EntreContos

Detox Literário.

Brisa (Paulo Cesar dos Santos)

Luciana é mãe de duas princesinhas, Carolina e Isadora. Nos dias de hoje é aquela mãe tradicional. Solteira, formada, independente, enfim, dona de seu nariz. As lindinhas vieram de um relacionamento que não deu certo. Coisas normais do século XXl.

Moradoras de uma cidadezinha no interior do Mato Grosso. Daquelas onde o calor “ranca” pica pau do toco. Luciana percebeu que as meninas gostavam muito de animais. Como é comum aquele estado, as aves predominam, belíssimas araras, papagaios, periquitos e muitas outras, dão o colorido nos céus e arvores da região.

Então, decidiu dar as meninas, um animalzinho, mas qual? Para resolver a questão, foi a um parque da cidade, e perceber a preferência das meninas.

O parque é daqueles de cidade do Mato Grosso, um lugar cheio de arvores, pássaros, lago, pedalinho e outras atrações para a família. Havia muitos animaizinhos de estimação com seus donos. Cachorros, sem duvidas compõem a maioria deles e um em especial, chamou a atenção. Um filhote de Rott Weiller, simpático, roliço, que não parava de correr com seus donos. Este encantou as meninas. Elas foram chegando perto e logo estavam brincando como cachorrinho. Luciana começou a questionar sobre o cachorro. O casal só rendia elogios e frisaram, pequeno, cresceria com as meninas e seria um fiel companheiro.

O fim da tarde chegou e foram para casa. As meninas, ficaram encantadas. Decidida, no outro dia Luciana ligou para o casal, que falou onde encontraria um irmãozinho para as meninas.

Depois do expediente, antes de ir para casa, passou no canil e encontrou o que procurava. Era uma menininha, linda, roliça, esperta, latia muito, enfim, perfeita.

Chegando a casa, pronto, para quem já participou da cena. É de encher os olhos, o amor entre crianças e animais é desproporcional.

E os dias foram se passando, as meninas chegavam da escola, e corriam brincar com Brisa. Este o nome escolhido para aquela menininha linda, que encantava a todos. As meninas nem se preocupavam mais com piscina na casa da tia Baby. O prazer delas era, brincar com Brisa.

Um dia, Luciana precisava ir ao mercado e com pressa, não prestou atenção em Brisa. Ela estava embaixo do carro e não sobreviveu.

Nesta hora bate o desespero em Luciana. Precisava esconder Brisa e contar as filhas o que houve. Contudo, como fazer? Então, recorreu a uma historinha que sua mãe contava. As pessoas quando saem de nossas vidas, fazem por que papai do céu está chamando e transforma estes em estrelas. Pronto, pareceu genial.

Chamou Carolina e Isadora e disse; “olha, papai do céu gostou tanto de Brisa, que decidiu levar ela para morar na casa dele, e vocês sabem, papai do céu tem sua casa nas estrelas”. Então saiu, e levou as meninas para fora, era uma noite linda de lua cheia. Apontou em direção as três Marias e disse; “vocês veem aquela estrela do meio, a mais brilhante, bonita, papai do céu mandou dizer que aquela é a Brisa e quando vocês sentirem saudades, é só vir aqui que e dar um tchau para ela, ela vai retribuir piscando de felicidade”.

E assim as meninas entenderam, as pessoas, animaizinhos, quando saem de perto de nós, viram estrelas, não somem. E quanto mais piscam, mais nos amavam e sentem saudades de nós.

E disse; “como papai do céu ama vocês – completou a mãe – ele falou que vai mandar outra linda cachorrinha, no lugar de Brisa, ela não demora chegar”.

Não esqueçam as pessoas e animaizinhos não somem, viram estrelas brilhantes no céu.

Anúncios

13 comentários em “Brisa (Paulo Cesar dos Santos)

  1. Priscila Pereira
    3 de junho de 2019

    Olá, Autor(a)! Tudo bem? Parece que temos um iniciante… Seu conto é singelo e bonito, mas precisa de muita revisão quanto a erros de digitação e de concordância e até algumas palavras faltando ou sobrando. Essas coisas a gente vai aprendendo com o tempo e com a experiência. O conto é também excessivamente simples. A trama e o enredo e até as personagens são rasas demais. Essa mesma história com um maior aprofundamento ficaria excelente. Não desista, continue praticando.

