EntreContos

Detox Literário.

Lua Cheia (Renata Rothstein)

1851 Naquele outono de 1851, Samira e Tobias casaram-se às escondidas, tendo como testemunhas o céu, as estrelas e a lua. Amavam-se de verdade, corpo e alma, desde o primeiro … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2019 · 18 Comentários

Vieira (Renata Rothstein)

Acordei naquela noite com um sol de rachar, fazia frio e o céu lá embaixo causava cegueira, de tão brilhante. Não sabia que seria uma madrugada chuvosa, mas como nesse … Continuar lendo

4 de abril de 2018 · 71 Comentários

Morgana (Renata Rothstein)

Meu nome é Morgana, tenho sete anos, gosto de sorrir, amo ler, uso sempre um lenço vermelho na minha cabeça (hoje até acho bonitinho), e para mim a vida é … Continuar lendo

10 de dezembro de 2017 · 74 Comentários

O Homem (Renata Rothstein)

Abriu os olhos e viu o mesmo de sempre: nada, apenas as paredes mofadas, sem cor, o armário velho, com a madeira descascando. No canto ao lado o criado mudo, … Continuar lendo

12 de outubro de 2017 · 71 Comentários

Rutilene Regina e seus desatramores (Renata Rothstein)

Rutilene Regina e sua energúmena vida, ali, atochada naquela mesma esquina, havia 6 anos. Moça que ainda trazia nas feições cansadas de quem escolheu (mas diz que não teve opção, … Continuar lendo

5 de agosto de 2017 · 28 Comentários

Livre! (Renata Rothstein e Bia Machado)

Eu. Elias Arruda Cordeiro, 58 anos, pai de família, morador de São Cristóvão, professor de geografia, profissão de uma vida inteira, mal remunerada e mal escolhida (agora percebo: quanto tempo … Continuar lendo

12 de julho de 2016 · 74 Comentários

Amor de Cobra Lambida (Catarina Cunha e Renata Rothstein)

Nasceu no fim daquela madrugada sob a maresia fria de Copacabana. Jaqueline trabalhou nas ruas a noite toda. Durante a gravidez conseguia muito mais clientes. Homem tem cada tara, pensou … Continuar lendo

1 de julho de 2016 · 34 Comentários

Celestino Araújo (Renata Rothstein)

Acordou. Dia quente de fevereiro. Primeiro pensamento – que também foi o último –  “foda-se tudo”. Nasceu causando desgosto: Celestino Araújo, preto e favelado, filho de pai desconhecido e estuprador, … Continuar lendo

14 de janeiro de 2016 · 59 Comentários