe)

Fevereiro de 2015: Solicitação de amizade enviada. – Recebi o seu convite. Desculpe-me, mas eu te conheço de onde? – Dq mesmo, tbm sou escritor. Vc teve na Bienal do … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A Velha Privada (Lilica Sapeca)

Percebia que a paciência do meu pai havia atingido o limiar da descompostura. Havia mais de um mês, desde que outubro começara, as queixas diárias da minha mãe soavam como … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

#OndeEstaDora (Doralice)

Sempre acreditei que era uma mulher preparada pra tudo, não literalmente, claro. Mas tinha tanta fé nisso, que de fato nunca me vi em situações que não poderia lidar: até … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Zé Cagão (Johnny Hemorroida)

Diziam que José Hernandes Gregório recebeu a infame alcunha de Zé Cagão logo após ter o cupom sorteado, pela terceira vez em três anos, numa promoção anual de uma grande … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O frango e a freira (1,2,3, Oliveira 4)

Nasceu em 23 de março de um ano desses qualquer na cidade de Mogi das Cruzes, na grande São Paulo. A princípio não ganhou nome por ser filho de chocadeira. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Sorria (Soteropolitano)

FADE-IN ABERTURA 5 anos juntos e ainda nada de lua-de-mel, ela fazia beicinho. Lua-de-mel. Coisa antiquada. Não tinham dinheiro. Ele batia o pé mais por teimosia que pela economia em … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A farsa da boa consciência (Strauss)

Fui incubido da peculiar missão de reconhecer o ambiente terrestre brasileiro, do Oiapoque ao Chuí, feito arauto da colonização. Ao contrário de meus irmãos, que foram em outras direções. Desci … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A Caixa (Pandora)

I. Em cima da mesa, o telefone tocava com aquela insistência que celulares costumam ter quando você acaba de entrar no banho e está sozinho em casa. No display, “NUMERO … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O noivado (Comedi(d)a)

Nasci mudo. A condição é algo rara, mas não inédita. É aborrecido, acreditem. Mas ao menos não tive que aprender a estar calado, o que é uma grande vantagem – … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Uma questão de mordida (Ruy Balboasa)

Esselentíssimo Doutor, Senhor, onipresente, ó Pai, todo poderoso, nascido da tormenta, primeiro do seu nome, rei do norte, Juiz de Direito – e esquerdo – Ceo & Manager Supremo da … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Por favor, me deixe longe do Top 10 (E. U. Tim Ploro)

Existe um site chamado Couchsurfing. Nele, pessoas de diversas partes do mundo oferecem suas próprias casas para que outras pessoas cadastradas na plataforma possam se hospedar ali gratuitamente, por um … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A última tentação de J.C. (Maria Madalena)

Esta não é mais uma história de amor, nem mesmo um drama que mereça atenção. Seria trágico se não fosse cômico.   Tudo começou na internet. Tinha de ser, não … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Deus, o impessoal (Bar Mitzvá)

— Alô? — Alô. — Senhor Pacheco? — Sim. Quem fala? — Aqui é Deus. Tenho uma notícia para o senhor. — É quem? Para de loucura, homem. — É … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Humilhação (Anamaria Di Branco)

A mulher chega em casa cabisbaixa, escondendo o rosto entre as mãos, se tranca no quarto sem dizer palavra. Seu Geraldo fica intrigado, nunca viu a esposa entrar em casa … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Metapunhetagem (Rotua)

Personagem 1: Vai começar assim? Personagem 2: É, cara. Tu nem escolheu nosso nome. Autor: Calma, galera. Ainda estou pensando. Tudo começa meio nebuloso. Um pequeno esboço, um lampejo de … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Roça Hills (Uau Disnei)

Era uma vez um Reino Encantado, onde as cocadas floresciam à beira da estrada e as rapaduras brotavam em frondosas árvores. Um lugar em que todas as pessoas eram bonitas … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A dor no dedo do meu pé não tem mais cura (Arlindo)

– Tem certeza disso, Diego? – Claro. – deu-lhe dois tapinhas nas costas. – Não tem como dar errado. – Não sei. Não tô gostando disso. Permaneciam abaixados, ambos, atrás … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A transformação (Curiango)

Quando Gregório de Matos Sansei acordou na manhã de 30 de fevereiro, após uma agradável noite maldormida, viu que estava transformado num ser ridículo. — Puta merda! — exclamou Gregório. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O enterro (Tom Biszonho)

“Eles só ficam olhando. Porque não acompanham?” “Se fosse eu também não acompanharia. Ainda não acredito que estamos nos prestando a isso.” “Mas a senhora concordou que um enterro cristão … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Frescão (Cauá Moesa)

