EntreContos

Detox Literário.

Microconto 2021 – Segunda Via (Claudia Roberta Angst)

[A2]

Sussurrou o último desejo. O comandante, ciente do seu dever, acatou. E em frente ao pelotão, deu-lhe o beijo com língua e sabor de morte.

[A3]

Não haveria outra escolha para ela. Buscou memórias que resgatassem alguma fagulha de esperança. No último fôlego antes do adeus, surpreendeu-se. O tempo, agora ocioso, também parava. 

[B2]

Conheceram-se em uma noite fria. Ela, solitária luz, piscava. Ele, já com os dois pneus arriados, foi ao encontro dos lábios improváveis. Deu de cara com a realidade: o mundo não estava pronto para aquele amor.

[B3]

Quem via o simpático casal de idosos, logo sorria. As mãos dadas em cumplicidade, o caminhar lento e decidido, o olhar cheio de ternura. Inocente parceria. Até os cães farejarem a droga nas mochilas.

[C1] 

Esfregou o anel no lençol. Enquanto as lágrimas rolavam, o diamante brilhava. Único, precioso, inesquecível, como ela havia julgado que seria aquele amor.

[C4]

O presente que desembrulhava com tanto cuidado parecia esquentar em suas mãos. Depois sentiu esfriar o coração. Batimentos fora do ritmo, inquieta expectativa. Teria coragem de dizer não?

[D1]

Era dali que tirava forças, imagens e palavras que voavam além da imaginação. Eram aquelas páginas surradas pelo tempo, úmidas de saudade, que alimentavam seus dias e erguiam os seus pés do chão. 

[D2]

A mulher foi clara: se quisesse refazer a ponte entre eles, teria de perdoar. Talvez assim conseguissem superar o abismo daquela crise.  Mas ele precisava de mais tempo. Tempo que se derretia sob o sol do orgulho.

[E1]

Releu a lista. Ticou tarefas, encontros, consultas. Riscou dores, amigos perdidos e tantos sonhos já esquecidos. E com um sorriso, grifou o muito que ainda viveria.

[E3]

Conviver com artista era mesmo um inferno, pois de poesia não era capaz de viver. Tudo o que tinha era o sabor de fruta batida na saliva. De que valia o amor trocado sem garantia? Mas foi só ele sorrir, e Malu se deu conta de que não havia remédio para tanta alegria.

41 comentários em “Microconto 2021 – Segunda Via (Claudia Roberta Angst)

  1. Ana Carolina Machado
    10 de abril de 2021

    Oiiii. Abaixo falarei um pouco mais detalhadamente de cada texto:
    (A2)
    Um microconto sobre uma pessoa que recebe um último beijo em frente a um pelotão de fuzilamento. Foi chocante porque o beijo é uma coisa romântica e ele foi dado em um cenário de morte.

    (A3)
    Um microconto sobre uma pessoa que em busca de uma memória que transmitisse esperança percebe que o tempo parou, como se ele esperasse pela busca dela.

    (B2)
    Um microconto que faz uma análise criativa da imagem da bicicleta e narra a história de um amor que não era compreendido.

    (B3)
    Um microconto sobre um casal de idosos aparentemente inocentes, mas que levavam drogas nas mochilas.

    (C1)
    Um microconto sobre um amor que era de vidro e se quebrou e um diamante que restou.

    (C4)
    Um microconto que pelo que entendi fala de um pedido de casamento que gera dúvidas na pessoa que é pedida e no fim ela se questiona se teria coragem de dizer “não ” como resposta.

    (D1)
    Um microconto sobre uma pessoa e seu amor por um livro antigo. Imaginei que esse livro talvez fosse um livro que era lido durante a infância e por isso diz que as páginas estavam surradas pelo tempo e úmidas de saudades.

    (D2)
    Um microconto sobre um casal em crise em que o marido tem dificuldades de liberar o perdão.
    (E1)
    Um microconto sobre uma pessoa que riscou o passado e se preparou para o futuro. Uma lista de coisas que ela ainda pretendia viver.
    (E3)
    Um microconto sobre um casal em que um dos dois é artista e que somente o sorriso dele é capaz de mudar o humor da mulher.

    Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio!

  2. Felipe Lomar
    10 de abril de 2021

    Olá,
    Eu gostei do estilo dos contos. Foram muito bem escritos. Pra mim o destque foi o B3, que teve um final totalmente inesperado. Porém, alguns dos contos me fizeram sentir que falta de algo, como se eles estivessem incompletos, e não concluíssem totalmente o conflito.
    Boa sorte.

  3. Elisa Ribeiro
    10 de abril de 2021

    A linguagem é boa, a narrativa idem, mas as histórias que você me contou não me empolgaram muito. Meus preferidos foram B3, pela surpresinha no final, e D2, pelo bom aproveitamento da imagem. Parabéns pelo trabalho. Um abraço,

  4. cgls9
    10 de abril de 2021

    Ótimo trabalho de escrita, fluída, correta, técnica impecável,.. Ao meu ver faltou “aquela” inspiração. Aquela que resulta memorável. Claro, que essa musa não se oferece todo dia nem para você, nem para a maioria dos pobres escrevinhadores, incluso, esse curioso das letras, que sou eu. Destaco o B3 e lhe desejo boa sorte.

  5. Amana
    10 de abril de 2021

    Olá, estou lendo na sequência e pela primeira vez chego a uma coleção da qual gostei de todos os micros, que foi interessante realmente ver como os temas foram usados. Foi muito boa essa sensação. A2 ficou muito bom, B3 e C1 também. Foram os meus preferidos, com destaque total para A2, adorei.

  6. Catarina Cunha
    9 de abril de 2021

    Micro: São bem escritos dentro do estilo romântico. Senti falta de inovação e ousadia, mas não posso votar só por gosto, vale muito a técnica intimista utilizada.

    Conto: Empatia total com o E3, meu marido que o diga. 37 anos de paciência comigo.

    Destaque: Este fugiu do estilo “sabrinesco” e me surpreendeu:
    [B3]
    Quem via o simpático casal de idosos, logo sorria. As mãos dadas em cumplicidade, o caminhar lento e decidido, o olhar cheio de ternura. Inocente parceria. Até os cães farejarem a droga nas mochilas.

  7. Ana Maria Monteiro
    9 de abril de 2021

    Olá, Segunda Via. Vou condensar o comentário ou não terei tempo de terminar de comentar todos os contos. Então é assim: no geral, gostei da sua escrita. Resumindo mesmo: não entendi A1; o favorito foi B3 devido ao humor inesperado; Os melhor conseguidos foram B2 e C3. Os restantes, nenhum deles me desagradou ou arrebatou.

    Parabéns e boa sorte no desafio.

  8. Klotz
    9 de abril de 2021

    Instigante pseudônimo. Instigante imagem de um livro em alemão. Será uma dica para reconhecer o autor?
    A2- PQP! Genial. Eu apenas acrescentaria “de fuzilamento” após “pelotão”. Para a provocação, foi o melhor até agora. A3 – Muito bom. B2- Gargalhei. Estranhei os dois personagens daí resultou o ótimo fechamento. B3 – Que surpresa boa encontrar um bom microcontista. C1 – Mais uma pérola. Digo, mais um brilhante. C4 – Yessssss. Muito melhor do que faca afiada. D1 – Fiquei curioso para saber o que era o “dali” que continha “palavras surradas pelo tempo”. D2 – Metáforas ótimas. Clap clap clap. E1 – UAU. Que mensagem maravilhosa. Adorei. Parabéns. E3 – Esse conto é a redenção dos artistas. Ótimo.
    Parabéns. Conseguiu desenvolver histórias, personagens, conflito e fechamentos impactantes com poucas palavras. Encontrar estes contos faz valer todo o trabalho de avaliar os textos do concurso e desejar mais. Obrigado.

  9. danielreis1973
    7 de abril de 2021

    Prezado(a) Segunda Via:
    Surpreendentes: sobretudo A2 e B3 tem o punch, o golpe final, que faltava nas leituras que fiz até agora. Gostei também do C1, apesar de menos impactante, tem toda uma narrativa ao redor. Porém, os demais me deixaram com impressão de fragmentos de outros textos, como romances ou contos, não trazendo em si tanto impacto narrativo. Boa sorte no desafio!

