EntreContos

Detox Literário.

Microcontos 2021 – Belle de Jour (Elisa Ribeiro)

[A2]

Culpado, diante do pelotão a tensão não permitia que pensasse em arrependimento. A mesma luz que o cegou estancou seu medo; a morte não era o avesso da vida, mas seu começo.

[B2]

Cortaram suas asas para mantê-la prisioneira, mas esqueceram de lhe dizer que bicicletas não escalavam muros.

[C1]

O primeiro orgasmo veio depois de dezoito anos de casada; o segundo, há cerca de quinze minutos. Um sorriso plano iluminava seu rosto diante do espelho, o batom deslizava. Ao fundo, de costas, o amante ainda prostrado. Confirmara o engenho. Não tornaria a encontrá-lo.

[D4]

— É tarde — disse a bruxa do espelho. Ligeira, retocou o batom, ajeitou os alvos cabelos e saiu porta a fora. Discreta, destacou a curva dos seios no decote do vestido verde antes de voltar à pista, onde o garotão de setenta a esperava com duas latinhas de cerveja, sem álcool.

[E3]

Quase não se alimentava desde que ele partira. Ausente o tempero de seu sorriso, nada lhe apetecia. Até que teve a ideia de acender o sabor da sopa pálida que preparara para a janta com as cinzas guardadas na urna âmbar, pousada na prateleira mais alta da estante. Em uma semana, ganhou cinco quilos.

33 comentários em “Microcontos 2021 – Belle de Jour (Elisa Ribeiro)

  1. anamartorelli
    10 de abril de 2021

    Olá Belle de Jour,

    Há bastante mistério em seu conjunto, não sei se foi proposital, mas justamente esta característica me colocou para fora de algumas de suas histórias. Reli algumas vezes e ainda assim saí com uma sensação difusa da leitura, não sei se capturei o enredo em B2, D4 e E3, desconfio de que a falha possa ter sido minha, mas sobre estes não consigo opinar.
    Destaco como meu favorito C1 que possui uma narrativa delimitada, irônica, elegante e acertada. Bela personagem. A2 é bom também, gosto das palavras escolhidas.

    Por fim, parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  2. Ana Maria Monteiro
    10 de abril de 2021

    Olá, Belle de Jour.

    Não sei bem o motivo que levou à escolha deste pseudónimo, que é carregado de sentido, e normalmente não ligo aos pseudónimos, porque se perdem após a revelação das autorias, mas em tão marcante frustra-me um pouco não encontrar o sentido – a não ser talvez em uma mulher que leva uma vida paralela e secreta, mas é um raciocínio forçado. O micro de que menos gostei foi B2, até porque não faz sentido, a primeira frase não casa com a segunda, pois se a queriam prisioneira não era certamente para lhe dizerem onde poderia ou não encontrar asas. Nos restantes, tive a sensação de encontrar a mesma mulher em todos eles, mas em momentos da sua vida, sendo que em A2 a sua ausência marcaria o momento em que teria ficado viúva. D4 e E3, foram os de que mais gostei. O conjunto, no entanto, não brilhou muito para mim. Ainda assim, só não gostei de B2 e reparei na qualidade de escrita e no bom vocabulário, por isso o balanço não é negativo.

    Parabéns e boa sorte no desafio.

  3. Amana
    10 de abril de 2021

    Olá, Belle, tudo bem? No geral, gostei da sua coleção de micros. Meu preferido é o B2, mas o E3, hehehe, surreal! Comeu tudo, não sobrou nada, rs. Do que eu menos gostei foi o D4, não me empolguei muito com o plot da bruxa.

  4. Anorkinda Neide
    9 de abril de 2021

    Não pesquisei o pseudonimo nem o filme da personagem da imagem, eu acho q é d eum filme.. eu acho q deve ter algo a ver coma sua coletanea, Belle…
    mas vamos lá!!
    Gostei demais do seu trabalho.. eu estou louca total ou vc fechou um conto só aqui?
    Olha a minha doideira: O marido morreu fuzilado (por certo cometeu algo ilicito ou subversivo), ela o digeriu suas cinzas numa sopa e transformou-se, numa mulher fatal, alcançando assim o seu poder orgástico e sacana, vamu combiná! rsrs
    como micro contos separados eles tb funcionam muito bem e todos estao de parabens, talvez não casem tão perfeitamente com as inspirações, esta parte sacrificou-se pelo todo unido num só conto.
    a não ser q eu esteja total e redondamente enganada 😮
    Abraços

