EntreContos

Literatura que desafia.

Resultados do Desafio “Fobias”

olho

Caros participantes, amigos e curiosos de sempre.

Seguramente, o certame mais desafiador de todos os tempos. Além do tema difícil, a obrigatoriedade de se inserir um poema!

Ao final, foram trinta textos inscritos. A tabela abaixo contém os títulos dos contos, os pseudônimos e os nomes verdadeiros de cada participante:

autorias

Ao final, apenas três desclassificados, o que demonstra que o sistema “aberto” funciona muito bem quando há comprometimento! Parabéns de verdade, pessoal!

comments

Por derradeiro, a pontuação final, já desconsiderados os contos eliminados.

notas

Como vencedor, o conto “Hissatsu“, de Gustavo Araujo, com 253 pontos e média de 9,04:

“O que seu avô pensava quando estava prestes morrer?  “Menino”, dissera ele, a voz arranhando a garganta, “repare aqui uma coisa.” Hideo, então com oito anos, aproximou-se e observou o relógio que o velho segurava. “Cada segundo que passa é uma gota de vida que se evapora.” O homem tinha o rosto plácido, salpicado por manchas nas têmporas e pálpebras que se derramavam sobre a vista. “Chegará o dia em que os ponteiros deixarão de se mover. A vida encontrará seu fim. No instante derradeiro você irá se perguntar se tudo valeu a pena.” Hideo fez que sim com a cabeça, mesmo sem compreender direito. Em seguida, o velho completou: “Espero que você fique satisfeito com a própria resposta.”

Em segundo lugar, empatados, com 239 pontos pontos, e 8,54 de média “Morte, Desmaios e uma Torrente de Sangue“, de Rafael Sollberg,

Subitamente o canalha ri. Contido, com solucinhos intervalados, porém com inconfundível prazer. Regozijando com o meu infortúnio. Largando momentaneamente a petulância desmedida e descendo, por poucos instantes, ao meu nível. Definitivamente já não suporto o idiota, embora algo nele ainda me intrigue e desperte certo receio.

Como se nada tivesse acontecido, ele gesticula com a mão em movimentos circulares cobertos de soberba – que indicam que eu devo prosseguir. Contraio o maxilar e, em seguida, mordo o lábio inferior até sentir o dente machucar minha carne. Balanço a cabeça de forma afirmativa, lembrando-me do tempo em que a morte cruel era uma aliada querida e sem ressentimentos.

e “Próxima Parada: Estação das Desgraças“, de Rubem Cabral:

Não longe, no Leme, a fome já uivava com dentes de chumbo do fundo da geladeira e dos armários da casa da destinofóbica Dona Ângela, após quinze dias de absoluta reclusão, temendo sequer espiar o mundo exterior pela janela da sala. A poucas esquinas dali, depois de ter sido convidado pelos seguranças do Copacabana Palace a se retirar, ao passar salti-declamando pelos bares da orla da Princesinha do Mar, Pablito conheceu Nadim Farid, que jantava no restaurante Xodó do Saddam. O homenzarrão era empresário libanês do ramo de alimentos e poeta frustrado pelos pais, que nunca compreenderam sua alma de passarinho. Sem que Pablo ainda o soubesse, cinco anos antes Nadim havia publicado, sob o pseudônimo de Habiba Rainbow, o belíssimo e aclamado “A girafa e o arado”, fábula agridoce sobre um casal de fazendeiros proprietários de uma égua prenha que dava a luz a uma delicada girafa.”

Conforme a tradição, oferecemos aqui alguns prêmios honorários:

– O Troféu “Mahatma Gandhi” vai para o Wilson Barros Junior, que deu dez para todos os participantes.

– O Troféu “Hacker-fobia” vai para o Jefferson Lemos, que mais uma vez sabia a autoria de diversos contos. Se bem que dá para dividir o troféu com a Anorkinda, com o Leo Jardim e com o Sidney Muniz

– O Troféu “Aparecimento-fobia” vai para o Felipe Rodrigues, que enviou um daqueles contos perturbadores e… puf!

– O Troféu “Crono-fobia” vai para a Catarina Cunha, pela ansiedade desesperadora em ler, comentar e votar 🙂

– O Troféu “Madre Teresa” vai para o Fabio D’Oliveira e para a Maria Santino, que comentaram todos os textos e votaram mesmo sem terem inscrito contos próprios.

