EntreContos

Detox Literário.

Sidney Muniz

Escrever! Escrever! Sempre gostei disso, dessa rotina maluca, de escrever o que me passava pela cabeça e sobre aquilo que eu imaginava, os monstros e fantasias que eu criava, que … Continuar lendo

16 de janeiro de 2022 · Deixe um comentário

Resultados do Desafio “Mitologias”

Caros participantes, amigos e eventuais curiosos. Catorze contos inscritos. Um desafio pequeno, porém intenso nas discussões. A tabela abaixo contém os títulos dos contos, os pseudônimos e os nomes verdadeiros … Continuar lendo

12 de dezembro de 2021 · 2 Comentários

Avaliação – Desafio “Mitologias”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 14 (catorze) contos inscritos para o último desafio do ano. É hora de avaliá-los – lembrando … Continuar lendo

28 de novembro de 2021 · 11 Comentários

As muralhas de Uruk (Renato Silva)

O vento fresco soprou no rosto do sumo sacerdote, anunciando o fim do verão e início da estação seca. Do ponto mais alto do zigurate dedicado ao deus Anu, observava … Continuar lendo

28 de novembro de 2021 · 10 Comentários

O Rei que da Morte Fugia (Pedro Paulo)

A arca que mantivera toda a existência acima das águas destrutivas do dilúvio era agora uma montanha à parte na cordilheira em que Utnapishtim, seu construtor, passara a viver. Em … Continuar lendo

27 de novembro de 2021 · 19 Comentários

Dandara (Sidney Muniz)

– Para que não sintam desânimo peço que o Pai Oxumaré, Senhor das cores e do arco-íris lhes traga a renovação. Já há 45 dias dentro daquele tumbeiro seus olhos … Continuar lendo

27 de novembro de 2021 · 16 Comentários

O Quinto Messias (Jorge Santos)

Maurício entrou no hospital pela porta principal, como era seu hábito todos os dias exceto à segunda-feira, o seu dia de folga. Era um homem banal em todos os aspetos: … Continuar lendo

27 de novembro de 2021 · 11 Comentários

O caso do diabo funkeiro (Felipe Lomar)

O sinal sonoro do elevador indicava a Chegada de Samuel no andar onde se situava seu escritório. Figura excêntrica em meio aos advogados e contadores que habitavam aquele prédio no … Continuar lendo

27 de novembro de 2021 · 10 Comentários

A guerra oculta (Kelly Hatanaka)

Venho procurando por minha irmã há muito tempo. Procurei em todos os lugares em que ela costumava estar, falei com todos com quem ela costumava conversar, mas ninguém sabe dela. … Continuar lendo

27 de novembro de 2021 · 41 Comentários

A derrocada dos deuses (Cícero Lopes)

Não é possível afirmar que ele tenha acordado. Nem há sinais de luta. Considera-se, pois, que foi golpeado enquanto dormia. Sua máscara facial mostra a boca retorcida e os olhos … Continuar lendo

19 de novembro de 2021 · 12 Comentários

Babel (Antonio Stegues Batista)

Akkad parou sobre a elevação. Envolvido pelo silêncio, seu olhar deslizou pela vastidão da terra pardo-amarelada. A região devastada há séculos pela guerra entre Amonins e Enaquins, a raça dos … Continuar lendo

17 de novembro de 2021 · 12 Comentários

Duas bocas, uma nojeira (Emanuel Maurin)

Depois da transformação, assaltei o cofre da casa onde eu morava e fugi. Com muito dinheiro, passei um tempo imitando o que os outros faziam e vendo o que viam. … Continuar lendo

11 de novembro de 2021 · 18 Comentários

A Princesa de Creta (Lucas Suzigan)

Eu queria contar uma história de amor. Vocês vão gostar, eu espero. Porém, antes de começar, eu queria avisar a vocês que é uma história um pouco diferente do que … Continuar lendo

9 de novembro de 2021 · 14 Comentários

Regulamento Desafio “Mitologias”

Seção I – Disposições Gerais Art. 1º A participação no Desafio “Mitologias” é totalmente gratuita. O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. Art. 2º Os interessados … Continuar lendo

6 de novembro de 2021 · Deixe um comentário

Um conto inesperado – Conto (Francisca Diogo)

O céu está limpo. Uma menina de 4 anos brinca na varanda com o pai. Tem a t-shirt dele vestida. O pai faz-lhe cócegas. Riem-se. Entram em casa. Ele dá-lhe … Continuar lendo

5 de novembro de 2021 · 1 comentário

Pós-Vida – Clássico (Stephen King)

Willian Andrews, um banqueiro de investimento, morreu na tarde de 23 de Setembro de 2012.Sua morte era esperada. Sua esposa e seus filhos já crescidos estão aos pés de sua … Continuar lendo

3 de novembro de 2021 · Deixe um comentário

Fabio D’Oliveira

Fabio D’Oliveira nasceu e cresceu no Rio de Janeiro, mas fugiu assim que criou coragem. Acabou caindo de paraquedas em Florianópolis, onde reside atualmente. Como? Nem ele sabe direito. Tão … Continuar lendo

30 de outubro de 2021 · Deixe um comentário

Devaneios Improváveis – Oitava Antologia EntreContos

Enfim, depois de um longo inverno, disponibilizamos aqui alguns dos contos que mais se destacaram em nossos desafios literários em 2020. O primeiro ano da pandemia não deixa de se … Continuar lendo

16 de outubro de 2021 · 1 comentário

A Morte do Vampiro (Zulmira Carvalheiro)

