EntreContos

Detox Literário.

A Gênese (Antonio Stegues Batista)

Buscando inspiração junto à natureza, Carlos Drummond de Andrade saiu de manhã cedo para caminhar no parque. Quando voltou para casa, chegou mancando.

– O que aconteceu? – indagou Maria Julieta.

– Tinha uma pedra no meio do caminho.

74 comentários em “A Gênese (Antonio Stegues Batista)

  1. Vanilla
    1 de fevereiro de 2020

    Noooooossa que conto divertido, adorei a ideia da pedra no caminho, muito conhecido, mas de forma única. Parabéns!

  2. Matheus Pacheco
    1 de fevereiro de 2020

    No meio do caminho tinha uma pedra e o protagonista muito provavelmente tropeçou nela e voltou mancando depois de passar um tempo com Drummond.
    Um ótimo conto.
    Um abraço.

  3. Fil Felix
    1 de fevereiro de 2020

    Boa tarde! O conto aborda a clássica pedra no meio do caminho, mas pra mim ficou tudo muito explícito: a imagem, a pedra, as descrições. Não acontece muito no pós-conto, não sobra muita coisa pro leitor fazer. Uma ideia divertida, mas como história não acabou me prendendo.

  4. Daniel Reis
    1 de fevereiro de 2020

    Humorística suposição da inspiração do poeta, sem dúvida uma sacada bacana. O anedetodismo supera o ineditismo, mas a vida é assim mesmo, cheia de pedras no caminho… Boa sorte no desafio!

  5. Thata Pereira
    1 de fevereiro de 2020

    FANTÁSTICO. Você entregou o escritor logo de cara e estou putíssima com você por isso. Tipo, eu tô PUTÍSSIMA mesmo, quero te esganar. Mas é Drummond… ❤

    Boa sorte!!

  6. Tom Lima
    1 de fevereiro de 2020

    Uma bela ideia, mas informativo demais pro meu gosto. Evocar Drummond e trazer tão pouca poesia, preferindo um estilo extremamente objetivo, que deixa tudo explícito acaba não funcionando. Ele foi buscar inspiração, e encontrou, mesmo que junto haja certa dor e que o resultado da obra não remeta ao dedão dolorido. Explícito demais.
    A pedra na foto é bem legal.
    Abraços.

  7. Rubem Cabral
    1 de fevereiro de 2020

    Olá, Pirata.
    Hohohoho! Gênese!? Boa!
    Muito boa a ideia! Ficou bem bacana, apesar de tão curtinho.
    Boa sorte no desafio!

  8. Carolina Langoni
    1 de fevereiro de 2020

    Tem sempre uma pedra no meio do caminho…
    Gostei da imagem, do título e do texto, bem criativo. :DD

  9. Ana Maria Monteiro
    1 de fevereiro de 2020

    Olá, Pirata. Ri um bocadinho aqui, mas soube a excesso de pouco. Você pirateou um bocadinho, mas deu a volta com um toque de humor. Mas no momento da génese, essas pedras têm, por vezes, a dimensão de verdadeiras montanhas. Mas cumpriu e é um micro, sem dúvida. Parabéns e boa sorte no desafio.

  10. Marco Aurélio Saraiva
    1 de fevereiro de 2020

    Maluco, nem eu sei por quê estou rindo até agora desse conto tão curtinho. Muito bom!! Muito bem pensado, hahahahahahah!
    Escrita: Boa
    Conto: Muito bom

  11. M. A. Thompson
    1 de fevereiro de 2020

    Adoro Drummond e seu texto soa como uma justa e bela homenagem a uma das mais conhecidas obras do autor. Discordando de alguns colegas a imagem casou bem com o texto e não deu spoiler.

  12. Angela Cristina
    1 de fevereiro de 2020

    Olá!
    Engraçado.
    Parabéns.