  5. Klotz
    9 de abril de 2021

    Eu sou das antigas. O pseudônimo ainda me remete ao filme de Boñuel que não vi por ser menor de 18. O grande Alceu trouxe a francesa apara a praia de Boa Viagem. Imagino uma beldade frágil de aparência, forte de presença. Bom começo.
    A2 – Forte. Merece ser trabalhado. A palavra “culpado” – embora fique claro em seguida, merece algum complemento para dizer ao leitor se foi condenado ou se é um sentimento. B2 – ficou ótimo, mas só funciona colado à imagem. Penso que o microconto deve “provocar” mesmo na ausência do mote (foto, imagem, música) C1 – YESSSSS.Mandou bem. O fechamento não deixa claro se não vai rever o engenho ou o amante. D4 – clap clap clap – o fechamento com a cerveja sem álcool foi perfeito. E3 – humor negro do bom. Gostei. Sou a favor da verossimilhança: cinzas não queimam de novo. Talvez fosse melhor temperar a sopa pálida (pa pa – olha o cacófato) com as cinzas. No conjunto, mandou bem.
    E continuo a assobiar a música do Alceu.

  6. Fernanda Caleffi Barbetta
    9 de abril de 2021

    [A2]
    Um microconto bem filosófico. A palavra culpado travou a leitura logo no início e é desnecessária já que você fala em arrependimento.

    [B2]
    Entendi, mas ficou confuso. Difícil relacionar o corte das asas com a escalada de muro com bicicleta.

    [C1]
    Gostei do enredo.
    Não fica clara a relação do primeiro orgasmo com o segundo… o que me deu a impressão de estar perdendo algo da história.
    Confirmara o engenho – kkkkk

    [D4]
    Gostei muito deste. Ótimo enredo, bem contado. Ótimo final.

    [E3]
    Uau, que horror. Gostei da ideia e do desfecho também.
    “Ausente o tempero de seu sorriso” – ficou estranho.

  7. davenirviganon
    8 de abril de 2021

    [Bella de Jour]
    As duas primeiras construções, são bastante curtas e enigmáticas [A2] e [B2] e não consegui me conectar com elas.
    Já a história de [C1] tem o elemento da vida da mulher, privada de prazer e buscando novos ares, se reconstruir, como nos outros dois [E3] e [D4] me conquistaram pelo tom de renascimento que as personagens buscam de alguma forma.

  8. Fil Felix
    8 de abril de 2021

    Olá, Belle de Jour!

    Sinto que perdi alguma coisa em seus microcontos, não sei… Uma falha minha, com certeza (li alguns comentários, que gostaram e entenderam a proposta). Gostei de como trabalhou algumas questões simbólicas, como o erotismo, a figura da mulher e o tempero, dando um ar bastante picante e sensual a partir de decotes, orgasmos, encontros e espelhos. Há um quê de crítica social e até mesmo trazendo duras realidades, como a mulher que está há anos casada e não teve um orgasmo sequer, que precisou buscar fora! Então são contos bem “encorpados”. Mas a história em si, sinto que perdi, pois fiquei meio que boiando em alguns deles (como B2), que não entendi bem a metáfora. Então acabei não me identificando tanto assim com sua coleção, mas destaco os pontos que comentei no início.

  9. Ana Carolina Machado
    8 de abril de 2021

    Oiiii. Abaixo falarei um pouco mais detalhadamente de cada texto:
    (A2)
    Um microconto sobre um pelotão de fuzilamento e o final pode ser entendido como uma reflexão sobre como a morte é só o começo da vida ou da morte eterna.
    (B2)
    Um microconto sobre uma quase fuga em um bicicleta que ainda não conseguia escalar muros.
    (C1)
    Um microconto sobre um relacionamento líquido que iria se desfazer logo após o encontro.
    (D4)
    Um microconto sobre uma senhora na terceira idade que ignorando os julgamentos do espelho saiu para encontrar o seu garotão.
    (E3)
    Um microconto surpreendente sobre uma mulher que usa um tempero diferente.

    Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  10. Fabio D'Oliveira
    8 de abril de 2021

    Opa, Belle!

    Vou ser sincero: começou com pelotão de fuzilamento, ah, já desanimei. E os outros contos são bons, mas nenhum me encantou ou mexer o suficiente para deixar a leitura mais agradável. Nossa, a palavra “pelotão” abre muitas portas, alguns autores brincaram belamente com ela, mas muitos apelaram para o básico, para o clichê, para o esperado. Fico me perguntando o porquê disso.