A madrugada nascia em tons de branco e preto. Dentro do quarto, as pás do ventilador giravam lentas, quase sem produzir vento algum. Sua rotação arrastada era uma canção de … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Morte súbita (Chandler Bing)

Ai! Que dor…  Espera aí, o que aconteceu? Não, não acredito nisso! Eu morri? Mas como assim? Agorinha mesmo eu estava bem, andando tranquilamente pela rua, até pensava na lasanha … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A História de Chico Fominha (Tia Kuda)

Com a morte da esposa e já aposentado, Seu Baka, um português que morava na Bahia, resolveu abrir uma funerária. Pareceu ser uma boa ideia, afinal, todos seriam clientes, mais … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Roubada com a mulata (Blackbridge)

Algumas histórias são realmente terríveis de se viver, e só se tornam cômicas depois que já passamos por elas e estamos confortáveis na mesa do bar fazendo os amigos rirem, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Segundo Escalão (Garota Esquilo)

Todo super-herói tem uma história de origem. Com o jovem pedreiro Luigi Focaccia não fora, então, assim tão diferente. Naquele mês de agosto Roma fritava os pedestres como não costumava … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Um gato chamado Alice (Monty Java)

Meu nome é Astéri. Significa Estrela, em grego. A minha linhagem vem do tempo dos faraós do Egito. Sou de sangue real, destinado a feitos grandiosos e a liderar o … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Não quero assim (Anastácio Sissano)

“Não é assim que eu quero”, Karolaine proferia sua frase predileta, energicamente, como se fosse uma criança de quatro anos. Desta vez era porque não queria comer churrasco, mesmo tendo … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Couve sorridente (Horinando Numuro)

Transilvânia, 1898 Um homem a cavalo seguia lentamente por uma estrada, nas montanhas dos Cárpatos. O cavaleiro dormitava, tanto quanto a montaria, esta, seguindo o rumo por instinto. Então, eis … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Sabe de nada, inocente (Ctchanlhu)

I. — Quiéissu, mulher? – Indagou Josivaldo, incrédulo, ao ver sua esposa estirada na cama, de roupas sumárias e lingerie minúscula, contornando delicadamente suas curvas em gestos expressivos, ensaiando um … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Febre de Selva (Cabral)

O guarda vinha pedalando a toda pela trilha de terra, alheio aos buracos e pedrinhas que podiam travar o pneu e arremessá-lo longe. Pendurada no pescoço, a sacola de compras … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Literassex (H. Romeu)

A primeira vez que Ademir experimentou aquela sensação foi na oitava série, logo depois que Fabiane Dória elogiou sua redação. ‒ Nossa, Ademirzinho, que lindo o que você escreveu! Podia … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A divina rotina (Divino)

I Divino acordou com uma puta dor de cabeça. Não se lembrava de nada do dia anterior, com a exceção de que estava morto. Levantou, se arrumou no automático e … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Meu Deus (Príncipe Judas)

co.mé.di.a (latim comoedia, -ae) substantivo feminino. 1. Peça de teatro cujo assunto é tirado de fatos ridículos e jocosos da vida social. 2. Gênero desta composição. 3. [Figurado] Impostura; fingimento. 4. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Cabocla tinhosa (MJ está entre nós)

Em um bar de uma cidadezinha do interior de Goiás, dois homens, um granfino e um caipira, trocam um dedo de prosa, em meio a goles de cachaça. Zé, uma … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Amor concreto (Sabrina)

Confesso que foi uma surpresa descobrir a profissão dela. Martina havia desviado o olhar de mim. Não sei se por vergonha, ou se ela já estava com tudo planejado mesmo, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Macaco velho (O. Calculista)

Grana, cascalho, bufunfa, cobre, prata, dinheiro… É ele que move o mundo?   Ser sovina não é apenas ter apego demasiado ao dinheiro: é muito mais… É usar a mesma … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Franjas de comédia em todo manto (Assis B. Cubas)

O irmão de Sóstenes se perdeu durante a comemoração festiva do arquipélago e foi levado por um homem que ansiava filhos. O sujeito enxergou na solitária criança um presente vindo … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

A política é um inferno (Osvaldo Andrada)

Sempre fui um patriota. E um otimista. Sempre admirei essas qualidades. Essas capacidades especiais de manter altas expectativas em relação àqueles com quem eu me relaciono. Sempre vi o copo … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Aventuras e Desventuras de uma Jovem Democracia (Vencecavalos S.B.)

