EntreContos

Detox Literário.

Odisseia dos Mistérios (Fabio D’Oliveira)

  AVISO Abra com cuidado. Foi feito com coração, para ser entendido pela mente e apreciado pelos dois!   NOTA DE ESCLARECIMENTO Poderia fazer suspense, charminho, ou até enrolar na … Continuar lendo

1 de agosto de 2019 · 21 Comentários

Penumbra (Fabio D’Oliveira)

  Esse odor acre… Essa penumbra… Esse silêncio mórbido… Paredes com infiltração, antigas, tão antigas. Móveis frágeis, aos pedaços. Velas de santos, com supostos poderes divinos, distribuídas estrategicamente pelo ambiente. … Continuar lendo

1 de maio de 2019 · 24 Comentários

A Cidade Debaixo D’água, a Porta Trovadora e o Homem que Roubou o Luar (Fabio D’Oliveira)

  Seu nome era Trinus. E desde que se entendia por gente, vivia naquela casa com sua querida avó. Não era muito grande, mas servia para eles. Dois quartos, uma … Continuar lendo

17 de fevereiro de 2019 · 45 Comentários

Obanam (Fabio D’oliveira)

  1717 No interior da Capitania de São Paulo e Minas de Ouro   Eles dançavam, incessantemente, por entre aquelas árvores, sob o luar forte, num ritmo alucinante. O som … Continuar lendo

20 de novembro de 2018 · 21 Comentários

Perto do Fim (Fabio D’Oliveira)

  Ela me encara por longos segundos e repete a pergunta: — Tem certeza? Vai ficar para trás? Seu cabelo balança violentamente por causa da ventania, que uiva e preenche … Continuar lendo

2 de setembro de 2018 · 67 Comentários

Nos Bosques de Puttin – Conto (Fabio D’Oliveira)

O vento gelado bateu com força nos dois, mas somente Helena sentiu frio. Hiems sorriu gentilmente ao ver a careta da menina. — Vamos falar das estações do ano — … Continuar lendo

27 de agosto de 2016 · 4 Comentários

Sob o céu verde (Fabio D’Oliveira)

“De que nos vale fugir, se este coração é o nosso ser, se, quando nos abandonamos à fuga, o levamos conosco?” (Jaime Balmes)   Ato I Sob o olhar de … Continuar lendo

12 de setembro de 2015 · 37 Comentários

Existência – Poesia (Fabio D’Oliveira)

O que é isto? É como um sentimento, mas não é. Parece mais uma farpa, penetrando fundo n’alma. Dói. O que será? É como um desejo, mas não é. Parece … Continuar lendo

23 de agosto de 2015 · 8 Comentários

Doce Adeline (Fabio D’Oliveira)

O pôr do sol é belo, mas ela é mais. O som das ondas é inebriante, mas ela é mais. A brisa morna é acalentadora, mas ela é mais. A … Continuar lendo

23 de julho de 2015 · 50 Comentários

Inverno (Fabio D’Oliveira)

O vento gelado bateu com força nos dois, mas apenas Helena sentiu frio. Hiems sorriu gentilmente ao ver a careta da menina. — Vamos falar das estações do ano — … Continuar lendo

20 de setembro de 2014 · 38 Comentários