  2. André Felipe
    25 de maio de 2019

    Uma mãe decide dar um animal para as filhas, descobre que elas gostam de cachorro. Dá uma cadela e depois a atropela. Ela diz para meninas que o animal virou uma estrela.
    ***
    O melhor do conto é que é bem direto e curto. Não tem enrolação e termina com uma boa lição. Só o que me incomodou foi o uso dos substantivos no diminutivo, essa voz doce cansa o texto. Sugiro causar a doçura pelos acontecimentos e não na “voz”. Foi uma leitura fluida. Boa sorte.

  3. jetonon
    25 de maio de 2019

    BRISA
    RESUMO
    A mãe nota que as filhas gostam muito de animais e arruma uma cachorra de nome Brisa para elas; a festa das crianças agora é a nova moradora; porém, certo dia a cachorra é atropelada pelo carro da mãe; esta, para a contar às crianças o ocorrido, parte do princípio que quando se morre vira uma estrela, e foi o que fez mostrando a Brisa lá no céu para suas filhas.

    COMENTÁRIOS
    O conto trás uma conotação bem positiva, a meu ver, sem necessidade de entendimento para com os serem muito pequenos que, muitas vezes, não estão preparados para compreender a morte, principalmente quando se perde alguém muito querido.

  4. Adauri Jose Santos Santos
    25 de maio de 2019

    Resumo: É a estória de uma mãe que compra uma cadela para as filhas e elas ficam muito alegres. Depois o animal é atropelado e a mãe conta uma antiga estorinha que ouvia de sua mãe para não entristecer as meninas.

    Considerações: No geral, é uma estória bem leve. O enredo é bem direto, a escrita é boa, tem alguns problemas de revisão, não aparece o terror.

  5. Tiago Volpato
    24 de maio de 2019

    Resumo:
    Uma mãe compra uma cachorrinha para suas filhas, atropela e mata o animalzinho. Como não tem mais o cachorro pra colocar a culpa da besteira que fez, ela resolve culpar Deus. Uma bela forma de se criar ateus.

    Originalidade:
    Não sei como julgar nesse quesito, por um lado não achei original por motivos que não sei explicar, é melhor dar um exemplo, na parte que a mãe queria comprar um animalzinho e não sabia qual seria, imediatamente pensei em cachorro. Por outro achei original sua ideia de trabalhar o texto como uma lição de vida. Foi um texto infantil, eu acho, mas no meio tem um atropelamento e morte, o que não acho muito infantil. Eu realmente fiquei em cima do muro.

    História:
    Fiquei um pouco confuso, na parte “no outro dia Luciana ligou para o casal, que falou onde encontraria um irmãozinho para as meninas”, eu pensei, como assim? Aí imaginei que era o tipo de pessoa que fala que o cachorro é filho, ok. Mas no paragrafo seguinte ela pega uma cadela para as crianças. Era melhor não ter se comprometido com o irmãozinho, mesmo sendo entendível (existe essa palavra?) no mundo real que ela não sabe o sexo do cachorro, no texto fica estranho.
    Eu particularmente acho tosco chamar a cadela de menina, mas beleza, o problema aqui é que agora são três meninas, inclusive teve um paragrafo que a palavra menina estava presente em todas as frases, fica um pouco embolado na hora de ler.

    Manja das letras:
    O texto está bem escrito, agradável de ler. Umas enroladas de vez em quando, mas normal.

    Leria pro filho:
    Não sei, é uma lição de vida ensinar para a criançada sobre morte, mas acho o tipo de coisa que não se aprende com uma história, posso estar falando bobagem.
    A parte do atropelamento, mesmo sendo bem suave, talvez não combine muito em uma história infantil. Por outro lado aquelas histórias infantis antigas são bem violentas, bruxas, monstros, canibais e etc. Então é bem provável que eu esteja errado.

    Veredito final:
    Achei o texto bom. Ele é curto, mas cumpre o seu propósito. Tenho minhas dúvidas em relação a temática abordada para uma história infantil, mas acho que dá pra levar.