Eu sou psiquiatra. Ou costumava ser, antes de ter o meu registro cassado pela Ordem dos Psiquiatras do Brasil. Tudo começou quando minha secretária recebeu a ligação daquele homem que … Continuar lendo

13 de outubro de 2021 · 5 Comentários

Resultados do Desafio “Foras da Lei”

Olá, EntreContistas! Hora de anunciar as sentenças do desafio com maior índice de criminalidade por parágrafo quadrado da literatura brasileira. Abaixo vocês conferem as identidades por trás das bandanas e … Continuar lendo

10 de outubro de 2021 · Deixe um comentário

Avaliação – Desafio “Foras da Lei”

Olá, EntreContistas! Finalizada a primeira etapa, tivemos três contos que foram retirados do certame, pelos mais variados motivos: profissionais, tretacionais e desaparecimentais. Dessa forma, os seguintes textos já não constam … Continuar lendo

27 de setembro de 2021 · 20 Comentários

Desafio Foras da Lei – 1ª Etapa

Importante: este é um post de instruções, não de avaliação; não poste suas notas aqui. . Olá, EntreContistas! Tivemos vinte e um contos inscritos no desafio. Os textos ficam numa área específica … Continuar lendo

13 de setembro de 2021 · Deixe um comentário

Imagine (Misael Pulhes)

Como foi que cheguei até aqui? A esse matagal. Costumavam dizer que eu era um sonhador. Quem me visse hoje acharia estranho o adjetivo. As coisas parecem ter saído do … Continuar lendo

13 de setembro de 2021 · 19 Comentários

Sob a Luz do Neon Roxo (Fabio D’Oliveira)

1. Naquele quartinho de motel, localizado numa esquina suja e esquecida, os dois podiam se amar. Sem julgamento. Sob o pisca-pisca ritmado da placa de neon roxo do estabelecimento vizinho, … Continuar lendo

12 de setembro de 2021 · 25 Comentários

Dia de sorte (Priscila Pereira)

Passada a adrenalina, suas mãos tremiam segurando a faca que ainda pingava sangue no chão. Sentado no sofá, na semi escuridão, Oscar tentava processar o que havia feito. Fechou os … Continuar lendo

11 de setembro de 2021 · 34 Comentários

O corretor (André Brizola)

A noite de quinta-feira estava perfeita. O céu, carregado de nuvens, escondia a lua, deixando tudo mais escuro e apropriado. As pessoas estavam fechadas em suas casas, fugindo da garoa, … Continuar lendo

11 de setembro de 2021 · 39 Comentários

Névoa (Wilson Barros Júnior)

Acordo cedo, mesmo quando não durmo. A manhã é a deusa que afugenta os pesadelos. Ergo-me do canto em que me encolhi, inquieta, com medo de passar algum homem. Acordo … Continuar lendo

10 de setembro de 2021 · 35 Comentários

Lei da Sorte (Marcia Dias)

Era noite quente naquelas bandas. Gente direita não dava o ar da graça nas ruas danadas de incerteza. Enquanto fumava, Roberto olhava da janela uma cena velha. Um menino aparentando … Continuar lendo

8 de setembro de 2021 · 22 Comentários

Ele não sabia quem era sonho e quem era pesadelo (Pedro Paulo)

Os homens naquela roda sabiam que os traços desenhados na terra pelos capitães não passavam de uma orientação dispensável, limitada a dizer por onde começar a atacar. Nenhum deles, mesmo … Continuar lendo

8 de setembro de 2021 · 47 Comentários

Meia dúzia (Claudia Roberta Angst)

 – Considere feito. Uma pausa quase dramática. O arfar da respiração entrecortada, os dedos tamborilando em superfície áspera e nodosa. – Aguardo o pagamento para prosseguir. Um acordo. Negócio acertado … Continuar lendo

8 de setembro de 2021 · 20 Comentários

Olê mulher rendeira (Felipe Lomar)

Mal subiu o sol para castigar o sertão por mais um dia e os pássaros de Angicos já saíam em revoada, assustados pelo barulho das metrancas. Também uma revoada de … Continuar lendo

7 de setembro de 2021 · 20 Comentários

Maria da Penha (Kelly Hatanaka)

Nelson mal podia acreditar na própria sorte. Da janela do café, apreciando seu capuccino, observava a mocinha que estava na calçada do outro lado da rua, encantado. Ela era seu … Continuar lendo

4 de setembro de 2021 · 37 Comentários

De volta a fogueira (Emanuel Maurin)

Mandei trazer a menina presa em um dos muitos cômodos de minha casa a fim de vendê-la a um destruidor de nação. Ela chegou silenciosa e triste; calçava um sapatinho … Continuar lendo

2 de setembro de 2021 · 20 Comentários

Pai nosso (Elisa Ribeiro)

Um tiro certeiro no peito, a mulher, pouco mais que uma garota, desaba em câmera lenta; no rosto, a expressão congelada, a meio entre o medo e o espanto. O … Continuar lendo

31 de agosto de 2021 · 20 Comentários

Nunca à terça-feira (Jorge Santos)

– Tem filhos, Sr. Celso? Celso abanou a cabeça. Estava a ficar farto de tantas perguntas. Queria apenas alugar um apartamento e aquele custava um terço do que costumavam pedir. … Continuar lendo

31 de agosto de 2021 · 22 Comentários

A Tragédia de Silvina Maria (Thiago Castro)

Ato I — Não vá se perder por aí, por essas bandas, veredas, traçando um descaminho, trombando a cada curva com um penhasco ou abismo, flertando com a sorte e … Continuar lendo

