EntreContos

Detox Literário.

Microcontos 2021 – Fada Madrinha (Catarina Cunha)

[A.1.2.3.4]

A Praça da Alfândega, oca de sons, deixou seu coração ansioso. O vento ocioso enfim avisou que é chegada a hora. Fechou a alma e recebeu o pelotão de fuzilamento de olhos bem abertos.

 [B.1.2.3.4]

– Antes de partirem, meus avós me presentearam uma bolha de sabão, dentro a foto de  metade de uma  bicicleta azul entrando em sua própria sombra na parede. Hoje, sob a luz da cidade, toco esperança na noite, em homenagem aos que me ensinaram a sonhar. 

[C. 1.2.3.4]

A cegueira não o  impedia de sentir a preciosidade de cada segundo de altos e baixos da vida. Pois é na coragem de viver que a esperança essencial renasce, todos os dias, em seu coração. Entrou na UTI para mais um dia de trabalho.

[D.1.2.3.4]

Para castigar a menina que estourou os balões e assustou seu gato, a bruxa má prendeu o cachorro da garota dentro do  livro secreto das gaivotas. Mas a menina encontrou a ponte mágica do tempo; quando a atravessou estava no livro e viveu feliz para sempre com seu amiguinho naquele mundo encantado.

[E.1.2.3.4]

No dia em que a Terra parou, Oswaldo resolveu fazer uma lista de grandes amigos para se despedir. Começou de súbito com Cazuza, que só queria a sorte de um amor tranquilo. Assim passou o dia listando com quem nunca falaria. No fim, da triste solidão, a rubrica.

34 comentários em “Microcontos 2021 – Fada Madrinha (Catarina Cunha)

  1. Ana Carolina Machado
    10 de abril de 2021

    Oiiii. Achei muito interessante a forma como utilizou todos os estímulos. Abaixo falarei mais detalhadamente de cada texto:
    (A 1.2.3.4)
    Um microconto sobre um condenado diante do pelotão de fuzilamento. Achei bem forte o final, principalmente o momento que fala que ele encarou o destino de olhos abertos indicando que ele viu que não tinha como fugir.

    (B.1.2.3.4)
    Um microconto tocante sobre um músico que encontrou na melodia uma forma de homenagear os avós que o ensinaram a sonhar.

    (C1.2.3.4.)
    Um microconto que lembra o esforço dos profissionais que estão na linha de frente na batalha contra o vírus. Muitos trabalhando em UTIs como o caso do personagem da história.

    (D 1.2.3.4.)
    Um microconto de fantasia sobre uma menina que tenta recuperar seu cachorrinho que foi preso dentro de um livro. Mas é nesse mesmo livro que no final ela e o cachorrinho vivem felizes para sempre.
    (E 1.2.3.4.)
    Um microconto melancólico sobre um homem que faz uma lista de amigos de que gostaria de se despedir, mas no final fica entendido que ele não conseguiu.

    Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  2. anamartorelli
    10 de abril de 2021

    Olá Fada Madrinha,

    Auto desafio é uma delícia não é mesmo?! Admiro a ousadia de usar todos os estímulos em um único micro, 4 estímulos e 300 caracteres, socorro? rs’ brincadeiras a parte vamos aos contos.
    Apesar de todos eles terem uma linha narrativa, achei que a justa escolha de trabalhar tudo em tão pouco espaço, deixou os textos um pouco confusos e bastante experimentais, às vezes assemelhando-se a recortes de revista em uma colagem no papel, é ruim? Não sei, acho que não, mas entrei buscando um pouco mais de sentido e tive impacto mais pela experiência que por cada micro isolado.

    Meu preferido foi [C. 1.2.3.4], pois de todos foi o que melhor desenhou a personagem. Consegui entender os sentimentos envolvidos e a cena criada com beleza!

    Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  3. Amana
    10 de abril de 2021

    Olá, Fada Madrinha, que trabalho você deve ter tido para encaixar os quatro temas de cada letra, imagino que tenha sido bem trabalhoso. Mas não sei, me lembrou um pouco um exercício que às vezes peço em sala de aula, para os meus alunos criarem uma história com um conjunto de palavras, ou usando duas ou três imagens… O E ficou estranho porque você meio que usou um verso de cada música e o nome de dois dos cantores… Gostei do C, achei lindo e forte, pra mim o melhor “encaixe”.

  4. Luciana Merley
    10 de abril de 2021

    Olá, caro autor.

    Para minha avaliação, utilizarei dois critérios principais: se o microtexto é uma HISTÓRIA e o IMPACTO que ela provocou.

    A premissa com o uso de todos os estímulos é bastante ousada e, sem dúvida, dificílima. Parabenizo-o por isso. Contudo, com exceção do primeiro, os demais textos pareceram-me muito forçados, comprometendo o enredo para se adaptar à forma.

    [A.1.2.3.4]
    A forma se destaca em relação ao enredo, mas a forma, por si só, usando e abusando de todos os estímulos, já é um escândalo de eficiência.

    [B.1.2.3.4]
    Esse é um texto em que fórmula talvez não tenha causado tanto impacto. Ainda assim, um bom texto.

    [C. 1.2.3.4]
    Se é sobre um profissional da UTI, não entendo como sendo cego poderia atuar lá. Um bonito texto, porém.

    [D.1.2.3.4]
    É um texto que só funciona minimamente quando se tem em mente os estímulos. Por essa razão, considero como não tão bom, até mesmo para manter a coerência com as minhas demais avaliações.

    [E.1.2.3.4]
    Eu realmente acho que perdi muita coisa do texto. Me pareceu mais um recorta e cola dos estímulos, sem enredo muito bem definido.

    Um abraço.

  5. Felipe Lomar
    9 de abril de 2021

    Olá,
    interessante a proposta de usar todos os estímulos em cada conto. Acho que isso trouxe um desafio a mais, e você soube tirar bons textos disso. não os melhores que eu li nesse desafio, mas foram muito bons. gostei especialmente do último, em que você trouxe os compositores para dentro do conto como personagens. Boa sacada.
    Boa sorte.

  6. Ana Maria Monteiro
    9 de abril de 2021

    Olá, Fada Madrinha.

    Arrisco dizer que ousadia será a definição geral que mais encontrará na caracterização do seu conjunto de micros. Ainda assim, apesar de todos eles fazerem sentido, alguns acabam mais fracos pela obrigatoriedade que se impôs de reunir todos os estímulos em 300 caracteres. Voa definir cada conjunto com uma palavra: A, estranho; B, improvável; C, o melhor; D, fofo; E, lista.

    Parabéns e boa sorte no desafio.

  7. Klotz
    9 de abril de 2021

    O pseudônimo Fada-madrinha sugere uma entidade doce, meiga e mágica que protege seus escolhidos. Se bem que a imagem escolhida, de Madame Min, é meio tenebrosa.
    Gostei da ousadia de fazer 1 conto utilizando as 4 provocações. Parabéns pela coragem de jogar o desafio para um nível mais alto ainda. Vamos lá.
    A1234 – Mandou bem. B1234 – sem as imagens o conto não funcionou. C1234 – sem as provocações o conto não funcionou. Penso que o microconto deve provocar sentimento no leitor, mesmo na ausência do mote (foto, imagem, música). Idem para D1234 e E1234.

  8. Catarina Cunha
    9 de abril de 2021

    Micro: Considero a ousadia de experimentar importante para a evolução do escritor. Espero que acrescente em seu currículo e autoestima.

    Conto: Todos estão concentrados em todos os estímulos e o conjunto funcionou. Acho que veio desorganizar para organizar a cabeça do leitor.

    Destaque: Conheço a praça da Alfândega e o vento lá é realmente bem preguiçoso:
    “[A.1.2.3.4]
    A Praça da Alfândega, oca de sons, deixou seu coração ansioso. O vento ocioso enfim avisou que é chegada a hora. Fechou a alma e recebeu o pelotão de fuzilamento de olhos bem abertos.”

