EntreContos

Detox Literário.

Não preciso de troco – Poesia (Iris Franco)

Todo dia bebo um copo de leite vazio
Falta adoçar com brio
O de hoje é sem vigor
Amanhã não tem sabor

Vejo o reflexo no espelho,
Olho no olho
Até os sonhos
Estão por aí, lentos e tristonhos

Grito,
Do eco nem um pio
Recomendam pílulas
Para esconder as linhas escritas

Enquanto o tempo passa,
Vivo nesta desgraça
Dizem que vale a pena viver
Mesmo que meu único desejo seja morrer

Amigo barqueiro,
Aqui está o dinheiro.

 

Anúncios

2 comentários em “Não preciso de troco – Poesia (Iris Franco)

  1. Fil Felix
    23 de setembro de 2017

    Olá, Iris! Um poema muito interessante, retratando a melancolia e a depressão de nosso tempo, quando não nos reconhecemos mais no espelho, quando já se foi toda a força e não resta ânimo nenhum. A ideia de suicídio dá a sensação de termos total controle de nossa vida, escolhendo o momento de ir ou não, casando perfeitamente com o final (onde passa a moeda ao barqueiro, provavelmente da mitologia grega) e com a imagem, onde o personagem joga xadrez com a Morte.

    Ah, a Anorkinda (daqui do EC, tbm) fez um grupo de poesias com desafios temáticos e o último foi, coincidentemente, sobre espelhos. Dê uma passada por lá e venha participar: https://janeladepoesia.wordpress.com/

  2. Juliana Calafange
    8 de setembro de 2017

    Uau! Q forte! Não entendo nada de poesia, então não sei avaliar. Só sei dizer que tocou fundo. Depressão, às vezes só vemos uma saída. Mesmo quando existem tantas. Pelo sim pelo não, melhor deixar o dinheiro um pouco mais na poupança…

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 5 de setembro de 2017 por em Poesias e marcado .