30 de agosto de 2021 · 21 Comentários

Esporas de Prata (Antonio Stegues Batista)

Levada pelo vento, uma touceira de capim seco rolou pela rua de chão batido, precedendo a entrada de um cavaleiro no povoado. Ele parou em frente ao bar, apeou, amarrou … Continuar lendo

29 de agosto de 2021 · 30 Comentários

Um Quilo e Meio de Pão (Angelo Rodrigues)

Quando parei a picape na bomba de diesel, saiu do posto uma morena grande vestindo um uniforme azul sujo de graxa. Lenta e cerimoniosa, ela dançava dentro da roupa, bem … Continuar lendo

29 de agosto de 2021 · 20 Comentários

Dia de Trabalho (Jowilton Amaral)

Eu sou o negro gato, eu sou o negro gato. Acordei com essa canção em minha cabeça. Fui beber água cantarolando-a. A boca estava seca, a língua igual a uma … Continuar lendo

28 de agosto de 2021 · 21 Comentários

Em cruz ilhada (Luciana Merley)

Gente de muita fé habitava aquelas cercanias do Brejeiro Bravo. Nome esse mais sem razão de ser, ao menos por se considerar a prevalência da seca, cuja sede tinha que … Continuar lendo

20 de agosto de 2021 · 22 Comentários

Regulamento do Desafio “Foras da Lei”

Bem-vindos ao Desafio Foras da Lei! I – Inscrições O desafio é aberto a quaisquer escritores que sejam, com igual orgulho e dedicação, leitores. Para participar basta enviar um conto inédito, abordando de forma livre o tema Foras … Continuar lendo

15 de agosto de 2021 · 3 Comentários

A Pardaloca e o Bem-te-vi – Conto (Almir Zarfeg)

O dia acordou mandando sol para todos os lados, à maneira de beijos, mas a orientação geral era que todos ficassem em casa. Fiquem em casa para não se queimar! … Continuar lendo

24 de janeiro de 2021 · 5 Comentários

Pétala por Pétala – Conto (Bibi Cammarota)

Nunca gostei de rosas. Sempre as considerei belas demais, perfeitas demais para este mundo. De tão maravilhosas, chegavam às raias do artificialismo, pois não há como existir tal harmonia, perfeição … Continuar lendo

22 de janeiro de 2021 · 7 Comentários

Livro de Graça na Praça – Conto (Anderson Prado)

A vida vinha bem, até que me cruzou o caminho a aposentadoria. A frase é boa, mas não faz inteira justiça. Antes de uma coisa, sempre vem outra. É a … Continuar lendo

18 de janeiro de 2021 · 6 Comentários

Futuros (Im)prováveis – Bia Machado – Resenha (Fil Felix)

A Bia Machado faz parte daquela desejada categoria de artistas multimídia: ela escreve, desenha, pinta, faz arteterapia, confecciona cadernos artesanais, dança e ainda dá conta de gerenciar uma editora, a … Continuar lendo

16 de janeiro de 2021 · 8 Comentários

Os Benzimentos de minha avó – Conto (Regina Ruth Rincon Caires)

Miúda, serena, calma e doce. Mulher extremamente dócil. Submissa como nenhuma outra. Assim era minha avó. Silenciosa e terna. Não me lembro de sua voz alterada. Soava sempre no mesmo … Continuar lendo

14 de janeiro de 2021 · 9 Comentários

Sangria numa noite de Bahia – Conto (Andreas Chamorro)

Diadonísio e Serafim, essa era as graça dos capanga de Gilberto, que estavam a segura José Nazareno pelos braço; ele mordiscava os lábio, se debatendo mas sem sucesso de soltura, … Continuar lendo

12 de janeiro de 2021 · 5 Comentários

Para o homem mais tolo de todos – Conto (Lívia Lima)

Foram necessárias algumas noites em claro para me reunir novamente com meus mais profundos pensamentos. Ando me torturando por dias e mais dias, sem ter ideia do porquê. Voltando aqui, … Continuar lendo

10 de janeiro de 2021 · 7 Comentários

Estação Biológica Heden – Conto (Antonio Stegues Batista)

Para recarregar as energias, Lokis rastejou pelo chão, exatamente por onde sentia passar a rede telúrica. No subsolo corria o nervo magnético do planeta. Ficou por um momento deitado, imóvel, … Continuar lendo

8 de janeiro de 2021 · 4 Comentários

A Janela – Clássico (Lygia Fagundes Telles)

A mulher estendeu-lhe a mão e sorriu. O homem pareceu não ter notado o gesto. Ficou imóvel no meio do quarto, os braços caídos ao longo do corpo, o olhar … Continuar lendo

6 de janeiro de 2021 · 7 Comentários

Quarentena Além-Ares – Crônica (Almir Zarfeg)

Ninguém – ouviram? – passa por uma grande experiência – amorosa, estética ou política – ileso. O descobrimento dum país, uma facada no peito, uma derrota 7X1… tudo isso é … Continuar lendo

4 de janeiro de 2021 · 5 Comentários

O Fio do Machado – Conto (Bruno Raposa)

— Olhos de cigana oblíqua e dissimulada. — O que tem? — Foi essa frase que sepultou a literatura brasileira. — Isso faz mais de século. — E desde então … Continuar lendo

2 de janeiro de 2021 · 12 Comentários

A Loteria da Babilônia – Clássico (Jorge Luis Borges)

Como todos os homens da Babilônia, fui pro-cônsul; como todos, escravo; também conheci a onipotência, o opróbrio, os cárceres. Olhem: à minha mão direita falta-lhe o indicador. Olhem: por este … Continuar lendo