  10. Fernando Dias Cyrino
    7 de abril de 2021

    Segunda Via, cá estou eu, amigo, ou amiga, às voltas com a sua obra. Apresenta-me dez contos e lhe digo que gostei muito deles. Parabéns. Acho que ficaram mesmo muito bons. Contos muito bem escritos e que me trouxeram enlevo, surpresa e mesmo encantamento. Dizer mais o quê? Parabéns. muito legal mesmo. Fica com o meu abraço.

  11. davenirviganon
    7 de abril de 2021

    [Segunda Via] Achei os contos bastante simples. Senti falta, de uma forma geral, de mais camadas de interpretação além das óbvias.
    [A2] Queria que fosse algo mais que um sacrifício de dois soldados para defender um amor. Mas apenas isso não foi ruim.
    [A3] Gostei do momento final, que de forma singela, se congela.
    [B2] Não entendi se foi um acidente de carro ou se foi um amor que deu ruim, mas se a intenção foi a dubiedade, eu achei ótimo e funcionou.
    [B3] Gostei da virada no final, só falou alguma camada a mais para deixar o micro melhor.
    [C1] Achei que esse foi bastante direto, ou eu que não pesquei o sentido maior do conto.
    [C4] Gostei da virada no final. Deixou a curiosidade a respeito do conteúdo do presente.
    [D1] Uma pessoa com relação afetuosa com os livros.
    [D2] O tempo limite de um relacionamento em risco.
    [E1] Aqueles momentos em que decidimos dar uma virada na vida.
    [E3] Bastante positivo o seu conto sobre o amor.

  12. anamartorelli
    6 de abril de 2021

    Olá, Segunda via!

    Achei seus micros muito bem pensados, fofos em sua maioria e também leves. São bem trabalhados em estrutura e até sugerem uma certa unidade sem causar interdependência. Achei que fez bom uso dos estímulos e conseguiu uma coleção gostosa de ler.
    Gostei particularmente de [E1] e [E3] me identifico com ambos kkkk.

    Parabéns e boa sorte!

  13. angst447
    5 de abril de 2021

    Microcontos bem escritos que vao do inusitado – pedido de beijo em frente a um pelotao de fuzilamento é no mínimo surpreendente – ao meloframa no momento de morte. E tem também o toque de humor do casal de velhinhos, pareciam tão inocentes, quem diria ?
    Gostei do modo que o[a] autor[a] utilizou as fontes de inspiração.
    Meus favoritos foram o [A2] e o [E3], as extremidades.
    Parabéns pela participação e boa sorte.

  14. Anorkinda Neide
    4 de abril de 2021

    Olá, Segunda via!
    Achei seus micros todos muito bons. Todos com a amálgama da história de amor.
    Não sei se é a mesma história em todos os contos, quis me parecer que sim, até um momento, depois, não… 🙂
    Se é a mesma história, teve tantos lapsos de tempo que não deu pra acompanhar.
    Gostei especialmente do E1. E todos conversaram bem com as inspirações propostas.
    Parabéns.

  15. Sandra Daher
    4 de abril de 2021

    Segunda Via, seus textos são corretíssimos, têm uma uniformidade invejável, abordam bem os temas a que se propõe, cumprem o desafio nesse sentido. Gosto deles, mas não me comovem como eu gostaria. O C1 é muito bonito e sobressai no conjunto, a meu ver. Achei original a pouca coisa do “sabor de fruta batida na saliva”. Parabéns pela coleção. Boa sorte!

  16. Elisabeth Lorena Alves
    4 de abril de 2021

    Olá, Segunda Via. No geral seus microcontos seguraram bem os temas, possuem estrutura completa e são interessantes.

    Olhando-os um por um, começamos por [A2], introdução bem marcada, enredo seguro, clímax e desfecho bem elaborados e de brinde uma amostra de metáfora sinestésica muito bem colocada: “sabor de morte”. Também [A3] nos brinda com qualidade, clareza, estrutura bem definida, desfecho perfeito “O tempo, agora ocioso, também parava.”