  9. Fernando Dias Cyrino
    8 de abril de 2021

    Eis uma Fada Madrinha corajosa. Uma concorrente que juntou cada conjunto de estímulos e com eles construiu seu microconto. Cá estou eu, Fada, às voltas com a sua obra e admiro a sua coragem. É interessante como as palavras quando bem ajuntadas acabam por gerar um sentido bacana, não é mesmo? Ponto para a sua grande criatividade. Mas, amiga, fiquei sentindo falta de algo mais… Sim, exigente que sou desejava que suas curtas narrativas me entregassem valores maiores. Fica com o meu abraço de parabéns pela sua coragem e criatividade.

  10. danielreis1973
    7 de abril de 2021

    Prezado(a) Fada Madrinha:
    Pela coragem em agrupar os estímulos, já merece meus parabéns! Porém, o mais encantador nessa escolha, que é o sentido do absurdo (e de palavras tão díspares quanto bolha de sabão com bicicleta azul), acaba enfraquecido pela necessidade de tudo encaixar onde não cabe tanta coisa. Para o desafio, foi interessante, mas sem os estímulos os microcontos não se sustentam em si. Boa sorte no desafio!

  11. Anorkinda Neide
    7 de abril de 2021

    Uau, Fada madrinha!
    abocanhou tudo!!
    Meus parabéns pela eficiencia de usar todas as inspirações.. eu achei q ficaram muito boas, a mais fraquinha foi a historia com as imagens, acredito bem q nao dava mesmo pra fazer outra coisa do que narrar as imagens, mas vc as colou muito bem, embora em detrimento de um teto mais bonito, digamos assim… rsrs
    Muito bom
    clap clap clap

    • Anorkinda Neide
      7 de abril de 2021

      *um texto mais bonito

  12. Elisa Ribeiro
    7 de abril de 2021

    A opção de integrar cada conjunto de estímulos em um único microconto certamente foi desafiadora e considero que você foi bem sucedido na sua proposta. A experiência de leitura, entretanto, restou um pouco densa pelo acúmulo das referências na maior parte dos casos. A e D foram os que considerei mais bem sucedidos. Parabéns pelo trabalho. Boa sorte. Um abraço.

  13. davenirviganon
    7 de abril de 2021

    [Fada Madrinha] Ousado, por tentar encaixar todas as referências, mas eu não estou usando elas para avaliar o conto, pois são muitas para linkar com números e letras. Então me obrigo a ler o conto pelo conto. No fim das contas pareceu uma colagem das inspirações com alguma ordem. Confesso que não gostei, sobrou pouco para mostrar. O conto C1234 foi o que pareceu mais com algo fora das colagens.

  14. cgls9
    7 de abril de 2021

    Mais um autor(a) que resolveu sair da “casinha” e ousar. Sua decisão de utilizar todos os estímulos em contos únicos, foi muito corajosa e conseguiu fazer dessa reunião, contos bem escritos, se amarram, sem parecer forçado e são bem imaginativos. Gosto do A e do C, os outros, são mais descritivos dos estímulos, o que lhes tira força. Boa sorte.

  15. Fil Felix
    5 de abril de 2021

    Olá, Fada Madrinha!

    Sua coleção de micros se destaca pela ousadia em querer abordar todos os estímulos dados no curto espaço dos 300 caracteres. É ousado, difícil e corajoso. Agora se isso daria certo, aí já são outros 500, né?

    Gostei do que li no conto B, acho que conseguiu juntar bem a ideia do onírico, dos sonhos, do que é passado de geração em geração, as lembranças de infância e tudo mais. E também do conto C, que traz uma questão que está muito visível em tempos de pandemia, que é a situação em UTIs, rendendo um micro pesado, mas ainda sensível. Pra mim, são dois dos contos que mais conseguiram fechar o desafio proposto, sem bem interessantes.