O Congresso Nacional é e sempre foi um instrumento de importantíssimo valor à democracia da terra sobre a qual vos escrevo, a terrinha. Sempre que questionada a sua funcionalidade, daria … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O Oritimbó de Sivuplê (Bragança)

Dos poucos que se propuseram a participar da reunião, uma espécie de assembleia extraordinária da família, todos estavam presentes. Não mais que dois, além do próprio responsável pelo encontro, demonstração … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

O tempero da baiana (Sátira Menipeia)

– Mãe, o que ela era minha? Flávia franziu a testa. Pelo que entendia de relações de parentesco, a defunta não era nada de seu filho. Optou por uma explicação … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Eu, Gabriela, vinte e tantos anos, solteira, encalhada e obsessiva por gramática (Mariposa Apaixonada de Guadalupe)

Uma hora eu teria que enfrentar aquela situação. Foi por isso que fiz tantos anos de terapia? Faz quase seis meses que as sessões terminaram. Saí do consultório do Fabiano, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

TPM (Mr. Bean)

Era começo de namoro. Eu, à parte de tudo o que era compromisso, nunca havia estado em um relacionamento sério, a ponto de ver todos os lados de uma relação. … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Terapia do Supermercado (Jurema Vigor)

“Não aguento mais isso”, pensou Gilda, espremida entre umas três, quatro ou dez pessoas num ônibus na volta pra casa após o serviço. Lavou, passou, limpou, e ganhou cem reais … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · Deixe um comentário

Um Negócio Fracassado – Clássico (Anton Tchekhov)

. . Um caso com características de vaudevile Estou com uma terrível vontade de chorar! Se eu abrisse um berreiro, acho que ficaria mais aliviado. Fazia uma tarde maravilhosa. Eu … Continuar lendo

1 de agosto de 2017 · 3 Comentários

História de um nome – Clássico (Stanislaw Ponte Preta)

No capítulo dos nomes difíceis têm acontecido coisas das mais pitorescas. Ou é um camarada chamado Mimoso, que tem físico de mastodonte, ou é um sujeito fraquinho e insignificante chamado … Continuar lendo

25 de julho de 2017 · 5 Comentários

Mar Portuguez – Clássico (Fernando Pessoa)

Possessio maris.   I. O INFANTE Deus quer, o homem sonha, a obra nasce. Deus quis que a terra fosse toda uma, Que o mar unisse, já não separasse. Sagrou-te, … Continuar lendo

19 de julho de 2017 · 2 Comentários

Regulamento Desafio “Comédia”

co.mé.di.a (latim comoedia, -ae) substantivo feminino. 1. Peça de teatro cujo assunto é tirado de fatos ridículos e jocosos da vida social. 2. Gênero desta composição. 3. [Figurado] Impostura; fingimento. … Continuar lendo

15 de julho de 2017 · Deixe um comentário

O cara que limpava nossa piscina – Crônica (Joy Alvez)

Mas um maço de folhas que vai parar no cesto de lixo, escrever sobre qualquer coisa nesses dias quentes e abafados de março parece uma missão quase impossível.  Eu levanto … Continuar lendo

13 de julho de 2017 · 2 Comentários

Bodas – Conto (Juliana Calafange)

Adaptado do poema “Tabagismo”, de Luiz Costa Ribeiro Bodas, para que se comemora isso? Convite “válido para Ana Maria e acompanhante”, só para me constranger. A perversa reiteração de que … Continuar lendo

12 de julho de 2017 · 8 Comentários

Serpentes e Caveiras – Clássico (Italo Calvino)

No México, o senhor Palomar está visitando as ruínas de Tula, antiga capital dos toltecas. Acompanha-o um amigo mexicano, conhecedor apaixonado e eloquente das civilizações pré-hispânicas, que lhe conta belíssimas … Continuar lendo

11 de julho de 2017 · 3 Comentários

Revolução de Outono – Conto (Thiago Fernandes)

Outono corria no Palácio do Sol, que ficava no Alto da Nova Capital. Era o momento crucial para a Revolução de Outono, ele percorria os corredores que já não era … Continuar lendo

10 de julho de 2017 · 1 comentário

Os Meninos da Rua Paulo – Ferenc Molnár – Resenha (Gustavo Araujo)

Talvez uma das razões que nos levam a gostar de ler seja o reflexo profundo que esta ou aquela história produz em nossas próprias consciências. Quando nos vemos imersos em … Continuar lendo

9 de julho de 2017 · 5 Comentários

O Cortejo Fúnebre do Boto Azul – Conto (Fil Felix)

Ave-Maria, cheia de graça…  O senhor é convosco… As beatas, arrastando seus vestidos pesados de brim, como graúnas desconfiadas, começavam a cercar o leito da pequena Laura. Bendita sois vós … Continuar lendo