    Ignorando minha cisma, o trabalho não tem qualquer problema. Você escreve muito bem, os textos estão bem organizados, bonitinhos, são objetivos, mas não carecem de poesia.

    Meu micro favorito é D4. Gostei da mensagem, da forma como trata a velhice e o prazer. O espelho julgando, assim como muitos fazem, com um final corajoso: de enfrentar a bruxa e meter o pé de valsa com o garotão grisalho. Nesse momento, todos se tornam jovens. Gosto dessa reflexão. Parece que os mais novos não gostam de ver os mais velhos se divertindo. Acham que o mundo é deles. Um tiozão de 60 anos, de bermudinha, camiseta aberta e cervejinha na mão é sempre chacota. Acho isso um pouco triste. Um dia eu serei esse tiozinho, hahaha.

    Parabéns pelo trabalho!

  11. danielreis1973
    7 de abril de 2021

    Prezado(a) Belle de Jour:
    Seus microcontos são temperados, como direi, com toques picantes. Exalam sensualidade e uma arguta observação do universo feminino e dos relacionamentos. À exceção do A2, todos são sobre mulheres, e justamente por isso esse primeiro, com seu toque metafísico, destoa um pouquinho. Meu preferido é o C1, com seus detalhes posteriores ao consumado ato de independência. Parabéns!

  12. Catarina Cunha
    7 de abril de 2021

    Micro: Técnica apurada. As imagens pulam ao mesmo tempo que nos obrigam a reler nas entrelinhas.

    Conto: Todos muito bem engajados em passar uma mensagem analítica do cotidiano. Gosto disso.

    Destaque: Adoro humor negro!

    “[E3]
    Quase não se alimentava desde que ele partira. Ausente o tempero de seu sorriso, nada lhe apetecia. Até que teve a ideia de acender o sabor da sopa pálida que preparara para a janta com as cinzas guardadas na urna âmbar, pousada na prateleira mais alta da estante. Em uma semana, ganhou cinco quilos.”

  13. Elisabeth Lorena Alves
    7 de abril de 2021

    Olá, Belle de Jour.

    [A2] segue o tema, é leve, reflexivo, sem ser reflexão. Embora o clímax seja o autoconhecimento no final, ainda assim, é forte e bem elaborado. [B2] também segue o tema, é conto. [C1] do mesmo estilo.

    [D4] é bem elaborado, talvez por isso foi meu predileto dos seus contos. E isso de dar possibilidade de vida a quem está longe dos anos juvenis também é um acréscimo grandioso, já que foi bem marcado no texto, sem ser um panfleto de felicidade na terceira idade.

    [E3] é forte e assustador, embora no sentido emocional, afastando da ideia de inaceitável, seja uma mudança de plano, vivia por ele e agora vive dele.

    Sucesso no desafio.

  14. Luciana Merley
    7 de abril de 2021

    Olá, caro autor.

    Para minha avaliação, utilizarei dois critérios principais: se o microtexto é uma HISTÓRIA e o IMPACTO que ela provocou.

    Um conjunto de textos em que a surpresa é sutil, divertida e, por vezes, imponderável. Poucas ressalvas que eu comento abaixo.

    [A2] Um belo conto sobre esperança. A morte não é o fim. Concordo com você. Pareceu-me que faltaram algumas vírgulas.

    [B2] Boa jogada com o estímulo. Acho que faltou uma melhor definição do personagem. Um pássaro? Uma menina? E um vácuo interpretativo entre o cortar das asas e o voar da bicicleta.

    [C1] (kkkk) Ótimo sensual-cômico. O termo “o engenho” colocou uma pedrinha não tão necessária ao entendimento, mas no geral, funcionou muito bem.

    [D4] Muito bom. A inserção do termo “bruxa” pareceu forçado no início, mas depois compreendi que foi ele quem deu todo o charme ao conto.

    [E3] (kkkk arg!) E eis que o imponderável dá as caras. Excelente.

    Parabéns. Textos, na maioria, irresistíveis.

