EntreContos

Detox Literário.

Teatro das Vozes (Demiurgo)

Teatro das Vozes de dias abusivos, de corais silenciosos que no frio fazem cantar para as Profundezas do Senhor que da terra já abandonou.

Teatro das Vozes que paira sobre a Noite Estrelada de astros disformes, sobre campos secos da Igreja solitária.

Noite Estrelada do Teatro das Vozes, que revela sobre o homem um Marte irado e caótico, trazedor da guerra e da violência.

Teatro das Vozes de tenores dispersos a procura do Caminho de volta, que cantam aos dançantes pés das tristes músicas.

Teatro das Vozes noturnas daqueles perdidos pela vida, guidados pelos choros prantos das mães desoladas.

Teatro das Vozes arauto da Tragédia que em seu doce sussurro desperta o Sino-da-Gota ideal do Abismo.

Sino-Gota que badala pela Noite Estrelada do Teatro das Vozes fazendo com as mais brutais tempestades parecerem garoas contra as lágrimas perdidas de crianças abandonadas.

Teatro das Vozes da Noite Estrelada que exala loucura e preocupação aos homens presos nas próprias mentes.

Teatro das Vozes do Sino-da-Gota que toca baixos graves de latão rachado e aço enferrujado.

Teatro das Vozes que ecoa nas Ruínas Monásticas, saqueadas e queimadas pelos povos bárbaros e selvagens.

Ruínas Monásticas do Sino quebrado pelo frio vento da Noite Estrelada que nas sombras abriga o Teatro das Vozes.

Ruínas Monásticas que refletem o interior da alma humana, abandonada pela fé dos homens,  mas ainda assim imponente e forte.

Teatro das vozes que clamam aos Santos pela paz do Senhor, de cantores que fazem o Corpo e o Sangue seu alimento transubstanciado.

Teatro das vozes que imita a Noite Estrelada em desolação e solidão no frio calculo de ações racionais.

Teatro das Vozes que potencializa o ruido do Sino que traz os fantasmas que assombravam os jovens para assombrar os velhos.

Noite Estrelada que carrega as Ruínas Monásticas como uma Mãe carregando o filho em ternura e calor.

Ruínas Monástica que abriga o Teatro das Vozes da Noite Estrelada e os protege do Sino da Gota.

Sagrada Profundeza do Senhor, que permite o entendimento humano da própria realidade distorcida.

Sagrada Profundeza que acolheu o Sino Quebrado pelo Teatro das Vozes durante a Noite Estrelada.

Profunda Gnose distópica, que escuda o Teatro das Vozes de sua Majestosa música.

Santa Sophia, Parte do Senhor, que ilumina as línguas do Teatro das Vozes em sua espreitada pelas Profundezas.

Teatro das vozes que pressente o Final, que canta ao mundo sons de agonia e de horror. Noite Estrelada que assombra artistas e pensadores. Sina-da-gota que quebra seu corpo ao próprio som de seu triunfo contra os justos. Ruínas Monásticas que espelham a Alma abandonada dos homens que um dia tentaram ser Santos. Sagrada Profundeza do entendimento que agora está fria e sozinha, esquecida e dominada por fungos e raízes. Profunda Gnose que transmite uma falsa Exegese ao mundo homogêneo. Santa Sophia que teve do útero seu filho tirado e jogado contra a pedra de Sião. Verdadeiro Ser Humano que espera pacientemente seu tempo no Senhor. Homem genérico que não reza nem se movimenta ao pregar igualdade.

Anúncios

Sobre Fabio Baptista

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informação

Publicado em 20 de novembro de 2018 por em Copa Entrecontos.