EntreContos

Detox Literário.

Microcontos 2021 – Valquíria (Ana Maria Monteiro)

[A1]

A menina esperava na praça, não sabia o que esperava, apenas estava ali – esperando. Foi então que uma estrela brilhou mais forte e ela compreendeu que esperar é nada. Decidiu não mais esperar e partir em busca do que desejava. O encontro aconteceu logo depois, no olhar do músico.

[B4]

Sozinho, na noite, ele tocava. Na sua frente a mochila aberta. Algumas pessoas deixavam uma moeda. Sorria interiormente, não pelo dinheiro, mas por ser ouvido. A música era a sua companheira de solidão. Então encontrou o olhar dela. Aconteceu magia. Por horas, dançaram o seu amor em público.

[C1]

Foram horas loucas vividas ao ritmo de uma dança que foi só deles e povoaram de paixão, loucura, suspiros, gemidos e tudo o mais que o amor ditou. Não trocaram palavra. Despediram-se felizes, as mãos desenlaçando-se lentamente. Sabiam que, para ser eterno, o amor não podia durar.

[D3/4]

A menina já não esperava nem procurava, seguiu seu caminho, a descoberta do amor deu-lhe liberdade. Não andava, planava; não pensava, sentia. Leve, a sua alma pura elevou-se e subiu ao céu. Voou.

[E1/4]

O músico descobrira o que antes lhe faltara. A música não era mais a companheira, era agora a sua essência. Metade de si era música, a outra metade paixão. O círculo estava completo, nada faltava na sua lista de desejos. Guardou o instrumento e partiu. Era feliz. Por ele, a terra podia até parar.          

33 comentários em “Microcontos 2021 – Valquíria (Ana Maria Monteiro)

  1. anamartorelli
    10 de abril de 2021

    Olá Valquíria!!!

    Apesar de ter gostado muito dos teus micros, para não ser injusta com os demais participantes que também costuraram seus textos, preciso dizer que não acho esta escolha tão coerente com a proposta do desafio, mas em contra partida, de todos eles acho que, por hora, o seu conjunto foi o único que conseguiu criar independência entre os blocos, fazendo-os funcionar como micros individuais. Em A1 a repetição de “esperava” parece ter sido proposital, mas só funcionou bem depois da segunda leitura. B4 conteúdo lindo, cena perfeitamente clara e bem construída com alguns toques na pontuação teria ficado brilhante!!! Em E1/4 “metade” se repete em curto espaço, não funciona como no primeiro, tem mais cara de deslize, mas gosto deste também!!! Saldo bem positivo aqui.

    Parabéns pelos textos!!! Boa sorte!

  2. Amana
    10 de abril de 2021

    Olá, Valquíria, tudo bem? Sua coleção de micros não me empolgou muito. No A1, eu fiquei me perguntando, por que repetir tanto “esperar”? Teve algum motivo que eu não consegui perceber? De todos, gostei mais de C1. A mistura de E1/4 ficou boa também, a meu ver.

  3. Anorkinda Neide
    9 de abril de 2021

    Bonito, Valquíria.. muto bonito!!!
    Um único e romantico conto mas não do romance tradicional onde os pares se fundem numa vida a dois, eles separam-se, o sentimento de amor lhes basta, dispensando a presença física…interessante.
    Casaram muto bem com as inspirações propostas,inclusive aquelas em que vc juntou duas.. parabens
    Mas os contos nao funcionam sozinhos, unico senão desta sua coletânea.
    Abraços e boa sorte

    • Anorkinda Neide
      9 de abril de 2021

      Volto pra dizer que a palavra ‘menina’ me incomodou deveras… era uma mulher, certo? uma moça.. uma menina nao viveria uma historia assim, certo? é maneira de se referir à mulher uma maneira carinhosa, quero crer que é assim e não uma menina menor de idade.. bem.. isso está incomodando aqui meu subconsciente

  4. Klotz
    9 de abril de 2021

    Será que é um pseudônimo de autor masculino? Duvido. As Valquírias eram ninfas da mitologia germânica. Divindades que habitavam rios e bosques. Será que estarão nos contos?
    A1 Muito bom. Poderia trabalhar melhor a linguagem: repetiu “esperar” 5 vezes. B4 – Mandou bem ao explorar o sentimento do músico. Mesmo que seja uma metáfora, há um conflito de construção (ou toca, ou dança) pois se dançaram faltou a música que ele tocava. Eu acrescentaria um “a” em “Aconteceu magia”. Vale a pena lapidar o conto. C1- Muito bom. O fechamento foi com ideia clichê.
    (Ideia clichê é dizer o óbvio, o fácil, ou repetir ideias). D3/4 – O conflito é suave demais. Falta força, para o meu gosto. Talvez separando o conjunto em 3 parágrafos. E1/4 – Bom. Mas faltou originalidade. Terra no sentido de planeta é maiúsculo. Adorei perceber um conjunto de contos reunidos por um fio condutor: a dança. Descobri uma ninfa dançarina.