30 de dezembro de 2020 · 3 Comentários

A Árvore de Natal – Clássico (Fiodor Dostoievski)

Em uma grande cidade, na noite de Natal, sob um frio intensíssimo, vi um menino, ainda muito criança, de oito anos apenas, talvez de menos, ainda bem pequeno para mendigar, … Continuar lendo

23 de dezembro de 2020 · 3 Comentários

O Sebo – Conto (Erni Seibel)

Horácio tirou a tarde daquela terça-feira para caminhar pelo centro da cidade. Gostava de fazer isso. Do alto da Rua da Praia sempre lembrava de uma fantasia de menino. No … Continuar lendo

21 de dezembro de 2020 · 3 Comentários

Nestor, o advogado do diabo – Conto (Caique Sobreira)

— Maldição, logo será meia-noite, é chegada a hora de me preparar para os meus debates infindáveis com o meu inimigo, até mesmo pelo fato de que este horário de … Continuar lendo

19 de dezembro de 2020 · 8 Comentários

Em Chamas – Conto (Bibi Cammarota)

O tribunal se constituíra. Sua vida imortal e seu destino estavam sob a espada do julgamento. E ela se sentia imensamente irritada! Suas asas de fogo se espanavam em ritmo … Continuar lendo

17 de dezembro de 2020 · 8 Comentários

Pai Contra Mãe – Clássico (Machado de Assis)

A escravidão levou consigo ofícios e aparelhos, como terá sucedido a outras instituições sociais. Não cito alguns aparelhos senão por se ligarem a certo ofício. Um deles era o ferro … Continuar lendo

16 de dezembro de 2020 · 7 Comentários

Resultados do Desafio “Loucura”

Caros entrecontistas, chegou o grande momento! Com um total de 57 contos inscritos, o Desafio “Loucura” teve de tudo. Tapas, beijos, esquecimento, renascimento e uma infinidade de contos, autores e … Continuar lendo

13 de dezembro de 2020 · 6 Comentários

Avaliação – Desafio “Loucura”

Caros entrecontistas e amigos, Agradecemos mais uma vez a presença de todos por aqui. No total 57 (cinquenta e sete) contos inscritos para este desafio que, desde o início, demonstra … Continuar lendo

9 de novembro de 2020 · 39 Comentários

Pelo Buraco da Fechadura (Fil Felix)

PRÓLOGO – la démence – As lembranças são como fios num tear, entrelaçando e sobrepondo umas às outras, formando uma tapeçaria de vivências que percorre o imenso rio mental, desaguando … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 36 Comentários

InfiniTempo (Jefferson Lemos)

A ideia inicial parecia absurda para qualquer um que ouvisse: Uma máquina do tempo. A capacidade de poder viajar no espaço-tempo, contrariando o que se conhecia como leis da física, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 38 Comentários

Belarmino do Depósito (Regina Ruth Rincon Caires)

− Pode dar meia-volta, Belarmino, hoje você não trabalha. Vai descansar a carcaça por um bom tempo. Pode até ficar mais bonito, sabia? Só de ouvir a voz enfadonha do … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 42 Comentários

Bendita Loucura (Amanda Gomez)

Parecia ser apenas mais um dia comum no hospital psiquiátrico Quebra-Cuca, um notório centro de tratamento e reabilitação das mais estranhas criatura humanas. Localizado em uma pequena cidade do interior, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 81 Comentários

A mulher de Jó (Misael Pulhes)

Prometo ser fiel a ti, amar-te e respeitar-te, Na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, Por todos os dias da nossa vida, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 39 Comentários

Filho da Mãe (Fernando Cyrino)

De repente, a mão pesada da inesquecível surra se transformara na palma macia que me acariciou o rosto antes de sair. A última lembrança do pai. Mônica, só me disse, … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 81 Comentários

A chave do Paradiso (Rafael Penha)

Asdrúbal despertou caído no quarto. Dor de cabeça. Olhou para cima, achando o responsável: “maldito batente ”. Tonto, olhou ao redor, tentando situar-se. Pela corrente de ar, deduziu: “o buraco … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 39 Comentários

Essas pessoas na sala de jantar (Amana)

Parado há mais de noventa e sete segundos, ou noventa e oito, talvez noventa e nove, só observando aquelas pessoas a tomar café da manhã na pequena mesa da sala … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 82 Comentários

As Cores do Colônia (Bruno Raposa)

Sabe o que define a loucura? Não, não se perca entre definições filosóficas ou científicas, elas pouco importam. Tampouco perscrute a própria alma ou implore por uma iluminação divina. Não … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 52 Comentários

Uma mulher normal (Ana Maria Monteiro)

“Não, não creio em mim. Em todos os manicómios há doidos malucos com tantas certezas! Eu, que não tenho nenhuma certeza, sou mais certo ou menos certo? Não, nem em … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 35 Comentários

Entrelinhas (André Brizola)

Enfim! Obrigado, muito obrigado. Graças a você, leitor, agora existo. Não é ruim essa minha meia existência. De forma alguma! Mas é condicional, é condicional. Sem você, aí, do outro … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 71 Comentários

1888 (Pedro Paulo)

Aqui é a porra do senhor de engenho Eu sou tudo, Sou a morte, o diabo, o capeta A careta que te assombra quando fecha o olho “Corra”, de Djonga … Continuar lendo

7 de novembro de 2020 · 77 Comentários

Maria Mulambo (Daniel Reis)