Uma vez mais parabenizamos todos os participantes pela preocupação que demonstraram em dar o melhor de si, tanto na elaboração dos próprios contos, como principalmente nos comentários realizados. Este é verdadeiro espaço em que escritores ajudam outros escritores.

A partir de agora os comentários referentes à votação estão liberados.

Até o próximo desafio!

Equipe EntreContos.

Anúncios

22 comentários em “Resultados do Desafio “Fobias”

  1. Catarina Cunha
    16 de junho de 2015

    Parabéns aos campeões. Vitória justíssima!
    Eu, na minha estreia, fiquei em 6º lugar. Isto pode ser comparado à seleção de futebol do Vietnam chegar às oitavas de final na Copa do Mundo! Tô aqui toda boba.
    Agradeço o prêmio especial, o Troféu “Crono-fobia” que tanto honra meu jeito comprometido de trabalhar, fazer e perturbar amigos!

  2. Laís Helena
    16 de junho de 2015

    Peço desculpas a todos os leitores por não ter conseguido ler todos os contos a tempo (ficaram faltando apenas 4, que li e comentei domingo), e espero que meu feedback os ajude a melhorar. Também agradeço a todos que se dedicaram a ler o meu conto, apesar de ele ter sido desclassificado da votação, o feedback de vocês me ajudará a repensar o conto e a melhorá-lo (agradeço também à moderação pela segunda chance e por não tê-lo excluído). Por fim, espero que no próximo certame tudo ocorra bem!

  3. vitor leite
    15 de junho de 2015

    estou aqui sentado à espera do vídeo do Gustavo, já cansado à espera não Fábio?
    em primeiro lugar parabéns especiais aos vencedores que são todos aqueles que sempre se mostram um pouco nestes desafios. e em especial aos que ficaram bem classificados.
    não esquecendo um pedido de desculpa a todos os que queimaram neurónios a ler o meu texto, mas obrigado pelos comentários que muito me têm ajudado a escrever.
    abraços e um muito obrigado a todos

  4. Claudia Roberta Angst
    15 de junho de 2015

    Parabéns a todos! Agradeço novamente a oportunidade de participar de mais um desafio. Já é o meu décimo quinto e acho que aprendi várias coisas com todos vocês. Sem dúvida, tem sido uma boa experiência contar com todas as opiniões, dicas, leituras, indagações. Estou muito contente com a ótima recepção do meu conto Roda Mundo, Roda Gigante. Claro que fiquei bem feliz pelo quarto lugar, ainda mais que não tinha pretensão de ficar nem no TOP10. Escrevi o conto meio de rompante (aliás como geralmente faço), os personagens tomaram conta de tudo e deu nisso. Abraços!

  5. Pétrya Bischoff
    15 de junho de 2015

    Buenas, gurizada bonita!
    Já não tenho o que falar do espaço que o Gustavo abriu para, outrora, tantas almas solitárias, contribuindo não só para a melhoria técnica dos nossos trabalhos, mas criando um ambiente de companheirismo e grandes conquistas.
    Obrigada, mais uma vez, a todos que leram e comentaram meu conto e parabéns a cada um de nós que, a cada desafio tem um notável progresso em função do esforço pessoal e observações coletivas. Um abraço especial ao pódio, que sempre nos revela peças únicas.
    Muito interessante empatar com o Carlos Henrique e seu Odeio Gatos, que achei engraçado em sua nóia mas, ainda respeito ao se tratar de uma fobia, como o próprio Carlos Henrique explicou não entender o motivo.
    De resto, aguardemos os próximos ansiosamente. Abraço apertado!

  6. simoni dário
    15 de junho de 2015

    Gustavo, agora posso te dar os parabéns aliviada! Sim, porque torci o nariz praquele seu comentário ao seu próprio conto. achei estranho e muito injusto, cheguei a ficar com uma pulga atrás da orelha, mas acabei caindo no despiste. Depois que li que o conto era seu dei umas boas gargalhadas e agora sim, meus parabéns! Legal que você sempre passa algum conhecimento nos seus contos, realmente é um aprendizado pra mim, como principiante.
    Parabéns ao Rubem e ao Rafael, excelentes escritores, e ao Brian Lancaster, que quando leio já sei que o texto é dele e me identifico totalmente quando o Universo espacial está presente na história (e quase sempre está,né?).
    Parabéns ao Wilson Barros, que pelos comentários notadamente é um leitor de escritores de alto gabarito pelos que cita nos comentários, escreve com maestria, e ainda assim, além de comentar elogiando todos os contos, deu 10 pra todo mundo (foi o meu primeiro 10, que honra), me parece que valorizando a coragem de cada um de estar ali expondo um pouquinho do seu trabalho (o que não é nada fácil).
    Parabéns a todos, gostei muito de participar, e o desafio de incluir o poema quase me fez desistir, ainda bem que eu não estava sozinha nessa, digamos, dificuldade…rs.
    Abraços e até o próximo!

