EntreContos

Detox Literário.

O corretor (André Brizola)

A noite de quinta-feira estava perfeita. O céu, carregado de nuvens, escondia a lua, deixando tudo mais escuro e apropriado. As pessoas estavam fechadas em suas casas, fugindo da garoa, … Continuar lendo

11 de setembro de 2021 · 39 Comentários

Peixes Dourados (Andre Brizola)

– Não farei isso! Não assim. Não é hora, ela é muito nova! – Não existe idade certa para isso, tem que aprender logo. Você devia ter pensado nisso quando … Continuar lendo

5 de julho de 2021 · 33 Comentários

Entrelinhas (André Brizola)

Enfim! Obrigado, muito obrigado. Graças a você, leitor, agora existo. Não é ruim essa minha meia existência. De forma alguma! Mas é condicional, é condicional. Sem você, aí, do outro … Continuar lendo

8 de novembro de 2020 · 71 Comentários

Arrependimento transitivo indireto (André Brizola)

Era uma vez um conto. Brotou nas páginas virtuais de um notebook abarrotado de gigas traduzíveis em vídeos e músicas. O conto era novidade naquelas paragens, e ali ficou por … Continuar lendo

19 de janeiro de 2020 · 71 Comentários

Contagioso (André Brizola)

O sino se fazia presente com toques vacilantes e irregulares, fracos, diminutos, dificultando a determinação da direção do som. Mas ele atravessava a neblina, certamente, enchendo de arrepios os marujos … Continuar lendo

31 de março de 2018 · 46 Comentários

Uma jornada de herói (André Brizola)

Atravessar o batente e atingir o concreto da calçada foi significativo. Havia mais naqueles poucos passos do que em todos da semana anterior. Letícia olhou por sobre o ombro e … Continuar lendo

9 de dezembro de 2017 · 92 Comentários

O Rosto na Parede do Prédio (André Brizola)

É com pesar que escrevo. O pesar de quem enterrou um distinto amigo. O pesar de quem viu a eloquência e o dinamismo de um jovem descer terra adentro, cercadas … Continuar lendo

1 de outubro de 2017 · 45 Comentários