8 de julho de 2017 · 9 Comentários

Da Pós-Verdade ao Gromelô – Crônica (Eduardo Selga)

Em tempos de pós-verdade, essa palavra recentemente tatuada na língua da opinião pública para definir um tipo sofisticado de mentira que existe de priscas eras, é preciso tomar todo cuidado … Continuar lendo

6 de julho de 2017 · 10 Comentários

Delírio Mortal – Conto (Fernando Bueno)

– Ele está morto ou, por outra, pensa convictamente que está. – Mas é loucura, doutor Paranhos, eu não posso acreditar! – A senhora tem toda a razão, dona Cândida: … Continuar lendo

5 de julho de 2017 · 4 Comentários

O fim do mundo – Clássico (Cecília Meireles)

A primeira vez que ouvi falar no fim do mundo, o mundo para mim não tinha nenhum sentido, ainda; de modo que não me interessava nem o seu começo nem … Continuar lendo

4 de julho de 2017 · 3 Comentários

O grilo filósofo – Conto (Thiago Lopes)

Pinóquio era uma criança, e a melhor definição de criança, dizia o Grilo-falante, é justamente ser irracional e ainda não ter introduzido as regras sociais – citando Piaget, mas adaptando suas … Continuar lendo

3 de julho de 2017 · 2 Comentários

Pais transgressores – Conto (Rita Prates)

Estávamos os três sentados em uma mesa de bar, quando a minha amiga, de repente, fala que o pai é um transgressor. “– É, sim!” – Afirma sorrindo. “Há uns anos … Continuar lendo

1 de julho de 2017 · 3 Comentários

O Gambuzino dos Meus Sonhos – Conto (Benjamim Nkadi)

Quando a luz do luar tornava a escuridão da noite acesa, e quando todos nós nos sentávamos ao ar livre, sobre o nosso luando velho, avó Maria gostava de contar-nos … Continuar lendo

30 de junho de 2017 · 6 Comentários

Devaneios Improváveis – Quarta Antologia EntreContos

Mantendo a tradição, reunimos num único volume os contos que se destacaram nos desafios literários no ano que passou. Com temas variando de Fantasia a Realidade Histórica Alternativa, além de … Continuar lendo

29 de junho de 2017 · Deixe um comentário

A Cartomante – Conto (Ana Lopes)

A movimentação na rua já não estava tão intensa. Eram três da tarde da última semana de outono. O sol tímido tornava ao dia prazeroso e calmo. Aurora saiu de … Continuar lendo

28 de junho de 2017 · 6 Comentários

A terra que nos deram – Clássico (Juan Rulfo)

Depois de caminhar tantas horas sem encontrar nem uma sombra de árvore, nem uma raiz de nada, ouve-se o ladrar dos cachorros. A gente às vezes chegava a pensar, no … Continuar lendo

27 de junho de 2017 · 6 Comentários

Resultados do Desafio Imagem – 2017

Caros EntreContistas, Um desafio que já nasce Cult. Sessenta e duas versões sobre a imagem de Alex Timmermans, com abordagens criativas, surreais, literais, políticas, românticas, bélicas e espaciais para nunca mais … Continuar lendo

24 de junho de 2017 · 11 Comentários

Avaliação – Desafio Imagem 2017

Caros EntreContistas, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total, 62 (sessenta e dois) contos sobre o nosso Javali. Nunca na história da literatura um bicho foi tão homenageado. … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 50 Comentários

Antiga Jornada (Olisomar Pires)

“O javali  é  o  lobo  do  homem:  quem  domina  o  javali,  domina o mundo.” Na principal entrada da cidade, sobre o grande arco que guardava o pesado portão de madeira … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 92 Comentários

O Crepúsculo dos Homens (Lucas Maziero)

O homem montado num enorme javali avançava resoluto vulcão acima e o caçador ia atrás. O mundo seguiu adiante desde o cataclismo. Não havia quem se lembrasse de há quanto … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 68 Comentários

A Felicidade (Evandro Furtado)

Fitou, da sacada, a curiosa imagem. O homem, de aspecto curioso, cruzava a avenida em meio à multidão. O som de cuícas e tambores lhe incomodavam. Talvez, incomodasse ao outro … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 56 Comentários

O Javali e eu (Ana Maria Monteiro)

Não me recordo bem do acidente. Foi tudo muito repentino. E depois parecia que o mundo tinha desabado. “Será que acabou?” Acordei nesta espécie de floresta tendo ao meu lado … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 67 Comentários

Vagante (Gilson Raimundo)

