EntreContos

Detox Literário.

Do Amor e Outros Demônios – Resenha (Gustavo Andrade)

doamor

Podemos ver a leitura como um preenchimento de lacunas, a partir de quem lê, do texto escrito. Não num sentido em que falte alguma coisa (na verdade, falta sim, porém não é texto), mas em que a obra não entrega tudo, arquiteta-se para que a mente humana a complete com sensações, conjurações e emoções próprias. Assim, temos uma primeira lacuna já com o título: “Quais são os Outros Demônios?”. Ainda, “E esse ‘Amor’, Gabriel, o que vai nos entregar a partir dele que seja diferente?”. Só então abrimos o livro.

Encontramos, chute meu, os demônios. Um marquês incompetente no amor (seja ele paternal, carnal ou romântico) e nos negócios da família: descobriu certo dia que o gado todo de suas terras herdadas havia migrado para outras, por insatisfação com o dono. Some isso a uma extensão de terras improdutivas que levaria à plenitude eterna todas as famílias camponesas da Via Campesina e movimentos sem-terra agregados, e terá a dimensão de sua incapacidade administrativa. Para não dizer que sua inabilidade no amor é absoluta, pode-se citar o episódio em que se apaixonou por uma mulher louca simplesmente por teimosia. Não deu certo.

Pois, somada a ele, há Bernarda, a esposa que lhe tirou à força a virgindade e que odeia a própria filha, fruto da traição com um escravo chamado Judas Iscariote – não que o esposo autodenominado pai se importasse tanto. Na característica (diz o assíduo leitor de dois de seus livros) “bizarrice real” transmitida por Gabo, a tal filha é a protagonista (e inspiradora) da obra: Sierva María, ou Maria Mandinga – esta alcunha tendo sido conjurada por seus amigos escravos, na senzala onde ia por simples prazer, exemplificando o abandono e indiferença absolutos, se não cômicos, dos pais.

Cabelos longuíssimos e infinitamente ruivos moldam a menina que, sendo mordida por um cão raivoso, tem sua personalidade disparate e naturalmente mentirosa confundida com uma possessão demoníaca. Então que é engrenado o enredo, e o livro discorre sobre os relacionamentos entre as personagens, tendo adições como: um padre que nunca conversou muitas palavras com qualquer mulher e sonha ser bibliotecário do Vaticano; um bispo quase-morto e um tanto cansado do mundo; um médico negro, liberto, ateu e virgem; e uma abadessa que, por inabilidade em achar a ruiva endemoniada pelos corredores de um convento, atribui habilidades de invisibilidade à garota.

No entanto, há alguns aspectos foscos nesse brilho de luxúria e irreverência que é o romance, escrito por Gabo em uma de suas correspondências jornalísticas a partir de uma sepultura em que se lia: “Sierva María de Todos Los Angeles”. Uma paixão em específico, que é posteriormente desenvolvida, tem tantos tons de incomum quanto tem de barroca. A angústia e o platonismo, clichês, contrastam em certas partes com o tom único do livro. Nunca ele pode perder seu valor por isso: o desfecho é muita coisa que não óbvio, e a indiferença do universo que o livro traz também é uma mensagem, por si. Mas há certos trechos em que a beleza inconfundível das notas do amor parece muito dissonante da música desarranjada que percorre aqueles personagens, e é essa a crítica mais plausível que consigo fazer à obra.

Uma leitura rápida, divertida e significativa, “Do Amor e Outros Demônios” traz uma visão sobre o afeto, as relações e o que move os corações das pessoas. Deus, sexo, facilidade, conforto e até negação são propostos como dirigentes, mas cabe a quem lê enxergar-se nas diversas facetas caricatas – ao mesmo tempo que insuportavelmente reais – das personagens, e entender o próprio amor assim como absorve as tantas outras formas exibidas pelo melhor escritor colombiano.

Anúncios

4 comentários em “Do Amor e Outros Demônios – Resenha (Gustavo Andrade)

  1. Sinuhe LP
    4 de abril de 2015

    Resenha muito bem estruturada e com uma fluidez feroz! Fica evidente que o autor soube se debruçar e se deliciar sobre o amor e os outros demônios de Gabriel.

  2. Débora
    10 de março de 2015

    Gostei Guto, fiquei interessada no livro. O final da resenha é show. Parabéns… O autor teria gostado de lê-la…beijos…

  3. Gustavo Araujo
    27 de fevereiro de 2015

    Ótima resenha. Daquelas que dá vontade de sair correndo para comprar o livro.

    • Gustavo de Andrade
      27 de fevereiro de 2015

      Maneiro que curtiu! Primeira vez que faço uma resenha, é muito bom pra retomar o livro e consequentemente manter na mente os meandros dele, não só o enredo.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 27 de fevereiro de 2015 por em Resenhas e marcado , , .