  13. Catarina Cunha
    1 de fevereiro de 2020

    Poeta tropeça em pedra de seu poema.
    Elementos fundamentais do microconto:
    Técnica — fraca. Mesmo curtinho percebemos a falta de apuro na construção.
    Impacto — regular. Ajudado pela brilhante frase do poeta.
    Trama — fraca. Se contada em uma roda de escritores bêbados faria sucesso estrondoso.
    Objetividade — regular. A sacada foi bem legal. E só.

    • Marco Aurélio Saraiva
      1 de fevereiro de 2020

      Tenho lido os seus comentários e morrido de rir com seus resumos de uma linha. Sensacionais, hahahaha

  14. Gustavo Azure
    1 de fevereiro de 2020

    Gostei do conto, trazendo referência de um poema famoso. Apesar de curto, ele mostra a habilidade do escritor que não se intimidou ao usar um personagem tão conhecido para colocar em seu texto. Foi um pouco ousado. Parabéns, boa sorte

  15. Jowilton Amaral da Costa
    31 de janeiro de 2020

    Putz, véi, eu ri desta piada infame. kkkkkkkkkkkk Mas, ao meu ver, está mais para uma piada do que para um micro conto. Boa sorte no desafio

  16. Marília Marques Ramos
    31 de janeiro de 2020

    Divertido e com um ótimo trocadinho. Não sei se está entre os melhores, mas gostei bastante.

  17. Sarah S Nascimento
    31 de janeiro de 2020

    Olá, ai, estou rindo até agora. Seu microconto é muito divertido! Bem criativo!
    Vejo aqui uma nota de vingança. Pobre carlos Drumond, todo mundo odeia ele por causa desse poema da pedra.
    Parabéns, você tratou o tema de um jeito muito legal e em um microconto bem curtinho. Foi uma ótima ideia.

  18. Anorkinda Neide
    31 de janeiro de 2020

    o pseudônimo poderia ser José.. hehe
    Realmente vc poderia ter colocado o nome dele apenas como Carlos, mas nao ficou ruim colocar o nome inteiro.
    Eu gostei muito deste micro e não duvido de q tenha acontecido isto mesmo para originar o poema.
    Parabens pela criatividade, embora pareça banal.. ahh qualquer um pensaria na topada da pedra de Drummond, mas ninguém o fez, não é? Só vc.. rsrs

  19. Davenir Viganon
    31 de janeiro de 2020

    Não fez muito sentido pra mim pois não conheço a obra de referência. Fui pesquisar mas não foi a mesma coisa.

  20. Ana Carolina Machado
    30 de janeiro de 2020

    Oiiii. Um microconto muito interessante que faz uma referência há um dos poemas mais famosos de Carlos Drummond de Andrade. A linguagem usada foi bem legal, pois recriou com naturalidade uma cena cotidiana que poderia ter ocorrido na vida do querido poeta. Parabéns pelo texto e boa sorte no desafio

  21. Rafael Carvalho
    30 de janeiro de 2020

    Então… Achei uma baita sacada usar uma pessoa ilustre e um poema em domínio publico, ainda mais dentro da literatura, para mostrar um lado da história que ninguém tinha se prestado a pensar ainda.
    Provavelmente você teve que pesquisar o nome da personagem, no caso filha dele, para inserir no conto, então lhe parabenizo pelo cuidado para com isso também.
    Foi um ótimo conto, boa sorte, abraço.

  22. Sabrina Dalbelo
    30 de janeiro de 2020

    Olá!
    Ohhhh que bonita e bela referência.
    Uma linda homenagem, bem escrita, ao grande Drummond e ao célebre poema dele.
    Um abraço,

  23. Anderson Góes
    30 de janeiro de 2020

    Uma forma de sugerir qual foi a inspiração para uma obra famosa, de um escritor famoso de forma bem humorada e dentro do que o desafio propõem… Parabéns!

