EntreContos

Literatura que desafia.

O Resgate (Priscila Pereira)

Uma nova manhã estava prestes a nascer e a escuridão cedia aos poucos, relutante em desaparecer por completo. O cheiro de mata cerrada se acentuava com o orvalho e o … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 118 Comentários

Naquele dia – Conto (Priscila Pereira)

Como olhar em teus olhos, sabendo que contêm a intensidade primordial? Como receber teu sorriso, sabendo que pode aquecer o universo? Como te abraçar, sabendo que teu toque estremeceria os … Continuar lendo

20 de abril de 2017 · 8 Comentários

Medonha (Priscila Pereira)

– Medonha, medonha, vai morrer sozinha! Medonha ainda ouvia as crianças gritando ao longe. Gritavam e corriam, nunca ficavam para ver o que essas palavras provocavam na moça. Seu nome … Continuar lendo

10 de março de 2017 · 86 Comentários

A metade da laranja – Conto (Priscila Pereira)

As tragédias da vida me intrigavam, pois, depois de certo tempo a vida continuava a fluir e abriam-se novos caminhos antes inexploráveis. A fatalidade pode unir pessoas que nunca se … Continuar lendo

5 de fevereiro de 2017 · 12 Comentários

Expectativa (Priscila Pereira)

Sinto o chão sob meus pés enquanto corro, o vento bagunça meus cabelos e o sol invade meus poros, sinto-me livre, poderosa, invencível! Um gigante surge no horizonte, pego minha … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 180 Comentários

Esperança Negra (Priscila Pereira)

Logo no início da Nova Era todos os humanos foram cadastrados, catalogados, seus óvulos ou espermatozoides foram coletados e seus órgãos reprodutores foram esterilizados. Com o avanço da biotecnologia e … Continuar lendo

24 de novembro de 2016 · 86 Comentários

Utopia – Conto (Priscila Pereira)

Mais um dia havia terminado e Gustavo voltava para casa sozinho, como sempre. Caminhava devagar, ouvindo um rock melódico nos fones de ouvido. O uniforme da fábrica de autopeças não … Continuar lendo

24 de outubro de 2016 · 2 Comentários

Noite de Confidências (Priscila Pereira)

Marcelo anda solitário pelas ruas impulsionado por um comichão na consciência que não o deixava ficar em paz. Era uma noite muito fria e a lua brilhava, redonda, prateada e … Continuar lendo

12 de setembro de 2016 · 89 Comentários

Labirinto (Priscila Pereira)

Entre espinhos e rosas, numa curva sombria, eu me vejo. Não sei para onde ir. Em um lado, solidão, neblina e mistério. No outro lado o luar entre as folhas … Continuar lendo

2 de setembro de 2016 · 4 Comentários

Senilidade – Conto (Priscila Pereira)

Como poderia ser isto? Agora mesmo olhei e julguei ver bem, vi o relógio antigo de mamãe, que estava atrasado alguns minutos por falta de darem-lhe a corda. Agora o … Continuar lendo

23 de agosto de 2016 · 6 Comentários