EntreContos

Detox Literário.

Aquela História do Rabo da Daisy Dulce (Iolanda Pinheiro)

  A noite já ia alta e o Manoel ameaçava abaixar a coberta do comércio caso não chegasse mais gente para comer e beber. Passava das doze e o movimento … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 23 Comentários

Presságio – Conto (Iolanda Pinheiro)

Moro numa pequena cidade sem parentes ou amigos. Escolhi viver desta forma. Ergui uma casa distante da vila, uma espécie de retiro voluntário na floresta tendo como vizinhos apenas os … Continuar lendo

28 de maio de 2018 · 6 Comentários

Elvis Não Morreu (Iolanda Pinheiro)

Na primeira vez em que o vi eu tinha apenas oito anos e corria em ziguezague tentando escapar das pedras que passavam zunindo por mim. Em 1957 eu morava na … Continuar lendo

6 de dezembro de 2017 · 103 Comentários

Ausência – Conto (Iolanda Pinheiro)

Era a última noite de pescaria. O crepúsculo havia findado há um par de horas e a brisa marinha, de tão leve, somente ondulava a superfície negra do oceano. Três … Continuar lendo

20 de novembro de 2017 · 12 Comentários

O Livro de Jonas (Iolanda Pinheiro)

Gosto de frequentar sebos. Sempre o faço às sextas-feiras, porque nestes dias o meu expediente termina mais cedo, e, trabalhando no centro da cidade, percorro os sebos que ficam a … Continuar lendo

13 de outubro de 2017 · 84 Comentários

O Comunista, as Pragas do Demônio, e o Cabra Voador (Iolanda Pinheiro)

O caso sucedeu pelos finais dos anos setenta, uma época em que televisão era luxo e ainda tinha gente besta no mundo. Naquele tempo eu era um garoto cheio de … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 62 Comentários

A Dívida (Iolanda Pinheiro)

Gabriel acordou com um barulho de choro. Apanhou um candeeiro sobre a mesa e foi até o quarto da mãe para avisar que o caçula estava chorando, mas encontrou a … Continuar lendo

20 de maio de 2017 · 113 Comentários

O Banquete (Iolanda Pinheiro)

Planejou o jantar a semana toda. Ele chegou antes de hora e comeu a cozinheira. Quatrocentos camarões assistiram à cena sem acreditar em seus olhinhos pretos. Estavam congelados, mas não … Continuar lendo

13 de janeiro de 2017 · 136 Comentários

Uma Prece para Maria (Iolanda Pinheiro)

O fim da tarde se aproximava sonolento, e os últimos visitantes caminhavam entre as sepulturas, produzindo um som crocante do atrito dos seus sapatos com o piso de dolomitas. Em … Continuar lendo

24 de setembro de 2016 · 98 Comentários

Os pergaminhos de Annabel Lee – Conto (Iolanda Pinheiro)

Acordei… Abri os olhos com dificuldade. Demorei alguns segundos para distinguir o recinto onde me encontrava. Meu corpo inteiro doía. Vi aquele homem me olhando e então  recordei: estava sentado … Continuar lendo

26 de agosto de 2016 · 6 Comentários