EntreContos

Detox Literário.

InVerso – Poesia (Gardel Dias)

Pela janela que vejo a nuvem d’água vindo
Com os pensamentos, escura manhã
Na mesma janela que noto meu poema indo
Em tormentas nas horas d’um Leviatã

Saudade, inquietude e tudo feito miscelânea
Lembranças diversas, vontade e retorno
Do alto de um prédio, solidão assim tamanha
Pois assim termina um verso quase torto

Anúncios

2 comentários em “InVerso – Poesia (Gardel Dias)

  1. Brian Oliveira Lancaster
    11 de abril de 2016

    Ótima sonoridade, com clima nostálgico, remetendo o inconsciente à saudade de algo que não se sabe o que é.

  2. Pedro Luna
    11 de abril de 2016

    Massa. Não tenho embasamento para comentar poesia, mas gostei do uso das palavras, que me remeteu imediatamente para uma realidade triste e angustiante.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 8 de abril de 2016 por em Contos Off-Desafio e marcado .