  5. davenirviganon
    9 de abril de 2021

    [Valquíria]
    [A1] Conto simples e bonito. Ganharia mais com um enxugamento das repetições de “esperar”.
    [B4] Parecido com o anterior, mas sem as repetições.
    [C1] Um desapego feito com total sucesso e sem traumas. Difícil de acreditar, mas para a ficção serve.
    [D3/4] Um momento de libertação. Senti falta de uma história que motivasse esse sentimento.
    [E1/4] Um músico que chegou a um estado em relação a sua arte que o tornou pleno, mas como no conto anterior, faltou uma história para embasar esse sentimento.

  6. Ana Carolina Machado
    8 de abril de 2021

    Oiiii. Achei interessante como os microcontos formam juntos uma só narrativa. Devido a isso vou fazer uma comentário que englobe todos:
    Uma coleção de microcontos que juntos contam a história de um encontro especial entre uma menina que esperava em uma praça e um músico de rua. Encontro esse que muda a vida deles e faz com que a menina voe devido a leveza que sente e o músico fique ainda mais íntimo da sua música . Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  7. Fil Felix
    8 de abril de 2021

    Olá, Valquíria!

    Seus microcontos são microcapitulos de uma história de amor, reencontro consigo mesmo e liberdade! Separados, eles não possuem tanta força, mas juntos criam algo muito bonito! Essa foi a percepção que tive ao ler. No conjunto, gostei bastante de como interligou cada um deles, trazendo essa história entre uma mulher e um homem, entre os sonhos e a espera de uma e os sonhos e a arte do outro. O conto B traz algo que considero muito importante: saber ouvir e ser ouvido. As vezes só queremos isso, alguém que nos ouça. E na arte não é diferente, só queremos ser ouvidos, ter nossa arte “ouvida”.

    O conto C traz a máxima “que seja eterno enquanto dure”, que acho meio breguinha romântica, mas que você conseguiu desmanchar e transformar numa frase interessante e forte. Um outro ponto que gostei bastante aqui é que seus micros não apostam no impacto, na surpresa ou num contraste pra fazer efeito ou chocar o leitor. Eles são calmos, narrando uma história em seu macromosmo, sem pressa e ou necessidade de algo mais avassalador. E falo isso como qualidade, pois é um diferencial no desafio. No mais, como ponto negativo, sinto que cada micro podia ter sido um pouquinho mais lapidado (principalmente nas palavras, em algumas repetições), para que ganhassem força mesmo se lidos isoladamente. Mas no geral, gostei demais dessa coleção e até acho que mais romances (no sentido de gênero e também de tema) deveriam vir assim, em microcapitulos.

  8. Fabio D'Oliveira
    8 de abril de 2021

    Opa, Valquíria!

    Gostei bastante da ideia, não tanto da execução. Explico: adorei a ideia de criar pares nos estímulos e de ter criado um macrocosmo dentro da sua coleção de micro; mas não gostei muito da forma como tudo foi escrito. O primeiro texto, por exemplo, pareceu intencional o uso exagerado do “esperar”, mas, ao invés de frisar e até hipnotizar, cansou-me bastante. O tom romântico não pareceu combinar muito com sua narrativa, que é mais explicativa e objetiva, então, ao invés de me sentir embalado pela história de amor, senti-me deslocado.

    Tem um trabalho nesse certame que me lembrou o seu: começa com a solidão de ambos, tem o encontro e acaba em amor. Há detalhes que diferem, mas não pude evitar de fazer um comparativo. No final de tudo, queria ter tido uma experiência melhor, mas tudo bem. Admiro sua coragem em fazer algo que é 8 ou 80.

    Meu micro favorito é B4. Gosto da ideia da solidão e de viver bem com ela. O músico representou isso, para mim.

    Parabéns pelo trabalho!

  9. Fernanda Caleffi Barbetta
    8 de abril de 2021

    [A1]
    Gostei do microconto. O final é lindo.
    A repetição do verbo esperar me incomodou um pouco.

