EntreContos

Detox Literário.

A máquina de remoer remorsos (Da Vintze)

INSTRUÇÕES

Parabéns!

Você é o feliz proprietário de um equipamento extremamente complexo, especialmente projetado para controlar todas as funções básicas e avançadas da sua vida. Antes que você proceda qualquer tentativa de controle e operação da Máquina®, por gentileza efetue a leitura atenta e na íntegra das seguintes instruções. Quando for iniciar sua Máquina®, certifique-se de que já dispõe de conhecimentos suficientes sobre como operá-la e de contar com plena compreensão quanto ao funcionamento de seu frágil mecanismo, uma vez que a manutenção e bom uso estão integralmente condicionados ao perfeito entendimento e aceite das condições/termos gerais constantes no presente documento.

VISÃO GERAL

Após séculos de evolução, o projeto e construção da Máquina® aperfeiçoou-se até atingir na atualidade o mais avançado grau de desenvolvimento, característica demandada por uma geração exposta diariamente a milhares de milhões de estímulos nervosos e disposta a obter uma quantidade cada vez maior deles, atingindo um nível que seria impensável à época de nossos predecessores. O equipamento como um todo opera praticamente por conta própria, realizando diversas rotinas simultâneas sem qualquer interferência ou controle por parte do Usuário. Porém, com toda essa tecnologia à sua disposição, você é capaz de realizar cálculos profundos, decisões assertivas, reações imediatas e tarefas complexas, além daquelas funções antes dependentes de mecanismos rudimentares como os antigos Sistemas de Reflexo e Reação, hoje integrados à estrutura lógica da Máquina®, ainda que pretensamente evoluídos e parcialmente ocultos no Módulo do Instinto. MAS ATENÇÃO: devido à essa característica, a Máquina®  efetua dezenas de operações ocultas em segundo plano, muitas delas indesejadas e no modo automático, não sendo passível de atribuição ao Fabricante®  qualquer responsabilidade por esse tipo de comportamento, característico e individualizado conforme cada equipamento e perfil de Usuário.

DESCRITIVO

Instalada no Sistema Central, a Máquina® assume controle e comando das funções cotidianas, básicas e avançadas, de forma que o Usuário não precise responsabilizar-se por quaisquer decisões adotadas a própria Máquina® faz isso por ele. Por se tratar de um mecanismo bastante complexo e de arquitetura fechada, não serão detalhadas aqui todas as estruturas e componentes envolvidos, apenas o que é essencial à compreensão do seu funcionamento e, em algum nível, que possa ter alguma serventia à sua operação.

A estrutura básica da Máquina® compreende os seguintes Centros Periféricos:

a) Córtex Frontal (fig.1-A, à esquerda): centro de controle e elaboração de planos e projetos abortados.

b) Córtex Motor (fig 1-B, acima): centro responsável pelas idas e vindas, movimentos impensados e tentativas frustradas de avanço.

c) Córtex Parietal (fig. 1-C, à direita, parte superior): centro responsável pelo processamento das emoções desajustadas e das sensações desconfortáveis, bem como pela sua coordenação com as ações e decisões atabalhoadas, sobretudo aquelas adotadas nos momentos mais cruciais.

d) Córtex Occipital (fig. 1-D, à direita, parte inferior): centro especializado na visualização das situações constrangedoras e na percepção de oportunidades perdidas.

e) Córtex Temporal (fig. 1-E, parte inferior): área crítica da Máquina®, onde é realizada  toda a codificação de lembranças, e principal responsável por remoer, sem interrupção, todos os remorsos advindos de experiências e estímulos entregues pelos outros Centros.

EXEMPLOS DE FUNCIONAMENTO E OPERAÇÃO

A Máquina® costuma operar em situações específicas, interpretando dados aleatórios e incentivando ações inopinadas por parte do Usuário.