  15. Felipe Lomar
    7 de abril de 2021

    Olá,
    Seus contos trabalham muito bem os significados subentendidos, usando-os para gerar uma crítica social e algumas reflexões sobre a vida. É preciso reler algumas vezes para entender a totalidade dos significados. Confesso que achei alguns deles meio macabros, principalmente o último. Não entendi muito bem o C1. Ela o matou?
    Boa sorte

  16. Luis Fernando Amancio
    6 de abril de 2021

    Olá, Belle de Jour!
    Bem interessante sua coleção de microcontos. Embora o terceiro converse explicitamente com seu pseudônimo, outros temas do filme aparecem na maioria dos textos. A feminilidade e sua relação com o prazer são abordados de forma muito clara. E são temas atuais e que merecem ser transformados cada vez mais em literatura – já cansamos de textos sobre homens com crises criativas.
    Sua linguagem é elegante, mesmo quando os textos contam histórias mórbidas. Suspeito que você tenha mais habilidade com narrativas longas, traçando um fio de história maior para envolver seus leitores.
    Mas seus microcontos também são bons. Os dois primeiros, confesso, não me cativaram. Os outros, por outro lado, tiveram um maior impacto. O último é meu predileto.
    Boa sorte no desafio e parabéns pelos textos!

  17. Fheluany Nogueira
    3 de abril de 2021

    Micros com ponto-de-vista feminino: morte, liberdade, velhice, prazer e… o peso; tudo exposto com metáforas simpáticas, alguma ironia e escrita firme.

    O pseudônimo fica bem justificado com o [C1], hein Bela da Tarde? (Amei esse filme.)

    Mas o meu preferido é “— É tarde — disse a bruxa do espelho. Ligeira, retocou o batom, ajeitou os alvos cabelos e saiu porta a fora. Discreta, destacou a curva dos seios no decote do vestido verde antes de voltar à pista, onde o garotão de setenta a esperava com duas latinhas de cerveja, sem álcool.”
    Por que? Já coloquei em algum outro comentário e repito: a idade…

    Parabéns pelo trabalho e sorte no desafio! Abraço.

  18. jeff A Silva
    3 de abril de 2021

    Olá caro autor ou autora.

    Hum! Coisas boas aos meus olhos aqui rapaz.. Com exceção ao primeiro, onde não gostei da proposta, os demais me amarraram uma um. Com sua boa construção estética e tempero forte aqui (como eu amo temperos fortes!). Gostei bastante como a sensualidade e o erotismo leve permearam cada história de maneira tocante para mim, e até mesmo o último (que destoa bem das histórias do meio) me forneceram o prazer de degustar essa pequena, mas saborosa coleção! Com certeza estará entres os meus 3+.

    Parabéns pelo trabalho e muito boa sorte aqui.

  19. Elisa Ribeiro
    2 de abril de 2021

    O que se destacou para mim no seu conjunto foi a variedade de abordagens. No primeiro, a culpa e a ausência de arrependimento não condenaram o personagem ao inferno, seria isso? Caso sim, um micro com um pegada mística. Gosto. Prefreia que o texto tivesse acabado antes do mas, ficaria mais elegante, porém de mais difícil compreensão , talvez. B2 em sua abordagem poética foi, acho, meu preferido. A metáfora da bicicleta para a autonomia da menina que escapa aos muros “voando” depois de lhe cortarem as “asas” mas não a imaginação, achei potente, sobretudo quando combinada à imagem estímulo. Em C1, gostei imenso dos lábios planos combinando com o “engenho” da personagem. Uma engenheira do próprio prazer, fiquei com inveja da personagem. Em D4, um espelho superego em um conto que retrata uma velhice adoravelmente saudável. Por fim, em E3 um micro pra lá de sinistrto que começa como uma história de amor e perda, passa por um terror repugnante e termina em comédia, em trezentos míseros caracteres. Fiquei imaginando o que vc me entregaria em 3000 palavras, autor. Abraços e boa sorte.

  20. cgls9
    2 de abril de 2021

    La belle de jour, gostei do B2, mas será que teria a mesma força, se eu não tivesse a imagem na minha cabeça? Por isto gostei mesmo foi do E3. Parabéns pelo trabalho, excelente estilo. Você é fera, dá pra ver! Boa sorte!

  21. j2bohn
    2 de abril de 2021

    MICROCONTOS 2021 – BELLE DE JOUR

    A2: Microconto metafísico que primeiro me deixou na dúvida de como interpretá-lo. Poderia ter sido um pouco melhor elaborado, mas ao final decidi que gostei dele.

    B2: Microconto sucinto, mas sucinto demais para o meu gosto, e não considero um bom aproveitamento do estímulo.