    [B4]
    É um bom microconto, tem um bom enredo, mas não arrebata.
    A repetição de elementos já usados no anterior, como a música, o encontro de olhares, soou como falta de criatividade.

    [C1]
    Um lindo microconto com um final sentimental.

    [D3/4]
    Bastante poético. Traz uma continuidade dos microcontos anteriores.

    [E1/4]
    Ficou bonito. A música do Oswaldo Montenegro lembrou mais outra dele, que amo igualmente, Metade.

    Olá, Valquiria, seus micros são bons. Percebi que decidiu utilizar os mesmos elementos em todos eles, o que, na minha opinião, ficou um pouco cansativo e, em alguns casos, soou mais como falta de criatividade do que como uma ideia genial. Se não tivesse se prendido a esta necessidade de fazer com que todos se completassem, talvez surgissem ideias mais interessantes.

  10. danielreis1973
    7 de abril de 2021

    Prezado(a) Valquíria:
    Acredito que mais do que microcontos seus textos formam um conjunto de cenas de uma mesma história, ainda que bastante condensadas. Destaco sua fidelidade e criatividade em seguir as regras do Desafio, mas me parece que os contos apresentados, individulmente lidos ou desvinculados das imagens que os geraram, perdem bastante força. Meu preferido foi o C1, pelo impacto da última frase, e o que menos me agradou foi o D3/4, por me parecer muito genérico. Desejo tudo de bom a você!

  11. Luis Fernando Amancio
    7 de abril de 2021

    Olá, Valquíria! Parabéns pela empreitada criativa. Criar textos isolados para aqueles estímulos já é um desafio. Você, não satisfeita, ainda traçou um elo entre eles. Fez dos cinco microcontos episódios de uma história maior. E de forma coerente. Aplaudo sua iniciativa.
    No primeiro microconto, a repetição de “esperar” me incomodou. Creio que tenha sido uma opção estética, visto que isso não se repetiu em outras histórias. Mas não me agradou. É uma história romântica, doce, e seus contos narram ela de forma competente.
    Confesso que não me arrebatou. Mesmo para ser romântico com qualidade é importante acrescentar elementos que cativem o leitor. E essa história de amor fugaz, “eterno enquanto dura por uma noite”, não é muito original.
    Ainda assim, vejo qualidades na sua escrita. Boa sorte no desafio!

  12. Catarina Cunha
    7 de abril de 2021

    Micro: Não são objetivos e alguns são dependentes dos anteriores para surtir efeito, mas você conseguiu fazer a interligação muito bem entre eles. Vale pela singela ousadia.

    Conto: A delicadeza se manteve íntegra e harmônica. Resultado positivo.

    Destaque: O único que considerei uma história independente. Maravilhoso:

    “A menina esperava na praça, não sabia o que esperava, apenas estava ali – esperando. Foi então que uma estrela brilhou mais forte e ela compreendeu que esperar é nada. Decidiu não mais esperar e partir em busca do que desejava. O encontro aconteceu logo depois, no olhar do músico.”

  13. Elisabeth Lorena Alves
    7 de abril de 2021

    Olá, Valquíria.

    Você escolheu seguir com uma história e usar todos os temas. Teve ótimos momentos, mas a empreitada não foi das melhores. [A1], [B4] e [E1/4] foram seus melhores momentos.

    Agora, vale salientar a sua qualidade textual. Se nem todos os textos foram exatamente fiéis como contos, todos mantiveram a linha poética

  14. Felipe Lomar
    6 de abril de 2021

    Olá,
    eu gostei muito do fato de você ter usado os textos para criar uma história única. Mu preferido foi o C1. Realmente, em uma coisa tão rápida não dá tempo de perceber os defeitos.
    Boa sorte.

  15. Luciana Merley
    4 de abril de 2021

    Olá, caro autor.

    Para minha avaliação, utilizarei dois critérios principais: se o microtexto é uma HISTÓRIA e o IMPACTO que ela provocou.

    Seu conjunto de textos parece ter uma subjetividade, uma lentidão de sensações como eixo. Não encontrei, no geral, os elementos que tornam os micros textos irresistíveis. Acho que a repetição de palavras e as descrições muito subjetivas atrapalharam no impacto das suas histórias.

    [A1] Hunnn! Tenho a impressão de ter perdido alguma coisa. Não gostei muito da repetição do “esperar”. Pareceu longo, apesar de poucas palavras, e bastante vago. Não gostei muito do resultado.

