EntreContos

Detox Literário.

Monstros (HaradaFLV)

Minha cabeça está cheia de monstros.

E eu nem sei como chamam.

Há aqueles que gritam a desistência.

Esperando que a desistência se transforme em estagnação.

Por ventura, a estagnação se transforme no desespero.

E por fim, o desespero em autodestruição.

Mas, lá no fundo tem uns monstrinhos.

Sussurrando, de uma maneira fraca, quase inaudível.

“Você é melhor que isso, não se abale”.

Isso parece uma loucura.

Monstros do bem ou do mal.

Porém, qual é o bem?

Qual é o mal?

Em qual acredito?

São monstros, criaturas maléficas.

As vezes, o bem e o mal está onde não vemos.

30 comentários em “Monstros (HaradaFLV)

  1. Fil Felix
    26 de novembro de 2020

    Boa noite!

    As indagações entre o bem e o mal, as vozes do nosso inconsciente.

    A premissa do conto é interessante, abordar as vozes que muitas vezes nos empurram pra frente e, em outras, nos empurram para trás. Dá pra ler tanto de maneira “louca”, alguma paranoia ou esquizofrenia, quanto de maneira sã, a luta do nosso consciente contra o inconsciente. Os monstros embaixo da cama da nossa mente. Mas da maneira como foi concebido, principalmente dentro de um desafio de contos de até 3 mil palavras, me pareceu muito simples. O texto conversa com a poesia e a reflexão de um ensaio, mas foi muito curto, não se aprofunda no que propõe, ficando meio superficial.

  2. Paula Giannini
    24 de novembro de 2020

    Olá, Constista,

    Tudo bem?

    Resumo – Os monstros do pensamento em uma abordagem do eu poético.

    Minhas Impressões:

    Em frases curtas, o(a) autor(a) nos apresenta o universo de seu eu lírico, o bem e o mal, as indagações que o levam a refletir: o que é o bem? O que, o mal? E mais: o que é o monstro que o povoa? Ele mesmo? Vozes dissonantes?

    Organizado como uma poesia, o conto toma ares de miniconto ao, mesmo em poucas palavras, conseguir, de certa forma, impactar o leitor ao passar seu recado: o bem e o mal estão em nossas cabeças.

    Uma leitura rápida, o que, certamente é um respiro no mar de textos que atingem o limite de palavras do desafio. Uma loucura.

    Digo a todos por aqui, se acaso minhas impressões não estiverem de acordo com o seu texto, apenas desconsidere-as.

    Desejo sucesso no desafio.

    Beijos
    Paula Giannini

  3. antoniosbatista
    23 de novembro de 2020

    Resumo: Personagem/narrador, acredita que existem monstros em sua mente.

    Comentário: Um conto que parece mais uma crônica, uma reflexão filosófica sobre o bem e o mal, o bom e o mau. Me pareceu alguém confuso/louco com seus próprios sentimentos/pensamentos. Acredito que não só, às vezes, mas sempre, o bem e o mal está onde não vemos. Todos nós temos o nosso lado primitivo, selvagem.

    Acho que a história poderia ser melhor contada, com base nesse argumento. Você escreve bem. Penso que faltou inspiração, faltou se aprofundar na mente, enfrentar os monstrinhos que preferem a escuridão à luz da razão. Acredito que o conto está de acordo com o tema. Alguém disse que o conto é do autor e ninguém tem o direito de dar palpites para modificá-lo. Não estou dando palpites, apenas, conselhos .
    Vez por outra, alguém inventa regras absurdas como se fosse o dono da verdade. Aí todo mundo tem que seguir. Não há lógica nisso.

    Gostei do seu texto.
    Boa sorte.

  4. Leandro Rodrigues dos Santos
    22 de novembro de 2020

    Uma divagação sobre o bem e mal, sendo de certo todo tudo monstro.
    Devido ser curto, sugiro, se permite, a substituição por sinônimos (principalmente do bem e do mal). E tem a falta do acento no às vezes.