Não se pode precisar quanto tempo faz, nem qual versão da história seria a mais fiel. Quando alguém a conta, ela se altera segundo a empolgação do narrador, uns adicionam … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 53 Comentários

Um recorte sobre bestialidade: mestre, fera e regresso (Luis Guilherme)

Exausto, chegou à entrada do túnel acompanhado de seu servo. Juntos, javali e homem respiraram longamente. “Floresta inóspita do inferno” – resmungou mentalmente, rabugento. Nas últimas doze ou treze horas, … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 59 Comentários

Já! (Jorge Santos)

Henrique vivia naquela pequena cidade do sul de Itália há 22 anos, o que é o mesmo que dizer que ali passara toda a sua existência. Era um rapaz calmo, … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 56 Comentários

A Menina na Cadeira de Balanço (Jowilton Amaral)

Nota do Autor: Esta é uma história verídica. Advirto, porém, que alguns fatos narrados podem não corresponder com a realidade palpável que conhecemos.                                                      ***   O automóvel movia-se velozmente … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 57 Comentários

O Homem-Porco (Sabrina Dalbello)

Quando acordei, estava tonto e minha cabeça pesava um milhão de quilos. Eu não conseguia me lembrar de quando fui dormir e nem sabia porquê havia acordado ali. Senti um … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 68 Comentários

Porcus Erectus (Milton Meier Junior)

No verão de 1916, faltando mais de um ano para o término da Grande Guerra, soldados alemães cercaram um vilarejo na região do Drôme, na França. Suas ordens eram procurar … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 71 Comentários

História de Taverna (Marco Piscies)

A taverna estava lotada naquela noite. Uma acalorada discussão transcorria entre os sete clientes, todos homens, alguns ouvindo e bebendo, outros proferindo barulhentas bravatas. Entre eles estava Hephew, um jovem … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 55 Comentários

Baedd, meu javali (Fernando Cyrino)

Sentia raiva quando observava o Senhor Dolesaux e os ajudantes na montagem da armadilha para os javalis. Naquele verão, em poucas noites, uma área considerável da plantação de batatas fora … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 121 Comentários

Avalac (Higor Benizio)

”E quando acaricio a cabeça do meu cão, sei que ele não exige que eu faça sentido ou me explique.” Clarice Lispector   1   Charlotte ajudava a mãe com … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 57 Comentários

Java 1.7 Linux (Roselaine Hahn)

O alazão atravessou o deserto em desatino galopante. O vento reboja do norte desenhando linhas sinuosas na areia. No desfiladeiro de Mountain Bike, o silverado ultrapassou o mensageiro da morte, … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 79 Comentários

O Aviador e o Javali (Juliana Calafange)

Quando eu era criança, meu pai vivia contando histórias de uma figura que morava em Pouso Alto, sua terra natal, no interior de Minas Gerais. Eu nunca tinha ido a … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 69 Comentários

Eles não gostam de porcos (Victor Lachowski)

I Dor. No início era apenas dor, e escuridão. Tentou mover o braço direito, tamanho foi o rasgo que sentiu que parou. Onde, quando e por que eram apenas perguntas … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 56 Comentários

O Colecionador (Evelyn Postali)

No começo, a criatura olhou-o desconfiada, mas o cheiro da cachaça e a consciência de ser, aquilo, uma corda de tabaco, a atraiu para perto da acanhada fogueira. Jürgen Einsheart … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 115 Comentários

O Resgate (Priscila Pereira)

Uma nova manhã estava prestes a nascer e a escuridão cedia aos poucos, relutante em desaparecer por completo. O cheiro de mata cerrada se acentuava com o orvalho e o … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 119 Comentários

Matéria Prima (Paula Giannini)

Caminhavam em círculos. E quem os visse assim, lado a lado, certamente diria que companheiros no mais cúmplice dos silêncios. Não fosse pelo ruído sob seus pés, nada. Apenas folhas … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 114 Comentários

Porcos de Guerra (Victor O. de Faria)

Heitor mantinha o rifle de cano duplo próximo à muralha. Observava com calma a Travessia, quieta e enigmática como sempre. Atirou a esmo, a fim de testar a nova tecnologia … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

Quando Anjos Merecem Morrer (Fabio Baptista)

Peterson Fishburn permaneceu em silêncio após receber o envelope. Trinta e dois anos depois, poderia avançar em sua busca. Encarou o invólucro de papel com ares de caixa de Pandora, … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 55 Comentários

Bruxo (Antonio Stegues Batista)

São José das Palmas-1959 Em 1959 eu morava numa chácara com a minha família, a uns 5 quilômetros da cidade. Um dos dias mais feliz da minha vida ali, foi … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