    • Brian Oliveira Lancaster
      15 de junho de 2015

      Agradeço o comentário tão gentil, não são todos que gostam, mas é isso que faz a diferença por aqui – o multiverso. Eu tento, mas não consigo escapar de meu próprio estilo. E seja bem vinda ao “eterno” desafio (esse é seu segundo, não é?).

      • simoni dário
        15 de junho de 2015

        Obrigada Brian, e continue por aí, seu estilo já é sua marca. Parabéns!
        É meu terceiro desafio, e como você disse, o aprendizado é eterno, com coragem e humildade vamos seguindo e,quem sabe os astros se alinhem uma hora dessas (como disse o Rubem), a favor.
        Abraço

  7. rubemcabral
    15 de junho de 2015

    Olá, pessoal.

    Caramba! 2° lugar?! Foi uma agradável surpresa! 😀

    Muito obrigado a todos; tanto pelos elogios quanto pelas críticas. Obrigado também pela generosidade de vocês com o meu texto.

    Desculpem-me pelo atraso de só vir escrever hoje por aqui, pois o fuso horário (+5 horas aqui), me atrapalhou para responder ontem mesmo.

    Parabéns ao Gustavo pela qualidade do conto escrito, ao Rafael pelo ótimo texto também. Desnecessário dizer, houve também muitos outros ótimos contos neste desafio e muitas vezes ocupar uma posição no pódio tem mais a ver com sorte e com o alinhamento dos astros do que outra coisa.

    Perdoem-me também se por acaso me excedi com o Alberto Roberto ao responder os comentários de muitos de vocês.

    Então, esperemos por um outro desafio. De preferência um mais fácil que este último, haha.

    Abraços!

  8. Renato Silva
    15 de junho de 2015

    Não li todos os contos, mas prometo que lerei todos, nem que leve um ano para isso (!). Ainda não li conto do Gustavo, mas pelo que estou vendo é realmente uma obra prima o que ele fez. Vejo que se eu quiser estar entro os primeiros, terei de dedicar um tempo um tanto maior na elaboração do próximo conto.

    Por muito tempo, achei que criar histórias era algo simples: bastava sentar e escrever o que vinha à mente, algo muito diferente de escrever um TCC. Mesmo não tendo que utilizar aquelas malditas — e limitantes — regras da ABNT, hoje percebo que, mesmo para escrever um conto, é necessário muito preparo e dedicação.

  9. EntreContos
    14 de junho de 2015

    Como moderador, quero dizer que este desafio me surpreendeu positivamente, já que, com o sistema aberto de comentários o normal seria termos várias desistências. Isso não ocorreu. Apenas três desclassificados. Melhor do que isso, vinte e nove votantes, graças à Maria Santino e ao Fábio D’Oliveira. Creio que é um dos certames de maior participação efetiva, motivo de imensa alegria.

    Quero agradecer à Laís Helena, que mesmo com o fim do prazo para comentar, continuou a fazê-lo no dia de hoje. Esse comprometimento garantiu a ela a sobrevida do próprio texto, ainda que tenha sido desclassificado. Nada mais justo, afinal, ela comentou com muita qualidade e isso deve ser reconhecido.

    No mais, agradeço a interação do pessoal. É realmente um prazer organizar tudo por aqui e ver que a maioria aproveita bem o espaço para crescer como escritor, seja na condição de aprendiz, seja na condição de mestre. Aliás, pode até haver gente com mais experiência na arte de escrever, mas todos, pelo que vejo, têm muita motivação para melhorar. Mesmo aqueles com mais tempo de rodagem podem aprender, e muito, com os menos calejados. É esse o espírito que nos mantêm unidos e que faz com que novos participantes cheguem a cada mês.

    Um grande abraço a todos e até a próxima.

  10. Gustavo Castro Araujo
    14 de junho de 2015

    Parabéns a todos, não só ao Rubão e ao Rafa mas a cada um dos participantes! Nossos desafios têm essa característica de integrar escritores de diferentes estilos, misturar experiências diversas e produzir emoções inesperadas.