  5. Elisa Ribeiro
    21 de novembro de 2020

    Eu poético às voltas com monstros que governam seus pensamentos e motivações e as dúvidas quanto a serem eles do bem ou do mal.
    Texto organizado em sentenças curtas e indagações. Por não ser possível distinguir enredo, conflito e personagens, em princípio não se enquadra no gênero conto, mas como poema ou prosa poética.
    O texto se estrutura em torno das tensões e contradições entre as motivações para a estagnação ou enfrentamento das dificuldades que se apresentam.
    O que gostei: texto bem curtinho que deu seu recado em poucas linhas.
    O que não gostei: infelizmente não como enquadrar o texto no gênero conto.
    Parabéns pela participação. Um grande abraço.

  6. Andre Brizola
    21 de novembro de 2020

    Olá, HaradaFLV.

    Texto curtinho sobre uma cabeça cheia de monstros, e suas reflexões acerca da natureza benigna ou maligna desses monstros.

    Bom, a primeira coisa a ser dita é que não é um conto, o que, na teoria, não o qualificaria para o desafio em questão. Mas vamos deixar esse detalhe de lado e olhar para o que foi apresentado. Estamos diante de um texto sobre a loucura se entendermos que existe um conflito na cabeça do personagem e que isso o leva a uma situação de autodestruição. Agora, se a questão for focada no “gritam a desistência” dos monstros mais adiante, e no apoio “você é melhor que isso” dado pelos monstros lá no fundo, a coisa fica bastante tênue e acaba parecendo mais um texto motivacional. Sinceramente não consigo definir qual foi a intenção aqui.

    Há alguns questionamentos válidos que poderiam ser melhor tratados em um texto mais amplo. Na forma como está acho que até passa por conto, mas essas perguntas todas sem resposta geram apenas conflitos sem solução. Geram um enredo que dá alguns passos em várias direções, mas acaba não saindo do lugar. Não é ruim, só não é o que é esperado, normalmente.

    Não vou dizer o que poderia ser feito para melhorar o conto. Acho que não é o caso. Imagino que ele tenha sido moldado exatamente da maneira como o autor idealizou, mesmo que tenha ficado um tanto distante daquilo que se esperaria de um conto participante do desafio. Tendo isso em mente, acho até que ficou legal. Alguma revisão, algum acerto aqui e ali e acho que ele poderia ficar um tanto melhor.

    É isso. Boa sorte no desafio.

  7. Jorge Santos
    21 de novembro de 2020

    Olá. Este é um texto de prosa poética, uma dissertação sobre os monstros que habitam a nossa cabeça. Não é um conto, muito menos um conto sobre a Loucura. Todos temos monstros na nossa cabeça, nem todos são maus, nem todos são bons. A loucura prende-se muitas vezes com o facto de darmos demasiada atenção aos monstros errados. Os meus são muitos e gosto deles. Sabem anedotas ”porreiras”. O Ralph faz anos amanhã. 🙂
    Gostaria de poder dizer que o seu conto me agradou, mas estaria a mentir. Tem alguma falta de pontuação e é bastante deslocado para desafios deste género.

  8. Amanda Gomez
    18 de novembro de 2020

    Resumo📝 Uma reflexão poética sobre loucura transformada em monstros dubios na mente.

    Gostei 😃👍 Tô me repetindo, mas agradecendo todos os textos curtos. O seu é um poema bonito. Mas, apenas isso.

    Não gostei 😐👎 Bem, é sempre chato quando vemos pessoas se esforçando pra mandar um texto condizente com o regulamento e outras, não ligam muito pra esse pequeno grande detalhe. Apesar de apreciar a escrita e a intenção de participar, todos nós empolgamos mesmo, normal. Acho que o texto tem uma história aí, mas como a intenção não é descrevê-la, vamos ficar por aqui. Boa sorte, e na próxima estica essa ideia aí 😉

    O conto em um emoji : 🤔

  9. Ana Maria Monteiro
    18 de novembro de 2020

    Olá, Autor.

