EntreContos

Detox Literário.

João Antônio (Jacaré42)

João Antônio, 84 anos, assiste a TV. 

Corona Vírus, Corona Vírus, Corona Vírus… Mortes por Corona Vírus. As ruas estão vazias por conta do Corona Vírus. Na Itália são quase cinco mil mortos. No Brasil, o número de casos confirmados e o número de mortos aumenta a cada dia. É uma pandemia.

Mas João mantém a calma. Já está afastado das ruas e das pessoas que mais gosta desde a semana passada. O problema é que agora tudo piorou. O governo pede estado de quarentena: que as pessoas saiam à rua somente para atividades essenciais. E os idosos?! Ora, os idosos, um grupo de risco que deve ficar em casa.

Tranquilo João acata as diretrizes. Fica a assistir os noticiários da TV e filmes e conversa com umas poucas pessoas que mantém contato pelo Whatapp: sua filha, por exemplo. Ela, coitada, está com as quatro crianças em casa. Um guri de um ano e meio, outro guri de três, a menina com cinco e o mais velho com seis. Uma turminha e tanto. E para evitar riscos da doença, ela dispensou a empregada.  Uma confusão, porque o marido é médico. Ainda bem que é radiologista. Não deverá trabalhar diretamente com os doentes afetados pelo vírus.

João tem comida em casa. Quando sua filha ficou com os netos, a mulher do zelador fez-lhe o favor de fazer as compras no supermercado. Seu amigo médico do oitavo andar, um idoso também, o vai orientando caso tenha algo de saúde alterado. Tudo pelo Whatsapp. O que seria da vida sem o Whatsapp? Bendita invenção! Tem matado a saudade dos netos através do aplicativo. O neto de seis anos transmite tudo pelo vídeo tão bem que, talvez, quando crescer, vire um cinegrafista. 

Numa noite de lua cheia, João sente um mal estar. A tosse e o catarro aparecem de repente. Pensa ser o resquício dos trinta anos em que foi fumante. Sente também um calor pelo corpo e um cansaço de velho. Faz contato com a filha, mas o pequeno de três anos está com uma crise de asma e o marido não está em casa, faz plantão. Não quer incomodar ninguém. O vizinho médico está hospitalizado há três dias. Fica constrangido em chamar a mulher do zelador porque já passa das dez da noite. 

Medica-se. Vai a cata de algum comprimido que resolva. Acha um antitérmico e um calmante. Toma ambos os comprimidos.

No dia seguinte, o Whatsapp silencia. O neto não consegue contato com o avô. Depois avisa a mãe. Diz:

– O vô não atende mais o celular.

A mãe liga para o pai e nada. 

O genro vai até o apartamento e bate a campainha. Ninguém atende. Junto com o zelador, arromba a porta. Leva um susto. Encontra o sogro falecido na cama.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado em 22 de março de 2020 por em Envelhecer, Envelhecer - Grupo 1.