    Mas o problema de querer abordar todos os estímulos é que alguns trechos, de maneira geral, parecem estar ali só porque precisam estar, porque você se desafiou a incluí-los, mas acabam ficando meio forçado. Principalmente nos mais literais (como a bicicleta na parede). O que, pra mim, acabou tirando o brilho do conjunto no geral. Até porque eu penso muito na vida pós-EC que nossas participações possam ter. E que em casos muito específicos, como esse, fora do meio do desafio, alguns dos textos ficam meio sem sentido.

  16. angst447
    5 de abril de 2021

    Ousado! O[A] autor[a] decidiu que escreveria todos os micros com tudo misturado e pronto. Deu certo? Uma parte sim, a outra desandou um tantinho. Missão dada, missão cumprida a revelia.
    O ponto positivo foi a criatividade para tentar unir todas as palavras, imagens, frases e letras em um diminuto texto. O ponto negativo foi forçar algumas inclusões prejudicando o resultado final.
    Meu aglomerado preferido foi [C. 1.2.3.4].
    Parabéns pela participação e boa sorte.

  17. Nilo Paraná
    5 de abril de 2021

    Achei interessante a opção do autor de usar todas as sugestões para cada conto. Porém muito mais trabalho e uma limitação na dinâmica dos contos. valeu o esforço, mas fica difícil ultrapassar a qualidade de um conto com uma sugestão apenas. parabéns pelo esforço e esmero na criação.

  18. Fernanda Caleffi Barbetta
    5 de abril de 2021

    [A.1.2.3.4]
    O microconto é bom, mas acho que a opção por reunir todas as quatro palavras em um micro não foi a mais acertada. Ficaria melhor sem que houvesse essa necessidade. Vento ocioso, por exemplo não fez sentido. Praça da alfandega?
    avisou que é (era – está tudo no passado)
    Gostei do final, ficou forte.

    [B.1.2.3.4]
    Outro que na minha opinião não funcionou. A preocupação aqui foi reunir todas as imagens em um microconto, o que sacrificou uma ideia mais concisa, acertada e que fizesse mais sentido com apenas uma delas.

    [C. 1.2.3.4]
    Neste a união funcionou melhor. Gostei bastante do final, não imaginava.

    [D.1.2.3.4]
    Para quem não viu as ilustrações, este microconto perdeu muito do sentido. Você simplesmente uniu tudo o que viu em cada uma delas.

    [E.1.2.3.4]
    Assim como os demais, não posso dizer que, na minha opinião, seja um conto ruim, admiro a sua coragem, conseguiu ser criativo (a), mas, talvez por serem microcontos, não acredito que tenha funcionado. Ficou bastante confuso e acredito que para fazer isso você tenha aberto mão de fazer algo realmente legal com apenas uma das opções.

  19. jeff A Silva
    5 de abril de 2021

    Olá caro autor ou autor.

    Bem, antes de mais nada devo dizer que criar essa coleção foi bem corajosa, dada as regras e o espaço necessário para a construção. Como autores é mais do que necessário fazermos escolhas difíceis e apostar contra a banca para crescermos nossa arte. Por isso eu a parabenizo. No entanto a mistura não me foi boa ao paladar, com textos um tanto genéricos (talvez pelo espaço onde foram abrigados a ficarem limitados) ou um pouco forçados (graças a escolha da fusão das ideias propostas). O conjunto com certeza não é ruim, mas com certeza não sou público alvo desse tempero. A criatividade lhe sorriu, a coragem estava ao seu lado, mas o resultado não me agradou.

    Parabéns pelo trabalho e sorte aqui.

  20. Fabio D'Oliveira
    5 de abril de 2021

    Que isso, Fada Madrinha, gosto dessa coragem!