    Resumo: Protagonista debate-se com interrogações e reflexões geradas por vozes que tem na sua cabeça e não lhe permitem distinguir o bem do mal.

    Comentário: Claro está que não é um conto, mas continua a manifestar o seu desejo de participar no desafio, trazendo a ele a sua contribuição e refletindo sobre o bem e o mal e o quanto esses conceitos podem confundir-nos e dividir-nos, mesmo que não tenhamos nenhuma doença mal.
    Levanta ainda uma última questão, bem pertinente: o bem e o mal nem sempre são visíveis.

    Parabéns e boa sorte no desafio.

  10. Fernanda Caleffi Barbetta
    17 de novembro de 2020

    Resumo
    Protagonista que julga possuir monstros benignos e malignos em sua cabeça, reflete sobre o que são bem e o mal.

    Comentário
    Seu texto é um belo poema, mas não é exatamente um conto.
    Boa reflexão a sua. Boa escolha das palavras. Aprofunde melhor a ideia e o transforme em um conto. Ou não…
    As (Às) vezes, o bem e o mal está (estão) onde não vemos.

  11. Priscila Pereira
    17 de novembro de 2020

    Resumo: Poema sobre os monstros que habitam a mente e o dilema de qual deles ouvir.

    Olá, Harada!
    O único problema do seu texto é que não é um conto. E isso é muito importante em um desafio de contos. Está bem escrito, passa uma mensagem, leva a uma reflexão e esteticamente está agradável, mas não é um conto e isso vai prejudicar sua nota. Sorry!
    Parabéns! Boa sorte!
    Até mais!

  12. opedropaulo
    17 de novembro de 2020

    RESUMO: Monstros disputam pela mente de um indivíduo.

    COMENTÁRIO: Em versos, o texto parece instalar um conflito, mas falha ao explorá-lo. A dúvida do personagem se torna também a do leitor: o que é o bem? O que é o mal? Quais desses monstros vão prosperar? Tivesse desenvolvido a estória dessa disputa dentro da mente do personagem, talvez tivéssemos chegado a uma resposta, ou a mais dúvidas. Teríamos, sobretudo, chegado a algum lugar. Mas faltou justamente isso: a jornada de um enredo, ao mesmo tempo em que, os monstros, que podem ser metafóricos, sem o desenvolvimento não representam uma abordagem apropriada do tema.

  13. Jefferson Lemos
    16 de novembro de 2020

    Resumo: uma reflexão acerca do bem e do mal, dentro de nós mesmos.
    Olá, caro autor.
    Bom, eu não sei muito bem se vejo seu texto como um conto. Assim como outros com os quais me deparei aqui, parece mais uma reflexão, um pensamento do autor. Senti que faltou um direcionamento, uma história, a confecção de uma trama linear. Sem isso, o conto fica só no recorte e parece um pensamento isolado, ao meu ver. Não me leve a mal, não tenho nem material suficiente pra dizer sobre o seu estilo de escrita, mas do jeito que está não chamou muito minha atenção.
    De qualquer forma, parabéns pelo texto e boa sorte!

  14. Misael Pulhes
    15 de novembro de 2020

    Olá, “Haradaflv”.
    Resumo: poema sobre monstros – uns bons, uns maus – que habitam a mente do eu lírico.
    Comentários: Não vejo o texto como um conto. Seria um poema/crônica/ensaio, não?! De todo modo, a premissa é boa, mas talvez, mesmo pro gênero poético, falte alguma imagem mais forte. O final, reflexivo, destoa um pouco mesmo do gênero poético e se aproxima de algo mais ensaístico.
    Acho que a ideia poderia ser desenvolvida, talvez, em mais versos.
    Boa sorte.

