EntreContos

Detox Literário.

Sobre Crianças e Aves – Poesia (Maria Santino)

liberdade

I

Ele podia voar pelas colinas;
E banhar-se em águas cristalinas.
Era livre e desfrutava da beleza;
Vivia feliz, em meio à natureza.

Mas o homem desejou mantê-lo cativo;
Sem que crime algum tivesse cometido.
E o pássaro que cantava mundo afora;
Engaiolado, só chora.

II

Aquele cantar a incomodava;
Pois sabia que na verdade ele chorava.
As mãos pequeninas abriram a grade;
E a ave voou para liberdade.

No céu festejou como quem dança;
Fazendo sorrir a nobre criança.
E grato pela atitude tão bela;
Todos os dias, veio cantar em sua janela.

Anúncios

18 comentários em “Sobre Crianças e Aves – Poesia (Maria Santino)

  1. Evelyn Postali
    21 de janeiro de 2017

    Poemas são difíceis de interpretar porque a interpretação é bem particular e envolve, não só sentimento, mas entendimento de mundo.
    Esse me lembrou uma canção que meu pai cantava para mim. A canção conta a história diferente, lógico, porque na letra, o pássaro fez um buraquinho na gaiola e fugiu, e a criança chorou a sua partida. E me tocou também porque sou uma observadora de aves. Pássaros são especiais para mim.
    É um poema singelo, simples, tocante. As crianças têm essa visão sincera das coisas. E nós, adultos, não entendemos que a liberdade é um dos bens mais valiosos do ser humano. Estenda isso à todas as outras criaturas que, mesmo não tendo consciência, reflexão sobre situações, têm na liberdade o sentido da vida.

  2. Neusa Maria Fontolan
    7 de janeiro de 2016

    E daí que é clichê? Continua lindo. Amei.

  3. Rogério Germani
    29 de agosto de 2015

    Olá, Maria Santino!

    A roupagem de fábula ficou bacana no poema, mas girou apenas no reino infantil.
    Normalmente, quando a temática utilizada já é desgastada ( pássaros tristes em gaiolas), cabe ao autor trazer à tona um novo olhar para o fato clichê, um ângulo com novas imagens ou palavras que outras pessoas ainda não conheciam neste contexto.
    Como introdução ao reino poético, seu poema é perfeito para crianças. Mesmo sem rimas ricas, a sonoridade está redondinha e, o principal, narra uma estória comum, porém emocionante.

    • mariasantino1
      29 de agosto de 2015

      Oi, Rogério!

      Obrigada por ler e comentar mesmo achando clichê. Eu pretendo melhorar um dia e, nada como receber pareceres positivos e negativos para tentar firmar minhas pernas. Algumas pessoas quando não curtem algo, prefere nem comentar. Eu quero receber impressões, mesmo as negativas e, também queria muito que pudéssemos exercitar mais a democracia e liberdade de expressão. Sei que parece discurso feito e tals e tals, mas, realmente, falando por mim. Acho que tudo o que vem com sinceridade merece ser ouvido e respeitado.

      Mais uma vez agradeço.
      Tenha dias bons.

      • mariasantino1
        29 de agosto de 2015

        ops* …falando por mim(,)acho que

  4. Fabio D'Oliveira
    29 de agosto de 2015

    ☬ Sobre Crianças e Aves
    ☫ Maria Santino

    ண Mente: É como uma fábula. Simples na forma de revelar a estória, entretanto, intenso e verdadeiro em seu significado. A parada na leitura foi um pouco desconcertante, mas inevitável para manter um resultado final bom.

    ஜ Coração: Não existe crueldade maior do que impedir que um ser vivo siga sua natureza. Ao dar a oportunidade de cada um seguir sua vocação e concluir seu destino estamos exercitando a nobreza. Estamos sendo justos. A forma como essa poesia revelou essa verdade foi maravilhosa. Pois foi singelo. E não existe coisa mais bonita do que a verdadeira simplicidade.

    Ω Final: Uma poesia simples e objetiva, de fácil interpretação, que parece muito com um conto de fadas. É belo na mensagem e quase perfeito em sua estrutura. O maior pecado está na falta de inovação. A roupagem escolhida já está desgastada.

    ௫ Nota: 8.

    • mariasantino1
      29 de agosto de 2015

      Ah, Fabio, a satisfação em receber um comentário assim como seu é ótima!

      Concordo e aceito muito tudo o que você disse. É exatamente isso mesmo, ser nobre não significa ter titulo de nobre, assim como ser humano não significa exclusivamente nascer humano. Humanidade está relacionada a importar-se com o próximo, se colocar no lugar dele, respeitar e possuir bem querer, da mesma forma que ser nobre significa possuir atitudes nobres, uma vez que o que se espera de um rei ou rainha é que eles sejam o exemplo, tenha hombridade (estou falando do que se espera), portanto, ser nobre não está somente relacionado a possuir título de nobre. Sobre ser mais do mesmo, eu concordo.