A título de ilustração, apresentamos alguns exemplos em que a Máquina® realiza sua tarefa mais crítica (a destruição de estruturas da autoconfiança e a produção de arrependimentos):

a) o Usuário detecta, por disparo de estímulo externo ou de sua própria memória virtual, algo deveria ter sido muito importante e não se concretizou, seja por motivos internos ou externos, quase sempre alheios à sua vontade. Uma conquista, realização pessoal, amorosa ou profissional, qualquer sonho não realizado ou sufocado sob camadas e camadas de desculpas. Nesse caso, o mecanismo da Máquina® entra imediatamente em ação, processando de forma contínua as imagens, sons, gostos e sentimentos relacionados à situação inicial, resgatando e/ou alterando a percepção dos arquivos classificados na categoria Frustrações e repetindo a mesma experiência ad nauseum.

b) o Usuário acredita que tomou decisões causadoras de resultados diversos aos esperados, e não encontra outra maneira de reverter as consequências do processo como um todo. Aqui, a Máquina® integra todas as possibilidades não-realizadas às consequências desastrosas obtidas pelas decisões tomadas, amplificando ainda mais a intensidade do processamento de remorsos. Não há descarte apenas a reciclagem desses elementos, em um loop contínuo.

c) o Usuário percebe que deixou de tomar atitudes ou decisões em momentos críticos da sua vida, e essas omissões ocasionam ainda reiteradas sensações de perda ou sofrimento, seja em si, seja aos outros. Nessa rotina, a Máquina® dobra sua velocidade de processamento, repassando o remorso com máxima intensidade a todos os Centros Periféricos. Deve-se isso ao senso comum: “sente-se mais pelo que se deixou de fazer (caso “c”) do que pelo que efetivamente acabou sendo feito (caso “b”, acima)”. Ao longo da operação em análise, a estrutura límbica amplifica o mecanismo de dor mediante retroalimentação contínua, e a Máquina® interpreta que seria preferível pedir desculpas por ter feito algo do que pedir licença para o fazer. Por isso, introduz ainda uma carga adicional de sofrimento ao circuito.

MANUTENÇÃO

De tempos em tempos, a Máquina®  pode exigir um reboot completo, realizado pela reprogramação da Estrutura Límbica e do comportamento emocional do Usuário. Esse procedimento consiste no desligamento programado do Neocórtex, incluindo os lobos frontal, parietal e temporal, quer por meio de eletrochoques, quer pelo uso de interferentes químicos ou físicos. Como alternativa, a privação de sono ou sugestão hipnótica podem ser aplicados numa eventualidade como procedimentos acessórios para ação preventiva e corretiva. ATENÇÃO: não tente realizar quaisquer dessas manobras sozinho, sob risco de dano permanente e irreparável ao frágil mecanismo central da autoestima.

TROUBLESHOOTINGA

a) Máquina® não desliga? Aditivos químicos têm sido empregados com relativo sucesso. Todavia, aconselha-se moderação e algum conhecimento farmacológico.

b) A  Máquina® efetua operações bizarras e/ou erráticas? Deve-se avaliar os referidos aditivos químicos empregados quanto à sua quantidade e qualidade.

c) A Máquina® não localiza registro das operações já realizadas ou destrói dados sensíveis? Eventualmente, o funcionamento de parte ou de todo equipamento degrada-se com o passar do tempo e/ou devido ao uso em condições ambientais adversas, sobretudo no núcleo da Unidade de Memória. Recomenda-se realizar o backup periódico de segurança por meio dos processos de escrita ou narrativa oral, de forma a preservar a essência básica dos fatos ou pelo menos a interpretação que se faz deles.

 d) A Máquina® desliga sozinha ou entra no modo de espera? Algumas vezes não se trata de um defeito em si, mas de um mecanismo de autoproteção. Também esse evento pode estar relacionado ao uso dos aditivos citados. Como alternativa, é aconselhável avaliar a conveniência de operar, nesses casos, exclusivamente no modo silencioso.

GARANTIA

Não há.

É simples: aceite isso.

RECOMENDAÇÕES FINAIS

Caso detecte qualquer anomalia, procure a opinião de um especialista. Saiba de antemão que você há de encontrar centenas deles, profissionais ou amadores, todos com suas próprias opiniões e experiências com Máquinas® absolutamente díspares. Você mesmo vai ter de fazer os ajustes necessários, no fim das contas, seja por meio de upgrades adicionais, não incluídos ou inativados, como os Módulos de Esquecimento,das Desculpas ou do Conformismo. Por fim, tenha em mente que toda essa estrutura maravilhosa foi projetada com precisão e absoluta certeza para dar defeito. Mais dia, menos dia, a Máquina® acaba com você.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado em 21 de fevereiro de 2021 por em Engrenagens da Criação.