  15. Fheluany Nogueira
    14 de novembro de 2020

    O eu-lírico se questiona sobre os monstros em sua mente: bem ou mal?
    Um micro com cara de poema: uma autorreflexão. Texto sonoro, linguagem simples e algumas interrogações. Para conto faltam os elementos integrantes: enredo, personagens, tempo e espaço e uma estrutura de introdução, desenvolvimento, clímax e desfecho.
    Sorte. Abraço.

  16. Fabio Monteiro
    14 de novembro de 2020

    Resumo: Uma cabeça cheia de monstros. Monstros do bem. Monstros do mal. Há no personagem uma preocupação com o domínio destes. Em qual confiar?

    Pois é, a cabeça é assim mesmo. Cheia destes trecos. Se der ouvido aos pensamentos errados, coisas ruins acontecerão.
    Definir o que é bom e o que é mal é tarefa constante.

    O texto me parece ter sido escrito por alguém bem jovem. Quase como se quisesse nos dizer que sua mente passa estes entraves.

    Tem uma pegada poética também.

    Autor(a). O que faltou para continuar sua escrita?
    Me senti lendo a sinopse de um livro.

    De toda forma, foi legal a forma como nos trouxe o start para o que pode levar uma pessoa a um transtorno (loucura). A desordem de pensamentos pode ser o estopim para problemas sérios.

    Boa Sorte!

  17. Anna
    13 de novembro de 2020

    Resumo : O protagonista tem dificuldade de lidar com os próprios pensamentos. Possui pensamentos contraditórios e no fim não sabe ao certo o que é o bem e o mal em sua mente.
    Comentário : Amei o conto. Acho que todos nós temos o diabinho e o anjinho na mente.Por outro lado achei perturbador o protagonista ter perdido a noção de bem e de mal , ao meu ver alguém que perde noção do que é maldade é capaz de coisas terríveis.

  18. Matheus Costa
    7 de novembro de 2020

    Resumo: autoreflexão sobre a loucura.

    Interessante, mas não é um conto.

  19. britoroque
    7 de novembro de 2020

    Que coisa fraca, meu deus. Que lixo.

  20. Giselle F. Bohn
    6 de novembro de 2020

    Narrador fala sobre seus demônios interiores.
    Às correções já feitas somo apenas o “eu não sei como SE chamam” por se tratar de um verbo reflexivo.
    Texto curto, que remete a um poema. Não é nada ruim, mas poderia ser melhor explorado, uma vez que a premissa é boa. Mas sinto que o autor fez aquilo que se dispôs a fazer: foi direto ao ponto, sem enrolação. Nesse caso, parabéns e boa sorte no desafio!

  21. Gabriela
    6 de novembro de 2020

    Resumo: como já disseram aqui, esse conto está mais para uma reflexão. É basicamente uma descrição profunda dos sentimentos de alguém que está vivenciando o vazio e a loucura. Poderia ter detalhado mais, porém, fez bom uso da proposta.

  22. Luiz haiml
    6 de novembro de 2020

    Esta mais para reflexão do que conto mas gostei do clima de desespero.

  23. Leda Spenassatto
    5 de novembro de 2020

    Monstros :
    Pensamentos atordoando no cérebro de uma pessoa.

    Pensamentos recorrentes, que persistem em azucrinar a paz das pessoas. Você chama de monstros , eu falo que é o diabo com seu martelinho martelando pregos no cérebro da gente.
    Parabéns, sucessos !

  24. Marco Aurélio Saraiva
    5 de novembro de 2020

    Resumo: Uma reflexão sobre as vozes internas que acompanharam e (às vezes) atormentam a todos nós.

    É um poema interessante, mas longe de ser um conto. Infelizmente, em consideração aos outros participantes do desafio, apenas este fato já tira muitos pontos do seu texto.

    O poema é curto: uma reflexão sobre as vozes internas que, de certo ângulo, podem ser vistas como loucura. Afinal, as vozes no texto são específicas, falando de desistência, estagnação e desespero.