    [B4] Uma história romântica a partir do estímulo “tocador de rua”. Bonita, mas sinto que falta o elemento que torna os micros irresistíveis: o imponderável.

    [C1] A última frase trouxe uma jogada interessante com o clichê “que dure para sempre”, mas a primeira, longa, com pontuação confusa e informações demais, mataram seu micro.

    [D3/4] Outro texto em que faltam elementos mais atrativos ao leitor. A repetição de elementos muito,muito subjetivos no início, tornaram o texto pouco palpável.

    [E1/4] Boa mistura de estímulos. Esse resultado ficou mais interessante.

    Um abraço.

  16. Fheluany Nogueira
    3 de abril de 2021

    Cada micro funciona como parte de uma história maior? Alguns textos mais ágeis, outros com ritmo mais lento e repetições; todos bem escritos, com linguagem lírica e sensível.

    Meu preferido é o A1, porque é o mais impactante; mas bem que poderia ser mais sintético e direto.

    Parabéns pelo trabalho e sorte no desafio! Abraço.

  17. jeff A Silva
    3 de abril de 2021

    Olá caro autor ou autora.

    Uma boa seleção de conto que parecem se interconectar pelo amor aqui e ali. Esse conjunto é bom mas falta chamar atenção quando a palavra é sentimento. Eles são bons mas não me fisgaram muito. Mesmo assim o B4 é um que posso dizer bem interessante entre os demais.

    Parabéns pelo trabalho e sorte aqui.

  18. Elisa Ribeiro
    2 de abril de 2021

    Microcontos que juntos entregam uma história. Meio sem sal e sem pimenta para o meu gosto, mas creio que muitos devem gostar. Em A1, de cara, um desânimo. Entendi o efeito pretendido com a repetição do verbo esperar, enfatizar a inércia da menina e tal, mas não funcionou comigo, ainda mais por se tratar de um microconto. Só achei a repetição desagradável, talvez enjoada como o autor imaginou a menina personagem. Em B4, para a independência pretendida pelo autor, creio que seria melhor trocar o pronome “dela” por “menina”. Em C1, gostei da velocidade, deu uma animada, se é que me faço entender. D3-4, soou-me meio vazio, de novo, talvez como a personagem e em E1-4, gostei do fecho e da forma como as referências se conectaram. Beijos, abraços e muita sorte no desafio e em tudo mais.

  19. cgls9
    2 de abril de 2021

    Querida Valquíria, surpreendente e corajosa a sua iniciativa em criar um conto maior, a partir dos microcontos. Imagino o trabalho que foi construir sua obra. Você tem uma escrita sensível e poética. Mas, infelizmente, faltou exatamente aquilo que esperamos dos microcontos. Também detesto as coisas muito regradas, mas algumas, entendo eu, são necessárias. Os microcontos têm uma estrutura definida. Em geral devem ser impactantes, possuir poder de síntese e contar um história. Você contou uma história, mas… E só a minha opinião. Boa sorte!

  20. j2bohn
    2 de abril de 2021

    MICROCONTOS 2021 – VALQUÍRIA

    A1: Tem elementos para ser um microconto legal, mas para mim parece complicada e construída demais (“estrela brilhou mais forte”), e com repetições de palavras desnecessárias (por exemplo, “esperar é nada” e “esperar a partir”). A conclusão com o aparecer do músico é inesperada e para mim não faz muito sentido.

    B4: Mais um microconto com potencial, que poderia ser mais bem elaborado e com melhor integração das frases individuais, que para mim parecem desconectadas.

    C1: Para mim o destaque dessa coleção, com ótimo uso do estímulo e um texto que captura muito bem elementos essenciais do tango. Amei.

    D3/4: Embora muito concisa e sucinta, a combinação dos dois estímulos no microconto não resulta em uma história coerente e convincente.

    E1/4: Essa combinação dos dois estímulos em um só microconto para mim foi um sucesso. Convida a uma reflexão mais profunda.

    Abordagem interessante para subordinar a coleção ao tema música/dança. Em grande parte, isto também deu certo, na minha humilde opinião.

    Parabéns pelo trabalho musical e boa sorte no desafio!