    Em [B2] o insólito nos visita com beleza e desenvoltura. Nunca um acidente foi tão belamente contado. Já [B3] é um brinde a Sérgio Porto e sua velhinha moambeira. Que sacada! Dos seus, meu preferido. O microconto[C1] é de uma sutileza grandiosa. Tema plenamente abordado.

    Todos os seguintes também seguem o proposto. Imagens utilizadas, estruturas completas, linguagem clara, ruptura bem marcada, clímax e desfecho bem fechado. A beleza está mesmo na escolha dos temas individuais, muito bem elaborados.

    Sucesso no Desafio.

  17. j2bohn
    2 de abril de 2021

    MICROCONTO 2021 – SEGUNDA VIA

    A2: Muito boa, gostei do uso da poesia na cena dramática de guerra.

    A3: Provoca mais deliberações sobre a situação da mulher, embora o final pareça um pouco inconclusivo para mim.

    B2: Gostei muito da maneira inovadora como o autor transformou a foto em sua história de amor que falha logo no início.

    B3: Boa sacada. Eles parecem muito inocentes mesmo e fica até um choque pensando neles como mulas de drogas.

    C1: Microconto muito conciso e legal também. A transitoriedade fica evidente após a conclusão da leitura, enquanto o diamante sugere a eternidade.

    C4: Ótima descrição da rápida mudança das emoções durante um período curto, que para o observador externo deve parecer um piscar de olhos.

    D1: Belas associações com a imagem.

    D2: Para mim, uma das mais belas e coerentes interpretações da imagem em um microconto deste concurso.

    E1: Poético e cativante. No final, no entanto, esperei uma conclusão mais forte, faltou o arremate.

    E3: Lindo final desta coleção. Leve como uma brisa, um pouco nostálgica, mas romântica e positiva.

    Parabéns pelo lindo trabalho e boa sorte no desafio!

  18. Evelyn Postali
    2 de abril de 2021

    Caro(a) autor(a),
    Seus microcontos são bem escritos, com uma linguagem refinada, e construções que demonstram clara direção na escrita, assentada na realidade. Destaco os micros B3 e E1.
    Boa sorte no desafio.

  19. Luis Fernando Amancio
    1 de abril de 2021

    Olá, Segunda Via!
    Parabéns! Seus minicontos são bem diversificados e de ótima qualidade. Alguns me impressionaram por sua capacidade de formar uma narrativa até complexa com o limite de caracteres. Isso é para poucos.
    A2 e B3 são meus prediletos. O A2 nos faz pensar para além da história. Será que o prisioneiro se apaixonou pelo comandante que o executaria? Ou era só uma vontade de ganhar um beijo antes de partir? Gosto de micros que nos façam expandir o texto com nossas interpretações. O B3 é uma ótima construção para aquela imagem que eu diria um pouco piegas. Dois velhinhos de mãos dadas, mochila nas costas? É mesmo suspeito.
    O D2 também teve uma boa avaliação minha. Nos traz reflexões, é um situação em relacionamentos bem mais comum do que gostaríamos.
    Meu destaque negativo fica para o terceiro miniconto. Acho o texto muito dependente da fotografia que o inspirou. Penso que esses estímulos deveriam ser gatilhos para uma criação independente. No seu caso, embora o miniconto seja original (você não descreveu a imagem), o sentido fica muito atrelado à imagem.
    Ainda assim, o saldo é bem positivo. Parabéns e boa sorte no concurso!

  20. Marlo Romulo Werka
    30 de março de 2021

    Segunda Via, teus microcontos são todos bem escritos. Todos!
    B3 é uma pancada no leitor! Sensacional.
    Parabéns e boa sorte.

  21. Luciana Merley
    30 de março de 2021

    Olá, caro autor.

    Um conjunto de bonitos textos, com palavras bem escolhidas. Alguns bastante fieis aos estímulos, ou seja, atendendo ao desafio, mas, alguns deles que não se sustentariam tão bem sozinhos. No geral, gostei bastante.

