EntreContos

Detox Literário.

Liga 2019 – Rodada 2 – Séries A e B

Esse é o tópico de votação para os participantes das Séries A e B da Liga 2019 – RODADA 2. Confira abaixo a composição de cada grupo, com a indicação de … Continuar lendo

2 de maio de 2019 · Deixe um comentário

A Árvore que Divide o Mundo (Tolypeutes tricinctus)

O menino gostava do dia. Acordar cedo, lavar o rosto em água fria, — bruuuuu —, e então, de mãos dadas com o pai, sair para buscar o pão fresquinho … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Amarga Travessia (Manolito Ramos Torrealba)

  Pela vibração das tábuas dispostas no piso metálico, sob os pés, percebia-se que o vapor começava a movimentar-se. As roldanas giravam e hélices iam cortando as águas salgadas. Seriam … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Aquilo (Edward Prendick)

  Bethlem, South London. 1937, Winter. Silêncio… depois, tudo é loucura.   Que todos os livros sejam levados ao fogo, e mais precisamente o maldito volume Lugares Esquecidos, de Cayetano … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Capitão Ventania (Pedrinho)

Levou um pouco de tempo, mas um dia eu finalmente entendi porque meu pai insistia tanto para que eu e o Marquinhos ouvíssemos as aventuras do Capitão Ventania no rádio. … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Demasiado Humano (Wilhelm)

  Num canto do mundo onde sobrava sol e faltava todo o resto, duas meninas brincavam. O tijolo de construção riscava quadrados e números disformes na terra, os pulos de … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Lobo Mau, A Garota da Capa Vermelha e os 3 Malvados (Montenegro)

O LOBO MAU A primeira foi a madrasta. Mulher insensível e má. Implicante, batia nele por qualquer motivo. O pai não se importava, parecia que não era filho dele. Quando … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Magnum Opus (Devorador de Mentes)

  Se eu imaginasse como aquele projeto terminaria, nem teria começado. Estávamos numa época de vício em RPG. Daqueles de mesa mesmo, D&D raiz, quando Daniel teve a ideia. — … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

O Fim de Miss Bathory (Sam)

  Houve um tempo em que o Teatro da Quimera apresentou as principais peças alternativas da capital paulista, recebendo estrelas e textos consagrados em seu palco giratório. Com o tempo, … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

O Jardim da Infância (Kindergaarten)

As primeiras lembranças que tenho, e que mantenho muito bem guardadas desde os meus cinco anos sob uma grossa camada de medo e saudade, são apenas sensações: o frio do … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

O Ônibus, a Estrada e o Menino (Ozias Piloto)

Cismaram com papai no morro. O pessoal do tráfico, desconfiado de que ele era X9 da polícia, nos expulsou. Nem vender a casa pudemos. Saímos com as roupas do corpo … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

O Parque (Drico Clorí)

É o papai que me acorda todo dia, desde que a mamãe trocou de emprego de novo. Ele me leva todas as manhãs pra passear no parque, logo depois que … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Penumbra (Ancilla)

  Esse odor acre… Essa penumbra… Esse silêncio mórbido… Paredes com infiltração, antigas, tão antigas. Móveis frágeis, aos pedaços. Velas de santos, com supostos poderes divinos, distribuídas estrategicamente pelo ambiente. … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Prisão de Carne (Breno)

I Não há prisão mais cruel do que o corpo. Aprendeu isso por experiência própria. Na maior parte do tempo, sentia apenas a escuridão fria preenchendo sua existência e observava … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Rato Rei (Ricardo A.)

O beco constituía um festival de aromas. O calçamento, arruinado, entrecortado por gramíneas e lama, era também pontuado por poças de água cinzenta e malcheirosa. À porta da pizzaria que … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Seus olhos (Matheus)

  A chuva castigava a cidade, transformando a madrugada em uma noite impiedosa. Lúcio permanecia de pé sob a água incessante, segurando um guarda-chuvas que o protegia apenas da cintura … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Troca-troca Estelar (Galileu)

  Era uma vez uma estrela que queria ser menino. E um menino que queria ser estrela. A estrela invejava o menino que podia correr sob o sol, nadar na … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Variante Amarela (The Yellow Kid)

  Hoje trouxe um filhote de capivara para mamãe. Capturei-o com uma armadilha, perto do lago pantanoso ao sul da fazendinha onde vivemos. Uma região selvagem, com nuvens de mosquitos, … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário

Vim, Vi e Perdi (Rodion Românovitch)

“Happy-New-Year” gritei como um idiota para o pelotão de olhos incrédulos e furiosos. Para completar, sorri como uma estampa idiota redonda, velha e amarelada gerando todo o combustível necessário para … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · Deixe um comentário