Mais uma história (Claudia Roberta Angst)

Não saberia dizer como tudo começou e, talvez, nunca me reconheça como personagem desta história. Toda vez que tento revisar o enredo traçado, arrasto comigo a tempestade de lembranças.     … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 122 Comentários

Favali (Catarina Cunha)

O Senhor Verme orgulhava-se de suas grandes fazendas e indústrias. Os javalis, além de hábeis aradores da terra e grandes produtores de esterco, eram operários resistentes, rápidos e obstinados em … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 113 Comentários

O Porco do Meu Pai (M. A. Thompson)

Quando meu pai morreu herdei um porco. Porém, o destino não quis que eu ficasse com o bicho, até porque prefiro gato que se cuida sozinho. Mas era a única … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 113 Comentários

Devaneio Improvável (Ricardo Falco)

— Claro; senta aí, irmão! — Valeu. Deixa só eu tirar essa capa… — Tá de moto, né? — Está tão na cara assim? — Literalmente, parceiro… Esse oclinho aí … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 54 Comentários

Seres humanos não são os únicos jogadores (Vitor de Lerbo)

A vida é uma sucessão de batalhas travadas simultaneamente. Cada ser humano tem diversas lutas internas, externas e imaginárias. Ao longo dos anos, com um pouco de sabedoria e pouca … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 52 Comentários

Adágio de Santino (Felipe Moreira)

Um acontecimento insólito rompeu para sempre o mundo de Santino, esta cidadezinha cujo nome homenageia o santo padre que aqui chegou há tantas décadas, montado num jegue e acompanhado do … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

Canção de ninar para satã (Raian Moreira)

Quando jovem, Cresci ouvindo histórias de fantasmas e coisas do gênero, e apesar de nunca ter medo, era divertido se reunir com os jovens da vila e ver seus rostos … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

Caninos (Wender Lemes)

O tamborilar da chuva pela calha de metalão funcionava como um marcador para a gaita de Tomás. Ia preenchendo os intervalos distribuídos pela goteira com a melodia que lhe vinha … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 52 Comentários

Sobre velhos e moços (em um estranho mundo protagonizado por javalis) (Elisa Ribeiro)

Terminava o filme na sala de exibição. A câmera na altura dos olhos de Dorothy, sua parceira em cena, logo se deslocaria para o seu próprio rosto. Com voz grave … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 81 Comentários

O Solitário (Cilas Medi)

O homem e seus desejos e devaneios, pensei resoluto, enquanto puxava, com algum esforço, o meu companheiro de muitas lidas e furtivas incursões noturnas. Ele sempre é o desesperado e … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 61 Comentários

Culpa Infinita (Thiago de Melo)

Quando criança, vi um cachorro atacar meu amigo. Mordeu com todas as forças o pescoço dele, sacudia violentamente para todos os lados. O sangue manchou o focinho, dando-lhe um ar … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 64 Comentários

Cruz de Ferro (Gustavo Araujo)

Certo dia, percebeu que era seguido por um animal. Os rastros eram evidentes. Não se tratava de um cão, naturalmente. Mas era um animal grande, por certo. Talvez fosse outro … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 51 Comentários

O Retorno dos Deuses (Wilson Barros Júnior)

Olhei para baixo, e com uma exclamação de sobressalto, vi que tinha acontecido de novo: meus pés estavam enormes, deformados e com poucos dedos. Consternado, notei também que minha altura … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 62 Comentários

Fé Decadente (Leonardo Jardim)

Uma rajada de poeira fez com que tivessem que fechar os olhos. Estavam todos cobertos por panos, como as antigas tribos do deserto e, ainda assim, sentiam frio — mas … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 49 Comentários

Omníricon ou O Livro das Revelações (Daniel Reis)

Sentado no sofá de espera do consultório, Harry Mantovan folheava lentamente uma revista fútil sobre os ricos e famosos. Espalhados à sua frente, na mesinha de centro, outros exemplares mais … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 56 Comentários

O elixir da imortalidade (Andreza Araujo)

Seus olhos negros e estáticos escondiam o rápido movimento de seus pensamentos. Uma enxurrada de visões acometia sua alma. Não havia como contornar aquilo; não sem sacrificar-se. Tinha que ser … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 75 Comentários

Espectro (Lee Rodrigues)

O ranger da madeira velha reclamava os passos pesados nos longos degraus da escada, a subida era sem pressa, como se quem subisse estivesse em dúvida se o faria ou … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 56 Comentários

Cosmo-Xerox (Fil Félix)