    Para minha avaliação, utilizarei dois critérios principais: se o microtexto é uma HISTÓRIA e o IMPACTO que ela provocou.

    A2] Uma história pouco convincente para a realidade, mas que daria muito o que falar num bom filme. Bom micro. Objetivo e com as palavras postas nos lugares corretos.

    [A3] Mais um bonito micro tendo o último momento (a morte) como temática. Me incomoda um pouco a tentativa de enigma, mas com uma releitura é possível se localizar.

    [B2] Uma história meiga e bem escrita. Não consegui identificar os personagens adequadamente. Isso porque não estou indo aos estímulos para conferir, uma vez que, na minha percepção, o micro deve funcionar sozinho.

    [B3] O melhor da sua lista até aqui. Funcionou bem enquanto expectativa e surpresa. Acho que tem algo de estranho na última frase, talvez, antes dela, uma vírgula ao invés de ponto funcionaria melhor.

    [C1] Leve e bonito. Sem grandes impactos, mas bonito.

    [C4] O charme do conto é esse antagonismo do “esquentar e esfriar”. Gostei.

    [D1] Dali, onde? Quais páginas? Acho que falta uma melhor ambientação, já que ela é centro da história.

    [D2] Dessa vez, me lembrei da imagem-estímulo nitidamente. Bom conto. Sem a imagem, ficaria bastante vago.

    [E1] Muito bacana, Funcionou muito bem. Impacto suave e gostoso. Acho que é “tirou”, né? Esse errinho não interfere na avaliação.

    [E3] A realidade batendo na porta do amor “sem garantias”. Bela adaptação da música. Gostei.

    Um abraço, parabéns.

    • Segunda Via
      30 de março de 2021

      Olá, você, Luciana, leitora e comentarista exemplar.
      [E1] – TICOU mesmo. Não foi erro, não. Ticou do verbo “ticar”, transitivo direto, que significa assinalar com tique ou sinal, para efeito de verificação, texto, palavra(s), número(s), parcela(s) de soma etc.; dar um tique.
      Abraço.

      • Luciana Merley
        11 de abril de 2021

        Oh my…que gafe. Desculpe-me, Cláudia. Não fui tão exemplar.

  22. Fernanda Caleffi Barbetta
    30 de março de 2021

    Segunda Via

    [A2]
    Adorei. A ideia do pedido ter sido um beijo de língua do comandante foi ótima. O beijo sabor de morte no finalzinho foi um arremate excelente.

    [A3]
    Lindo. Ótima escolha das palavras. O tempo ocioso parando e a surpreendendo foi uma ótima forma de encerrar o micro.

    [B2]
    Interessante como fez uma leitura bastante inusitada da imagem proposta. Gostei do resultado.

    [B3]
    Kkkk ótimo o humor neste micro. Desfecho inesperado e impactante. Parabéns.

    [C1]
    Bonito, bastante poético, apenas esperava algo mais do final. Os anteriores tiveram um arremate mais interessante.

    [C4]
    Sem a leitura da frase C4 proposta no desafio, é apenas um microconto bem escrito. A partir da referência é bela ideia, muito bem desenvolvida.

    [D1]
    Bonito microconto, mas sem impacto.

    [D2]
    Gostei da forma como interpretou a ilustração. A ponte e o tempo aqui foram usados em harmonia, na medida certa.

    [E1]
    Não me encantou como os demais, mas é um bom texto.

    [E3]
    Mais um microconto que faz total sentido com a leitura da referência. Sem ela, não teria apelo algum.

    Olá, Segunda via, seus micros são muito bons, alguns excelentes, parabéns. Só chamo atenção para o fato de que em alguns, por ter feito a opção por levar as referências mais ao pé da letra, utilizando palavras e expressões delas, perderam o impacto, tornando-se textos bonitos, mas sem algo que os diferenciasse que os tornassem realmente interessantes. Mas há outros, ótimos.