    C1: Uma história interessante e intrigante. Mas não tenho certeza do que achar dela. Realmente interessante e permitindo diferentes formas de pensar adiante, embora tenha pouco a ver com o estímulo dado, na minha humilde opinião.

    D4: Gostei da narrativa e da conclusão. Microconto preciso e coerente, com um final imprevisível. Amei e para mim o destaque da coleção.

    E3: Uma história estranha, mas intrigante, com uma reviravolta. Gostei.

    Em suma, subtraindo a B2, uma coleção atraente.

    Parabéns pelo bom trabalho e boa sorte no desafio!

  22. Fernando Dias Cyrino
    2 de abril de 2021

    Ei, Belle de Jour, cá estou eu enveredando por entre a sua plantação de microcontos. Você me traz um que achei excelente. Esse E3 está muito bom mesmo. Gostei do seu humor um tanto quanto mórbido. Funcionou muito bem essa história e por isto a destaco. Também C1 me chamou a atenção pela quebra da expectativa que você provocou em mim no final. Ele a fez muito bem, mas eles não iriam se encontrar mais. Parabéns pelos seus microcontos. meu abraço.

  23. Marlo Romulo Werka
    1 de abril de 2021

    Belle de Jour, acho C1 e E3 muito bons, mesmo. Principalmente E3. Grande ideia, magnífica construção da história, ritmo, sensações.
    Parabéns.
    Os demais, ok, com exceção de A1, que acho muito batido, talvez por ter lidos outros com concepção semelhante.
    Boa sorte!

  24. Kelly Hatanaka
    1 de abril de 2021

    Olá, Belle de Jour!

    Li seus contos e fiquei encafifada. Se o protagonista do primeiro fosse mulher, eles bem que poderiam ser lidos como uma sequencia, cada um continuando o anterior.
    Você pensou nisso, ou viajo na hellmans? Lendo-os separadamente, nada se perde. Cada um tem seu significado. Achei o B2 meio confuso, acho que não entendi. E meu preferido foi o C1.

    Gostei do seu estilo!

    Parabéns e boa sorte!

  25. antoniosbatista
    1 de abril de 2021

    A 1- faltou criatividade. Igual a tantos outros. Mas não é fácil escrever algo com poucos elementos, ou sobre uma coisa só.
    B 2- Esse é bacana. Bom.
    C 1- Comum, insosso, nada interessante. Talvez se a mulher fosse um alienígena…
    D 4- Aqui também focou na comédia do cotidiano. Sem grandes sobressaltos.
    E 3- Esse tem um humor tétrico. É o mais impactante.

    Bela da tarde, acho que você teve dificuldades para escrever algo diferente da maioria, se destacar dos demais. Não é fácil escrever em poucas palavras quando o universo do tema também é pequeno. Mas você tem talento, só faltou inspiração para ousar um pouco mais.

  26. Bruno Raposa
    1 de abril de 2021

    [A2] Bom micro, constrói bem a narrativa, é bem escrito. Ainda que eu não concorde com a conclusão do condenado, consigo entender o valor desse sentimento de epifania na hora da morte. Boa a analogia com a luz.

    [B2] Meio que não entendi, rs. Talvez tenha alguma sacada lírica que não peguei. Achei muito dependente da imagem também.

    [C1] Gostei desse. Tem uma narrativa muito rica em poucas linhas e uma escrita elegante. A protagonista desperta interesse. É do tipo de micro que gostaria de ver expandido.

    [D4] Achei divertido. Boa sacada fazer o reflexo “falar”. Sutil a utilização da imagem, usando a bruxa como analogia para a decadência física da personagem. Muito bom também.

    [E3] Foi meu favorito, rs. Gosto da ideia tétrica. A última frase arremata dando comicidade a algo horroroso.

    Gostei bastante dos micros, apesar de não entender o [B2]. Não tem muitas viradas, muita firula. Aposta num estilo mais sóbrio. Faz com que se destaque entre os outros do desafio. A linguagem também está acima da média.

    Desejo boa sorte no certame.

    Abraço.

  27. Evelyn Postali
    31 de março de 2021

    Caro(a) autor(a),
    Confesso que não entendi o B2 o o D4 me pareceu confuso. O destaque ficou para o A2. Apesar da boa escrita, não me causaram impacto.
    Boa sorte no desafio.

  28. Sandra Daher
    31 de março de 2021

    Acho, no geral, bons contos, de acordo com o esperado. No entanto, acho lugar comum considerar a morte como começo, e com isso então o conto, para mim, perde o impacto. Acho também que deixa os maiores menos marcantes as frases muito longas, muito explicadas. Melhor trabalhar o microconto mais com a sugestão do que com a explicitação completa dos fatos.
    Valeu, boa sorte!

