EntreContos

Detox Literário.

Troca-troca Estelar (Galileu)

 

Era uma vez uma estrela que queria ser menino.

E um menino que queria ser estrela.

A estrela invejava o menino que podia correr sob o sol, nadar na praia, ter um monte de amigos e uma família para abraçar. O Menino podia vestir roupa e calçar sapato colorido, andar de bicicleta, ler, escrever e desenhar.

O menino invejava a estrela que tudo via lá de cima sem precisar viajar, não tinha que tomar vacina, nem fazer dever de casa, nem obedecer professora, nem pai e nem mãe. Nem irmão tinha para chatear. Não precisava tomar banho e nem cama tinha para arrumar.

Numa noite de lua cheia o menino sonhou com a estrela e a estrela sonhou com o menino,  o mesmo sonho ao mesmo tempo. No dia seguinte os dois acordaram de casa trocada.

O menino brilhando sozinho lá no céu.

A estrela na cama com travesseiro e lençol.

O menino ficou encantado com todos os planetas, satélites e universos ao seu redor. Assistia o planeta Terra acordar. De lá de cima viu o sol nascer no Japão e a lua no Brasil. Viu o mar batendo nas encostas da Irlanda, a imensidão da Amazônia, as pirâmides no deserto do Egito e a neve pintando o ar de branco no polo norte e no polo sul. Tudo era belo e forte. A felicidade do menino reluzia mais do que qualquer cometa, planeta, e até mais do que o sol. O dia foi maravilhoso, mas precisava descansar. Antes de se recolher resolveu dar uma olhada em sua antiga casa. Viu a estrela vestida com o seu pijama de estimação, sentada na janela de seu quarto com o cão deitado no colo.

A estrela pulou da cama, correu para beijar a família toda. Lambeu o cachorro, comeu tudo o que estava no prato, tomou banho completo, escovou os dentes e passou cotonete sem que ninguém mandasse. Fez o dever de casa do menino e foi para a escola. Abraçava quem encontrava pelo caminho, cheirava flores dos canteiros e, no recreio, jogou bola de goleiro e atacante, pulou amarelinha e ainda sobrou tempo para trocar figurinha.  Na volta correu pela rua, deitou na areia da praia e mergulhou no mar. Foi um dia tão bom que a estrela ficou exausta. Vestiu o pijama, abraçou o cachorro e viu pela janela o menino na sua casa no céu.

O menino acordou com saudade de ser menino. Viu o mundo todo e mais um pouco. Mas ficou enjoado da vida de estrela. As outras estrelas ficavam muito longe e não tinha ninguém para conversar. Então ficou a olhar, o tempo todo, para a janela do menino.

A estrela acordou com saudade de ser estrela. Conheceu muita gente e animais. Mas cansou de tanta coisa que tinha que fazer como menino.  Então ficou a olhar, o tempo todo, para a janela do menino.

Naquela noite demoraram a dormir e sonharam novamente, ao mesmo tempo, o mesmo sonho.

Antes do nascer do dia, quem olhou com atenção para o céu, viu que uma pequena estrela tinha sumido.

Mas só o menino soube que, para sempre, ele seria uma estrela iluminando o caminho de todo o mundo.

Anúncios

Sobre Fabio Baptista

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado em 1 de maio de 2019 por em Liga 2019 - Rodada 2, Série A.