  23. Bruno Raposa
    30 de março de 2021

    [A2] Entre todos os micros que li até agora – tenho lido na ordem em que foram postados -, esse, pra mim, é o melhor. Sutil, inteligente, crítico, sensível. Excelente.

    [A3] Bonito, lírico, forma uma boa imagem. Gostei bastante.

    [B2] Até funciona sem o estímulo, mas perde muito da força. Com ele, é fantástico. Que uso criativo da imagem!

    [B3] Uma quebra na sequência com um humor inesperado. Divertido, bom uso da imagem de inspiração.

    [C1] Outro ótimo micro e com ótimo uso do estímulo.

    [C4] Idem, rs.

    [D1] Com esse vou implicar um pouquinho por não desenvolver uma narrativa. Mas ainda assim é bom.

    [D2] Muito bom. A frase final é fantástica.

    [E1] Bonito, deixa a história implícita de maneira bastante sensível.

    [E3] Um pouquinho esquisito na construção, mas passa bem a mensagem, faz bom uso das palavras da música de inspiração.

    Normalmente, quanto menos tenho a comentar, é porque mais gostei, rs. Não tenho muito o que acrescentar, simplesmente curti a leitura. Numa coleção de dez micros, é difícil gostar de todos, mas isso aconteceu aqui. Só posso te dar os parabéns e desejar que você alcance um bom lugar na classificação. 🙂

    Abraços.

    Bruno Raposa

  24. Fil Felix
    29 de março de 2021

    Boa noite, autor!

    Seus micros trouxeram uma dose de humor e amor, principalmente amor. Muitos abordam a ideia do beijo, do encontro e, a partir disso, o desencontro, a frustração, a surpresa, a despedida. Talvez pela proximidade, alguns me passaram a ideia de repetição. Por exemplo: o beijo que abre os trabalhos em A2, depois outro momento de lábios em B2; a ideia de presente/ anel em C1 e C4… Em D2 eu gostei da metáfora que você constrói, mas achei que ficou um tanto literal, parecia que queria usar todos os elementos da imagem (ponte, abismo, relógio).

    O micro E1 foi um dos meus preferidos, ele traz uma mensagem de esperança, de olhar para o futuro e ver as possibilidades que ainda temos. E usar uma espécie de lista de tarefas foi muito bem acertada, trabalha a questão do ser e não o ter (ou fazer), de cumprir metas e afins. Gostei bastante. O micro que finaliza, inspirado na canção, por um momento pensei que estava lendo a própria letra da música (talvez pelo trocadilho com a parte “Com sabor de fruta mordida”) e de repente já veio a batida e não consegui ler o conto de maneira separada mais! O conto dos velhinhos foi uma surpresa divertida.

    Parabéns e boa sorte!

  25. Fabio D'Oliveira
    29 de março de 2021

    Teve uma desilusão no amor recentemente, Segunda Via?

    Estou gostando mais dos trabalhos que seguem essa linha: todos os micros focam numa temática ou fazem parte de um universo maior.

    Seus micros falam sobre o amor, em geral, puxando mais para o lado da desilusão, da frustração, do fim. É uma temática válida e você escreve tão bem, mas tão bem, que consegue criar um clima adequado: melancolia, agonia, etc. Há certa ironia também, como vemos no conto dos velhinhos traficantes (ou seriam mulas?). Preciso admitir que nenhum micro me arrebatou, deixou-me tonto, doido de amores. Apesar da boa escrita, faltou um pouco de imaginação, eu acho.

    Meu micro favorito é o D1. Gosto da sutileza. Os livros, as histórias, realmente são portos seguros. Gostei de imaginar também uma carta de amor, antiga, que consola a pessoa através da nostalgia. Um amor perdido, levado pela morte, deixando um monte de “e se…” para trás.

    Gostei do trabalho em geral. Parabéns!

  26. Regina Ruth Rincon Caires
    29 de março de 2021

    Microconto 2021 – Segunda Via

    [A2] – Palavras: PELOTÃO

    De cara, um texto surpreendente e incisivo, querendo abalar as estruturas dos “defensores da moral e dos bons costumes”. Ousado.