  24. Fabio D'Oliveira
    30 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata!

    Parece uma anedota, mas arrisco a dizer que é um misto com microconto. Inicio, meio e fim estão bem delineados. A parte legal do texto é revelar, de forma bem humorada, a origem de um dos poemas mais célebres de Drummond. Sua falha foi, infelizmente, revelar quem era o personagem. Você poderia usar outras referências de Drummond, sem revelar sua identidade, para o leitor brincar um pouco com a interpretação. Isso poderia limitar o alcance do seu micro, mas seria mais inteligente e a surpresa final, para quem entende, seria como ganhar um abraço da pessoa amada depois de um dia de trabalho pesado.

    Outro fator que prejudica seu conto é sua falta de profundidade, diferente da obra de Drummond ao qual faz alusão. Para acompanhar a homenagem, o micro deveria ser mais inteligente e profundo.

    Enfim, é isso!

    Parabéns! E boa sorte no desafio!

  25. Pedro Paulo
    30 de janeiro de 2020

    Uma piada ruim no meio do desafio microcontos? Adorei.

    • Pedro Paulo
      30 de janeiro de 2020

      E me toquei que o comentário vai parecer um pouco medíocre se eu deixar por isso mesmo. Vou complementar apenas dizendo que o protagonista ser Drummond já chama a atenção e que é difícil não se perguntar: “o que um poeta desses vai fazer no parque?”, como se não fosse algo comum… por isso, a surpresa dá o efeito certeiro da comédia.

  26. Evandro Furtado
    30 de janeiro de 2020

    Apesar de previsível, o final ainda gera boas gargalhadas. Acho que o conto se beneficia pelo conhecimento universal do poema mais famoso de Drummond e o fato de o(a) autor(a) não tentar explicar isso é algo positivo.

  27. Rozemar Messias
    30 de janeiro de 2020

    Conto simples, humorado e bem escrito. Parabéns!

  28. Carlos Vieira
    29 de janeiro de 2020

    Oi, Pirata! Um conto baseado em fatos incríveis da imaginação de um escritor? Muito interessante, fazendo uma especulação de como esse ícone da literatura brasileira teve a inspiração para uma de suas obras. Será que o pseudônimo faz referência à frase escrita no banquinho do Drummond. Parabéns e boa sorte!

  29. Renata Rothstein
    29 de janeiro de 2020

    Oi, Pirata!
    Gostei do seu micro, não sei se é bem um conto, mas valeu pela engenhosidade. Está bem escrito e homenagear Drummond é sempre digno de aplausos.
    Boa sorte!

  30. Luciana Merley
    29 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata.
    Ler referências sobre Drummond nos torna sempre mais exigentes, por isso, parabéns pela coragem. Quanto aos comentários de que “não precisava ter dito quem era…” não acredite neles (kkk) a maioria não sacaria. Te entendo completamente ao deixar bem claro logo no início sobre quem está falando, pois sofri com isso no último desafio. Só faltei desenhar e a minoria entendeu que eu estava me referindo a Drummond e companhia (kkk). Mas, se você abolisse o sobrenome e deixasse só Carlos, teria ficado menos fomal e, talvez, a maioria entenderia. No mais, um micro-anedota muito bem bolado, divertido e leve. Gostoso de ler. Queria que fosse o último para eu ficar com esse gosto na boca. Um abraço.

  31. Claudio Alves
    29 de janeiro de 2020

    Muitíssimo bem bolado! Cumpriu o papel de Detox literário. Seu conto/chiste com o poeta foi muito divertido e ousado. Boa sorte no Desafio.

  32. Cicero G Lopes
    29 de janeiro de 2020

    Uma anedota. Como diria o Silvio Santos: “Bem sacada! Bem sacada”! Parabéns, e boa sorte.

  33. Maria Alice Zocchio
    28 de janeiro de 2020

    Usar Carlos Drummond de Andrade como personagem exige coragem. Parabéns. Acho que fugiu um pouco da ideia de um conto ,mas valeu pela boa escrita e pela possível homenagem ao poeta.