  29. Regina Ruth Rincon Caires
    31 de março de 2021

    Microcontos 2021 – Belle de Jour

    [A2] – Palavras: PELOTÃO

    Texto muito bonito. O brilho do projétil e a morte findaram o medo. Também acredito que seja um começo, começo de um novo tempo.

    [B2] – Fotografias: BICICLETA NA PAREDE

    Achei meio sem laço entre as ideias.

    [C1] – Frases: “Há coisas que são preciosas por não durarem.“

    Ô coitado, será que ela matou o amante? Fiquei na dúvida. Se matou, não caberia a palavra “ainda”. Mas pode ser que eu não tenha entendido.

    [D4] – Ilustração: a bruxa e o gato

    Que bonitinho! Um texto adorável! Parabéns!

    [E3] – Música: Todo o amor que houver nessa vida (Cazuza)

    Caraca! Ela temperava a comida com as cinzas do falecido! Texto maquiavélico.

    Belle de Jour, misericórdia, você matou um monte de gente, que saraivada de balas!!! Parabéns pelo trabalho!

    Boa sorte no desafio!

    Abraços…

  30. Nilo Paraná
    30 de março de 2021

    loa Belle, ótimos contos, sintéticos, originais, impactantes. adorei B2 já E3 é mórbido, ainda não sei o que dizer dele. porem bem escrito. parabéns por todos. boa sorte.

  31. mariasantino1
    30 de março de 2021

    Olá, Belle de Jour!

    Pois bem. Em [A2] temos o lance de aceitar as consequências, uma vez que o fuzilado sabe ser culpado. É um bom conto, com algumas palavras que criam uma expectativa. O [B2] achei confuso, embora seja forte a sensação desconfortável de opressão repassada, mas a figura, o final com “bicicletas não escalam murros” , pelo menos pra mim ficou confuso. No [C1] eu li algumas vezes, pois na primeira achei que ela estava apressada com medo da cegueira do álcool passar e o homem perceber que ela possuía idade avançada (embora ele também tenha), mas daí vi que as cervejas que ele segurava não tinha álcool, dessa forma passei a pensar que ambos se aceitavam, mas o lance da bruxa no espelho que apressa a mulher me deixou confusa. E é com essa sensação de que perdi alguma coisa que comento esse seu texto. Não saquei :\ Já o [E3] é bacana. Subentende-se o tempero que a mulher usou e sente-se a ironia na “cura”, por assim dizer, do luto que ela parecia estar sentindo. Gostei!

    No geral eu não captei bem alguns textos.

    Parabéns e boa sorte neste desafio.

    P.S.: Engraçado como devido uso recorrente da junção “pelotão de fuzilamento”, alguns contos acabam lembrando outros e se conectando. Dá pra fazer um conto só com o que tem aqui+ o do Riv Otril + o do Segunda Via + o da Maria Clara… Rsrsrs Uma loucura só.

  32. thiagocastrosouza
    29 de março de 2021

    Belos contos, todos muito seguros, aparentemente, da história que queriam contar. Não há medo em abordar a morte, a opressão através de metáforas, a descoberta do prazer. Com exceção do primeiro, são todos contos que trazem uma perspectiva feminina para essas questões. Gostei.

    Destaque:

    “O primeiro orgasmo veio depois de dezoito anos de casada; o segundo, há cerca de quinze minutos. Um sorriso plano iluminava seu rosto diante do espelho, o batom deslizava. Ao fundo, de costas, o amante ainda prostrado. Confirmara o engenho. Não tornaria a encontrá-lo.”

    Aqui tem uma ironia na descoberta do organismo, e o conto acaba com final aberto, a protagonista bem resolvida. Está perfeito do jeito que está e penso que, terminado após o primeiro ponto final, também teria o mesmo impacto. Foda demais!

    Parabéns e boa sorte no desafio!

  33. Claudia Roberta Angst
    28 de março de 2021

    Contos curtos como o exigido, mas que abarcam camadas de poesia, mistério e ironia. Uma primeira leitura recolhe uma cor, uma segunda percebe outros tons. Interessante e inteligente composição.
    Meu favorito é [D4].
    Parabéns pela participação e boa sorte.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 28 de março de 2021 por em Microcontos 2021 e marcado .