    [A3] – Palavras: OCIOSO

    Texto poético e definitivo. A hora de parar havia chegado, sem escapatória. Cabal.

    [B2] – Fotografias: bicicleta na parede

    O autor abordou o encontro de amores, daqueles que nem bem começam e já “colidem” com a improbabilidade. Jovial.

    [B3] – Fotografias: casal idoso

    Olhe! O autor colocou um desfecho inesperado! Danadinhos, esses velhinhos, hein? Será que serão presos? Muito criativo. Surpreendente.

    [C1] – Frases: “Há coisas que são preciosas por não durarem.”

    O texto mostra a decepção, a perda, o engano. Linda a comparação entre o diamante e o amor. Triste.

    [C4] – Frases: “O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

    Seria a coragem exigida para dizer que não se casaria com ele? É, a vida aperta, a vida exige atitude. Muito bom. Certeiro.

    [D1] – Ilustração: livro aberto

    O autor descreve o encanto da leitura, o poder que ela tem para nos levar a outros mundos, a outras vidas. E a danadinha alimenta, como alimenta o nosso espírito! É preciso sonhar! Confidencial.

    [D2] – Ilustração: relógio, abismo, ponte

    O texto versa sobre o orgulho que, quase sempre, barra o perdão. Escrita poética. Subjetivo.

    [E1] – Música: A Lista (Oswaldo Montenegro)

    O microconto descreve aquele balanço necessário, aquele que fazemos várias vezes durante a vida. O que soma e o que suga. Filosófico.

    [E3] – Música: Todo o amor que houver nessa vida (Cazuza)

    Que lindeza! Verdade, deve ser difícil viver ao lado de um artista, mas, o danado do amor quando bate, não tem quem segura. Prezado autor, você arrasou nessa pérola: “Tudo o que tinha era o sabor de fruta batida na saliva.”! “FELOMENAL”!!!!!!!!!!!!

    Parabéns, Segunda Via! Seu trabalho é “original!

    Boa sorte no desafio!

    Abraços…

  27. Fheluany Nogueira
    27 de março de 2021

    Ironia, bom-humor em um conjunto de micros bem diversificado. A busca da emoção permeando todos os textos é o ponto alto. Agora… transformar os velhinhos em traficantes foi muita maldade.

    O favorito? “Conheceram-se em uma noite fria. Ela, solitária luz, piscava. Ele, já com os dois pneus arriados, foi ao encontro dos lábios improváveis. Deu de cara com a realidade: o mundo não estava pronto para aquele amor.” Por quê? Talvez uma fase antirromântica.

    Parabéns e boa sorte no desafio! Abraço.

  28. antoniosbatista
    26 de março de 2021

    A 2- Diante do fuzilamento, a mulher pede para dar um beijo no comandante. Suponho eu ela gosta dele. Mas o que ela fez para ser fuzilada?
    A 3- Parece que esse micro é continuação do anterior.
    B 2- Me confundiu essa metáfora, achei que fosse um casal.
    B 3- Dois velhinhos traficantes de drogas. Coerente esse.
    C 1- Muito bom esse.
    C 4- Em dúvida fiquei eu, sem saber se é homem ou mulher o personagem, mas talvez nem seja importante, né mesmo?
    D 1- Acho que o livro é um diário.
    D 2- Muito bom!
    E 1- Legal!
    E 3- O sentido figurado do sabor de fruta, me parece um alienígena na frase.

    • Segunda Via
      28 de março de 2021

      Uma micro questão a ser levantada: quem disse que era uma mulher em frente ao pelotão de fuzilamento?

      • antoniosbatista
        28 de março de 2021

        Quem disse que é homem?

      • Anorkinda Neide
        4 de abril de 2021

        Eu tb ‘vi’ uma mulher sendo fuzilada kkkk Embora eu percebesse uma intenção de q o texto seja homossexual, mas não há elementos, a meu ver, q mostrem claramente isto, dae juntei o conto com os outros e eu penso ser mulher e ponto. :p

    • mariasantino1
      28 de março de 2021

      Antônio, mano, como diria o oráculo do Vingador do Futuro e Mamonas Assassinas: ABRA SUA MENTE 😀

      • antoniosbatista
        28 de março de 2021

        Se eu conseguisse abrir a mente saberia que não é homem nem mulher, é o T-800?

