EntreContos

Literatura que desafia.

Motivo (Fabio Baptista)

motivo

Entrou em casa, cansada demais para se surpreender com o sofá vazio e a TV desligada. Na mesinha, um bilhete – vinte e dois anos sepultados em cinco linhas apressadas. Foi à cozinha fazer a janta, menos por vontade própria do que por inércia do hábito.

Descascou uma cebola.

E então, chorou.

Anúncios

58 comentários em “Motivo (Fabio Baptista)

  1. Neli Espanhol
    2 de fevereiro de 2016

    Perfeito no que se propôs a contar.

  2. Fabio D'Oliveira
    29 de janeiro de 2016

    ௫ Motivo (M. J.)

    ஒ Estrutura: Bem escrito, de forma simples e sem pretensões. O autor poderia ter colocado algumas coisas a mais para dar mais charme ao texto.

    ஜ Essência: O fim de uma união. E não sabemos se o choro foi falso ou verdadeiro. Essa dúvida é gostosa demais…

    ஆ Egocentrismo: Gostei da estória e da leitura, mas acho que o autor tem capacidade para fazer algo mais atraente.

    ண Nota: 9.

  3. Nijair
    29 de janeiro de 2016

    Motivo (M. J.)
    1. Temática: Cotidiano. Significados e significantes.
    2. Desenvolvimento: Meteórico e fulminante – um cupido!
    3. Texto: Preciso, conciso, objetivo. Direto ao ponto – aos olhos! Rs
    a) para surpreender-se.
    4. Desfecho: Nesse caso específico, a ambiguidade é que é a grande sacada!
    Maravilhoso! Será um dos meus escolhidos.

  4. Tamara Padilha
    29 de janeiro de 2016

    Bom conto, poderia ter utilizado mais as palavras que o desafio te deu. Mas a cebola tê-la feito chorar foi interessante. Seu conto está bem escrito.

  5. Matheus Pacheco
    29 de janeiro de 2016

    Opa, seria uma pessoa que demonstra que chorou com lágrimas falsas? porque eu entendi que ela só descascou a cebola para dizer que chorou.

  6. mkalves
    28 de janeiro de 2016

    Gostei da cena, apesar de ter me incomodado um pouco com o mau uso das vírgulas. Para mim funcionou como microconto completo, causando uma impressão no leitor. O cansaço extremo e o desencanto da personagem ficaram bem consistentes.

  7. Leda Spenassato
    28 de janeiro de 2016

    Curtinho, com uma infinidade de interpretações, gosto muito disso.
    Disse tudo o que querias dizer em poucas palavras.
    Parabéns!

  8. Thales Soares
    28 de janeiro de 2016

    Achei bacana.

    O autor aqui mostrou que acha 150 palavras uma quantidade alta e exagerada! Então, utilizou apenas umas 50!! Wow, você é um baita mágico cara!! Admiro bastante quem consegue esse tipo de façanha heróica. Eu, com mil palavras, já reclamo pra caramba. Você, com 50… faz isso!!! Preciso pegar umas dicas com você.

    Muito maneiro. História do tipo vapt vupt, com várias ramificações e aberturas para interpretação. Parabéns.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14 de janeiro de 2016 por em Micro Contos e marcado .