Éramos um grupo de meninos entre 10 e 14 anos de idade que se reunia na praça central quase todos os dias, depois das aulas. A cidade, ainda pequena, começava … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 37 Comentários

A Porta (Marco Piscies)

Sozinho no apartamento de luxo, Samuel preenchia o silêncio com os sons das teclas do computador. A porta do quarto principal chamava a atenção à esguelha; pesava o mundo para … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 35 Comentários

Caleidoscópio (Fernanda Barbetta)

— Abre a boca, Ricardinho. Abre. Aaaaaaaa. Assim ó, aaaaaaa.  Diante da boca cerrada, que desviava com agilidade do aviãozinho imaginário, ela jogou a colher na mesa e papinha pastosa … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 40 Comentários

Não, não e não!! (Fátima Heluany)

Um deus de longos dedos e olhos fatais sempre protegeu os pais em prejuízo dos filhos, ao lado dos mais fortes, todo-poderoso, acompanhado de uma legião de monstros e assombrações.  … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 37 Comentários

Gelato (Anderson Prado)

Para seguir em frente, é preciso pisar caminhos. Para quem segue, o pé pesa. Para o chão pisado, pesa também. – Eles são todos assim. Eles quem? Os homens? Os … Continuar lendo

5 de novembro de 2020 · 38 Comentários

Loucura (Anna Oliveira)

Certa manhã fui ao psiquiatra, o sol estava abrasador, mais uma vez senti tristeza, pois não queria estar ali.   Chegando me deparei com uma mãe que tinha problemas mentais e … Continuar lendo

4 de novembro de 2020 · 38 Comentários

A Majestade (Paula Giannini)

Que ela cantava para mim é do que mais me recordo agora. Lembro-me disso e das cores. Quando havia cores, cantávamos e isso era bom. Quando não, uma parede cinza, … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 35 Comentários

O coelho azul (Elisa Ribeiro)

“3 xícaras de farinha de trigo; 1 xícara de açúcar; 1 xícara de chocolate em pó; 2 colheres de sopa de fermento em pó; 4 colheres de sopa de margarina … Continuar lendo

3 de novembro de 2020 · 33 Comentários

Loucura ou sabedoria? (Lara Machado)

A opinião dos nossos semelhantes pode doer, principalmente quando nos consideram muito diferentes para sermos considerados da categoria normal. O que seria a loucura? Parece que na modernidade uma das … Continuar lendo

2 de novembro de 2020 · 53 Comentários

A louca e o mar (Jorge Santos)

Num gesto sentido, Nazaré deixa as sandálias de madeira na areia. A praia vazia de gente é fustigada por um vento forte de noroeste. Um ano antes, o vento também … Continuar lendo

1 de novembro de 2020 · 46 Comentários

O aquém, o além e o aqui (Bibi Cammarota)

A vida vinha em migalhas, estilhaços de sonhos colhidos com sofreguidão para sustentar o corpo de passarinho e alimentar a alma encolhida. Subsistia de restos, ora conquistados por ela vorazmente, … Continuar lendo

29 de outubro de 2020 · 101 Comentários

Sinapses (Fabio Monteiro)

Dizem que você é louco quando rasga uma nota de cem. Picotei pelo menos umas vinte. Insanidade confirmada. Privação do sono. Excessos. Sentimentos dúbios. Delírios. Peguei na cozinha a maior … Continuar lendo

28 de outubro de 2020 · 39 Comentários

Hereditário (Thiago Castro)

I – Avô, 1995 Viajou para o leito da sua infância em Mirandópolis, apresentou para o pai a esposa e o filho, com pouco mais de um ano. O avô … Continuar lendo

27 de outubro de 2020 · 94 Comentários

A Máquina (Angelo Rodrigues)

Viver sempre lhe pareceu algo besta demais, e Andrés Pastor já nem lembrava do dia em que decidiu que morreria aos cinquenta anos. Mais que isso não imaginava, e já … Continuar lendo

25 de outubro de 2020 · 44 Comentários

Tem Alguma Coisa Do Outro Lado da Janela (Antonio Stegues Batista)

Querido Diário Meu nome é Nina Oliveira Kowalski. Hoje é 03 de setembro de 1996. Tenho 17 anos. Ganhei você de minha tia Deise no aniversário de 15 anos, mas … Continuar lendo

25 de outubro de 2020 · 43 Comentários

Desconexo (Alexandre Coslei)

“Sem a loucura que é o homem Mais que a besta sadia, Cadáver adiado que procria?” –Fernando Pessoa–   1 Quando o Sol se libertou da breve nuvem desgarrada que … Continuar lendo

24 de outubro de 2020 · 38 Comentários

Ruptura (Claudia Roberta Angst)

Queria dizer que mal conheço essa moça, mas seria mentira. Na verdade, eu a reconheço um pouco mais a cada dia. Acontece o tempo todo, como agora.  Sim, já me … Continuar lendo

23 de outubro de 2020 · 92 Comentários

A Posse da Casa (Leda Spenassatto)

O terreno espaçoso toma a maior parte de nosso tempo. Eu e Angelina acostumamo-nos à delicada tarefa de arrancar o mato em meio à grama com uma faca de mesa, … Continuar lendo

22 de outubro de 2020 · 40 Comentários

Oceano (Giselle Bohn)

A professora vinha de trás, pelo lado direito, colocando uma prova sobre cada carteira, e então parou ao seu lado, segurando o papel no ar. – Por que esse lenço … Continuar lendo

21 de outubro de 2020 · 52 Comentários

Anderson Prado

Anderson Prado nasceu em Resende (RJ), em 1989. Estreou na literatura em 2019, com os contos “De como Tião ficou sendo burro” e “Família do Beco 4”, premiados no 27º … Continuar lendo