    Gostei da proposta. É um ótimo exercício. Fiquei com a sensação de que alguns textos ficaram artificiais demais, dependentes demais do desafio que você decidiu abraçar. Mas acho que o espaço não ajudou muito, né. Um tanto arriscado, mas o que seria a vida sem os riscos? Admiro qualquer tipo de coragem, então, seu trabalho ganhou um espaço especial no meu coração nesse certame, haha.

    Meu micro favorito é a D.1.2.3.4. Um verdadeiro conto de fadas, bem genérico, mas que funcionou organicamente com a proposta do seu trabalho. Bem escrito, sem pressa, uma síntese duma fábula bonitinha.

    Parabéns pela ousadia e pelo bom trabalho!

  21. Elisabeth Lorena Alves
    4 de abril de 2021

    Vamos lá, Fada Madrinha.

    No primeiro grupo você acertou. Tem as palavras, tem ritmo e sonoridade, tem estrutura, tem até bom aproveitamento da linguagem. Oca se sons e alma fechada foram apostas bem inteligentes.

    No segundo grupo também o acerto de tema sugerido, estrutura, faltou o ritmo e sonoridade do anterior. Há um acerto lindo ao transformar toda a imagem [B4] em uma frase metafórica imersa em metonímia: “tocar esperança”. Gostei do efeito.

    No conjunto [C] a cegueira incomoda porque ela não é ambígua, está relacionada ao profissional da saúde que trabalha na UTI. UTI é um ambiente tão essencialmente carente de visão e isso me deprimiu. Para mim não foi um clímax. Não o vi como um conto, é mais uma crônica do absurdo.

    Tomara que a menina do conjunto [D] não tenha parentes fora do livro, entretanto, mesmo sem ver o sentido, o conto tem estrutura, falta mesmo uma construção mais marcada do clímax e o desfecho é anunciado já quando a menina atravessa a ponte. Aqui e no conjunto [E] o subtema criado ficou a dever à proposta do desafio, embora tenha usado todos os elementos a que se propôs..

  22. Sandra Daher
    3 de abril de 2021

    Fada Madrinha,
    Realmente, foi um esforço de síntese, extra, fazer os contos incluindo todos os estímulos! Os contos, ainda assim (poderiam perder em qualidade) ficaram bem escritos. E até trouxeram surpresa e humor. Acho tragicômico o conto do Oswaldo… mas o mais fantasioso, bonito, atraente, viajante, que reflete a sua fada, é certamente o D. Parabéns, e boa sorte!

  23. j2bohn
    2 de abril de 2021

    MICROCONTOS 2021 – FADA MADRINHA

    A1-2-3-4: O encadeamento dos quatro estímulos nos dois microcontos só funciona de forma limitada. Em particular o “vento ocioso” não se encaixa bem.

    B1-2-3-4: Novamente, para mim a abordagem 4-em-1 do autor não funcionou bem. A menção dos dois primeiros estímulos me parece artificial demais.

    C1-2-3-4: Neste microconto o experimento 4-em-1 do autor funcionou razoavelmente bem. Se tivesse sido a única tentativa do autor, o efeito teria sido melhor.

    D1-2-3-4: Este conjunto de estímulos para mim não faz sentido e parece artificial demais.

    E1-2-3-4: Este microconto parece o mais coerente e eficaz na tentativa de juntar todos os estímulos em um conto só. Para mim o melhor da coleção.

    Parabéns pelo trabalho e boa sorte no desafio!

  24. Luis Fernando Amancio
    2 de abril de 2021

    Olá, Fada Madrinha! E quanta ousadia! Você escolheu um caminho bem arriscado, todavia, sua criatividade mostrou vigor. Confesso que criar com um estímulo já é um desafio para mim, imagina colocar 4 em 300 caracteres?
    Só pelo fôlego, pela escrita potente, você já merece parabéns.
    Por outro lado, acho que não foi uma escolha tão prudente para a qualidade dos contos. Porque, no geral, eles viraram um micromosaico. Achei que as narrativas ficaram bem prejudicadas nessa montanha russa de encaixe de estímulos. Nesse malabarismo para utilizar os gatilhos, suas histórias ficaram dinâmicas, mas pouco agradáveis ao leitor. Os textos ficaram mais exóticos do que bem estruturados. Ao menos para mim.
    Ainda assim, o C se destacou positivamente para mim.
    Boa sorte no desafio!

