EntreContos

Literatura que desafia.

Alma – Poesia (Lucas Lopes)

Te acalma, alma,
que a calma vem
pra acalmar essa alma sem calma
que sofre, que grita, que chora
que acalma quando vê, quando sente,
se alma ama.

Alma, te acalma
que essa dor que sentes passa.
Esse vento frio te perfura, mas cura.
Se alma ama
Se alma calma
O frio leva
o vento traz calma n’alma.

………………………..

Publicado originalmente em

https://retalhoss.wordpress.com/2015/10/06/alma/#more-16

Anúncios

5 comentários em “Alma – Poesia (Lucas Lopes)

  1. Anorkinda Neide
    17 de agosto de 2015

    Te acalma, alma,
    que a calma vem
    pra acalmar essa alma sem calma
    que sofre, que grita, que chora
    que acalma quando ver, quando sente,
    se alma ama.

    Alma, te acalma
    que essa dor que sentes passa.
    Esse vento frio te perfura, mas cura.
    Se alma ama
    Se alma calma
    O frio leva
    o vento traz calma n’alma.

    OLha, quase perfeito… o ritmo e o som das palavras, show de bola!
    Te preocupou tanto com isso que o sentido do texto se perdeu…

    que a calma vem
    pra acalmar

    claro que a calma vem pra acalmar, ficou redundante.
    aqui vc podeira ter colocado uma figura de linguagem, pq poesia é fugir ao óbvio. por exemplo

    que a calma vem
    pra inundar essa alma sem calma

    tb caberiam os verbos apaziguar, aliviar, enfim… mil outros, sei que sai do ritmo que querias, mas tb não sai de todo, se é q me entendes
    (acredito mesmo q nem vais ler este comentario….kkk)

    que acalma quando ver, quando sente,
    se alma ama.

    oi? me perdi. talvez erro de digitação “quando vê’, nao é assim?
    mesmo corrigindo este verbo o verso ‘se alma ama’, ficou estranho.
    talvez assim:
    que acalma quando vê, quando sente
    que a alma ama.

    Na segunda estrofe já desenhas no verso…
    ‘esse vento frio te perfura, mas cura.’
    Gostei imenso disto! 🙂

    de novo: se alma ama
    estranho isso, então que fosse:

    se a alma ama
    se a alma acalma (acalma pq é verbo e não calma, pq dae já teria q mudar a estrutura da oração)

    O frio leva
    o vento traz calma n’alma.

    isso ficou bacana tb, mas a pontuação deixa o leitor em dúvida, acho q seria melhor assim:

    O frio leva
    e o vento traz calma n’alma.

    Mesmo com minhas arrumações, ainda fico em duvida: o que acalmou a alma? o amor ou o vento?

    Abração

    • Lucas Lopes
      6 de outubro de 2015

      é um poema um pouco intimo. valeu pelas observações.

  2. vitor leite
    27 de junho de 2015

    olá Lucas, gostei do teu jogo de sons, mas parece que podes trabalhar mais esta ideia, e há uma frase que parece tirar força ao texto – pode ser problema do português de portugal – mas não me parece que esteja bem: “que acalma quando ver…” peço desculpa mas esta frase, para mim, quebra a leitura, quebra o ritmo. mas li várias vezes e gostei, parabéns.

    • Lucas Lopes
      21 de janeiro de 2016

      Perdão pelo demorar em responder. Obrigado pelo comentário.

  3. Juliano MARQUES
    25 de junho de 2015

    Belo poema e belo jogo de palavras, gostei.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 25 de junho de 2015 por em Poesias e marcado .