  21. Fernando Dias Cyrino
    2 de abril de 2021

    ei, Valquíria, cá estou eu visitando a sua bela plantação de histórias pequeninas. E você veio com algo novo, uma coisa interessante que enriqueceu a qualidade dos seus microcontos. Você desenvolveu as histórias de maneira que funcionassem de forma indepentente, mas que também formassem um todo. Um conjunto legal que busca se fechar em um círculo. Admirei sua criatividade. Os contos são legais. senti falta de algo que eu dissesse uau, que me arrebatasse, sabe? Alguma história que eu dissesse “uau”! Fica com o meu abraço e parabéns.

  22. Evelyn Postali
    2 de abril de 2021

    Caro(a) autor(a),
    São microcontos que se ligam pelo tema. Embora a proposta seja boa e eles estejam bem escritos, poéticos até, não provocam aquele encantamento que eu busco nas leituras desse desafio, especialmente porque são microcontos.
    Boa sorte no desafio.

  23. Marlo Romulo Werka
    1 de abril de 2021

    Valquíria, o conjunto soa bem.
    É bonito, sem dúvida.
    Aprecio o trabalho na construção do macroconto, com as ligações e sequências necessárias para a compreensão.
    Mas…no detalhe, em A1, me incomodou a repetição do “esperar”, mesmo que tenha sido intencional, para maximizar a sensação de inércia da personagem.
    E também senti falta de uma elevação de temperatura, aquela “pancada” no leitor.
    Achei tudo muito linear. Correto, mas linear.
    Parabéns e boa sorte.

  24. Kelly Hatanaka
    1 de abril de 2021

    OI Valquíria!

    Mas que lindeza esse seu conjunto! Cada conto funciona super bem individualmente e em grupo fazem essa história tão linda! Adorei todos eles! Mas meu favorito foi o C1, que me lembrou de Cem Anos de Solidão e de Rebeca, a bela.

    Parabéns e boa sorte!

  25. antoniosbatista
    1 de abril de 2021

    .
    A 1- Uma micro história bem sentimental.
    B 4- Achei que faltou criatividade.
    C 1- Muito bom. Sabrinesco.
    D 3- Bonita imagem textual.
    D 4- Fez uma ótima ligação com os dois temas.

    Gostei da maioria, boas ideias, bons micro contos.

  26. Bruno Raposa
    31 de março de 2021

    [A1] Gostei. Tem um humor sutil na repetição de palavras, a estrela brilhante pode ser interpretada de diversas formas e monta uma narrativa em suas poucas linhas. Tem um bom desfecho. Microconto muito interessante e eficiente.

    [B4] Outro bom micro. O sentimento de felicidade por ser ouvido é algo com que nos identificamos com facilidade. O final mostra a conexão com o micro anterior, mas esse aqui se sustenta sozinho, o que, ao meu ver, é essencial.

    [C1] Esse eu achei mais dependente dos anteriores e a frase final escorrega pra um sentimentalismo que eu não aprecio. Não é ruim, mas não me cativou.

    [D3/4] Desse eu gostei muito. Une bem as duas imagens de estímulo e é um micro que se basta, ainda que faça a conexão com a costura que você fez na história.

    [E1/4] Interessante a forma como une os estímulos e ainda cita uma outra música do Oswaldo Montenegro. As frases que formam o micro ficaram um pouco desconexas, talvez justamente para abarcar todas as referências. Mas é um bom fechamento.

    Gostei bastante da sua coleção aqui, Valquíria. Dentre os autores que decidiram costurar todos os micros numa história maior, você foi a que encontrou, na minha visão, o melhor resultado. Cada micro se fecha bem, sem ser tão dependente dos demais. Então temos a sensação de estar lendo realmente vários pequenos textos, não um conto dividido em pequenos capítulos. As misturas com os estímulos também funcionaram bem. As narrativas foram construídas com competência. Entra pro meu top 15, certamente.

    Desejo sorte no certame.

    Abraço.

  27. Sandra Daher
    31 de março de 2021

    Que interessante! Os cinco microcontos formam uma história, um conto macro, e, ao mesmo tempo, são independentes, cada um compõe também uma história…boa sacada! E ainda encontraram correspondência nos estímulos…parabéns.
    Boa sorte!

  28. Regina Ruth Rincon Caires
    31 de março de 2021

    Microcontos 2021 – Valquíria

    [A1] – Palavras: PRAÇA

    O texto, além de ser um micro, serve de introdução de um conto maior. Ambienta a narrativa.

    [B4] – Fotografias: CLARINETISTA

    Outro micro que descreve o músico encontrando o seu amor, texto que faz parte de um texto maior.

