EntreContos

Detox Literário.

O Nome do Vento – Resenha (Hugo Cântara)

O.Nome.do.Vento

Enquanto realizava uma pesquisa na internet sobre “Os melhores livros de Fantasia de sempre”, encontrei este livro no TOP 5 de vários blogues, logo atrás de Tolkien, Harry Potter ou Narnia. A minha curiosidade levou a melhor, e esta linda viagem começa aqui:

“Chamo-me Kvothe. Resgatei princesas dos túmulos de reis adormecidos, incendiei Trebon: Passei a noite com Felurian e parti com a sanidade e com a vida. Fui expulso da Universidade na idade em que a maioria dos alunos é admitida. Percorri caminhos ao luar que outros receiam nomear durante o dia. Conversei com Deuses, amei mulheres e compus canções que fazem chorar os trovadores. É possível que me conheçam”.

Lançado em 2007, “O Nome do Vento” é o primeiro volume de uma triologia – a Crónica do Regicida.

Este livro relata os acontecimentos da infância e adolescência de Kvothe, talentoso membro de uma trupe, músico e aspirante universitário. O assassínio dos pais é o catalisador para as suas aventuras, com o intuito de deslindar a verdade oculta sobre a identidade de quem os matou. O livro é narrado na primeira pessoa pelo próprio Kvothe, agora adulto, dono de uma estalagem e escondido do mundo com uma identidade falsa.

A história consegue retractar diversos temas como o amor, a perda, a conquista, o fracasso, a música e a magia. Com uma escrita simples e apelativa, o autor Patrick Rothfuss, através de Kvothe, fala sobre estas coisas de um modo extraordinário, bonito e que deixa o leitor (como eu) a pensar no final de cada capítulo: “É mesmo isto que significa!”. Há frases tão fantásticas e emotivas que conseguem tocar os corações mais frios.

O desenvolvimento da história é lento e harmonioso. O primeiro livro tem quase mil páginas mas, no fim, lamentei não ter muitas mais. A colecção já tem lugar na minha estante. Espera-se que o terceiro volume seja publicado ainda em 2014.

Sem dúvida, um dos melhores livros que já li. Espero que gostem tanto como eu.

2 comentários em “O Nome do Vento – Resenha (Hugo Cântara)

  1. piscies
    21 de abril de 2014

    Este é um dos melhores livros de fantasia que já li na minha vida. Acho que talvez só não seja superior a Martin e Tolkien… mas eu diria que está pau a pau!!

    • Hugo Cântara
      21 de abril de 2014

      Concordo, superar Tolkien é uma missão praticamente impossível…mas, na minha opinião, esta triologia merece a honra de ser colocada logo atrás do supracitado

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 19 de abril de 2014 por em Resenhas e marcado , , .