  6. Carolina Pires
    22 de maio de 2019

    RESUMO: Uma mãe vai passear no parque com as duas filhas e se depara com um casal brincando com um cachorrinho. Quando a mãe vê as filhas brincando animadas com o cãozinho, decide adotar/comprar um cachorro de presente para as filhas. A alegria das filhas é concretizada quando se deparam com a cachorrinha, nova integrante da família, por nome Brisa. Em um acidente doméstico, a mãe, ao sair de carro para o mercado, atropela e mata a cachorrinha. Ela decide contar sobre a perda do animal de forma lúdica, comparando a partida de Brisa como a formação de mais uma estrela no céu.

    CONSIDERAÇÕES: O objetivo do conto, claramente, é falar sobre perdas e como isso pode ser trabalhado com as crianças. Porém, achei que nem isso foi desenvolvido com cuidado pelo autor/autora. O clichê de virar estrela quando morre podia ter sido pelo menos um pouco mais elaborado. O autor poderia aproveitar e desenvolver mais o conto, com diálogos e passagens entre os personagens. Observei muitos erros gramaticais e os períodos muito curtos e secos me incomodaram. A história, embora fale do tema “morte”, não me passou emoção. Acredito que devido às poucas palavras, por ser um conto muito curto, não consegui desenvolver empatia por nenhum personagem. O que achei mais interessante e que se o autor/a autora tivesse desenvolvido teria sido brilhante, é o fato da mãe criar as filhas sozinhas, não ser casada, fugindo da típica família de propaganda de margarina. Olha que material incrível o autor/a autora tinha nas mãos mas que não soube aproveitar! Enfim, apesar de todas estas falhas apontadas, consigo ver um potencial na história. Quem sabe com o acúmulo de mais leituras e a paciência de debruçar sobre o texto com mais afinco e labor não possa gerar um conto que toque a sensibilidade do leitor de forma mais contundente?

    Boa sorte na competição! 🙂

  7. Antonio Stegues Batista
    19 de maio de 2019

    O conto tem crianças, mas não sei se o tema é infantil. Uma história simples, mas trágica onde um animal morreu e a mãe se desesperou porque precisava dizer às crianças. Acho que a autora não teve sorte em escolher o enredo, apesar do conto servir como mensagem. Além disso, existem alguns erros de pontuação, inclusive de digitação que passou despercebido na revisão. A escrita está boa, só precisa aperfeiçoar as ideias e o enredo.
    Boa sorte no próximo tema.

  8. Tom Lima
    7 de maio de 2019

    Resumo:
    Uma mãe dá as suas filhas um filhote de cachorro. As filhas a amam, chamam de Brisa. A mãe, num dia de pressa, mata o filhote, e conta uma história religiosa para as crianças.

    Comentários:
    Então, por que a pressa? O conto tem 586 palavras quando o limite era 2500. Apesar de não gostar dessa forma de lidar com crianças, algo que me parece uma tentativa de esconder a morte, essa mesma história poderia ser melhor contada aproveitando o limite de palavras, aprofundando a relação das meninas com o cão, a relação dessa mãe com o cão, o desespero dela quando ocorre o acidente, o sofrimento e a dificuldade de contar isso para as filhas, a lembrança da história religiosa sobre a alma que vai pro céu e vira estrela, a reação das meninas a noticia e a história e, principalmente, colocar a “moral da história” de outra forma, e não em um lembrem-se no final.

    Conclusão:
    Infelizmente não gostei de nada aqui. Tudo me incomoda, o resultado do texto é mais um rascunho do que um conto. Desculpe as duras palavras, mas é pra dizer que, investindo mais tempo e esforço nesse rascunho ele pode ficar muito bom, mas para o desafio, e no estado que está, não é o bastante.

  9. Luciana é mãe de duas meninas, Isadora e Carolina. Elas moram em uma cidade do Mato Grosso. Quando a mãe resolve comprar um animal de estimação para as filhas, leva as garotas a um parque e observa o que mais encanta as pequenas. O escolhido é um cão da raça rottweiler. No dia seguinte, a mãe compra uma filhote para as filhas, que ganha o nome de Brisa. A família ama o animal, vive alegre com ela, até que um acidente faz a mãe se ver diante de uma notícia difícil, mas que se torna uma importante lição para suas filhas.