    [C1] “Há coisas que são preciosas por não durarem.”

    E, juntos, viveram um intenso e breve amor. O texto descreve exatamente este amor.

    [D3/4] – Ilustração: a menina com a mala, a bruxa e o gato

    O autor fez um texto mesclando as duas ilustrações. Acredito que a intenção de formar uma unidade de enredo, aqui ficou truncado.

    [E1/4] – Músicas: A Lista (Oswaldo Montenegro) e O dia em que a terra parou (Raul Seixas)

    O autor buscou fazer um arremate entre o amor do músico e da moça.

    Valquíria, li atentamente todos os seus microcontos. Segui a ideia de construir um enredo único entre os diversos textos. Preferi a leitura individual. Há uma escrita poética, bonita. Parabéns pelo trabalho!

    Boa sorte no desafio!

    Abraços…

  29. Nilo Paraná
    30 de março de 2021

    Valquiria, ficou excelente a sequencia dos contos, mas achei que perdeu um pouco individualmente. B4 ficou lindo mas sozinho perde a compreensão. quem era ela? Só entendemos perfeitamente se conectado com A1. contos cuidadosamente bem escritos e inteligentemente conectados. parabens, boa sorte

  30. mariasantino1
    30 de março de 2021

    Olá, Valquiríria!

    Então, ousado unir os microcontos em uma história só. A trama está aí e ora vemos pelos olhos da moça, ora pela perspectiva do rapaz. E É bacana a entrega de ambos com toque de simplicidade, sem cobranças. Se fosse unilateral poderia ser o músico encontrando sua inspiração, se achando na música, na arte e tals. Mas da forma que está o sentido é outro. Igualmente bonito. Parabéns!

    Algumas coisinhas chamam a atenção como a repetição de “espera, espera, esperar” que não sei se foi intencional, mas pelo menos comigo só serviu para incomodar um pouco a fluidez da narrativa. Outro ponto é o uso da denominação genérica “menina”, que também chamou minha atenção se foi intencional e eu não captei os motivos. O uso do pronome pessoal feminino não seria melhor?

    Boa sorte neste desafio.

  31. thiagocastrosouza
    29 de março de 2021

    Olá Valquíria!

    Vi que criou uma única narrativa através de 5 microcontos separados. Gosto da criatividade e de pensar no esforço literário que é elaborar as interligações da história. Porém, há o risco das partes isoladas não funcionarem muito bem, não gerarem o impacto ou a sensibilização que um micro pede, pois são trechos de passagem, para dar andamento na história, sendo necessário colocar frases de ligação e ganchos para os próximos. No todo, acaba que as peças unidas se tornam um miniconto. Há momentos de brilho, que destacarei em breve, mas há também uma história de amor bastante conhecida ( um amor/paixão epifânico e breve que termina com os protagonistas separados, mas transformados) com os estímulos flutuando no texto. Eles são facilmente identificáveis, como se pudéssemos dizer “ahá, aqui o autor/autora colocou a referência para O Dia que a Terra Parou, aqui a frase do Oscar Wilde”. Enfim, visto do macro, é um miniconto interessante e bonito, muito poético e que traz uma ideia libertadora de amor, de paixão e de como a ação é potente para sairmos de um estado lisérgico de vida.

    Destaque:

    “A menina esperava na praça, não sabia o que esperava, apenas estava ali – esperando. Foi então que uma estrela brilhou mais forte e ela compreendeu que esperar é nada. Decidiu não mais esperar e partir em busca do que desejava. O encontro aconteceu logo depois, no olhar do músico.”

    Achei que esse micro abriu bem a sequência, apesar da necessidade da última frase ligar com o próximo. Essa agonia de esperar e esperar sem saber por que esperamos e sair para ação ficou muito bem feita na forma como utilizou a linguagem. São repetições propositais no texto, acho, usadas a favor da narrativa.

    Parabéns e boa sorte!

  32. Claudia Roberta Angst
    28 de março de 2021

    Hibridismo de microcontos? Interessante o seu jogo de mesclar as referências quase formando uma sequência linear de acontecimentos. Música, casal, amor, e terminado com o músico, sua lista e a terra que podia até parar, além de fazer referência a outra música de Oswaldo Montenegro – Metade.
    Criativa composição de retalhos cheio de significados.
    Meus favoritos são [B4] e [E1/4]
    Parabéns pela participação e boa sorte.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 28 de março de 2021 por em Microcontos 2021 e marcado .