  34. Elisa Ribeiro
    27 de janeiro de 2020

    Microconto simpático e espirituoso. Uma boa sacada, bem executada. Arrancou-me um sorriso, apesar do cansaço nessa maratona de microcontos. Parabéns e boa sorte! Um abraço.

  35. Luiz Eduardo Domingues
    27 de janeiro de 2020

    Conto bastante simples mas bem escrito, delicado e com um certo humor. Um dos melhores, parabéns!

  36. brunafrancielle
    27 de janeiro de 2020

    Um microconto espirituoso. Você que inventou essa piada ou viu em algum lugar?
    Foi simples e certeiro. Não precisava escrever mais .
    De ponto negativo, não possui profundidade.
    Porém, diverte, mesmo que seja por apenas um segundo.

  37. Vitor De Lerbo
    27 de janeiro de 2020

    Um conto simples, que nos faz sorrir. E é isso.
    Boa sorte!

  38. Regina Ruth Rincon Caires
    26 de janeiro de 2020

    É o humor brincando com um clássico. Bem Pirata, né?!

    Uma homenagem em forma de brincadeira. Valeu…

    Boa sorte no desafio!

    Abraços…

  39. Raione LP
    26 de janeiro de 2020

    Uma boa anedota, bastante simples e ao mesmo tempo bem sacada (também acho que seria melhor não ter utilizado a imagem).

  40. Fabiano Sorbara
    25 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata! Usou do humor para criar seu micro. Entendo como uma homenagem ao mestre. Gostei como você utilizou o pseudônimo interagindo com o texto! parabéns.
    Desejo boa sorte no desafio. Abraços.

  41. alice castro
    25 de janeiro de 2020

    Singelo, simples e sucinto. Uma homenagem bonita ao grande poeta brasileiro! Coo eu gostei! Obrigada!!! Parabéns!

  42. Fabio Monteiro
    25 de janeiro de 2020

    Uma homenagem a um grandessíssimo escritor. Por esta razão tens meu apreço. Sou fã das suas obras. Boa sorte.

  43. Fernando Cyrino
    24 de janeiro de 2020

    Eis aqui um conto em homenagem ao nosso grande poeta Drummond. Considero mesmo que ficou bem legal a sua experiência. Quem sabe, amigo, caso houvesse sido um pouco menos explícita a sua narrativa o efeito poderia ter sido ampliado. Achei mesmo que a foto com a escultura e a pedra no meio do banco deixaram uma pista que poderia ser desvelada mais sutilmente na própria narrativa. Bem, é isto. Ficou legal o seu conto. Parabéns.

  44. Andreza Araujo
    24 de janeiro de 2020

    A graça do conto reside ao resgatar a obra de Carlos Drummond, como se estivéssemos acompanhando ao vivo o surgimento da inspiração para um de seus poemas mais célebres (teoria que pode ser confirmada quando analisamos o título). Uma bela homenagem, sem dúvida.

  45. Paulo Luís
    24 de janeiro de 2020

    A ideia é bem interessante, apenas achei que precisava de mais alguma coisa, para se formalizar como microconto. Como está parece mais uma piada. Inteligente, mas uma piada. E também a obviedade da imagem atrapalhou um pouco.

  46. Andre Brizola
    24 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata! Há um problema em se contar uma história tão curta: a possibilidade do leitor não ter tempo para curtir totalmente o enredo. Aqui eu acho que temos o agravante de já se tratar de uma anedota adaptada de inúmeras maneiras anteriormente. É engraçado, até. Mas acho que podia ser mais. É isso. Boa sorte no desafio!

  47. Fheluany Nogueira
    24 de janeiro de 2020

    Drummond pirateado com classe e bom-humor. A intertextualidade foi um bom caminho, uma brincadeira e uma homenagem. Só que o leitor tem que conhecer a referência para compreender o texto.