      Obrigada por doar tempo e avaliar o texto assim, mesmo sendo fora de desafios. Olha, eu tento melhorar um pouco meus comentários nos desafios, mas fracasso em 90% dos casos. Não sei se consigo fazer algo assim como você faz, mas admiro e aprecio (acho que qualquer pessoa que deseja crescer, deve se sentir bem em receber palavras assim, coesas, com fundamentos).

      Um abraço!

  5. mariasantino1
    26 de agosto de 2015

    Hey, Kinda!

    Valew as dicas. Sou tia babona e tenho sérios problemas em ler qualquer coisa referente à maldades com crianças — Preciso trabalhar isso. Acho que já melhorei, porque hoje só fico nervosa quando leio sobre pedofilia, o restante eu até me divirto. Não, pera! 👿
    Como eu te disse, primeiro veio essas palavrinhas rimadas, depois eu fiz o conto lá, que segue a mesma linha e, pode se dizer que isso aqui também é um conto, só é mais curto e tem as rimas.
    Enfim, algumas coisas aí quebrariam a sonoridade, mas vou ficar mais atenta. Agradeço muito seu comentário e, o bônus maior foi perceber que você também gostou.

    Um abraço fofo como um CHUB 😉

  6. Anorkinda Neide
    26 de agosto de 2015

    Que bonitinho!
    Senti falta sabe de quê? De um nome para o passarinho!
    É infantil sim e muito belo!

    Também senti falta de alguma novidade, o que está descrito é bastante óbvio e comum na literatura. Mas, claro, as crianças adoram este tom que usaste e o enredo, o final feliz, onde dá pra continuar imaginando a amizade que se seguiu entre a menina e o passarinho.

    O título está muito adulto a meu ver, para um poema infantil.

    Realmente o tempo verbo oscilou pra varios lados… nao posso falar nada, pq faço isso muito, a dica é revisar e revisar com os olhos dos outros, de preferência… rsrsrs

    Eu me perco nas vírgulas tb, mas será que nestes versos vai vírgula? acho que não…
    ‘Vivia feliz, em meio à natureza.’
    ‘Todos os dias, veio cantar em sua janela.’

    Nobre criança?
    Se fosse descrito que se tratava de uma princesinha, acho que caberia, senão fica meio ‘adulto’ este termo ‘nobre’..poderia ser pequena criança, linda criança, etc…

    Último pitaco:
    ‘E grato pela atitude tão bela;
    Todos os dias, veio cantar em sua janela.’

    eu acho q soaria mais inteiro o verso se vc colocasse ‘Ele’ ao invés de ‘E’..
    assim:

    ‘Ele, grato pela atitude tão bela;
    Todos os dias veio cantar em sua janela.’

    Amei ver um poema seu aqui, guria!!
    Bj!

  7. Fabio Baptista
    24 de agosto de 2015

    Ficou um gostinho de conto de fadas.

    Gostei!

  8. Carlos Henrique Fernandes Gomes
    24 de agosto de 2015

    Maria Santino tem coração de passarinho. Coração de poesia. Tem um predinho de três andares, com varanda, na esquina da rua onde trabalho e no segundo andar tem um canarinho amarelo numa gaiola. Quando saio para amoçar ele está cantando. É lindo ouvir seu canto no meio do estrondoso barulho do trânsito. Gostaria mesmo que ele cantasse solto na mesma varanda. No jardim da minha casa tem uma pitangueira e nela tem sempre um ninho de sabiá e quando os sabiazinhos saem do ovinho, dá para vê-los. O canto do sabiá é maravilhoso. Fui criado por um bom tempo na casa da vó Luiza e lá tinha muito passarinho na gaiola; tinha até pardal! Mau pai me ensinou a beleza de ver e ouvir os passarinhos fora da gaiola.

  9. Brian Oliveira Lancaster
    24 de agosto de 2015

    Gostei mais da 2ª parte. Achei mais emotiva. A troca de tempo verbal na 1ª parte quebrou um pouco o ritmo. No entanto, você conseguiu transmitir imagens bem vívidas.

    • mariasantino1
      24 de agosto de 2015

      Oi, Brian!

      Tempos verbais são uma coisa pra mim. Obrigada pelo toque, vou tentar prestar mais atenção.
      Abraço apertado!

  10. Piscies
    24 de agosto de 2015

    Leitura gostosa. Me amarrei =]

    • mariasantino1
      24 de agosto de 2015

      Fico feliz que você tenha gostado. Obrigada pela atenção 😉

  11. Cácia Leal
    24 de agosto de 2015

    Lindo poema! Gostei muito, parabéns!

    • mariasantino1
      24 de agosto de 2015

      Olá, Cacá!
      Obrigada pela gentileza de ler e comentar. Ótimo você ter gostado 😉
      Abraços!

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 24 de agosto de 2015 por em Poesias e marcado .