EntreContos

Detox Literário.

Carta de Amor (Evandro Furtado)

iStock_000008148325-love-letter_6

Segure a minha mão. Permita-me navegar em seus olhos, em seus lábios. Sob a sombra de uma palmeira, o som do mar quebrando nas rochas, como no lugar em que cresci. Deixe que o vento nos envolva, com um manto invisível de contos de fada.

Foi na chuva que a vi pela primeira vez. A água incapaz de lavar sua ternura. A dor incapaz de podar os galhos de sua perfeição. Mundo em forma de mulher. Amante, amiga, amor.

Permita-me delinear um mapa de seu corpo. Com minha mão acariciar cada relevo. Com meus olhos apreciar cada paisagem. Com meus lábios provar de sua cálida geografia. Pássaros cantando em sua voz, primavera eterna em seus cabelos. E um pedacinho de mim em seu coração.

Amor, eterno amor. Abrace-me. Beija-me. Deixe-me viver você.

Anúncios

58 comentários em “Carta de Amor (Evandro Furtado)

  1. Fabio D'Oliveira
    29 de janeiro de 2016

    ௫ Carta de Amor (Christien Colliver)

    ஒ Estrutura: Muito poético, não esquecendo da harmonia com a simplicidade; não por completo, pelo menos. O foco é a beleza. O jogo de palavras. Emocionar o leitor sensível. E tentar alcançar o coração do leitor insensível.

    ஜ Essência: Amor é uma coisa bela. Mas ela pode ser feia também? Será? Esse microconto revela que não. Amor é como nadar nos lábios de sua amada pela eternidade e sempre querer repetir tal ação sempre com o mesmo entusiamos e dedicação.

    ஆ Egocentrismo: Gostei, gostei muito do microconto. Sou um romântico, então fica difícil estórias de amor bem feitas não me tocarem.

    ண Nota: 10.

  2. Matheus Pacheco
    29 de janeiro de 2016

    Parece muito os clássicos da literatura, como Machado de Assis ou até mesmo José de Alencar.
    gostei pelo fato de lembrar isso.

  3. Tamara Padilha
    29 de janeiro de 2016

    Ah, que lindo, lindo, lindo! Tocou meu coração profundamente, adoraria ter escrito esse conto. Está no top quinze, com toda certeza.
    É poético, cheio de emoção, belo… em fim, não tenho nenhum defeito a mencionar em relação a esse texto. Parabéns, autor(a)

  4. Nijair
    29 de janeiro de 2016

    .:.
    Carta de Amor (Christien Colliver)
    1. Temática: Carta.
    2. Desenvolvimento: Interessante o desnudar da narração. Quase consigo tocar o corpo que a pena reverencia.
    3. Texto: Coeso, de belíssima descrição.
    4. Desfecho: Previsível, em razão da narrativa.
    Impressão minha, ou fugiu ao que o desafio propõe?
    Boa sorte!

  5. harllon
    28 de janeiro de 2016

    Acho que não há um enredo propriamente dito, vejo este seu texto como uma poesia em prosa, que tem um início, porém, não tem um meio nem um fim.

    Boa sorte!!!

  6. mkalves
    28 de janeiro de 2016

    Fiquei me perguntando onde estava a história e contrariando meu costume (o que aconteceu mais de uma vez nesse desafio) dei uma olhada nos outros comentários e vi que não fui a única a ter essa sensação. Talvez também pese o fato de eu não ser exatamente um modelo de romantismo. De qualquer modo, boa sorte!

  7. Swylmar Ferreira
    28 de janeiro de 2016

    Bom enredo e muito bem escrito. O problema foi a criatividade, o tema escolhido é muito utilizado. Penso não ter alcançado o objetivo do desafio.
    Boa sorte.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14 de janeiro de 2016 por em Micro Contos e marcado .