19 de outubro de 2020 · 2 Comentários

Regulamento Desafio “Loucura”

17 de outubro de 2020 · 8 Comentários

O Guardanapo dos Poetas – Clássico (Guillaume Apollinaire)

Situado no limite da vida, nos confins da arte, Justin Prerogue era pintor. Uma amiga vivia com ele e poetas o visitavam. Cada um, por sua vez, jantava no atelier, … Continuar lendo

14 de outubro de 2020 · 5 Comentários

A Morte de Ivan Ilitch – Conto (Pedro Paulo)

Excerto dos Obituários dos jornais Daily Telegraph, Standard e Daily News  Este texto se dedica, em parte, a narrar o caso de Ivan Ilitch, falecido há alguns meses. É uma … Continuar lendo

12 de outubro de 2020 · 5 Comentários

O Homem Amarelo – Conto (Almir Zarfeg)

O bicho homem era amarelo que nem uma banana madura, o Cristo pintado por Paul Gauguin ou os girassóis de Van Gogh. Tão quente que era capaz de nos deixar … Continuar lendo

10 de outubro de 2020 · 3 Comentários

Barba por fazer – Conto (Maria Alice Zocchio)

“O monitor com adesivo de sapo”.  Assim o policial na entrada da delegacia indicou a mesa ao lado do dispenser de senhas. Ele puxou o número e escolheu a cadeira … Continuar lendo

9 de outubro de 2020 · 7 Comentários

Cuida do meu fim – Conto (Anderson Piva)

Voca me cum benedictus. Oro supplex et acclinis, Cor contritum quasi cinis, Gere curam mei finis. Requiem Mass Ao ser informado de que morreria dali a uma semana capitão Bonassiro … Continuar lendo

7 de outubro de 2020 · 3 Comentários

O que há sobre nós – Conto (Angelo Rodrigues)

Fiquei feliz quando soube que Sebastian e Sada haviam morrido. Vesti o meu melhor terno, uma camisa limpa e a gravata mais nova que encontrei, sem manchas de café ou … Continuar lendo

5 de outubro de 2020 · 6 Comentários

O Rio – Conto (Fernando Cyrino)

Do rio conhecia cada detalhe. Sabia das lendas, das cheias e secas havidas. Identificava cada peixe, pássaro, e inseto que nele habitavam. Até dos murmúrios e das mudanças de cores … Continuar lendo

4 de outubro de 2020 · 7 Comentários

Monarca – Conto (Thiago de Castro)

Caiu como um raio, um mau humor súbito e justificado, não acredito que morreu, indignava-se, não acredito. O plano por água abaixo, a quase realização, vontade interceptada, tanto tempo no … Continuar lendo

3 de outubro de 2020 · 10 Comentários

Uma profecia a Gregor, personagem de A Metamorfose, de Franz Kafka – Conto (Edneuda Pinto)

Chegará o inevitável dia em que ignorarás os que mais te amam, pois assim, estes também  o fazem a ti. Chegará o dia em que rastejarás  sobre detritos, mas em … Continuar lendo

30 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Velho em azul claro – Conto (Anderson Prado)

Havia uma rua estreita ladeada de gente. Para a cidade pequena, era uma multidão. E toda essa gente aplaudia, sorria e gritava. Ao centro, o velho de azul claro desfilava … Continuar lendo

29 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Bem-vindo ao Inferno – Conto (Bibi Cammarota)

Nasceu humano? Bem-vindo ao Inferno. Sim, vou matá-lo. Sugarei seu sangue até a última gota e jogarei seu corpo sem vida no lixo. Monstro, eu? Não, é apenas minha natureza. … Continuar lendo

27 de setembro de 2020 · 6 Comentários

Exu quer se mudar (Andreas Chamorro)

Para Anderson do Prado Silva,  aprazível voz de mesma frequência  que encontrei no enxame    1 Como me incomodava. Além de roubar-me quase todo o sol também  entupia-me a boca … Continuar lendo

26 de setembro de 2020 · 5 Comentários

Epitáfio – Conto (Regina Ruth Rincon Caires)

Domitila sentou-se novamente ao lado do minúsculo túmulo, debruçou o corpo sobre ele, como se o abraçasse. Fechou os olhos e sentiu uma paz que havia muito não sentia. Não … Continuar lendo

25 de setembro de 2020 · 10 Comentários

Abandonar um gato. Memórias de meu pai – Clássico (Haruki Murakami)

Tenho muitas memórias do meu pai, é claro. Afinal, compartilhamos uma casa não muito grande, como pai e filho, desde que eu vim ao mundo até me mudar de lá, … Continuar lendo

23 de setembro de 2020 · 1 comentário

Resultados do Desafio “FanFic”

Caros entrecontistas, chegou o grande momento! Com um total de 32 contos inscritos, o Desafio “FanFic” nos permitiu ir muito além do universo midiático tradicional das HQ, do cinema e … Continuar lendo

20 de setembro de 2020 · Deixe um comentário

FanFic – Finalistas

  Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os cinco contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes … Continuar lendo

13 de setembro de 2020 · 14 Comentários

FanFic – Avaliação – 1ª Fase

Caros participantes e amigos, Agradecemos como sempre a presença de todos por aqui. No total tivemos 32 (trinta e dois) contos inscritos para este desafio. Passamos a seguir às regras complementares … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 25 Comentários

Admirável Chip Novo (Letícia Oliveira)