  29. Nilo Paraná
    26 de março de 2021

    Gostei muito de seus micros Segunda Via. com exceção do B3 , todos nos dão espaço para questionamento e diferentes desfechos. como eu gosto. parabéns

  30. jeff A Silva
    26 de março de 2021

    Olá caro autor ou autora

    Contos engraçados e diferentes aqui. Vc com construiu textos interessantes, porém vou ser sincero e educado ao falar que infelizmente nenhum deles causou boas reações em mim. Eles não são ruins, longe disso, mas me passaram uma espécie de sensação neutra a cada fragmento lido (apenas minha opinião) Eu que é sempre complicado impressionar com tão pouco espaço para desenhar uma boa literatura, bem mais difícil que delinear um grande romance. Contar, cortar, comprimir e substituir palavras para se adequar a regras é um desafio hercúleo, para dizer o mínimo.

    Parabéns pelos textos e boa sorte no desafio.

  31. mariasantino1
    25 de março de 2021

    Olá, Segunda Via!

    Embora tenha gostado de todos seus micros, sinto dificuldade em comentar alguns. Ainda assim, farei.

    Bem, meu preferido foi o [D1]. Sinceramente, achei a ilustração meio boba, mas você foi lá e fez algo bonito e profundo com ela. Da fantasia a pessoa retira forças para seguir em frente. Fora que sua narrativa possui força também. Vc sabe o que quer ou não fazer, dizer ou mostrar. Admiro isso de verdade. Já no [E3] eu senti que o texto captou mais a essência do artista (Cazuza) que a própria música em si, mas não há crítica alguma nesse apontamento, ok? O texto baseado na foto dos velhinhos é o mais diferente, há humor, um cinismo maroto que causa dó e surpresa ao mesmo tempo e me fez rir bastante e lembrar do vídeo da Lilian Wite Fibe, sabe qual é? –>

    Enfim, são contos cheios de metáforas, figuras, construções bonitas e que cumprem bem a proposta do desafio, além de oferecerem a força narrativa da pessoa que os escreveu.

    Parabéns e boa sorte!

  32. Kelly Hatanaka
    25 de março de 2021

    Olá Segunda Via.

    Lindos seus micros. O A2, o A3 e o B2 bem poderiam estar relacionados, parecem se complementar, embora seja cada um completo em si.

    Meu favorito é o A2. Gostei também do humor presente no B3.

    Todos muito bons, cheios de cotidiano e histórias de amores.

    Parabéns e boa sorte.

  33. thiagocastrosouza
    25 de março de 2021

    Corrijo-me, me referia ao conto B2 no início do comentário.

  34. thiagocastrosouza
    25 de março de 2021

    Saldo Geral:

    Excelente abertura! Acho que minha favorita até aqui. Apreciei as experimentações e, quanto mais fugiu do referencial, melhor o miniconto. Li e reli o B3, perdido a respeito do que se tratava e, ao consultar a imagem, veio o estalo: o amor improvável entre pessoas de idades muito distantes? Pessoas com corpos diferentes ou literalmente uma bicicleta e um poste de luz? Tudo funciona. Não percebi uma homogeneidade temática, mas achei que no geral tem uma desilusão permeando os contos, apesar de certo humor irônico no meio do caminho (B3). Há momentos metafóricos e bastante referenciais, alguns me afastaram, outros funcionaram melhor.

    Destaque:

    “Sussurrou o último desejo. O comandante, ciente do seu dever, acatou. E em frente ao pelotão, deu-lhe o beijo com língua e sabor de morte.”

    Enfatizaria outro trechos, como o C4, que é maravilhoso, mas essa abertura foi impecável. A vingança simbólica contra a mediocridade daqueles que tem o arbitrário poder da violência.

    Parabéns e boa sorte no desafio!

Deixe uma resposta para Fernando Dias Cyrino Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 24 de março de 2021 por em Microcontos 2021 e marcado .