    Quero, como autor, agradecer os comentários no meu conto, “Hissatsu”, cada comentário, cada observação, cada crítica. Não pensei que a receptividade fosse ser tão grande.

    Tive a ideia para escrevê-lo depois de ler uma reportagem sobre um kamikaze que escapou da morte por duas vezes. O depoimento dele me fez perceber como esses homens eram especiais. Isso me levou a buscar mais fontes, chegando ao fantástico “Kamikaze Diaries”, de Emiko Ohnuki-Tierney, que desmonta a tese-clichê de que os pilotos tokko-tai eram fanáticos. O livro é um achado. Além do contexto histórico, é possível conferir trechos de cartas, diários e poemas dos jovens recrutados para morrer pelo imperador. Simplesmente de cortar o coração.

    Para escrever o conto, usei várias histórias reais, misturando fatos verídicos com outros que inventei. Houve, sim, uma missão solitária ao atol de Ulithi, chamada “Missão Tan nº 2”, em que o piloto se deslocou por mais de 4 mil km desde a base de Kanoya, em Kyushu, a ilha mais ao sul do Japão. O às NIshizawa realmente existiu, mas não se chocou com uma embarcação australiana, sendo derrubado em combate mais ou menos nessa fase da guerra no pacífico.

    As informações sobre a rotina de treinamento, sobre o avião “Zero” e sobre o ritual antes da decolagem espelham a realidade. Fico imaginando aqui a dor desses jovens universitários ao levantar voo pela última vez…

    O pseudônimo que usei — J. Clavell — é uma homenagem a James Clavell, autor de um dos romances mais eletrizantes sobre o Japão, o mundialmente conhecido “Shogun”. Há outras referências espalhadas no texto, como o nome “Tetsuo”, p.ex, uma alusão à obra “Akira”, de Katsuhiro Otomo.

    Por fim, o poema. Pesquisei sobre o estilo usado pelos kamikazes para redigir o “jisei”, o poema da morte. Muitos deles faziam alusão às flores de cerejeira, identificados com a vida efêmera dessa flor que, na verdade, é o símbolo do Japão. Procurei escrever algo do gênero, mas, não satisfeito, procurei traduzi-lo para o japonês.

    Pedi ajuda a um amigo de longa data, meu querido Tomoya Saito, japonês legítimo que conheci há mais de vinte anos num trem que ia de Sófia para Istambul. “Tom”, disse eu, “temos uma missão especial”. Em tempo recorde, ele não só traduziu meu poema, mas também deu aos versos a feição nipônica em kanji, de cima para baixo e da direita para a esquerda. É a imagem que ilustra o conto. Achei que ficaria melhor do que a foto clichê do avião em chamas. Por isso, agradeço muito a ele, que tornou a poesia um tanto mais fiel ao “Yamato”, ao espírito do Japão Antigo.

    Enfim, este foi um conto cuja elaboração exigiu bastante tempo, seja pesquisando, seja escrevendo. Mas eu adorei cada segundo disso. Escrever sobre o que se gosta é o primeiro passo para que os outros também gostem.

    Um grande abraço a todos!
    Sayonara!

    • Jefferson Lemos
      14 de junho de 2015

      Parabéns pela colocação, anfitrião. Você mereceu, ainda mais depois de todo esse trabalho e esmero em fazer algo crível.
      Certamente é um amor pela escrita que inspira os menos experientes, e de certa forma da esperança de que com o esforço correto, chegamos ao patamar que almejamos.

      Parabéns a você e a todos os outros participantes. Mês que vem posso até não mandar conto, mas vou ler e degustar essa qualidade literária inigualável do EC!

  11. Wender Lemes
    14 de junho de 2015

    Passando aqui para deixar meus parabéns a todos que continuam participando na construção deste grande lar, também aos que estão chegando e que ainda contribuirão muito. Tomara que na próxima eu consiga participar, este desafio é sempre uma ótima oportunidade de avaliação e, principalmente, autoavaliação. Ficar de fora (mesmo que só de vez em quando) é muito triste, mas é bom saber que há sempre um próximo certame e que esta família está sempre aqui.