    Bem escrito, mas não muito de acordo com a proposta do desafio.

  25. Claudia Roberta Angst
    5 de novembro de 2020

    RESUMO
    Narrador/eu lírico fala sobre as vozes que ouve em sua cabeça. Esquizofrenia? Talvez.

    AVALIAÇÃO
    Não me parece que o texto configure um conto, mas é uma boa tentativa de versar sobre a loucura.
    O ritmo é muito bom, cadenciado e sem entraves.
    Há uma leveza mesmo tratando de um tema pesado e denso.
    o último verso/última frase precisa ser reformulada. As vezes leva crase e o verbo deveria estar no plural. > ÀS vezes, o bem e o mal ESTÃO onde não vemos.
    Boa sorte e paz.

  26. Bianca Cidreira Cammarota
    5 de novembro de 2020

    O relato se refere a divagações íntimas de uma personagem sobre sua (in)sanidade.

    O conto pega emprestado o formato poético para essa reflexão e há bons seguimentos, os quais destaco: “Esperando que a desistência se transforme em estagnação./Por ventura, a estagnação se transforme no desespero./E por fim, o desespero em autodestruição.
    Também levanta a questão binária de bem e mal.

    Boa sorte no desafio, HaradaFLV!

  27. Anderson Do Prado Silva
    5 de novembro de 2020

    Resumo:

    O “conto” divaga sobre a natureza da loucura.

    Comentário:

    No resumo, gravei conto entre aspas porque não sei precisar de este texto possui a natureza de conto ou poema. Ainda assim, achei interessantes os questionamentos sobra a natureza da loucura e do bem/mal.

    Fiquei na dúvida se o correto não seria grafar o verbo estar no plural em “o bem e o mal está onde não vemos”.

    Parabéns pelo texto e boa sorte no desafio!

  28. Lara
    5 de novembro de 2020

    Resumo : O protagonista afirma ter em sua mente vários monstros. Alguns aconselham positivamente, outros lhe falam coisas ruins. Acaba o conto refletindo sobre o que seria o bem e o mal.
    Comentário : Gostei do conto. Me fez pensar sobre meus pensamentos, se eles são monstros será que podem ser domesticados ?

  29. Angelo Rodrigues
    5 de novembro de 2020

    Resumo:
    Protagonista em conflito. Sua cabeça diz coisas. O bem e o mal presentes. A dúvida permanece.

    Comentários:
    Conto que assumiu a forma poética.

    O autor não nos deu a conhecer o protagonista, caracterizando-o apenas por seu dilema entre o bem e o mal. Faz uso de frases interrogativas cuja resposta se mostra poética, subliminar.

    A ausência de recursividade das frases faz com que o conto-poesia se mostrasse quase impenetrável, dado que exprime dúvidas, incertezas.

    Um bom tema: o bem e o mal, os fantasmas que nos assolam a todos – ou a quase todos – por meio de seus monstros. É fato que, às vezes, não conseguimos ver onde está o bem e o mal. Às vezes sequer os vemos ou conseguimos diferenciá-los.

    Boa sorte no desafio.

  30. Thiago de Castro
    5 de novembro de 2020

    Resumo: autoreflexão sobre a loucura e suas manifestações.

    Comentário:

    Harada, você trouxe um poema para o certame, visando discutir como a loucura se manifesta na cabeça de quem sofre desse mal. Escrito em versos, acompanhamos alguém lidando com seus próprios dilemas, confuso sobre qual voz ouvir, as dos “monstros” que definham a consciência e a vontade de vida, ou a dos “monstrinhos” que apontam um caminho mais claro e reconciliador.

    O constante questionamento faz a roda do seu poema girar, mas achei que terminou um pouco vago no verso final, sem muito impacto: o bem e o mal estão dentro da cabeça, em coisas imperceptíveis, em nossas ações? Não sei.

    Grande abraço e boa sorte!

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado em 5 de novembro de 2020 por em Loucura.