  25. Marlo Romulo Werka
    31 de março de 2021

    Corajosa essa Fada Madrinha, muito corajosa. E como admiro a coragem…
    Não que ela sozinha seja suficiente em um concurso desse nível.
    É preciso um pouco mais de elementos, para que o resultado fique bom.
    Achei que acertou em cheio em alguns, mas em outros a proposta de usar todos os estímulos acabou atrapalhando na formatação final do microconto.
    Os microcontos C e E são muito bons. Os demais, na média.
    Parabéns e boa sorte.

  26. Evelyn Postali
    30 de março de 2021

    Caro(a) autor(a),
    Apesar da união das propostas de cada gênero, alguns resultados não saíram bons. Isso não tirou seu mérito, muito pelo contrário. Gostei da ideia do processo de união. Estão bem escritos, tem coerência. Falta impacto em alguns, mas de resto está bom para mim.
    Boa sorte no desafio.

  27. Bruno Raposa
    30 de março de 2021

    [A.1.2.3.4] Muito bom! Usa bem todas as palavras, constrói uma narrativa de forma competente, faz um bom jogo de palavras no meio e traz um final interessante, diferente do esperado.

    [B.1.2.3.4] Meio maluco, rs. Precisei ler algumas vezes para apreender melhor o sentido. De forma lírica, funciona muito bem. Mais uma vez misturou os estímulos de maneira eficiente.

    [C. 1.2.3.4] Gostei demais desse. O uso de todos os estímulos saiu de forma bem natural, num micro com uma narrativa interessante e um final excelente.

    [D.1.2.3.4] Fantástico. Embarcou num clima mágico, fez uma salada muito legal com os estímulos, construiu uma história divertida e muito visual.

    [E.1.2.3.4] Esse foi menos orgânico que os demais. Mas ainda assim inova ao brincar com os autores das músicas. Bom fechamento pegando emprestada a frase da música do Skank.

    Fada-madrinha, adorei a ousadia de misturar todos os estímulos de cada categoria e a forma inteligente e divertida com que você executou a ideia. Gostei de todos os micros. Torcendo para que você alcance uma boa colocação. No meu ranking, certamente terá.

    Boa sorte no desafio.

    Abraço.

  28. Fheluany Nogueira
    29 de março de 2021

    Essa Fadinha voou alto! Quanta inventividade, quantos estímulos! Textos interessantes e divertidos, mas, ao meu ver, faltou foco e tudo se embaralhou um pouco.

    O preferido? A cegueira não o impedia de sentir a preciosidade de cada segundo de altos e baixos da vida. Pois é na coragem de viver que a esperança essencial renasce, todos os dias, em seu coração. Entrou na UTI para mais um dia de trabalho. Por quê? Amo uma ambiguidade, o jogo de sentidos.

    Parabéns e sucesso no desafio! Abraço.

  29. antoniosbatista
    28 de março de 2021

    A…..Um micro com assunto direto ao ponto., nos apresenta, um homem de coragem.
    B…..Avós é tudo de bom.
    C…..Me assustei quando ele entrou na UTI.
    D…..Uma história infantil, gostosa de ler. Tudo se encaixou.
    E…..Fantásticas conexões. Coerentes relações.
    Mas bah, tchê! Encaixou tudo em poucas palavras e bem coerentemente. Estrutura diferenciada, agregou valor à obra.

  30. Kelly Hatanaka
    27 de março de 2021

    Olá Fada Madrinha!

    Gostei da sua ousadia em usar todos os estímulos. Podia ter ficado forçado, mas não ficou. Você mandou muito bem!

    Meu favorito foi o A, você encaixou as palavras de forma precisa!

    Parabéns e boa sorte.

