EntreContos

Detox Literário.

As cavernas gêmeas (Rubem Cabral)

Aquele era um vale seco e pequeno e provavelmente sem nome, perdido no miolo mais árido do Atacama. Estava cercado por muitos quilômetros da mais bela desolação pintada em mil … Continuar lendo

13 de janeiro de 2018 · 6 Comentários

The man who spoke Boarish (Rubem Cabral)

The day had barely opened its gritty eyes, had not even gotten rid of the drunken and delayed stars and pushed them back under the mauve horizon’s blanket, and someone … Continuar lendo

5 de julho de 2017 · 5 Comentários

Resenha: “E de Extermínio” (Rubem Cabral)

“E de Extermínio”, do escritor fluminense Cirilo S. Lemos,  é um livro sui-generis, no bom sentido da expressão. Depois de ler um resumo sobre seu enredo e achar graça da … Continuar lendo

22 de junho de 2016 · 2 Comentários

Semana Sem Ana (Rubem Cabral)

Acordei só. Pensei por um instante que não fosse verdade. Que teria sido só um sonho ruim. Que bastaria ir à cozinha e te encontrar cantarolando e passando um café … Continuar lendo

13 de janeiro de 2016 · 18 Comentários

U açaçinato du portugeis (Rubem Cabral)

Meo testemunhu: Manuel Joakin, meo maridu, nunca phoi gramde coiza. Gosstava de bancá o maxão pruquê ganhava maix, prequê eu era çó profeçora munissipau. Todu dia keria comida pronta y … Continuar lendo

31 de agosto de 2015 · 7 Comentários

À Espera do Mestre (Rubem Cabral)

O que relatarei foi testemunhado por mim, por puro acaso. Não intenciono trazer lições ou ensinar moral, pois não acredito em tais coisas. Talvez o que contarei poderá servir de … Continuar lendo

21 de agosto de 2015 · 3 Comentários

Por ti – Poesia (Rubem Cabral)

Por ti eu reformei minha alma Desconstruí, dolorosamente, Meu antigo eu . Olhava-me no espelho e Não mais me reconhecia . Mas não bastou, Não foi o suficiente . Então, … Continuar lendo

23 de junho de 2015 · 7 Comentários

Aconteceu na Lapa (Rubem Cabral)

Chovia a cântaros e as ladeiras do bairro de Santa Teresa choravam copiosamente lágrimas sujas, cor de pó compacto, sobre sua vizinha boêmia, a Lapa. As velhas bocas de lobo … Continuar lendo

27 de fevereiro de 2015 · 15 Comentários

A Diva (Rubem Cabral)

Monika Stuttgart era uma virtuose da ópera, justiça seja feita, sem dúvida alguma, sem dúvida alguma. Alcançava notas impossíveis, tinha ouvido supra absoluto, fôlego de mergulhador de apneia em profundidade. … Continuar lendo

7 de outubro de 2014 · 6 Comentários