    A autora (ou autor) se dedica a construir uma narrativa infantil, empregando termos no diminutivo e construções simples. O texto se enquadra bem no gênero infantil. A história deve agradar o público alvo – sobretudo os pais, que podem utilizá-la como inspiração para lidar com situações parecidas com a do texto. Acredito que o texto merecia uma revisão mais cuidadosa. A estrutura do conto pode ser melhor trabalhada, também – em um espaço de dois parágrafos, por exemplo, Brisa é comprada e morre, o leitor sequer se afeiçoa a ela.

  10. Sidney Muniz
    7 de maio de 2019

    Resumo: Brisa (Tinamou)

    Não sei se a intenção era só de participar, se foi isso, valeu, e valorizo isso. O conto fala de uma mãe que decide dar para suas crianças um animal e os presenteia com uma cachorrinha que é morta por estar debaixo do carro… Bem, depois ela diz que a cachorrinha foi chamada para virar uma estrela perto do papai do céu… sei lá, ache piegas demais e poderia ser melhor desenvolvido. Mas é um continho infantil, que talvez, se contado de outra forma poderia ter mais impacto, com uma narrativa mais condensada. Bem, é só minha opinião.

    Avaliação:

    Infantil ou infanto juvenil: de 1 a 5 – Nota 2 (Não surpreende, sem impacto, um conto morno, a meu ver, que fala mais da mãe que das filhas e da cachorrinha em si, faltou criar um laço entre o leitor e os personas.

    Gramática – de 1 a 5 – Nota 5 (Não observei nada demais)

    Narrativa – de 1 a 5 – Nota 2 (Acho que junto ao enredo foi o ponto fraco do conto, infelizmente. Não convence, não estimula a leitura, carece de um pouco mais de tensão em alguns momentos para que conecte o leitor)

    Enredo – de 1 a 5 – Nota 2 (A intenção é boa, mas não tem uma evolução no enredo, e simples demais e o final é fraco)

    Personagens – de 1 a 5 – Nota 1 (Muito pouco carismáticos, faltou interação com as crianças e com a cadelinha!

    Título – de 1 a 5 – Nota 2 (Para um conto infantil o título é pouco chamativo.

    Total: 14,0 pts de 30 pts

  11. neusafontolan
    5 de maio de 2019

    Resumo = Uma mãe resolve dar as suas filhas, um filhote de cachorro, uma cadelinha a qual recebe o nome de Brisa. É o xodó da casa, o mimo da crianças, mas por infortúnio, um dia a mulher passa com o carro em cima do animal. Contorna a situação falando pras filhas que ela virou uma estrela brilhante no céu.

    Comentário = Não sei se é uma história que se deve ler para uma criança pequena, mas com certeza ensina aos adultos em como amenizar o sofrimento dos nossos baixinhos diante de uma situação como essa.

  12. Pedro Teixeira
    4 de maio de 2019

    Olá, autor(a)! Resumo: mãe resolve comprar para as filhas pequenas uma cachorrinha. A cachorrinha morre atropelada e ela resolve dizer às meninas que o bichinho se tornou uma estrela, para que elas não sofram.
    A ideia é interessante, mas achei o conto muito corrido.Acaba sendo muito contado e pouco mostrado: num conto com uma trama mais simples, como esse, me parece ainda mais adequado investir em descrições de ambientes, sensações, sentimentos, sem pressa. De modo que a leitura é até agradável, mas falta uma elaboração maior. Outra coisa a observar é a revisão, especialmente em relação às vírgulas: há muitas delas mal empregadas, como aqui:decidiu dar as meninas, um animalzinho – dar às meninas um animalzinho.
    Parabéns e boa sorte!

  13. Higor Benízio
    2 de maio de 2019

    Resumo: Uma mãe compra uma cachorrinha para as filhas, e acaba atropelando a cadelinha sem querer. Sem saber como agir, a mulher decide contar uma história para as crianças, onde tudo que morre se converte em estrelas.

    Sobre o texto: Acho que o texto não funciona muito bem para as crianças, porque a mensagem que passa para elas é: “Mamãe mentiu para as crianças”. E também não funciona com os adultos, onde a mensagem seria: “Minta para os seus filhos quando fizer besteira”.
    Se foi uma opção do autor(a), beleza, mas senão: cuidado com o tempo verbal.
    Recomendo ler os livros do Lewis e do Carroll.
    Bom desafio!

Deixe uma resposta para Higor Benízio Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 1 de maio de 2019 por em Liga 2019 - Rodada 2, Série C1 e marcado .