EntreContos

Literatura que desafia.

Espelhos de Sangue (Tamara Padilha)

Não entendia o que acontecera nos últimos meses. Gritava e chorava internamente, mas aparentemente nada demonstrava.

– Eu quero sentir algo! Preciso partir… – Gritou e seu grito reverberou no ambiente e sua expressão de dor multiplicou-se por diversos ângulos.

Em um acesso de fúria foi em direção ao espelho a sua frente. Socando e chutando despedaçava sua imagem em dezenas de cacos que espalhavam-se.

Via sua face refletida por todos os lados. Nos pedaços que seus pés nus pisavam, seus olhos furiosos misturavam-se ao sangue que era levado pela sala, enquanto andava para destruir os espelhos. Seus dedos cobertos de sangue buscaram seu rosto, enquanto arranhava-se. Em um último ato de raiva segurou um dos cacos de vidro nas mãos trêmulas e apertou-o firmemente sob seu pulso. Rasgou e rasgou até que seu coração e seu corpo queimavam. Rasgou até que foi rasgada e despedaçada para sempre.

Anúncios

61 comentários em “Espelhos de Sangue (Tamara Padilha)

  1. Fabio D'Oliveira
    29 de janeiro de 2016

    ௫ Espelhos de Sangue (Liana Rain)

    ஒ Estrutura: Estilo com uma leve inclinação à poesia, mas a narrativa é simples e não incomoda. É natural. Precisa tomar cuidado apenas com a construção de frases e lapidação final.

    ஜ Essência: Um ato de fúria. Um ato de suicídio. É uma situação triste. Mas, nesse caso, talvez devido ao limite pequeno, é difícil o leitor se emocionar. E a leitura acaba na frieza.

    ஆ Egocentrismo: Não gostei. A leitura foi agradável, por causa do poder poético da autora, mas o enredo me pareceu fraco, exagerado.

    ண Nota: 7.

  2. Matheus Pacheco
    29 de janeiro de 2016

    Triste e chocante, você Autor, poderia dizer que o motivo de tanta cólera seria uma decepção?

  3. Nijair
    29 de janeiro de 2016

    .:.
    Espelhos de Sangue (Liana Rain)
    1. Temática: Suicídio
    2. Desenvolvimento: Confuso.
    3. Texto: Gritou. O grito reverberou no ambiente. Sua expressão de dor se multiplicou, por diversos ângulos. Espelho à sua frente, ou é facultativo?
    4. Desfecho: Ser rasgada e despedaçada cortando os pulsos? Estranho.
    Essa temática não agrada… A morte, por si só, é feia… Brindemos a vida e à vida!

  4. mkalves
    28 de janeiro de 2016

    “Socorro não estou sentindo nada”… A trilha sonora que o início da narrativa me trouxe à memória me agradou, e me interessei por saber o que poderia ter gerado a apatia na personagem, mas a cena em que ela está, uma espécie de solitária revestida de espelhos, não se justificou na minha mente. Assim, o que li me pareceu mais uma cena final de uma narrativa que não acompanhei do que um conto na íntegra. Mas fiquei me perguntando, como, de onde veio essa criatura que enlouquece pelo excesso de inércia e do próprio reflexo a ponto de suicidar-se!? Acho que vale a pena o autor construir algo para essa pergunta. risos

  5. Thales Soares
    28 de janeiro de 2016

    Apesar de bem escrito, o conto não me atraiu muito. Incrível como neste desafio, o que mais prevaleceu foram contos de amor e suicídio.

    Entretanto, o autor aqui demonstra grande técnica ao criar um cenário angustiante. A narração segue de modo fluido e gostoso de ler.

    Tudo roda em volta da fúria da personagem principal. Aliás, por falar em fúria… A melhor história sobre fúria que já li na vida foi aqui mesmo, no Entre Contos, no desafio dos Pecados Capitais.

    https://entrecontos.com/2015/02/09/o-sabor-da-furia-irathus/

    Boa sorte no desafio.

    • Leonardo Jardim
      6 de fevereiro de 2016

      Opa, Thales sempre dando moral pro meu continho do irathus. 😀

      Só li agora. Valeu, cara!

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14 de janeiro de 2016 por em Micro Contos e marcado .