EntreContos

Detox Literário.

A Volta do Parafuso, resenha de Marcia H. Saito

ImageHenry James – Editora Martin Claret – Livro de bolso – 131 páginas

Apesar de ser um gênero que não costumo ler, foi uma leitura interessante e enriquecedora em meu trilhar pelo conhecimento de gêneros literários e livros também. A linguagem mais refinada e detalhada ao mesmo tempo, se não prestasse a atenção, perderia a evolução da personagem dentro da trama. A explanação da personagem principal é bem rica e mostra todo o íntimo de seus pensamentos enquanto algo de estranho ocorre à sua volta.
Por se tratar de um clássico da literatura inglesa, quis encará-lo, apesar de saber que se tratava de uma história clássica do gênero sobrenatural. Apesar que considerei um romance que mostra a transformação e tortura psicológica de uma jovem ingênua e com pensamentos românticos. A confrontação de seus ideais suplantados por sua educação religiosa e pensamentos do romantismo que pregava a intensa exploração dos sentimentos, durante o desenrolar lento pode-se ver a transformação da personagem, para o clímax dos fatos de forma inesperada.
Uma jovem governanta, recém saída do interior da Inglaterra, com criação rígida e com gostos e pensamentos típicos da era Romântica inglesa, aceita o emprego de um formoso e misterioso aristocrata, pra cuidar de seus sobrinhos órfãos. Ela muda-se para uma mansão para cuidar da educação e criação dos orfãos, onde mais que um trabalho que aparentava ser tranquilo, mostrará ser algo que ela não esperará em sua jovem vida. A linguagem e ritmos que desenrolam devagar exploram a psique de uma jovem ingênua a enfrentar fatores e eventos que confrontarão o que aprendera a respeito de eventos sobrenaturais. Tal enfrentamento que dará mais que voltas em sua mente poderá suportar, denominação que o título original expressa. O título original do livro, “The Turn of The Screw”, é um termo em inglês que se fosse adaptar grosseiramente, seria “arrochar a tampa da cabeça da pessoa. Ou seja, forçar as barreiras mentais de um indivíduo que não está preparado para suportar tamanha pressão em sua mente simplória.
Apesar de achar vago e com um final inesperado, foi uma leitura que desenrolou suave. Uma leitura que exige um pouquinho de paciência por cauda dos detalhes da linguagem densa, mas recompensadora pela exploração e desenvolvimento do tema.

Anúncios

Sobre Marcia Saito

Escrever e desenhar são os sentidos que fazem o meu caminho. Criar sempre. Desistir jamais.

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 8 de fevereiro de 2014 por em Resenhas e marcado , , .