A Grande Lua nos observa, em transe. Derruba seu véu, o colo desnudo. Uma cambraia pinga da noite clara, titubeia ao vento. Cai lentamente sobre a Rua Freitas, número 10. … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 61 Comentários

Volta ao passado em certa manhã de primavera (Bia Machado)

Chegou à propriedade pouco depois do amanhecer. Tinha feito aquilo de propósito. Queria rever aquele cenário: as luzes da manhã batendo nas paredes, no telhado, no jardim que ia do … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 127 Comentários

A Dívida (Iolanda Pinheiro)

Gabriel acordou com um barulho de choro. Apanhou um candeeiro sobre a mesa e foi até o quarto da mãe para avisar que o caçula estava chorando, mas encontrou a … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 113 Comentários

Cava buracos (Pedro Luna)

Chove forte em Mata Virgem quando Uchoa e Delgado entram no bar do cantineiro Josiel e se deparam com um cemitério de mesas e cadeiras. – Mas que porra – … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 49 Comentários

O homem que sabia javalês (Rubem Cabral)

O dia mal abrira seus olhos remelentos, nem sacudira ainda as estrelas bêbadas e retardatárias por debaixo do lençol malva do horizonte, e já socavam a minha porta e apertavam … Continuar lendo

18 de maio de 2017 · 54 Comentários

Movido pelo Selvagem (Fátima Heluany)

As aves tornavam-se raras nas biqueiras e os telhados se despovoavam. A fome trouxe a transformação. Qualquer coisa servia de alimento. O homem, no ermo, conversava com o animal. Ele … Continuar lendo

18 de maio de 2017 · 50 Comentários

O Fenômeno de Gramado (Givago Thimoti)

Por quase dois anos, a turística cidade de Gramado vivia sob o domínio total do medo. Os trinta e quatro mil habitantes da pequena cidade gaúcha jamais haviam presenciado algo … Continuar lendo

18 de maio de 2017 · 54 Comentários

Promessa de Liberdade – Evelyn Postali – Resenha (Gustavo Araujo)

Imagine um Brasil alternativo em que a escravidão jamais tivesse sido abolida. Essa é a realidade que Evelyn Postali explora para falar de intolerância, escolhas e, no fundo, para tratar … Continuar lendo

3 de maio de 2017 · 2 Comentários

Sensini – Clássico (Roberto Bolaño)

A forma como se desenrolou minha amizade com Sensini sem duvida escapa ao costumeiro. Naquela época eu tinha vinte e tantos anos e era mais pobre que um rato. Morava … Continuar lendo

2 de maio de 2017 · 4 Comentários

Regulamento Desafio Imagem – 2017

I – Das Disposições Gerais e da Inscrição 1) A participação no Desafio Imagem 2017 do EntreContos é totalmente gratuita. O Desafio é voltado a ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. … Continuar lendo

27 de abril de 2017 · 18 Comentários

Nem a rosa, nem o cravo – Clássico (Jorge Amado)

As frases perdem seu sentido, as palavras perdem sua significação costumeira, como dizer das árvores e das flores, dos teus olhos e do mar, das canoas e do cais, das … Continuar lendo

25 de abril de 2017 · 13 Comentários

“Hey Mãe” – Crônica (Marcilene Cardoso)

”Hey mãe! Eu tenho uma guitarra elétrica Durante muito tempo isso foi tudo Que eu queria ter Mas, hey mãe! Alguma coisa ficou pra trás Antigamente eu sabia exatamente o … Continuar lendo

22 de abril de 2017 · 2 Comentários

Passarinhos – Conto (Paula Giannini)

Ressuscitava passarinhos! Era o que se dizia daquela menina ruiva com olhos de peixe morto. Ressuscitava pardais, andorinhas, sabiás, pombas e periquitos. Só não sabia ressuscitar quero-queros – tinha medo, … Continuar lendo

22 de abril de 2017 · 8 Comentários

Um inconveniente odor – Conto (Olisomar Pires)

A comitiva chegou ao mercado municipal por volta das 10 horas da manhã causando alvoroço e tumulto, mas o prefeito fazia questão de prestigiar os comerciantes do local. “Nada é … Continuar lendo

21 de abril de 2017 · 2 Comentários

Agora é silêncio – Conto (Fernando Cyrino)

  Senhora fica reparando a gente assim do sertão e essas nossas manias de tirar recados da natureza? Povo que só entende de roça e de criação? Pois aqui tenho … Continuar lendo

21 de abril de 2017 · 3 Comentários

Naquele dia – Conto (Priscila Pereira)

Como olhar em teus olhos, sabendo que contêm a intensidade primordial? Como receber teu sorriso, sabendo que pode aquecer o universo? Como te abraçar, sabendo que teu toque estremeceria os … Continuar lendo