    Parabéns pelo trabalho. Sorte e abraço!

  48. Amanda Gomez
    23 de janeiro de 2020

    Olá,

    Resumo (😁👍 🤔😐 🙄👎): 😁👍

    Não sei se eu estou meio desligada aos detalhes, mas o final no conto foi uma surpresa pra mim, mesmo com a foto e o nome do autor logo de início. Foi como uma piada que a gente demora uns segundinhos pra entender. Achei o texto interessante, despretensioso, direto e inteligente. Me arrancou um sorriso, fiquei pensando no momento que o autor(a) teve a ideia, se ela lhe trouxe a mesma reação. É mais uma boa sacada que um micro propriamente dito. O importante é que é bom, parabéns!

    Destaque 📌 “Tinha uma pedra no meio do caminho” só podia ser esse, mas imagino quantas outras referências poderiam ter funcionado belissimamente para compor seu conto.

    Conclusão (😒🙄🧐😲🥺😀🤩) 🧐

  49. Angelo Rodrigues
    23 de janeiro de 2020

    Legal a ideia.
    Acredito que para um escritor, muito do que é feito por ele tem origem em fatos bem corriqueiros, simples até, como uma pedra no caminho de CDA.
    O conto tem o desejo da graça, e passa isso, embora apenas isso.
    Gostei do conto. Parabéns.

  50. fernanda caleffi barbetta
    23 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata, muito bom, engraçado, direto, gostei bastante. Pena que a fotografia entregou que viria a pedra no meio do caminho. Uma sugestão para deixar algo mais implícito e menos obvio no final seria não entregar o nome completo, Talvez no primeiro parágrafo: “Buscando inspiração junto à natureza, saiu…” e deixar a esposa chamá-lo de Carlos, Carlinhos. Mas isso é só uma sugestão de leitor. Está muito bom. Parabéns

  51. Rodrigo Fernando Salomone
    23 de janeiro de 2020

    Bem humorado e inteligente, Parabéns e boa sorte.

  52. leandrociccarelli2
    23 de janeiro de 2020

    Muito simpático seu micro conto. Uma escrita leve e uma imagem bem escolhida, combinação perfeita. Parabéns e boa sorte no desafio!

  53. Priscila Pereira
    22 de janeiro de 2020

    Olá, Pirata!
    Confesso que seu micro me roubou um sorriso… É bonitinho, mas não chega a destacar… Falta profundidade, não reviravoltas nem surpresas, mas mais conteúdo.
    No mais, é um bom texto de humor intelectual 😁
    Parabéns e boa sorte!

  54. Augusto Schroeder Brock
    22 de janeiro de 2020

    Olá!
    Sem a imagem não funciona, mas com a imagem funciona muito bem. Divertido.
    Parabéns.

  55. Nilo Paraná
    22 de janeiro de 2020

    bem bolado, perfeito para um micro conto. parabéns.

  56. Emanuel Maurin
    22 de janeiro de 2020

    Achei engraçado e seu conto foi no meu ver o único que li até agora, que combinou imagem, título e poesia. Bela homenagem ao poeta. Boa sorte.

  57. Cilas Medi
    21 de janeiro de 2020

    Um texto simples, direto, objetivo e com uma pitada de bom humor.
    As pedras sempre estarão no caminho, algumas vezes precisamos superá-las e em outras ocasiões chutá-las para trabalhar com elas mais adiante.
    Gostei da simplicidade e a referência ao poeta.
    Sorte!

  58. Nelson Freiria
    21 de janeiro de 2020

    kkkkkk queria só rir e, partir disso, não precisar dizer mais nada aqui. A referência a obra de Drummond é tudo.
    Eu gostei. Funciona muito bem como micro conto e, assim como em outros contos tão pequenos ou menores do que esse, talvez ele fique em desvantagem durante a avaliação. Mas isso é somente um talvez.

