EntreContos

Detox Literário.

Assuntos de Infância (Miguel Bernardi)

Bastava uma simples menção ao nome da amada para deixa-lo vermelho feito um pimentão.

Cortou o cabelo, comprou uma camiseta nova e até perfume. Sem contar que, no intervalo, começara a jogar futebol. Tentou melhorar sua letra, deixá-la bonita, e até usava canetas para escrever. Semana passada, havia escrito o nome da amada numa folha de caderno, várias vezes, junto de vários corações.

Estava ali, olhando-se no espelho, repassando mentalmente a cena que formulara na noite passada, todos os diálogos…. Era o último dia de aula da quarta série e, na verdade, não haveria aula alguma. Apenas uma pequena festinha com salgadinhos e doces.

Ao ouvir a buzina, saiu apressado de casa, gritando tchau para a mãe. Subiu no ônibus e minutos depois estava na escola.

Quando ela chegou, sua coragem sumiu, e os diálogos viraram pó.

Até o fim do dia, abriu a boca apenas para comer.

Anúncios

58 comentários em “Assuntos de Infância (Miguel Bernardi)

  1. Fabio D'Oliveira
    29 de janeiro de 2016

    ௫ Assuntos de Infância (Tommy Taylor)

    ஒ Estrutura: Conto simples e sensível, notando-se diversas nuances que revelam um estória de fundo gigantesca.

    ஜ Essência: Todos os tímidos já passaram por situações semelhantes. A triste realidade deles é dolorosa demais, no entanto, ao crescerem, não se tornam um dos melhores para se conviver?

    ஆ Egocentrismo: Gostei, pois me senti na pele do menino. Já tive muitas paixões não correspondidas e secretas. E a frase final me capturou de jeito.

    ண Nota: 10.

  2. Matheus Pacheco
    29 de janeiro de 2016

    KKKKK, olhe pelo lado bom, nessa idade ele seria assolado pelo o que agora é chamado de’Friendzne”.
    Sorte que esse garoto foi privado dessa vergonha.
    kkkkkkkkk

  3. Tamara Padilha
    29 de janeiro de 2016

    Que enredo interessante, uma paixão infantil.
    Porém encontrei no primeiro deixá-lo a falta do acento, sei que é uma coisa mínima mas como já comentei em um conto de 150 palavras focamos em algumas coisas que chamaram atenção.
    A escrita acabou não me prendendo tanto, mas em fim, gostei do desenvolvimento e desfecho.

  4. Nijair
    29 de janeiro de 2016

    .:.
    Assuntos de Infância (Tommy Taylor)
    1. Temática: Timidez
    2. Desenvolvimento: Essa angustiante vida dos tímidos é caso sério. Nossa, como sofri com isso! Abrir a boca apenas para comer… Terrível!
    3. Texto: ‘Deixá-lo vermelho feito pimentão’. O uso dos artigos indefinidos pode ser suprimido – perceba que, sem eles, o texto fica mais leve. Acento em deixá-lo. Começara e tentou – busque uniformizar tempos pretéritos, ficaria mais interessante nesse caso.
    4. Desfecho: Realidade de muitos tímidos, angustiante mesmo. Quantas repetições das falas, quantos planos que findam em silêncios.

  5. harllon
    28 de janeiro de 2016

    Fiquei certamente instigado em saber se o garoto teria sucesso! Penso que você poderia ter escrito um poquito mais sobre a tensão do garoto em se declarar para a menina, do que meramente e longamente descrever todo o preparo que ele teve para o fracassado encontro.

  6. mkalves
    28 de janeiro de 2016

    Uma história boa, que se desenhou bem, mas a tensão que fez o menino não se declarar poderia ter ganhado mais espaço do que as descrições de sua expectativa na véspera do dia fatal. Boa sorte!

  7. Swylmar Ferreira
    28 de janeiro de 2016

    Trama interessante, desenvolvimento legal,mas não soube concluir. O texto é bem escrito. Faltou mais criatividade,merecia um final mais bacana.
    Boa sorte.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14 de janeiro de 2016 por em Micro Contos e marcado .