  31. mariasantino1
    27 de março de 2021

    Olá, Fada Madrinha!

    Então, ousadia, no mínimo, em reunir todos os estímulos. Pois sim… Todo são bem escritos e revelam alguém que sabe o que quer, tem pulso firme e decidido em suas escolhas (suponho). Gostei dos textos iniciais, mas os dois últimos possuem muitos elementos de forma que atabalhoou um pouco minha cabecinha aqui na hora da leitura. O da UIT foi o que mais agradou e, realmente, neste ambiente é possível reunir vários sentidos, inclusive os das frases de incentivo, que se chocam mesmo ali (palavra de quem já passou muito tempo em uma UTI). Entretanto, no final, a mistura de muitos estímulos causou sensação de estranhamento e sentido disperso (em minha leitura).

    Parabéns pela ousadia! Boa sorte no desafio.

  32. Regina Ruth Rincon Caires
    27 de março de 2021

    Microcontos 2021 – Fada Madrinha

    [A.1.2.3.4] – Palavras: Praça, Pelotão, Ocioso, Alfândega (tudo junto)

    O autor optou por fazer a miscelânea com as palavras sugeridas. Ficou legal. Salada de frutas.

    [B.1.2.3.4] – Fotografias: Criança com a bolha de sabão, bicicleta na parede, casal idoso e clarinetista

    O clarinetista narra o conto, um contar delicado tentando retribuir o amor e os ensinamentos recebidos dos avós. Muito bom. Doce.

    [C. 1.2.3.4] – Frases sugeridas (todas)

    Achei genial. O autor fez um tributo aos nossos heróis (que não gostam de ser chamados assim, dizem que são HUMANOS, em toda acepção da palavra). Descreve, com mestria, o pessoal de frente de um hospital. Desde aquela pessoa que higieniza o chão, que lava as roupas, que prepara o alimento, que faz a assepsia dos doentes, que medica, que conversa, que explica, que acarinha, que segura a mão. Exige muita coragem. E amor. Encantador.

    [D.1.2.3.4] – Ilustrações (todas)

    Aqui temos um conto de fadas. Como sempre, a bruxa é vencida. Daria um belo livro infantil, ilustrado com as figuras citadas. Muito bom. Imagético.

    [E.1.2.3.4] – Músicas (todas)

    O texto faz uma brincadeira com os autores e com as letras das músicas. Os autores são personagens que são descritos com suas próprias letras. Pra lá de criativo! Formidável.

    Parabéns, Fada Madrinha, rainha da concisão!

    Boa sorte no desafio!

    Abraços…

  33. thiagocastrosouza
    26 de março de 2021

    Fada Madrinha

    Cara Fada, entendi o que quis fazer aqui, mas achei que o resultado ficou um pouco confuso. Por mais que você tenha tentado criar uma narrativa inserindo todos os estímulos de uma mesma categoria em contos singulares, nota-se que em alguns momentos a coisa ficou meia liquidificada, como o o uso do adjetivo em “vento ocioso”, no primeiro conto, ou a sucessão de referências quase que diretas às fotografias no segundo, o que se repete no quarto e quinto conto. Os elementos aparecem quase que listados e, enquanto lia, buscava no meio da sua boa ideia algum sentido arrebatador, mas não encontrei, com exceção de um único texto, que é bárbaro de bom!

    Destaque:

    “A cegueira não o impedia de sentir a preciosidade de cada segundo de altos e baixos da vida. Pois é na coragem de viver que a esperança essencial renasce, todos os dias, em seu coração. Entrou na UTI para mais um dia de trabalho.”

    Aqui você alcançou com maestria o que tentou no restante dos contos. Está perfeito na forma com as frases são colocadas, seguidamente, num tom motivacional que num primeiro momento parece exagerado, mas revela-se crível quando descobrimos o destino da personagem.
    Boa sorte no desafio!

Deixe uma resposta para mariasantino1 Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 26 de março de 2021 por em Microcontos 2021 e marcado .