O chip era programado para interagir com os diversos ambientes e ocasiões em que os cidadãos se encontram no dia-a-dia. Emanuel andava a passos largos pela avenida Rio Branco, no … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

A Queda (Thiago Amaral)

Após dez anos de trabalho, um maldito assalto, finalmente. Howard sempre pensou que poderia muito bem acontecer, principalmente na cidade em que vivia. Não dá pra habitar Gotham City por … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 16 Comentários

De pai para filho (Marcio Caldas)

Acordou melancólico naquela manhã. Antes mesmo de seu desjejum, seguiu para o porão, que, antigamente, era usado como laboratório. Atrás de algumas caixas antigas, encontrou a carcaça do berço que … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 20 Comentários

Entre irmãos – De volta à Rua Morgue (Rafael Sollberg)

O Comissário de polícia Jean Baptiste apertou minha mão com o entusiasmo de quem agarra uma boia em pleno maelstrom. Os olhos suplicantes e dóceis típicos de um sujeito acostumado … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 24 Comentários

A Freira e o Perueiro da Periferia (Paulo Luis Ferreira)

Do noticiário  Filha de lavradores, nascida na pequena São Gabriel da Palha. A freira Luzia Benedita Fortes, 38, veio para São Paulo em 1985 para se dedicar à carreira religiosa. … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

Recuperado (Rubem Cabral)

Londres, Oceania, 27 de abril de 1985 (?). A enorme teletela do Café Castanheira grasnava com voz monocórdia a lista diária de conquistas do Partido: “Boas novas, boas novas, camaradas! … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 21 Comentários

Mangaratiba (Daniel Reis)

Ao abrir os olhos, acordado da soneca por um tranco inesperado no até então suave balanço do ônibus de linha, já havíamos passado há uns bons cinco minutos de Bento … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

Por Outros Trilhos (Claudia Roberta Angst)

Um pequeno passo à frente. Sente o ar mudar: o inverno finalmente chegou. O trem também logo chegará, e então será a hora de partir. De vez.  É isso mesmo … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

A Salvo (Fernanda Barbetta)

O doutor Fay está no quarto, em silêncio, sentado à beira de uma cadeira ao lado da porta, quando Humbert sussurra em seu francês nativo: fini, como se saboreasse, naquelas … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 43 Comentários

Espada na Escuridão (Pedro Paulo)

O medo pertence ao inverno, quando o sol esconde o rosto durante anos e os Outros se movem pelos bosques. Eles eram coisas frias que odiavam o ferro, o fogo, … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 33 Comentários

A Neblina (Fátima Heluany)

Deixei meu marido cortando a árvore caída sobre o gradil da casa e desci a ladeira.  — Não consigo pegar a Futura — minha filha reclamou mexendo no rádio.  Assim … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

Episódio Seis e Meio (Jorge Santos)

1 Era já noite cerrada quando dois vultos entraram num edifício abandonado de Satkeel, uma das mais pequenas cidades de Numidian Prime. O mais baixo coxeava ligeiramente, fruto de uma … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 14 Comentários

Detective Comics #41 Set/2020 (Fabio Baptista)

A lua é sempre cheia em Gotham City. Foi o que Mike pensou, orgulho inconfesso por ter soado poético brotando nos lábios, ao contemplar o céu escuro onde uma mortalha … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 21 Comentários

Francisco Silva, funcionário do EntreContos, visita o universo (Andreas Chamorro)

Nos hábitos literários também é todo-poderosa a ideia de um sujeito único. É raro que os livros sejam assinados. Não existe conceito de plágio: ficou estabelecido que todas as obras … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 22 Comentários

O Pesadelo Mais Profundo (Leonardo Jardim)

Tina corria aterrorizada pelas ruas escuras. Por entre as brumas, surgia uma figura de chapéu, sorrindo sarcasticamente. — Por favor, Deus! — ela implorou, assustada. — Isso — o homem … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 16 Comentários

Meu nome é Alma, talvez porque não a tenha (Ana Maria Monteiro)

Dizem, “com o tempo se esquece”, Mas isto não é verdade, Que a dor real endurece, Como os músculos com a idade. O tempo é o teste da dor, Mas … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Paredão (Fernando Cyrino)

Enfrentamos o Liso do Sussuarão, lugar desgraçado que nem o Diabo visita. Cumprimos a travessia do deserto sem perder soldado e muito menos animal. Aquele sucesso foi recado dos céus … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 22 Comentários

Hank e Cass (Jowilton Amaral)

“… . Quando eu for embora para bem distante E chegar a hora de dizer-lhe adeus Fica nos meus braços só mais um instante, Deixa os meus lábios se unirem … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O Dilema da Serpente (Gustavo Araujo)

A promessa era de um emprego decente que, se não pagasse um salário maravilhoso, pelo menos serviria para deixar as contas em dia. Bastava partir. Cheguei em Botswana decidido a … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O fim de Batman (Luís Fernando Amâncio)

1. O desaparecimento do Cavaleiro das Trevas Quando a noite cai sobre Gotham, não é apenas a luz do sol que desaparece. Também se recolhe, apressadamente, a multidão que fervilhava … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Zhiji (Karen Cardoso)

Tudo na vida é muito fugaz. Quais são as coisas que permanecem, quais as que nos motivam a mais? Há momentos que lembraremos por mais tempo e outros que esqueceremos … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

O andarilho do céu sem estrelas (Bibi Cammarota)

Ele caminhava sem destino, não por não saber aonde ir e sim porque ali, naquele lugar nenhum, nada havia, nem ao menos um destino.  Seus passos lentos sentiam o terreno … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 36 Comentários