20 de abril de 2017 · 8 Comentários

Os Fantasmas de Alice – Conto (Ângelo Lima)

“Pode um ser onipotente criar um objeto tão pesado que não possa levantar?” Conversam numa sala de estar de classe alta. – Dominação. É quase um fetiche. É tudo o … Continuar lendo

20 de abril de 2017 · 2 Comentários

Ode a um rouxinol – Clássico (John Keats)

Meu coração dói, e um torpor aflige Meus sentidos, como se ébrio de cicuta, Ou sorvido algum vapor de ópio Um minuto passou, e no Letes afunda: Não é inveja … Continuar lendo

18 de abril de 2017 · 2 Comentários

2020 – Conto (Fátima Heluany)

Era pouco depois do jantar. H olhou a lua, da varanda, abriu um sorriso. Passava um bando de drones, quase superpostos, laminados, faiscando. Os meninos, sentados na mureta, ocupados com … Continuar lendo

16 de abril de 2017 · 6 Comentários

Profissões Liberais – Poesia (Francisco Ferreira)

De menino, gostava de brincar de médico. De nuvens prenhes de tempestade, auscultava-lhe trovões e media o cheiro do gosto de sua queda em cordões. Depois via crescer os filhos … Continuar lendo

16 de abril de 2017 · 5 Comentários

Viagem ao Inevitável – Conto (Rafael Luiz Penha)

A nave seguia na direção não desejada. Frank estava sentado com o queixo apoiado nas costas das mãos. Pela centésima vez em 5 minutos, xingou o maldito Anatoly. O miserável … Continuar lendo

14 de abril de 2017 · 4 Comentários

Acalanto para Rebeca e Violino – Conto (Eduardo Selga)

É a velhice, minha filha… É esse cancro, esse eclipse que se aproxima e faz retornar em mim aquele sentimental que fui quando você bem menina… Essa homilia ele ecoava … Continuar lendo

14 de abril de 2017 · 5 Comentários

O Segredo de Geruza – Conto (Ediloy Ferraro)

Quando sentiu o líquido quente escorrer pelas pernas, viu que era sangue, empalideceu, buscou pela mãe, iletrada mas vivida, que a esclareceu, em seu modo tosco, e tal como acreditava. … Continuar lendo

13 de abril de 2017 · 1 comentário

Frankenstein – Poesia (Pedroom Lanne)

Renascido como homem Concebido por mulher Não é lobisomem Nem monstro qualquer Subconsciente humano De seu próprio poder De criar a vida Ou pôr tudo a perder Lhe proíbem amar … Continuar lendo

13 de abril de 2017 · 2 Comentários

Rubros Trajes da Tragédia – Conto (Karine Müller)

Ele morava numa cabana bem longe, pediu que fosse o mais longe possível da civilização. O caos estava do outro lado, não havia incômodo algum e menos ainda aquela poluição … Continuar lendo

12 de abril de 2017 · 6 Comentários

Babel – Conto (Henrique Pakkatto)

“Eis que o SENHOR, disfarçado de mendigo, desceu entre os homens de Babel e lhes perguntou: ‘Sois todos iguais e perfeitos então? Por que edificar tão alta torre, usar vossa … Continuar lendo

12 de abril de 2017 · Deixe um comentário

O Olho – Clássico (Alice Munro)

Quando eu tinha cinco anos, de repente meus pais apareceram com um menininho, que minha mãe disse que era o que eu sempre quisera. De onde ela tirou essa ideia … Continuar lendo

11 de abril de 2017 · 2 Comentários

Anelisa sangrava Flores – Anderson Henrique – Resenha (Gustavo Araujo)

Anderson Henrique faz uma aposta ousada em “Anelisa sangrava flores”. Num mercado literário dominado por narrativas fantasiosas que replicam os best-sellers americanos, com seus aliens, duendes, games e mundo paralelos, … Continuar lendo

9 de abril de 2017 · 2 Comentários

2º REC Rio – Crônica (Catarina Cunha)

Talvez seja mais seguro escrever uma crônica sobre o Rio (REC = Resistência Entre Contistas) começando pelas amenidades. Por mais carioca que eu me sinta, não consigo abandonar meus hábitos … Continuar lendo

8 de abril de 2017 · 10 Comentários

Sonhos ruins – Conto (P. Campanario)

Os pesadelos noturnos que me sacudiram a partir da adolescência vinham acompanhados de um grito forte. Ao irromperem sem prévia advertência na calmaria da noite, despertavam e sobressaltavam os residentes … Continuar lendo

7 de abril de 2017 · 2 Comentários