  59. Jorge Miranda
    21 de janeiro de 2020

    Viva Drummond, sempre uma bela inspiração! Um micro engraçado e fez-me rir. Sorte no desafio.

  60. drshadowshow
    21 de janeiro de 2020

    Bonitinho. Uma singela homenagem ao poeta. Uma anedota leve, despretensiosa, com a estrutura de um microconto. Deu gosto de ler, mas só. É esquecível. Boa sorte.

  61. Valéria Vianna
    20 de janeiro de 2020

    Texto bem construído, trazendo referência poética de Drummond pra lá de conhecida, mas imiscuindo nela uma pitada de humor inesperada. Congratulações.

  62. Givago Domingues Thimoti
    20 de janeiro de 2020

    Um microconto de comédia ou uma piadinha?

    Como anedota, creio que foi bem criativo. Já como microconto, ficou aquele gostinho de “só?” Enfim, não funcionou mto comigo esse conto

    Boa sorte da próxima vez

  63. Luiza Moura
    20 de janeiro de 2020

    Achei bastante criativo, mas penso que talvez fosse mais interessante “brincar” com as palavras do Drummond por todo o texto deixando para citá-lo apenas ao final. Desse modo seria possível introduzir mais elementos encaixando mais ao formato proposto. De todo modo parabenizo pela escrita!

  64. Gustavo Araujo
    19 de janeiro de 2020

    Não chega a ser um conto, está mais para um tipo de anedota bem formulada. Isso porque toma o conhecido verso e o utiliza na prática, aproveitando até mesmo a imagem, que curiosamente tem uma pedra ao lado da estátua. Apesar de bem bolado, não me cativou, devo dizer. Ri, é verdade, mas achei que faltou substância, um pouco mais de desenvolvimento. Talvez se tivesse usado mais referências ao poeta — sabemos que existem várias — o resultado seria mais interessante. De todo modo, parabéns e boa sorte no desafio.

  65. angst447
    19 de janeiro de 2020

    Uma bela homenagem com um toque acertado de humor, Talvez pudesse ter chamado o personagem só de Carlos.. e pelo resto se deduziria que era o poeta. Simples e bom de ler. Boa sorte!

  66. Gio Gomes
    19 de janeiro de 2020

    Simples e objetivo, cumpriu o que prometeu, trouxe Drummond e ainda botou uma pedra no caminho! O conto não é nenhuma inovação surpreendente, mas é muito bem feito! E eu ri! rsrs

  67. Eder Capobianco
    19 de janeiro de 2020

    Referências e homenagens……………da onde vem a inspiração do poeta?………da vida………do mundo……….do que ele vê………de sua interpretação da realidade………..pouco espaço para reflexão e muito espaço para risadas………haehaheaheha………..

  68. jetonon
    19 de janeiro de 2020

    Mas isso é muito bom!
    Pior se o caminho estivesse livre, isso sim era um mau presságio!
    Mas creio que no texto faltou um pouco de imaginação, talvez muitas pedras…
    Boa sorte!

  69. Bia Machado
    19 de janeiro de 2020

    Olá! Conto engraçadinho, fofo, que na minha opinião ficaria melhor se não fosse mostrado logo de cara quem era a personagem, assim, além de ser engraçadinho teria um fator surpresa. Digamos que foi bem bolado, no sentido de casar o célebre verso do poema do Drummond, mas o que mais? E agora, José? O micro acabou…

    Obrigada!

    • Gustavo Araujo
      19 de janeiro de 2020

      Melhor comentário, rs

      • Bia Machado
        19 de janeiro de 2020

        Drummond sempre me inspira, haha.

    • Jorge Miranda
      21 de janeiro de 2020

      E agora, José? O micro acabou … adorei seu comentário, rsrsrs…muito legal

E Então? O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 19 de janeiro de 2020 por em Microcontos 2020 e marcado .