Graça (Giselle Bohn)

– Cadê a cachorrinha? – Ela… ela… – Cadê ela? – A moça, sinhá, a das Dores… que começou no outro dia… foi embora… e levou ela junto… – Como … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 42 Comentários

O coronel que, este sim, matou o lobisomem (Anderson Prado)

A bem dizer, esta história já foi contada por um homem batuta cá de minha terra, escrevinhador de letra inteira, o senhor José Cândido, terminado de Carvalho, que bateu na … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 19 Comentários

O Salto (Marco Piscies)

Apenas por vivenciar a morte, um entende a vida. — Desconhecido   O vento corria livre pela lateral do penhasco; atingia a pedra, dobrava as folhas, ajudava as aves a … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

O anjinho que virou sereia (Edneuda Pinto)

Eis que ele  chegou, o anjinho todo enrolado numa justeza  de vestes, pronto para ser levada para os braços de Nosso Senhor. Não fosse aquele pacotinho  caprichado e gente tão … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 17 Comentários

A Sombra na Parede (Antonio Stegues Batista)

Henry Jekill nasceu em Londres no ano de 1886. Estudou medicina na Universidade de Edimburgo. Herdeiro de uma grande fortuna, como todo ser humano, possuía boas e más qualidades. Teve … Continuar lendo

24 de agosto de 2020 · 15 Comentários

Regulamento Desafio “FanFic”

Capítulo I – Disposições Gerais Art. 1º A participação no Desafio “FanFic” é totalmente gratuita. Art. 2º O certame é voltado para ESCRITORES que orgulhosamente sejam também LEITORES. Art. 3º Para … Continuar lendo

2 de agosto de 2020

Nó – Conto (Giselle Bohn)

Ela sabe no momento que atende ao telefone. Talvez porque a voz do outro lado tenha se demorado um segundo a mais. Talvez porque antes da saudação estranhamente casual ela … Continuar lendo

29 de julho de 2020 · 27 Comentários

Devaneios Improváveis – Sétima Antologia – Liga 2019 – O Lendário Javali

Sétima edição da Devaneios! Aí estão reunidos alguns dos contos que mais se destacaram em nossos desafios literários em 2019, o Ano da Liga, o ano do Lendário Javali! O … Continuar lendo

27 de julho de 2020 · 2 Comentários

Márcia, rua Capitão-Mor Aguiar Altero – Conto (Andreas Chamorro)

Parecia o interior da compaixão de uma ninfa d’água, o brilho madrepérola, amarelo ouro, velho em suas bordas e recém cunhado no âmago, mínimos fios de âmbar, tudo mesclado numa … Continuar lendo

23 de julho de 2020 · 4 Comentários

Sonâmbulas Submissões – Conto (Angelo Rodrigues)

Se corpo é destino, voz é maldição, e Ignácio Vilarinho possuía as duas coisas: era encovado e terroso, alto como uma vara de amoreira, e tinha uma voz de caverna, … Continuar lendo

20 de julho de 2020 · 6 Comentários

Minha Noite no Século Vinte e Outros Pequenos Avanços – Clássico (Kazuo Ishiguro)

Discurso de agradecimento do Prêmio Nobel de Literatura de 2017   Se você cruzasse comigo no outono de 1979, acharia difícil me classificar socialmente ou até racialmente. Eu tinha então … Continuar lendo

17 de julho de 2020 · 1 comentário

O Homem com Cabeça de Urubu – Conto (Glauber Costa)

Andava tranquilo pela rua, quando vi a criatura. Era um homem de estatura média, um pouco forte, bem vestido, alinhado, mas com andar um pouco despojado, e no lugar de … Continuar lendo

15 de julho de 2020 · 8 Comentários

O Assassino da Motosserra – Conto (Eduardo Fernandes)

— Um café expresso, por favor. — Peço ao garçom e pergunto à distinta senhora sentada à minha frente se quer algo para beber. — Não, obrigada. — Ela responde, … Continuar lendo

14 de julho de 2020 · 5 Comentários

A inominável personificação da Literatura – Conto (Caique Sobreira)

Sobre aquela fatídica e ensolarada tarde no campo, seguem breves e singelas notas de um pretenso conto. Estava eu a passar naquele cenário incomum para indivíduos caseiros e avistei duas … Continuar lendo

12 de julho de 2020 · 2 Comentários

“Lente de Aumento Para Coisas Grandes” – Sabrina Dalbelo – Resenha (Fil Felix)

Posso dizer que nunca fui um grande fã de poemas. Sempre tive um certo preconceito, associando à poesia aquela imagem romântica, quase blasê. Engano meu, né? Foi somente em 2017 … Continuar lendo

10 de julho de 2020 · 9 Comentários

O Encontro – Clássico (Ivan Turguêniev)

Um dia de outono, em meados de setembro, eu repousava num bosque de bétulas. O tempo estava in­certo: desde manhã, uma chuva fina alternava com um sol quente. O céu … Continuar lendo

8 de julho de 2020 · 1 comentário

Resultados do Desafio “Amazônia”

Caros entrecontistas, é a hora da verdade! Com um total de 37 contos inscritos, o Desafio “Amazônia” foi ao mesmo tempo céu e inferno — ao menos para a moderação … Continuar lendo

5 de julho de 2020 · 3 Comentários

Amazônia – Finalistas

Caros participantes, amigos e curiosos, Vencida a etapa de grupos, passamos à fase final, com os cinco contos que, em cada grupo, obtiveram as melhores avaliações. São os seguintes (em … Continuar lendo

27 de junho de 2020 · 19 Comentários