  12. Carlos Henrique Fernandes Gomes
    14 de junho de 2015

    Caaaraca mulééqui, como dizia o Tiaguinho! Empatado em 8º com o “Ecos” da Frida Pétrya! Tô dando uma festa aqui em casa pra comemorar! Bóra lá, cola aí todo mundo! Os comentários de todos contribuíram para aumentar muito mais minha fortuna literária. Deixei uma reposta para cada um dos amigos lá no meu conto auto-fobico-biográfico “Odeio gatos” https://entrecontos.com/2015/06/01/odeio-gatos-cat-scratch-fever/ Parabéns para o vencedor Hissatsu (conto mortal) e para os outros 28 vencedores também! Que oásis literário é esse espaço. Curvo-me numa reverência de 75º para louvar os responsáveis! Essa reverência Saikeirei era usada no Japão durante a Segunda Guerra Mundial para louvar o Imperador. Curvo-me em reverência Saikeirei para louvar, também, todos os Imperadores do Entre Contos.

  13. Brian Oliveira Lancaster
    14 de junho de 2015

    Comentamos muito no facebook, mas alguns ainda não estão lá, então replico aqui: Parabéns aos 4 primeiros! Foram meus preferidos também! Agradeço as críticas e sugestões, bem como a generosidade dos amigos quanto às notas (quinta posição é um marco para mim). E para os que acharam hollywoodiano, eu sequer pensei em filmes, mas em dois ótimos livros sobre a questão (A Cidade e as Estrelas de Arthur Clarke e Os Robôs do Amanhecer de Asimov). E que os novatos sejam bem vindos!

  14. Sidney Muniz
    14 de junho de 2015

    Sem muito o que dizer, pois já falei besteiras demais nos comentários… hahaha

    Parabéns ao Gustavo de quem viroei fã desde o À sombra de um Sicômoro… Parabéns também ao Rubem que a cada leitura me cativa, e é claro que parabenizo um dos escritores que mais curto hoje em dia que é o Rafael… Poxa, sou fã desse carioca! Falei muitas asneiras do conto dele, mas a escrita desse cara é muito foda!

    Obrigado por darem a nós, autores, a oportunidade de dividir nossos escritos, opiniões e principalmente de aprender com cada um de vocês!

    Valeu mesmo e que logo logo possamos estar por aqui novamente!

  15. rsollberg
    14 de junho de 2015

    Parabéns, pessoal! Muito bom poder participar desse encontro de mentes tão generosas e especiais. Gustavo tem esse dom de produzir lágrimas nos outros, coisa do outro mundo! Que honra dividir o segundo lugar com o Rubem, pra enquadrar e botar na parede! Valeu mesmo.

    Obs: Aos novos participantes, não deixem de conferir o grupo Entrecontos lá do Face. É lá que a magia acontece, rs!

    • rubemcabral
      16 de junho de 2015

      A honra é igual da minha parte também, Rafael!

  16. Rogério Germani
    14 de junho de 2015

    Parabéns aos vencedores e parabéns para nós, leitores, que ganhamos o compartilhamento de textos de escritores talentosos em diversos estilos e técnicas! Minha primeira experiência como participante nos desafios da Entrecontos foi mais que gratificante, foi enriquecedora.

  17. Bia Machado
    14 de junho de 2015

    Parabéns aos vencedores, a todos que participaram escrevendo, lendo, comentando, votando, enfim, fazendo parte do processo! Parabéns ao Gustavo, por sempre organizar tudo muito bem e, aos que escreveram, obrigada pelas leituras ótimas que tive o prazer de fazer durante esses últimos dias!

  18. Anorkinda Neide
    14 de junho de 2015

    Hey, povo .. que legal!
    Queria agradecer ao Gustavo pela aceitação da poesia neste certame e aos colegas por também aceitarem e se debruçarem nos versos da melhor forma possível, com carinho e respeito! 🙂

    Quero parabenizar a todos que escreveram e que leram e que comentaram, foi um mês bonito aqui no EC!

    Quero agradecer a todos os comentários na minha prosa poética, como muito íntima não consegui evitar de trazê-la em prosa, embora devesse realmente ter feito um conto. Mas cada comentário foi um afago nessa alma torturada por caninos de bichinhos, que coitados, não tem a menor intenção de assustar-me…hehehe

    Quero dar as boas-vindas aos recém-chegados, que fiquem e colaborem em tudo por aqui, pois esse exercício é muito valioso, não só pra literatura como para a vida! E aos que estão sem tempo, por favor… cavem um tempo na agenda, sentimos falta de vcs!

    Abraços da Kinda!

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14 de junho de 2015 por em Fobias e marcado .